Bom dia, segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Setembro 2017

Ascensão e queda de Cleto Meireles: Colmeia, Haspa e Cidade Ocidental

Ele foi o mais controverso dos cearenses que desembarcaram em Brasília, em busca do futuro. Aqui foi ao céu e conheceu o inferno. Uma trajetória de realizações, amor e ódio. Teve dias de glórias e de desespero.

Cleto Meirelles nasceu em Tauá, filho de Gentil Meireles e Antônia Meirelles,  de uma família de seis  irmãos:  José Gentil .Luís, Vicente,  Terezinha de Jesus e Gervásio. Gentil enviuvou e casou  com Ester Jorge, também de Tauá, com quem teve dois filhos, Hosanah e Juarez Tauá se tornou pequeno para Gentil , que vendeu  o que tinha  e mudou=se para  Uberlândia, tentar a vida com um armazém de secos &molhados.

Em Uberlândia,  ficaram Gentil, pai,  José Gentil e Cleto. Para Goiânia, seguiram Luís Prestes, Vicente de Paula  e Jose Gervásio. Para Uberaba, Teresinha de Jesus  que casou com o empresário e pecuarista Sílvio Cunha Vasconcelos. A família cresceu . Luís, Vi- cente, Teresinha e Gervásio tiveram quatro filhos, cada, José Gentil casou com Ester Montenegro Meireles, e tiveram um filho, Humberto Eustáquio Meireles. 

 Os que ficaram em Uberlândia trabalharam com pai que logo abriria uma construtora.

Cleto estudou   com dificuldades. Sua trajetória nos negócios estava traçada. Casou, em 1953,  com Eucy Machado de Paiva, de Tupaciguara, também no Triangulo Mineiro, a 20km de Uberlândia. O casal teve três filhos: Cleucy, Paulo César e Claudia.

De Uberlândia, em 1954, Cleto foi para Cuiabá, onde passou nove anos,  montou vários negócios: a torrefação de café Mokinha, postos de gasolina e uma rede de cinemas Tropical em Cuiabá e Rondonó- polis, este administrado por seu sogro, Joaquim Machado de Paiva. Os cinemas eram modernos, com ar, tela panorâmica e cinemascope.

Em 1964, Cleto arrumou as malas e foi para Goiânia, onde criou, com seus irmãos José Prestes e Luís Gervásio a Construtora SOTE- GE,  que construiu 200 apartamentos residenciais, o edifício sede do INSS, na rua 82 esquina com 83 no Setor Sul, e as obras civis do Autódromo de Goiânia.

Nos anos de chumbo, não imaginava que um paiol de TNT lhe estava destinado.

Em 1968, desembarcou em Brasília indo morar em apartamento na 105 Sul. Começou a construir, dia a dia , sol a sol, um império imo- biliário, a partir da filial Brasília da SOTEGE, criada em Goiânia em 1964, aqui transformada em Construtora Ocidental. Outros dois cearenses já dominavam o mercado: Antônio Venâncio, de Assaré, e Francisco Carneiro, de Sobral. Mais tarde mudaria para a QL 6, conj, 5, casa 2,

As obras públicas e privadas que construiu somam 350 mil m2.  É muito

Ganhou várias licitações. Construiu o Quartel General do Exér- cito no Setor Militar Urbano, o chamado Forte Apache, 11 blocos residenciais para o IPASE na Asa Sul com 528 apartamentos, 12 blocos residenciais para a SHIS/GDF na Asa Norte com 432 apar- tamentos, dois blocos para o Ministério da Aeronáutica na 214 Sul com 96 apartamentos, três blocos para o Ministério do Exército na ASA Norte com 288 apartamentos, três blocos para o SNI na 302 Sul, cinco conjuntos com 230 casas para o Ministério das Minas e Energia , no Lago Sul, com 50 mil m2. Ao todo foram 230.000  m2.

Construiu em regime de condomínio vários empreendimentos: o Centauros, com cinco blocos, o Aquarius  com cinco,  o Orion, com quatro, o Geminus, com dois,  todos na 403 e 406, com um total de 480 apartamentos ,e na 214 Sul, o Cometa, com 96 apartamentos. Ao todo, 576 unidades construídas  50.000 m2. Construiu ainda o Edifício Mariana, na W3 B=Norte,  o Edifício da CAESB no SCS e 20 Lojas comerciais na 402 Sul.

Em 1974 comprou uma área de 5,04 km2, do sr, João Batista de Souza, a Fazenda Aracati, que fabricava a aguardente “Caninha Aracati”,   criando o núcleo da Cidade Ocidental , em Luziânia a  48 km de Brasília,  Pretendia construir 14.349 unidades habitacionais, mas apenas 6,796 casas foram construídas. Outros 7, 533 lotes foram repassados ao |Banco Regional de Brasília.  Lembra Luiz Mario Myamoto, fiel escudeiro de  Cleto e que hoje trabalha com o filho dele, Paulo, que “passada a tempestade, um dia,  na Cidade Ocidental, depois de percorrer quase toda a cidade, constatou que ninguém sabia que fora ele quem fundara  a cidade. Lamentou e os olhos marejaram”. Foi o peso da ingratidão que o abateu. Não há uma placa que lembre sua obra.

O passo seguinte foi comprar a Colmeia, associação de poupan- ça e crédito  imobiliário de Luiz Gonzaga Barros Mascarenhas.  A liquidez da Colmeia , com seus 27 mil financiamentos de imóveis e 40 mil poupadores, no DF, Goiânia, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul, era reconhecida e fez com que , em 1978, Cleto fosse induzido ou coagido a comprar o controle da Haspa, de São Paulo, de Luiz Alfredo Stoclker, que enfrentava dificuldades, bem maior do que a Colmeia, com 40 mil créditos imobiliários e 80 mil poupado- res.  Em 22.05.1984, como perdurassem as dificuldades da Haspa, o governo decretou a liquidação extrajudicial da  Colmeia e da Haspa, surpreendendo Brasília, Rio de Janeiro e São  Paulo, deixando  em pânico  e choque 3,700 empregados. O sonho de Cleto foi duramente golpeado mas não acabou.

Na noite de 22.05.1984, Cleto reuniu o que restou da equipe para montar e operar um plano de sobrevivência, pondo à frente dos escombros seu filho, Paulo Meireles, para reconquistar o que fosse possível.”Levei anos trabalhando em Uberlândia, Cuiabá e Brasília e não posso acreditar que perdi tudo”, .lembra um dos participantes. O golpe fora muito violento. Liberou os que queriam desistir e que não aguentavam tantas humilhações.  Dos 14 bancos que se relacionavam com a Colmeia  apenas dois admitiram que continuariam operando. Brasília tornou-se um pesadelo. As pessoas o olhavam com desprezo, desrespeito e desconsideração. Anunciou que iria para o Rio de Ja- neiro e lá, no Leme, montou um salão de beleza e uma farmácia  para se ocupar, reiniciar a vida e tentar recuperar seu patrimônio. Fazia questão de cumprimentar pessoalmente  os clientes e fechar o caixa.

Foram quatro anos, trabalhando na sombra; Em 22,01.1988, quatro anos e seis da intervenção nas suas empesas, Cleto levantou a liquida- ção extrajudicial e liberação da dívida. Sua proposta de acordo com a Caixa Econômica Federal fora aceita e poderia voltar ao mercado. Com a palavra Myamoto: “Só quero que me esqueçam e trabalharemos daqui pra frente o mais distante possível de governos”. A Colmeia foi extinta, a Haspa seguiu com outro nome . A Construtora Santa Cecilia passou a administrar seu patrimônio, em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Goiânia. Paulo recompôs tudo, mirou no futuro, fez inventário, costurou acordos, tocou o império com determinação, zelo, competência e  discrição. 

Cleto casou-se mais três vezes: com Marice, em Brasília que fora sua secretária na Colmeia, com que teve os filhos Alexandre, Leonardo e Thais. Depois com Fátima que lhe deu dois filhos: Cleto e Maria Vitória, Por último com Ana e assumiu seu filho Bernardo.

(*) JB Serra e Gurgel (Acopiara) jornalista e escritor serraegurgel@gmail.com

Untitled Document

JB Serra e Gurgel
Jornalista e Escritor
http://www.cruiser.com.br/girias
gurgel@cruiser.com.br


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Como os cearenses vem os cearenses nativos e forasteiros

– Setembro
Ascensão e queda de Cleto Meireles: Colmeia, Haspa e Cidade Ocidental

– Julho
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

> 2016

– Setembro
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

> 2015

– Novembro
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

– Outubro
Um cavaleiro andante que caminhou entre aforismos e citações

– Setembro
Por uma claraboia no meio do Salão Nobre do Palácio da Abolição

– Agosto
As cem edições do Jornal da Gíria. Um marco no mundo gírio

> 2014

– Setembro
Acopiara : “Meton, notas de uma vida”, uma trajetória e um exemplo

– Agosto
O Ceará poderia ter tido mais um presidente: Juarez Távora

– Julho
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

 

> 2013

– Dezembro
A presença dos Cearenses na população de Brasília

– Novembro
O cearense que escolheu o local para implantação de Brasília

– Outubro
Acopiara – Tia Nenem uma guerreira entre os Guilherme

– Agosto
As citações que marcam o cotidiano de Osvaldo Quinsan

– Julho
O último apito do trem que passava por Acopiara

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

> 2012

–Dezembro
O acopiarense Vicente dos dez mares e oceanos

–Novembro
A presença de marranos e ciganos no Ceará

–Outubro
No modo de dizer dos italianos, as raízes de expressões brasileiras

–Setembro
Nobreza Cearense: Barões e viscondes não assinalados

–Agosto
A linguagem de Paco, regional e universal

–Julho
As armas e os barões assinalados

–Junho
Acopiara - Eita Brazilzão sem porteira

–Maio
Acopiara - Nertan Holanda Gurgel. Auto retrato de um homem simples

–Abril
José Alves de Oliveira: “árvore velha não se muda”

– Março
A gíria presente na obra de Eça de Queiroz II

– Fevereiro
Miguel Galdino - uma vida pelas justas causas

– Janeiro
História do Ceará de todos nós, presentes e ausentes

> 2011

– Dezembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz

– Novembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz
– Setembro
Como o Ceará libertou seus 30 mil escravos
– Agosto
Manoel Edmilson Teixeira um homem simples e de bem
– Julho
Acopiara - Apelidos e o que não falta
– Junho
Acopiara -Zé Marques Filho, uma referencia de respeito
– Maio
Os cearenses do Rio de Janeiro
– Janeiro
Acopiara - não é só mineiro que é desconfiado

> 2010

– Dezembro
Acopiara – os brasileiros reclamam de que mesmo?
–Novembro
Marcas da presença do Ceará na Guerra do Paraguai
– Outubro
Como o Brasil começou a fabricar seu papel moeda
– Junho
Um cearense acima de qualquer suspeita
– Maio
Acopiara – O centenário de Alcebíades da Silva Jacome
– Abril
Acopiara e o Seminário do Crato
– Fevereiro
A queda de braço entre o Presidente Castello Branco e seu irmão Lauro

> 2009

– Dezembro
Os desencontros entre José de Alencar e dom Pedro II
– Novembro
Tem uma Teresa que foi a 1ª. mulher cearense a ser delegada da mulher em Brasília
– Outubro
Acopiara - Dom Newton 60 anos de padre, 30 anos de bispo
– Agosto
Acopiara - O passado é um pais estrangeiro
– Julho
Futebol cearense atravessa mau momento
– Junho
Acopiara – O Estrago da Crise Global
–Maio
Meu avô – Henrique Gurgel do Amaral Valente II
–Abril
Acopiara - Reverência aos nossos heróis anônimos
– Fevereiro
Acopiara vista à distancia, em cruzeiro
– Janeiro
Chico Sobrinho o líder do clã que fará 20 anos de poder em Acopiara

> 2008

– Dezembro
- Acopiara comemorou cinco centenários em 2008
– Novembro
- Acopiara – os 50 anos do padre Crisares.
– Outubro
-Acopiara – como nos despedimos dos que se foram
– Setembro
-Acopiara – Mazinho e Erosimar, os empreendedores
– Agosto
-Acopiara – Ezequiel partiu e deixou saudade
– Julho
- Acopiara - Meu avô, Henrique Gurgel do Amaral Valente
– Junho
- As mães que povoaram Acopiar
– Maio
- Chico Guilherme, a hora e a vez do Coronel




:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -