Boa madrugada, sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Outubro 2009

O Policial Pichado


Tarcísio Leitão, hoje um advogado bem sucedido, era ainda um garoto mas jáse enfronhava em política. Certa noite, com um colega mais ou menos de sua idade, foi fazer um pichamento.

Quando Tarcisio estava distraído, inscrevendo num -muro a sua mensagem, aparece subitamente um dos guardinhas da extinta Guarda Civil.

- Peguei no flaga, não foi seu comuninha "dente deleite"?
Tarcisio e o colega, inicialmente ficaram petrificados, sem ação. Mas logo foram se recuperando e Tarcisio começou a tentar ganhar o guardinha.

- Você é um pobre coitado , bem se vê pela cara. Deve ganhar uma miséria. Garanto como passa muito por baixo com a família... nós estamos lutando por uma vida melhor para todos os que são pobres e injustiçados!

- Não vou em cantada de comuna não,garoto...
Vendo que não adiantava por aquele lado, Tarcisio atacou por outro flanco:

- Seu guarda não leve a gente não... eu sou menor, meu amigo também, meu pai é um homem muito católico e ainda mais doente...

- E que é seu pai!

- O professor José Valdivino que mora naquela casa grande ali bem perto da praça do Carmo, conhece?

- Acho que já "vi" falar – respondeu o policial.

- Pois é, se eu for preso meu pai é até capaz de morrer do coração. Seu guarda, pense bem no que pode acontecer...

O guardar começou a ficar comovido com os argumentos do pequeno pichador. Afinal, a argumentação sensibilizou de todo o policial, que, no fundo, deveria ser um pobre diabo, morrendo de aperreio. O guardinha que até já via com simpatia à situação dos guris, começou a relaxar a vigilância.Sentou-se na calçada tal como faria um bom camponês.

Sorrateiro, devagarinho, Tarcísio apanhou o balde de tinta e zás!

Enfiou balde com tinta e tudo na cabeça do "homem da lei". Enquanto banhado em tinta, tentava libertar-se do balde que o sufocava. Tarcisio e o amigo fizeram as pernas.

O policial, coitado! Naquele estado certamente não poderia sequer apresentar-se a seus superiores. Na certa perdeu o emprego,sendo excluído da "Guarda Civil".

Por que não as vacas?

Hyder Correia Lima tinha aquela cara muito séria. Mas no fundo era pessoa muito bem humorada.Essa história bem o comprova.

No tempo da chamada "Aliança para o Progresso", quando os norte-americanos mandavam o leite do FISI e alguns outros engodos para contentar os latino-americanos, roubados e saqueados pelo imperialismo, Hyder era o Delegado Federal da Criança aqui no Ceará. Certa vez veio um gringo,um Mister John qualquer supervisionar o programa de distribuição de alimentos.Foi promovida uma reunião das autoridades das áreas de educação e da saúde com Mister John.Hyder, como Delegado da Criança, estava presente. O representante da "Aliança" fez longa exposição. Enfatizou o elevado espírito de cooperação "fraternal" do povo e do governo dos Estados Unidos. Na sua linguagem macarrônica Mister John da forma mais chata e repetitiva, ficou a respisar a "fraternidade" e a "solidariedade" o "espírito de cooperação" e por aí se foi o gringo pretendendo provar que eram os ianques os amais amorosos pais das criancinhas desvalidas.

Os presentes , tendo como única exceção o dr. Hyderm aplaudiam o "bom amigo do norte" como chegou a afirmar um dos presentes, Em dado momento o americano, notando que o Delegado da Criança era o único que não revelava entusiasmo com a "fraternal amizade" resolveu interpela-lo:

- O senhor Delegado Federal da Criança, o que acha do esforço que fazemos em favor do Brasil mandando toneladas de leite para as crianças daqui?

Hyder Correia Lima encarou o representante da "Aliança para o Progressso" e estourou:

- Acho que os senhores são tão, bonzinhos assi, porque não mandam as vacas? Aqui no Brasil temos muito quem saiba tirar leite!

(*) Luciano Barreira (Quixadá), jornalista e escritor

Untitled Document

Luciano Barreira
Jornalista e Escritor

                                            


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Encontro de portugas. ora, pois, pois

– Setembro
Carta omante e consultas espirituais

> 2015

– Novembro
Tenóbio

– Outubro
Conversa Íntima Entre Dois Amigos Idosos

– Setembro
Conversa Íntima Entre Dois Amigos Idosos

– Agosto
A causa da desavença do casal

> 2014

– Dezembro
Pão De Queijo
– Novembro
Os novos comandos
– Outubro
Quando se tem o mesmo nome
– Setembro
Diálogo entre Dircinéia e Craudete
– Agosto
Cabaré processa Igreja
– Julho
As frases geniais e seus autores...
– Junho
Repassando...........
– Maio
O tal do “meia” em português...
– Abril
Coisas do Brasil
– Março
Enquete de São Pedro
– Fevereiro
Quando o trabalho dignifica o homem
– Janeiro
Reações inusitadas

> 2013

– Dezembro
Dicas judaicas de economia
– Novembro
Notícias de Lisboa
– Outubro
A Internet nunca substituirá o Jornal
– Agosto
A depressão da gorila
– Julho
Dicas para fazer sexo na 3ª idade:
– Junho
Repassando...........
– Maio
O tal do “meia” em português...
– Abril
Coisas do Brasil
– Março
Enquete de São Pedro
– Fevereiro
Quando o trabalho dignifica o homem
– Janeiro
Reações inusitadas

> 2012

– Dezembro
ASSALTANTE BAIANO
– Novembro
Tempos Modernos
– Outubro
O Grande Passo
– Setembro
Como a briga começa
– Agosto
O Grande Passo
– Julho
“Se um dia você tiver que escolher entre o mundo e o amor, lembre-se: se escolher o mundo, ficará sem amor; mas se você escolher o amor, com ele conquistará o mundo” Albert Einstein
– Junho
Exigências da vida moderna (quem aguenta tudo isso???) Haja fôlego!!!!!
– Maio
O amor não ilumina o seu caminho. O nome disso é poste
– Abril
Advogado x Engenheiro
– Março
Riqueza semântica
– Fevereiro
Diferença entre macho e muito macho
– Janeiro
Conseqüências da crise na Grécia:

> 2011

– Novembro
Show da língua portuguesa!
– Setembro
Despedida do TREMA
– Agosto
Considerações aleatórias
– Julho
Prezado Técnico
– Maio
15 dicas para fazer sexo na 3ª idade:
– Junho
Ensinamentos das MÃES DE ANTIGAMENTE
– Maio
Humor Negro ¨Branco Humor’’ Corrigindo velhos ditados
– Abril
Entre quimeras e devaneios (dos outros)
– Fevereiro
Bárbara é Udentista!
– Janeiro
Algodão, o novo éden
– Dezembro
A Flor do Araguaia
– Novembro
Homenagens póstumas
– Outubro
O Policial Pichado
– Setembro
Bárbara é udenista
– Agosto
Paixão Canina
– Julho
Se é traição conjugal...
– Junho
Um comunista competente e importante
– Maio
Comuna Paidégua
– Abril
Caçadores ou Cassadores
– Março
Esse Partido Existe!
– Fevereiro
Rompimento Ideológico
– Janeiro
Negro
– Dezembro
É como dente
– Novembro
Bem merecia uma medalha
– Outubro
Algodão, o novo éden
– Setembro
Revolucionário que caga em penico
– Agosto
Combata a crise, não combata Acrisio
– Julho
O Negócio é por tapas
– Junho
As Cabras do Caio
– Maio Os Poetas cantam,
os Idealistas choram



:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -