Boa tarde, quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Maio 2013

Ser tão náutico (revisto e ampliado)

Do porto, o navio parecia aquela imensidão. Ia da ponta da venta até lá na carraducarai. Arre égua, a viajem ia ser danada de bom.

Quando abriram a porteira pra marmotada entrar, bastou gritar “Rumbora negada!” que foi uma gritaria da mulestia:

- Avia, homi. Mininu, se avexe, pare de morder a Fióta.

- Peraí mãinha!

- Ó u mei! Sai du mei!

- Se avexe não, baitola!

- Deixe de ser jumento!

- Diabéisso?

Quando os retirantes todos entraram, a tripulação em pânico não sabia o que fazer. A maioria dos tripulantes - asiáticos, caribenhos, porto riquenhos

- nem sabia o que era uma rapadura, tapioca, baião de dois...

- Psiu, ei, seu Zé! Tem sarrabuiu?

- Buchada de bode, minha senhora?

- Monsieur, temos Foie Gras e Entrecôte com Aspargos.

- No fuá grátis de quem, homi? Nas entrecoxa da tua, fiu de uma quenga! Rocê rai morrer! Eu ti aspargo premero, seu peroba arrombado!

A comunicação estava totalmente comprometida. O comandante perdeu o controle da situação, perdeu a razão... A bandeira do navio, tão linda, balouçando ao vento, foi arrancada para fazer um vestido pra Mãequinha. Botaram umas calcinhas marrons pra quarar no convés e a piscina virou uma grande tina onde o pessoal se ensaboava com raspa de juá.

O navio perdeu o prumo e rumo. Foi parar nas Ilhas Malvinas. A confusão aumentou. Naquela gritaria, onde o dialeto cearense predominava, aquela horda babélica desembarcou na ilha.

- Bora, Tonha, aqui tem uns cabritim fi duma égua marromeno!

O governador da ilha, com toda a fleuma inglesa, gritou:

- Peço penico!

E prevendo uma catástrofe de grandes proporções hasteou uma bandeira azul e branco e passou uma mensagem para a Casa Rosada: “Venham urgente! A Inglaterra está abandonando a Ilha!”

Aquilo não agradou argentinos nem nordestinos! E a situação piorou muito quando, para comemorar a conquista da Ilha, o ditador da Coreia do Norte foi convidado para desfilar na Marquês de Sapucaí, cheio de chapinhas de garrafa, com uma tanga feita de renda de bilros.

Fernando Gurgel Filho (*) , economista, servidor aposentado do Banco Central, Diretor de Cultura da Casa do Ceará em Brasília.

Untitled Document

Fernando Gurgel Filho
                                            


:: Outras edições ::

> 2013

– Junho
Isto é Brasil
– Maio
Ser tão náutico (revisto e ampliado)



:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -