Bom dia, segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Novembro 2011

Ubajara que o tempo levou

O plano era convocar todos os ubajarenses que moram fora para uma confraternização no Ubajara Clube na virada do século. Não deu certo. Os idealizadores do encontro, Edmundo Macedo, em São Paulo; Rubens Soares Costa, em Fortaleza e eu, em Brasília, nunca mais nos encontramos para acertar outra data. O projeto foi praticamente arquivado depois da morte do Edmundo Macedo. Assim, as minhas visitas a Ubajara continuam sendo feitas apenas em pensamento. Aciono a memória e passeio por Ubajara dos anos 50 e 60.

Lembro, como se fosse hoje, da madrugada fria de julho de 1959. Dário Macedo e eu acordamos a cidade com uma alvorada musical transmitida pelo serviço de som da Igreja matriz. De uma sala da casa paroquial inundamos aquela madrugada serrana com músicas na voz de Chico Alves, Carlos Galhardo, Vicente Celestino, Augusto Calheiros e outros tais. No silêncio do dia amanhecendo, os alto-falantes instalados na torre da igreja espalhavam nossa homenagem aos 90 anos de idade do coronel Cavalcante. Piauiense de Piripiri, Francisco Cavalcante de Paula, fazendeiro, industrial, comerciante, prefeito de Ubajara em duas ocasiões. Aquela alvorada pelo nonagésimo aniversário do coronel Cavalcante nunca mais saiu da minha cabeça.

Em março do ano seguinte o coronel, morreu deixando 31 filhos de três casamentos. Tem militares, engenheiros, professores, advogados, músicos e dentistas. Lembro da dona Pipiu, mulher do seu Oscar, o maior mestre da Serra. Araci, Geni, Oneide, Morena, Sulamita, Zulma, Terezinha e Zélia.

Não recordo o nome de todos os filhos, mas sei que eles continuam se reunindo em Ubajara, principalmente no final do ano. A festa é na rua, acredito que na mesma casa que moravam ao lado do seu Antônio Holanda, pai do Alan,

Versiani, Iraildes e Graziela. Morava lá também o sr. Álvaro Portela., pai da Socorro.

E por falar na Socorro Portela, lembro de uma festa que ela resolveu promover junto com a Maria Nilza Cunha, Madalena Holanda, Maria de Lourdes Alcântara e outras adolescentes que enfeitavam as nossas férias.

Contrataram o saxofonista Ivan e seu conjunto para animar a festa das Moças. Como o músico não confirmou a presença, elas chamaram uma outra banda de Parnaíba. No dia da Festa das Moças apareceram as duas orquestras.

Não tinha dinheiro para pagar uma quanto mais duas. Entraram em desespero.

Em meio a preocupação das promotoras, a Rita do seu Gabriel apareceu com uma brincadeira Dizia que além das bandas, estava também na cidade uma médica ginecologista que ia ficar na porte do clube para que só entrassem as moças. Um bingo arrumado de ultima hora arrecadou o dinheiro para pagar as duas bandas que tocaram até as seis da manhã na mais animada Festa das Moças que a cidade já viu.

(*) Wilson Ibiapina (Ibiapina), jornalista.

Untitled Document

Wilson Ibiapina
Jornalista

                                            


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Cearês

– Setembro
Um cearense longe de casa:Debaixo de chuva, frio e neve

> 2015

– Novembro
Capado, mas muito macho

– Outubro
Capado, mas muito macho

– Setembro
Os chefes cearenses

– Agosto
Morreu Orlando Orfei Os Circos que alegraram nossas vidas

> 2014

– Setembro
Carlos Augusto, Ava Gardner e Fernando César

– Agosto
A praça é do povo como o céu é do Condor

– Julho
Rui Diniz, um português bem brasileiro

– Junho
Lembrando Tarcísio Tavares

– Maio
Os Paraquedistas da Política

– Abril
Zé Tatá, esse era macho

– Março
A cidade de Ibiapina está sendo tombada

– Fevereiro
O Adeus a Flávio Parente

– Janeiro
Gente que nunca morreu nem tem inveja de quem morre

> 2013

– Dezembro
O Lançamento do livro do Bartô em ritmo de Facebook

– Novembro
Você ainda tem vergonha de pedir uma cachaça?

– Outubro
Ivanildo Sax de Ouro

– Agosto
A Imprensa nossa de cada dia

– Julho
No Ceará é Assim

– Junho
Lembrando Tarcísio Tavares

– Maio
Os Paraquedistas da Política

– Abril
Zé Tatá, esse era macho

– Março
A cidade de Ibiapina está sendo tombada

– Fevereiro
O Adeus a Flávio Parente

– Janeiro
Gente que nunca morreu nem tem inveja de quem morre

> 2012

– Dezembro
-Oscar Niemeyer, o Amigo solidário que tinha medo da morte

– Novembro
-O uso do chapéu por cearenses A Elegancia do Chapéu

– Novembro
-Um paraibano que amava Sobral

– Outubro
-Operário da Justiça

– Setembro
-No Ceará é assim

– Agosto
-Ava Gardner e o cantor cearense Carlos Augusto

– Agosto
-Velha República: O presidente que exibiu o corta jaca no Catete

– Julho
- Pulando a cerca

– Junho
- Lúcio Paco Brasileiro no Espaço e no Tempo

– Maio
- As “MENINAS” de Brasília
- Um cearense na guerra

– Abril
- As “MENINAS” de Brasília

– Março
- Os Chefs Cearenses

– Fevereiro
- O melhor Rei Momo do Ceará

– Janeiro
- Vamos exibir nossa cultura, sem vergonha

> 2011

– Novembro
- Ubajara que o tempo levou
– Setembro
- Pega Pinto: uma bebida que refrescava os fortalezense
– Agosto
- Pra onde vamos?
– Julho
- Julho em Ubajara
– Junho
- História do Ceará
– Junho
- Pise no chão devagar
– Maio
- O inventor de talentos que alegrava a cidade
– Maio
- Jornalista, que profissão!
– Abril
- O balão que iluminou Fortaleza
– Março
- O defensor da Natureza
– Fevereiro
- Quando se vê, não tem mais tempo
– Janeiro
- Vaidade que mata

> 2010

– Dezembro
- O Ano Novo e suas ameaças
– Novembro
- Os jardineiros de Brasília
– Outubro
- Quando se vê, não tem mais tempo
– Setembro
- Vamos comer farinha
–Agosto
- Cearense anônimo, mas nem tanto
– Julho
- Vamos Repensar o DF
– Junho
- Cearense anônimo, mas nem tanto
– Junho
- A morte do Augusto Pontes, o homem que brincava com as palavras. Foi-se o guru.
– Maio
- O Tempo do Rádio
– Abril
- Fortaleza: bela e amada cidade
– Março
- Um recanto dentro da noite
– Fevereiro
- Vale cultura
– Janeiro
- A última do Português

> 2009

– Dezembro
- Um presente para Fernando
– Novembro
- Da caserna para o livro
– Outubro
- Falta Garçon
– Setembro
- Cidade sem cara
– Agosto
- De quem é a floresta amazônica?
– Julho
- Memórias de Tarcísio – O Repórter
– Junho
- Esperança negra
- Apagando a cidade
- Novo Dinheiro
– Maio
- No escurinho do cinema


:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -