Bom dia, segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Setembro 2012

Nobreza Cearense: Barões e viscondes não assinalados

No artigo que escrevi sobre os barões assinalados, publicado na edição 241, de julho, nesta folha, cometi o equívoco, ao mencionar como nobres do Ceará apenas os Barãos de Aquiraz, Aracati, Aratanha, Camocim, Ibiapaba e Studart. Por ignorância, omiti outros barões e todos os viscondes.

O embaixador Rubem Amaral Junior (Fortaleza) que é erudito, gentilmente, me mandou uma relação dos nobres do Ceará, com 11 barões e 6 viscondes, listados pelo Colégio Brasileiro de Geneologia: Barões de Aracati. Aquiraz, Aratanha, Canindé, Crato, Ibiapaba, Sobral, São Leonardo, Vasconcelo, Viscondes do Icó, de Jaguaribe, de Mecejana, de Sabóia, de Vieira da Silva e do Cauipe.

O meu objetivo não era me deter sobre a nobreza cearense, mas mostrar a forma como se dava a titulação. Retomo o assunto para assinalar nossos barões.

Barão de Aquiraz, Gonçalo Batista Vieira, (Arraial de São Mateus, hoje Cariús). Agraciado por D. Pedro II, em 1871. Bacharel em Direito, por Olinda, em 1843. Foi Diretor e acionista da Companhia Cearense Via-Férrea de Baturité, Deputado Provincial em nove legislaturas, presidente da Assembléia. Vice-Presidente da província do Ceará, durante 14 anos, Cavaleiro da Ordem da Rosa. Foi casado três vezes: as duas primeiras, com as irmãs Ana e Senhorinha Fernandes Vieira, filhas do Visconde de Icó.

Barão do Aracati, José Pereira da Graça (Aracati). Agraciado por D. Pedro II em 1887, Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais por Olinda em 1834. Deputado Provincial em várias legislaturas e Deputado à Assembléia Geral, pelo Ceará, em duas legislaturas Na qualidade de 2.º Vice-Presidente da Província do Maranhão, assumiu o governo. Foi do Conselho do Imperador. Pai do Heráclito Graça, advogado, magistrado, jurista, político, jornalista e filólogo, nasceu em Icó, CE

Barão de Aratanha, José Francisco da Silva Albano (Fortaleza), Agraciado por D. Pedro II, em 1887. Nasceu em 1830. Orfão foi para Sobral praticar como caixeiro e depois se empregou no comércio de Fortaleza. Passou assinar-se José Francisco da Silva Albano. Comerciante e filantropo, formou com seu irmão Manuel Francisco, a firma Albano & Irmão, com a «Loja do Povo», depois «Casa Albano». Grande Benemérito da Santa Casa de Fortaleza. Cavaleiro de São Gregorio Magno, de Roma, em 1870.

Barão de Camocim, Geminiano Maia (Aracati), Agraciado por d. Carlos, Rei de Portugal, em 1893. Comerciante e proprietário em Fortaleza. Capitalista filantrópico, vice - cônsul da Rússia e da Bolívia. Foi Vice-Presidente da Província do Ceará. Casou em 1878, com Rosa Nini Liabaster,
baronesa de Camocim.

Barão de Canindé, Paulino Franklin do Amaral (Fortaleza) Agraciado por D. Pedro II em 1877. Nasceu em 1842. Doutor em medicina, pela Academia do Rio de Janeiro. Deputado à Assembléia Geral, pelo Ceará, em duas legislaturas. Cavaleiro da Ordem da Rosa. Comendador da Ordem de Cristo, de Portugal. Foi condecorado com o Busto do Libertador Simão Bolívar de 3ª classe da República da Venezuela.

Barão do Crato, Bernardo Duarte Brandão (Crato). Agraciado por D.Pedro II em 1866. Nasceu em 1832. Proprietário de terras, na Ribeira do Icó. Bacharel em Direito pela Faculdade do Recife, em 1854. Foi Deputado à Assembléia Geral, pelo Ceará, em duas legislaturas. Vice-presidente do Ceará. Oficial da Ordem da Rosa. Bacharel. Não se casou. Faleceu em viagem, pela Europa em 1880.

Barão da Ibiapaba, Joaquim da Cunha Freire (Caucaia). Agraciado por D.Pedro II em 1874. Nasceu em 1827. Foi presidente da província do Ceará por sete vezes, coronel da Guarda Nacional e comendador da Imperial Ordem da Rosa. Era irmão do Visconde de Cauipe, Severiano Ribeiro da Cunha, (Cauipe, junto à Soure, hoje Caucaia). Foi Presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, da Junta Comercial, da Caixa Econômica e Monte de Socorro da Província.

Barão de São Leonardo, Leonardo Ferreira Marques (Sítio Fortuna, Mombaça). Agraciado por D. Luís I 32º rei de Portugal, em 1870. Nasceu em 1817. Membro da Guarda Nacional, participou da “Balaiada” no posto de capitão. Já como coronel, recebeu as comendas da Imperial Ordem da Rosa e da Imperial Ordem do Cruzeiro. Casou-se em 1847 com a francesa Aline Gauthier, baronesa de São Leonardo, com quem teve quatro filhos, dentre os quais, Aline Marques Gomes Parente, casada com Esmerino Gomes Parente, ex-presidente da província do Ceará. Foi presidente da província do Amazonas, em 1868.

Barão de Sobral, José Julio de Albuquerque Barros (Sobral). Agraciado por D. Pedro II em 1889. Nasceu em 1841. Foi deputado à Assembléia Geral do Ceará, presidente da província do Ceará, e do Rio Grande do Sul, Após a proclamação da República foi nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal, em 1891 e Procurador-Geral da República, em 1982. Foi cavaleiro da Imperial Ordem da Rosa. Casou-se com Maria Francisca Gomes da Costa, filha do Barão de Arroio Grande.

Barão de Studart, Guilherme Chambly Studart (Fortaleza). Agraciado barão da Santa Sé pelo Papa Leão XIII em 1900. Nasceu em 1856. Pelo lado paterno, era sobrinho de José Smith de Vasconcelos, barão de Vasconcelos. Estudou no Ateneu Cearense, transferindo-se para o Ginásio Bahiano. Formou-se em Medicina na Bahia, em 1872. Participou do movimento abolicionista no Ceará, na Sociedade Cearense Libertadora e no Centro Abolicionista 25 de Dezembro. Dedicou-se à caridade e à filantropia. Foi membro de inúmeras instituições.

Barão de Vasconcelos, José Smith de Vasconcelos (Lisboa) agraciado pelo rei de Portugal, Dom Luís I em 1863. Nasceu em 1817. Foi um nobre português. Chegou ao Brasil em 1831, radicando-se em Fortaleza, onde se dedicou a atividades comerciais. Foi precursor espiritismo no Nordeste. Comendador da Imperial Ordem de Cristo de Portugal (1870), Fidalgo Cavaleiro da Casa Real Portuguesa (1874), Comendador da l Ordem de Cristo e da Ordem da Rosa (1883).

(*) JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor.

Untitled Document

JB Serra e Gurgel
Jornalista e Escritor
http://www.cruiser.com.br/girias
gurgel@cruiser.com.br


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Como os cearenses vem os cearenses nativos e forasteiros

– Setembro
Ascensão e queda de Cleto Meireles: Colmeia, Haspa e Cidade Ocidental

– Julho
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

> 2016

– Setembro
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

> 2015

– Novembro
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

– Outubro
Um cavaleiro andante que caminhou entre aforismos e citações

– Setembro
Por uma claraboia no meio do Salão Nobre do Palácio da Abolição

– Agosto
As cem edições do Jornal da Gíria. Um marco no mundo gírio

> 2014

– Setembro
Acopiara : “Meton, notas de uma vida”, uma trajetória e um exemplo

– Agosto
O Ceará poderia ter tido mais um presidente: Juarez Távora

– Julho
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

 

> 2013

– Dezembro
A presença dos Cearenses na população de Brasília

– Novembro
O cearense que escolheu o local para implantação de Brasília

– Outubro
Acopiara – Tia Nenem uma guerreira entre os Guilherme

– Agosto
As citações que marcam o cotidiano de Osvaldo Quinsan

– Julho
O último apito do trem que passava por Acopiara

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

> 2012

–Dezembro
O acopiarense Vicente dos dez mares e oceanos

–Novembro
A presença de marranos e ciganos no Ceará

–Outubro
No modo de dizer dos italianos, as raízes de expressões brasileiras

–Setembro
Nobreza Cearense: Barões e viscondes não assinalados

–Agosto
A linguagem de Paco, regional e universal

–Julho
As armas e os barões assinalados

–Junho
Acopiara - Eita Brazilzão sem porteira

–Maio
Acopiara - Nertan Holanda Gurgel. Auto retrato de um homem simples

–Abril
José Alves de Oliveira: “árvore velha não se muda”

– Março
A gíria presente na obra de Eça de Queiroz II

– Fevereiro
Miguel Galdino - uma vida pelas justas causas

– Janeiro
História do Ceará de todos nós, presentes e ausentes

> 2011

– Dezembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz

– Novembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz
– Setembro
Como o Ceará libertou seus 30 mil escravos
– Agosto
Manoel Edmilson Teixeira um homem simples e de bem
– Julho
Acopiara - Apelidos e o que não falta
– Junho
Acopiara -Zé Marques Filho, uma referencia de respeito
– Maio
Os cearenses do Rio de Janeiro
– Janeiro
Acopiara - não é só mineiro que é desconfiado

> 2010

– Dezembro
Acopiara – os brasileiros reclamam de que mesmo?
–Novembro
Marcas da presença do Ceará na Guerra do Paraguai
– Outubro
Como o Brasil começou a fabricar seu papel moeda
– Junho
Um cearense acima de qualquer suspeita
– Maio
Acopiara – O centenário de Alcebíades da Silva Jacome
– Abril
Acopiara e o Seminário do Crato
– Fevereiro
A queda de braço entre o Presidente Castello Branco e seu irmão Lauro

> 2009

– Dezembro
Os desencontros entre José de Alencar e dom Pedro II
– Novembro
Tem uma Teresa que foi a 1ª. mulher cearense a ser delegada da mulher em Brasília
– Outubro
Acopiara - Dom Newton 60 anos de padre, 30 anos de bispo
– Agosto
Acopiara - O passado é um pais estrangeiro
– Julho
Futebol cearense atravessa mau momento
– Junho
Acopiara – O Estrago da Crise Global
–Maio
Meu avô – Henrique Gurgel do Amaral Valente II
–Abril
Acopiara - Reverência aos nossos heróis anônimos
– Fevereiro
Acopiara vista à distancia, em cruzeiro
– Janeiro
Chico Sobrinho o líder do clã que fará 20 anos de poder em Acopiara

> 2008

– Dezembro
- Acopiara comemorou cinco centenários em 2008
– Novembro
- Acopiara – os 50 anos do padre Crisares.
– Outubro
-Acopiara – como nos despedimos dos que se foram
– Setembro
-Acopiara – Mazinho e Erosimar, os empreendedores
– Agosto
-Acopiara – Ezequiel partiu e deixou saudade
– Julho
- Acopiara - Meu avô, Henrique Gurgel do Amaral Valente
– Junho
- As mães que povoaram Acopiar
– Maio
- Chico Guilherme, a hora e a vez do Coronel




:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -