Boa tarde, quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras
































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Setembro 2014

Acopiara : “Meton, notas de uma vida”, uma trajetória e um exemplo

É sempre bom escrever sobre meu povo e minha Acopiara, o centro do mundo.

Tem muito phd, pós doutor, gênio da lâmpada e heróis da raça que discorda. Aceito, mas mantenho minha opinião. Nas minhas viagens transatlânticas, ninguém acredita, mas o nosso grupo ,que tem gente de Acopiara, passa grande parte do tempo, falando dos tempos imemoriais que deixamos na estrada da vida. Não a Acopiara de hoje, mas a nossa, de 50 anos ou mais, lá pra trás. É a mesma de sempre, com personagens diferentes, protagonistas diversos, passageiros da contemporaneidade, que nos ignoram e nos desconhecem, mas que passam como o vento e a correnteza.

Pensam que nos apagaram. Estamos vivos e ocultos, acompanhando pelo retrovisor da História os nossos e os passos dos outros. Recebo de Adaiza Fernandes Alves, emprestado para escrever estas linhas, o livro Rosane Mabel , “Meton, notas de uma vida” , de um lado, e “Genealogia das famílias Albuquerque. Barbosa de Lucena, Teixeira e Marques Vieira (das ribeiras do Faé e do Trussu)”, do outro. Recordo que o Mauro Nogueira um dia me prometeu, no Crato, um exemplar mas se esqueceu no meio das capoeiras e dos bodes de sua fazenda no Baú. O livro está autografado para o Cláudio e Leinha.

O prefácio é de Caroline Vieira Nogueira, neta, que observa que dr. Meton Teixeira Marques Vieira de Albuquerque é um importante filho de “Iguatu/Acopiara”, pois nasceu no sítio Isidoro, que estava no distrito de Lages (depois Acopiara), no município de Iguatu. Em 19.12.1963 o então governador do Ceará, Virgílio Távora, elevou Isidoro a município, aceitando abaixo assinado de 100 Albuquerques, desmembrando de Acopiara, mas a Lei n 6.973 ficou como letra morta, por alguma razão objetiva. Há leis que não pegam. Meton nasceu em 1912, na Vila do Isidoro, fundada por José Francisco de Albuquerque, vindo de Pernambuco, quatro anos depois da chegada do Patriarca da Família Gurgel do Amaral, ao distrito de Lages.

Na capela de Lages foi batizado e alfabetizado no Isidoro e no Cedro, ingressando em 1926 no Seminário São José do Crato, onde ficou até 1932. “O Casarão” , como chamamos, formou cidadãos que estão na História do Ceará. Passou pelo Ginásio Diocesano, do Crato, e pelo Liceu de Fortaleza, antes de chegar a Faculdade de Direito do Ceará, de 1936 a 1940.

Para se manter, foi professor nos colégios Castelo Branco, Escola Normal Justiano de Serpa, Escola Doméstica de Fortaleza, Colégio Lourenço Filho e Colégio Farias Brito e Ateneu São José.

Foi Procurador Regional da Fazenda Federal em Teresina/PÌ e Assessor da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí.

Foi advogado em Campo Maior e Teresina/PI. Pereiro, Iguatu e Fortaleza/CE.

Advogou também no Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Paraná.

Casou-se Maria Roselita Holanda Vieira de Albuquerque com quem teve 10 filhos. Nas suas memórias, no Crato, constam visita a dom Quintino, fundador do Seminário, do Ginásio Diocesano, do Colégio das Irmãs de Santa Tereza, do Banco do Cariri, 1º. Bispo do Crato, às vésperas de sua morte. Contas estórias de Monsenhor Joviano Barreto, Reitor do Seminário. Sua carreira de advogado começou em Teresina, onde “ganha-se dinheiro a rodo”, como lhe garantiu o amigo Jonas Cavalcante. Roselita insistiu para voltassem para o Ceará” de onde nunca deveríamos ter saído”. A pedidos da família, trocou Teresina por Pereiro e fez uma parada técnica de 24 anos em Iguatu, c om fugas profissionais até Fortaleza. Em 1994, sofreu um acidente vascular cerebral que mudou sua vida.

O livro contém depoimentos emocionados de seus filhos, Rosane Mabel Vieira Nogueira, Meton Vieira Filho, Luciano Meton Holanda Vieira de Albuquerque, Firmino Teixeira de Albuquerque Neto, Metonisa Francisca Vieira Mendonça, João Holanda Cavalcanti Neto, Mauro Edmilson de Holanda Vieira, Meton de Holanda Vieira , Kennedy Meton de Holanda Vieira, Icaro Meton de Holanda Vieira.

Nos achados do livro que é uma celebração da vida de Meton , há o hino cívico religioso de São Tarcísio, padroeiro de Limoeiro do Norte, o seu contrato de professor com a Escola Normal Justiniano de Serpa, em Fortaleza, com remuneração de 15 mil réis “por aula efetivamente dada”, cartaz de sua frustrada candidatura a deputado estadual , tendo como bordão - “advogado humano e amigo leal”, sua adesão ao Instituto Cearense de Genealogia, sua correspondência com o mestre Raimundo Girão, os prefácios para o livro “Monografias”, do padre Couto, que trata das famílias que se instalaram no Centro do Ceará, dos seu livros de Direito e “Sinopse de Iguatu” e o de Aureny Alves Bezerra, “Vida e Obra de dr. Manoel Carlos de Gouvea”. Há também a troca decorrespondência com Clovis Bevilácqua, a quem fez uma consulta em 1º de junho de 1944, quando era Procurador da Fazenda, em Teresina, recebendo resposta, manuscrita, em 19 de junho. Além disso, discursos feitos por ocasião dos 50 anos de ordenação de dom Francisco de Assis Pires, o 2º. Bispo do Crato, nos 50 anos do Ginásio Diocesano do Crato e no lançamento de seu livro, “Crimes que abalaram o sertão” no Náutico Atlético Cearense, em 18,11.1993, em Fortaleza. Meton Vieira puxa o cordão dos acopiarenses ilustres como Adaíza Fernandes Alves, Altino Lima, Aluísio Alves de Almeida, Celso Albuquerque de Macedo, Ciro Marques Albuquerque, prof. Edilson Brasil de Soarez , Ezequiel Albuquerque de Macedo, Francisco Lincoln Araújo e Silva, Francisco Gurgel Holanda, Geraldo Marques, Haroldo Felinto, coronel Helder Marques, João Uchoa de Albuquerque, José Haroldo Silva Lima, José Lima, José Sarto, padres Lauro Gurgel e Mario Marques Serra, Moreira de Acopiara, dom Newton Holanda Gurgel, Perpétua Moreira, prof. Renato Braga, Rivanda Teixeira, Tânia Gurgel, almirante Tiudorico Leite Barbosa.

(*) JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor.

Untitled Document

JB Serra e Gurgel
Jornalista e Escritor
http://www.cruiser.com.br/girias
gurgel@cruiser.com.br


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Como os cearenses vem os cearenses nativos e forasteiros

– Setembro
Ascensão e queda de Cleto Meireles: Colmeia, Haspa e Cidade Ocidental

– Julho
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

> 2016

– Setembro
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

> 2015

– Novembro
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

– Outubro
Um cavaleiro andante que caminhou entre aforismos e citações

– Setembro
Por uma claraboia no meio do Salão Nobre do Palácio da Abolição

– Agosto
As cem edições do Jornal da Gíria. Um marco no mundo gírio

> 2014

– Setembro
Acopiara : “Meton, notas de uma vida”, uma trajetória e um exemplo

– Agosto
O Ceará poderia ter tido mais um presidente: Juarez Távora

– Julho
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

 

> 2013

– Dezembro
A presença dos Cearenses na população de Brasília

– Novembro
O cearense que escolheu o local para implantação de Brasília

– Outubro
Acopiara – Tia Nenem uma guerreira entre os Guilherme

– Agosto
As citações que marcam o cotidiano de Osvaldo Quinsan

– Julho
O último apito do trem que passava por Acopiara

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

> 2012

–Dezembro
O acopiarense Vicente dos dez mares e oceanos

–Novembro
A presença de marranos e ciganos no Ceará

–Outubro
No modo de dizer dos italianos, as raízes de expressões brasileiras

–Setembro
Nobreza Cearense: Barões e viscondes não assinalados

–Agosto
A linguagem de Paco, regional e universal

–Julho
As armas e os barões assinalados

–Junho
Acopiara - Eita Brazilzão sem porteira

–Maio
Acopiara - Nertan Holanda Gurgel. Auto retrato de um homem simples

–Abril
José Alves de Oliveira: “árvore velha não se muda”

– Março
A gíria presente na obra de Eça de Queiroz II

– Fevereiro
Miguel Galdino - uma vida pelas justas causas

– Janeiro
História do Ceará de todos nós, presentes e ausentes

> 2011

– Dezembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz

– Novembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz
– Setembro
Como o Ceará libertou seus 30 mil escravos
– Agosto
Manoel Edmilson Teixeira um homem simples e de bem
– Julho
Acopiara - Apelidos e o que não falta
– Junho
Acopiara -Zé Marques Filho, uma referencia de respeito
– Maio
Os cearenses do Rio de Janeiro
– Janeiro
Acopiara - não é só mineiro que é desconfiado

> 2010

– Dezembro
Acopiara – os brasileiros reclamam de que mesmo?
–Novembro
Marcas da presença do Ceará na Guerra do Paraguai
– Outubro
Como o Brasil começou a fabricar seu papel moeda
– Junho
Um cearense acima de qualquer suspeita
– Maio
Acopiara – O centenário de Alcebíades da Silva Jacome
– Abril
Acopiara e o Seminário do Crato
– Fevereiro
A queda de braço entre o Presidente Castello Branco e seu irmão Lauro

> 2009

– Dezembro
Os desencontros entre José de Alencar e dom Pedro II
– Novembro
Tem uma Teresa que foi a 1ª. mulher cearense a ser delegada da mulher em Brasília
– Outubro
Acopiara - Dom Newton 60 anos de padre, 30 anos de bispo
– Agosto
Acopiara - O passado é um pais estrangeiro
– Julho
Futebol cearense atravessa mau momento
– Junho
Acopiara – O Estrago da Crise Global
–Maio
Meu avô – Henrique Gurgel do Amaral Valente II
–Abril
Acopiara - Reverência aos nossos heróis anônimos
– Fevereiro
Acopiara vista à distancia, em cruzeiro
– Janeiro
Chico Sobrinho o líder do clã que fará 20 anos de poder em Acopiara

> 2008

– Dezembro
- Acopiara comemorou cinco centenários em 2008
– Novembro
- Acopiara – os 50 anos do padre Crisares.
– Outubro
-Acopiara – como nos despedimos dos que se foram
– Setembro
-Acopiara – Mazinho e Erosimar, os empreendedores
– Agosto
-Acopiara – Ezequiel partiu e deixou saudade
– Julho
- Acopiara - Meu avô, Henrique Gurgel do Amaral Valente
– Junho
- As mães que povoaram Acopiar
– Maio
- Chico Guilherme, a hora e a vez do Coronel




:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -