Bom dia, segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Maio 2011

Os cearenses do Rio de Janeiro

Enquanto o Rio de Janeiro foi capital do Reino, do Império e da República, os cearenses, como todos os brasileiros, inclusive os paulistas, lá buscavam a realização profissional, a glória, o poder e o ápice da pirâmide social. Já nessa época, a mobilidade social punha a sua escada a serviço dos que queriam escalar a montanha.

Muitos chegaram de navio para brigar pelo espaço. Traziam uma carta de recomendação, o berço da aristocracia provinciana, a coragem e a cara.

Seguiram trajetórias diversas, sobressaindo os que tinham talento, competência, caráter, dignidade.

Aqui se realizaram os presidentes José Linhares (Fortaleza) e Castello Branco (Messejana/Fortaleza), os ministros de Estado Hildebrando Aciolly (Fortaleza) e Juracy Magalhães (Fortaleza), das Relações Exteriores, Waldemar Falcão (Baturité), e Parsifal Barroso (Fortaleza) do Trabalho, senador Fernandes Távora,(Jaguaribe), marechal Juarez do Távora (Jaguaribe - Mirim) e coronel Virgilio Távora (Fortaleza), de Obras Públicas, Armando Falcão (Fortaleza), da Justiça. Juarez foi também ministro da Agricultura e o 1º. Procurador da República, José Júlio de Albuquerque (Sobral), que foi presidente das províncias do Ceará e Rio Grande do Sul.

Alcançaram a Academia Brasileira de Letras, José de Alencar (Messejana/Fortaleza), Gustavo Barroso (Fortaleza). Raimundo Magalhães Jr.(Ubajara), Raquel de Queiroz (Fortaleza), Franklin Távora ( Baturité), Clóvis Bevilacqua (Viçosa do Ceará) que largou a Academia por recusar a eleição de sua mulher e Heráclito Graça (Icó).

Destacaram-se os intelectuais Capistrano de Abreu (Maranguape), Farias Brito (São Benedito), Domingos Olimpio (Sobral) que disputou e perdeu uma cadeira na ABL para Mario de Alencar, filho de José de Alencar, Paula Ney (Fortaleza), Djacir Menezes (Maranguape), que foi reitor da Universidade do Brasil, Gerardo Melo Mourão (Ipueiras), Moacir Lopes (Quixadá), Juarez Barroso (Baturité), Mario Pontes (Nova Russas), Leonardo Mota (Pedra Branca), Eurico Facó (Beberibe), Herman Lima (Fortaleza). Joaquim Pimenta (Tauá), José Aurélio S.Câmara (Quixeramobim), José Bonifácio S. Câmara (Maranguape), Matos Peixoto (Iguatu), Martins D”Alvarez (Barbalha), Lauro O. Lima (Fortaleza).

Na Marinha, o almirante Henrique Saboia (Sobral), chegou a ministro. Na Aeronáutica, o brigadeiro Casimiro Montenegro criou o ITA, CTA e CAN. No Exército, brilharam os generais Antonio de Sampaio (Tamboril), Antonio Tiburcio (Viçosa), Pereira da Silva (São João dos Inhamuns), Teles Pinheiro (Crato), Carlos Alberto C. Ribeiro e Euclides M. Figueiredo.

Nas artes, os humoris tas Chico Anisio (Maranguape),Tom Cavalcante (Sobral), Renato Aragão (Sobral); compositores e maestros Aberto Nepomuceno (Fortaleza), Aloysio de Alencar Pinto (Fortaleza), Eleazar de Carvalho (Iguatu), músicos, compositores e cantores Ed Lincon,Lauro Maia (Fortaleza) Humberto Teixeira (Iguatu), Zé Menezes, Trio Nagô - Evaldo Gouveia-(Iguatu), Epaminondas-(Fortaleza) e Mario Alves-(Fortaleza), Vocalistas Tropicais- Danubio Barbosa (Fortaleza), Nilo Mota (Fortaleza),Arlindo José, e Artur Fernandes (Fortaleza) e Evandro Jataí (Fortaleza); Quatro Ases e um Coringa.- André Batista (Fortaleza), José Perminio e Evanor Pontes Medeiros - (Fortaleza), Esdras Falcão (Fortaleza), Catulo de Paula (Fortaleza), Carlos Augusto Moura (Fortaleza), Fagner (Orós), Ednardo (Fortaleza), Belchior (Sobral), pianista e solista Jacques Klein (Aracati), locutor de radio e apresentador de TV César de Alencar, atores Milton Moraes (Fortaleza), José Wilker (Juazeiro do Norte),Emiliano Queirós (Aracati), pintores Raimundo Cela (Fortaleza), enterrado em Niterói, Antonio Bandeira, (Fortaleza) Sinhá DÁmora (Lavras da Mangabeira), Grauben (Baturité), Vicente Leite (Crato), atrizes Florinda Bolkan (Uruberatama) e Luiza Tomé (Itapipoca), o diretor de teatro Aderbal Freire Jr. (Fortaleza), José Maria Bezerra de Paiva (Fortaleza). coreógrafo e bailarino Hugo Bianchi (Fortaleza) bailarino Francisco Timbó (Fortaleza). Miss Brasil, Emilia Corrêia Lima (Sobral).

Jornalistas José Avelino (Aracati), Edigar de Alencar (Fortaleza), Edmar Morel (Fortaleza), Paulo Cabral (Guaiuba), Pompeu de Souza (Redenção) Luis Edgar de Andrade (Fortaleza), Carlos Paiva (Fortaleza) ,Haroldo e Tarcisio Hollanda (Fortaleza) Humberto Alencar (Araripe), Pery Augusto (Lavras da Mangabeira), Orlandino Rocha, Américo Facó (Beberibe), Hermenegildo Sá Cavalcante (Aurora), fotógrafos Luciano Carneiro (Fortaleza) e Luis Carlos Barreto (Sobral).

Jogadores de futebol Babá (Flamengo), Pacoti (Vasco), Zé Mário (Fluminense) Líder religioso dom Helder Câmara, bispo-auxiliar do Rio de Janeiro ao tempo do cardeal dom Jaime Câmara, fundador da CNBB.

Políticos do Império e da República como senador padre Martiniano de Alencar, pai de José de Alencar, Costa Barros (Aracati), o 1º presidente da Província do Ceará, em 1799, quando nos libertamos da tutela de Pernambuco, João Thomé (Sobral) que foi presidente das províncias de Santa Catarina, Espírito Santo e Alagoas, Vicente A. de Paula Pessoa (Fortaleza) Antonio Nogueira Acioly, deputado e senador, Tomas Pompeu S. Brasil, Liberato Barroso (Aracati), senador Menezes Pimentel (Santa Quitéria), deputados padre Cícero (Crato), Adail Barreto (Iguatu), Chrisantho M. Rocha (Fortaleza), fundador da Casa do Ceará no Rio de Janeiro e Brasília, Carlos Jereissati (Fortaleza) , Paulo Sarasate (Fortaleza), Raimundo Padilha (Fortaleza), governador do antigo Estado do Rio de Janeiro.

Deputados estaduais Frota Aguiar (Camocim) , Heloneida Studart(Fortaleza).

Líderes empresariais como Antonio Horacio Pereira (Aracoiaba), Luis Severiano Ribeiro, (Fortaleza) Jorge Serpa , Antonio Frota Gentil,(Sobral), Fausto Cabral (Fortaleza), irmãos João Alberto . e Marcelo Leite Barbosa (Baturité), Lauro de Souza Carvalho (Ipu) e filhos Jose e Paulo Afonso de Carvalho, irmãos José Cândido e José Luiz Moreira de Souza.

Diplomatas como José Gurgel do Amaral Valente (Aracati), ultimo embaixador do Império em Washington e 1º da República., Silvino de Barros Gurgel do Amaral (Aracati), Todos estes e mais milhares de Raimundos que trabalharam noite e dia, na construção civil, dormindo na obra, comendo o pão que o diabo amassou, e que foram promovidos a porteiros dos prédios que ajudaram a construir, os motoristas e cobradores de ônibus, lixeiros, garçons, cozinheiros, biscateiros, camelôs, domésticos e autônomos, compondo uma multidão de gente humilde e de nervos de aço.

JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor.

 

Untitled Document

JB Serra e Gurgel
Jornalista e Escritor
http://www.cruiser.com.br/girias
gurgel@cruiser.com.br


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Como os cearenses vem os cearenses nativos e forasteiros

– Setembro
Ascensão e queda de Cleto Meireles: Colmeia, Haspa e Cidade Ocidental

– Julho
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

> 2016

– Setembro
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

> 2015

– Novembro
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

– Outubro
Um cavaleiro andante que caminhou entre aforismos e citações

– Setembro
Por uma claraboia no meio do Salão Nobre do Palácio da Abolição

– Agosto
As cem edições do Jornal da Gíria. Um marco no mundo gírio

> 2014

– Setembro
Acopiara : “Meton, notas de uma vida”, uma trajetória e um exemplo

– Agosto
O Ceará poderia ter tido mais um presidente: Juarez Távora

– Julho
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

 

> 2013

– Dezembro
A presença dos Cearenses na população de Brasília

– Novembro
O cearense que escolheu o local para implantação de Brasília

– Outubro
Acopiara – Tia Nenem uma guerreira entre os Guilherme

– Agosto
As citações que marcam o cotidiano de Osvaldo Quinsan

– Julho
O último apito do trem que passava por Acopiara

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

> 2012

–Dezembro
O acopiarense Vicente dos dez mares e oceanos

–Novembro
A presença de marranos e ciganos no Ceará

–Outubro
No modo de dizer dos italianos, as raízes de expressões brasileiras

–Setembro
Nobreza Cearense: Barões e viscondes não assinalados

–Agosto
A linguagem de Paco, regional e universal

–Julho
As armas e os barões assinalados

–Junho
Acopiara - Eita Brazilzão sem porteira

–Maio
Acopiara - Nertan Holanda Gurgel. Auto retrato de um homem simples

–Abril
José Alves de Oliveira: “árvore velha não se muda”

– Março
A gíria presente na obra de Eça de Queiroz II

– Fevereiro
Miguel Galdino - uma vida pelas justas causas

– Janeiro
História do Ceará de todos nós, presentes e ausentes

> 2011

– Dezembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz

– Novembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz
– Setembro
Como o Ceará libertou seus 30 mil escravos
– Agosto
Manoel Edmilson Teixeira um homem simples e de bem
– Julho
Acopiara - Apelidos e o que não falta
– Junho
Acopiara -Zé Marques Filho, uma referencia de respeito
– Maio
Os cearenses do Rio de Janeiro
– Janeiro
Acopiara - não é só mineiro que é desconfiado

> 2010

– Dezembro
Acopiara – os brasileiros reclamam de que mesmo?
–Novembro
Marcas da presença do Ceará na Guerra do Paraguai
– Outubro
Como o Brasil começou a fabricar seu papel moeda
– Junho
Um cearense acima de qualquer suspeita
– Maio
Acopiara – O centenário de Alcebíades da Silva Jacome
– Abril
Acopiara e o Seminário do Crato
– Fevereiro
A queda de braço entre o Presidente Castello Branco e seu irmão Lauro

> 2009

– Dezembro
Os desencontros entre José de Alencar e dom Pedro II
– Novembro
Tem uma Teresa que foi a 1ª. mulher cearense a ser delegada da mulher em Brasília
– Outubro
Acopiara - Dom Newton 60 anos de padre, 30 anos de bispo
– Agosto
Acopiara - O passado é um pais estrangeiro
– Julho
Futebol cearense atravessa mau momento
– Junho
Acopiara – O Estrago da Crise Global
–Maio
Meu avô – Henrique Gurgel do Amaral Valente II
–Abril
Acopiara - Reverência aos nossos heróis anônimos
– Fevereiro
Acopiara vista à distancia, em cruzeiro
– Janeiro
Chico Sobrinho o líder do clã que fará 20 anos de poder em Acopiara

> 2008

– Dezembro
- Acopiara comemorou cinco centenários em 2008
– Novembro
- Acopiara – os 50 anos do padre Crisares.
– Outubro
-Acopiara – como nos despedimos dos que se foram
– Setembro
-Acopiara – Mazinho e Erosimar, os empreendedores
– Agosto
-Acopiara – Ezequiel partiu e deixou saudade
– Julho
- Acopiara - Meu avô, Henrique Gurgel do Amaral Valente
– Junho
- As mães que povoaram Acopiar
– Maio
- Chico Guilherme, a hora e a vez do Coronel




:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -