Boa madrugada, quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras
































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Dezembro 2008

Um presente para Fernando


Fernando César Mesquita vem de uma família de jornalistas famosos no Ceará. É primo de Odalves Lima, sobrinho de Perboyre Silva.. Projetou-se nacionalmente aqui em Brasília. Trabalhou em sucursais de jornais como a Última Hora, Estado de São Paulo e Jornal do Brasil.

Começou cedo na Rádio Iracema de Fortaleza, onde chefiou o departamento de radiojornalismo. Foi lá que nos conhecemos. Estava aprendendo com o Alan Neto no departamento de Esportes quando fui convidado pelo Fernando para mudar para o radiojornalismo. Encontrei lá Dede de Castro, Paulo Limaverde, Frota Neto, Francisco Felix e Vicente Martins, que formou-se em medicina e trocou de profissão.

Foi na Iracema, líder da rede iracemista de emissoras cearenses, a segunda do estado, que participei pela primeira vez de uma cobertura de eleições. Lembro que foi nessa cobertura que o Fernando Cesar, ancorando do estúdio, perguntou a um repórter se estava tudo bem no TRE. A resposta foi surpreendente: - Tudo bem, Fernando. Até agora nenhum caso de gravidez”. Ele queria dizer gravidade. No estúdio, Esmerino Arruda, um dos fundadores desta Casa, candidato a deputado federal e a prefeito, prometia governar Fortaleza a partir do Pirambu. Depois de prometer transferir a sede da Prefeitura para o bairro mais pobre da cidade censurou no ar o locutor que acabara de ler uma nota acentuando erradamente a palavra óbvio. “É óbvio, repita comigo: é óbvio e não obvío”, -. ensinava o candidato para quem estivesse ligado na Iracema naquela hora.

Na equipe de Fernando César estavam também o professor da Faculdade de Direito Paulo Lopes Filho, Inácio de Almeida e Heleno Lopes, redator de mão cheia e noticiarista. Com sua inconfundível voz metálica, Heleno escrevia e apresentava os boletins que iam ao ar durante a tarde. Ele trocou o jornalismo pela advocacia. A Rádio dos irmãos José e Flávio Parente tinha (ou ainda tem) seus transmissores instalados perto da orla o que permitia ser captada em alto mar e até na África.

Fernando César Mesquita se afastou das redações para se dedicar a campanhas eleitorais. Um dia, eu fazia compras na antiga cadeia pública de Fortaleza quando me deparei com ele . Fernando estava com Hélio Beltrão, então candidato à presidência. Naquela tarde, o papo contou com a inteligência Aurélio Buarque de Holanda, e o humor de Juca Chaves. Por coincidência, os dois estavam, também, visitando a antiga cadeia e suas lojas. Foi com José Sarney que Fernando trabalhou mais tempo.

A morte de Tancredo Neves levou José Sarney para o Palácio do Planalto e com ele Fernando César, que vinha assessorando o político maranhense desde a campanha. Presidencial. Fernando foi Porta Voz, primeiro presidente do Ibama e governador da Ilha de Fernando Noronha. Exerceu com competência todos os cargos que o presidente Sarney lhe confiou.

Fernando se revelou, além de um bom jornalista, um competente administrador. Conseguiu fazer um ciclo de amizades que o coloca em evidencia em Brasília, Rio, São Paulo e Ceará, e o transforma numa pessoa permanentemente informada e atualizada.. O conhecimento que tem da máquina administrativa do país e das atividades político-partidária do Congresso Nacional, tornam Fernando César um respeitado consultor.

Às vésperas de completar 70 anos de idade Fernando estava ocupando a maior parte do seu tempo com saltos de para-quedas, vôos em Asa Delta ou mergulhando nas águas do Pacifico e do Atlântico. Não duvide, ele tem preparo físico melhor do que muitos jovens. Não aparenta nem um pouco a idade que tem. Não fosse a assessoria que continua prestando ao senador Sarney, diria que ele estava acordando cedo para ficar mais tempo sem fazer nada. Mas como tudo que é bom dura pouca, Fernando teve que refazer todo seu esquema de vida para atender uma convocação de seus conterrâneos para concorrer à presidência da Casa do Ceará, entidade que ele , há 45 anos, ajudou a fundar junto com outros jornalistas e políticos cearenses.

O Jézer Oliveira nunca pensou que ele aceitasse. Foi um trabalho danado convencer a alguns membros da diretoria passada que ele era o melhor nome. O mais difícil mesmo foi convencê-lo. . A articulação deu certo e quem ganhou foi a Casa do Ceará. O Fernando ainda se sente só e precisa de todos nós para transformar a Casa do Ceará num importante cartão de visita de Brasília. Ajudá-lo nessa tarefa será o melhor presente que podemos lhe dar neste aniversário.

Untitled Document

Wilson Ibiapina
Jornalista

                                            


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Cearês

– Setembro
Um cearense longe de casa:Debaixo de chuva, frio e neve

> 2015

– Novembro
Capado, mas muito macho

– Outubro
Capado, mas muito macho

– Setembro
Os chefes cearenses

– Agosto
Morreu Orlando Orfei Os Circos que alegraram nossas vidas

> 2014

– Setembro
Carlos Augusto, Ava Gardner e Fernando César

– Agosto
A praça é do povo como o céu é do Condor

– Julho
Rui Diniz, um português bem brasileiro

– Junho
Lembrando Tarcísio Tavares

– Maio
Os Paraquedistas da Política

– Abril
Zé Tatá, esse era macho

– Março
A cidade de Ibiapina está sendo tombada

– Fevereiro
O Adeus a Flávio Parente

– Janeiro
Gente que nunca morreu nem tem inveja de quem morre

> 2013

– Dezembro
O Lançamento do livro do Bartô em ritmo de Facebook

– Novembro
Você ainda tem vergonha de pedir uma cachaça?

– Outubro
Ivanildo Sax de Ouro

– Agosto
A Imprensa nossa de cada dia

– Julho
No Ceará é Assim

– Junho
Lembrando Tarcísio Tavares

– Maio
Os Paraquedistas da Política

– Abril
Zé Tatá, esse era macho

– Março
A cidade de Ibiapina está sendo tombada

– Fevereiro
O Adeus a Flávio Parente

– Janeiro
Gente que nunca morreu nem tem inveja de quem morre

> 2012

– Dezembro
-Oscar Niemeyer, o Amigo solidário que tinha medo da morte

– Novembro
-O uso do chapéu por cearenses A Elegancia do Chapéu

– Novembro
-Um paraibano que amava Sobral

– Outubro
-Operário da Justiça

– Setembro
-No Ceará é assim

– Agosto
-Ava Gardner e o cantor cearense Carlos Augusto

– Agosto
-Velha República: O presidente que exibiu o corta jaca no Catete

– Julho
- Pulando a cerca

– Junho
- Lúcio Paco Brasileiro no Espaço e no Tempo

– Maio
- As “MENINAS” de Brasília
- Um cearense na guerra

– Abril
- As “MENINAS” de Brasília

– Março
- Os Chefs Cearenses

– Fevereiro
- O melhor Rei Momo do Ceará

– Janeiro
- Vamos exibir nossa cultura, sem vergonha

> 2011

– Novembro
- Ubajara que o tempo levou
– Setembro
- Pega Pinto: uma bebida que refrescava os fortalezense
– Agosto
- Pra onde vamos?
– Julho
- Julho em Ubajara
– Junho
- História do Ceará
– Junho
- Pise no chão devagar
– Maio
- O inventor de talentos que alegrava a cidade
– Maio
- Jornalista, que profissão!
– Abril
- O balão que iluminou Fortaleza
– Março
- O defensor da Natureza
– Fevereiro
- Quando se vê, não tem mais tempo
– Janeiro
- Vaidade que mata

> 2010

– Dezembro
- O Ano Novo e suas ameaças
– Novembro
- Os jardineiros de Brasília
– Outubro
- Quando se vê, não tem mais tempo
– Setembro
- Vamos comer farinha
–Agosto
- Cearense anônimo, mas nem tanto
– Julho
- Vamos Repensar o DF
– Junho
- Cearense anônimo, mas nem tanto
– Junho
- A morte do Augusto Pontes, o homem que brincava com as palavras. Foi-se o guru.
– Maio
- O Tempo do Rádio
– Abril
- Fortaleza: bela e amada cidade
– Março
- Um recanto dentro da noite
– Fevereiro
- Vale cultura
– Janeiro
- A última do Português

> 2009

– Dezembro
- Um presente para Fernando
– Novembro
- Da caserna para o livro
– Outubro
- Falta Garçon
– Setembro
- Cidade sem cara
– Agosto
- De quem é a floresta amazônica?
– Julho
- Memórias de Tarcísio – O Repórter
– Junho
- Esperança negra
- Apagando a cidade
- Novo Dinheiro
– Maio
- No escurinho do cinema


:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -