Boa tarde, domingo, 12 de Julho de 2020
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

::Odontoclínica
Site Oficial da Casa do Ceará em Brasília

Notícias da Casa do Ceará

Casos de Covid-19 chegam a 131 mil no Ceará; 6.741 óbitos foram registrados pela doença
O número de casos confirmados de Covid-19 no Ceará chegou a 131.000 na tarde desta quinta-feira (9)...
Dia 10 de Julho de 2020 - Atualizada em 10/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Juazeiro do Norte passa dos 3 mil casos de Covid-19; Ceará tem quase 130 mil diagnósticos
Juazeiro do Norte ultrapassou os 3 mil casos de Covid-19. Conforme apontado às 20h36 desta quarta-feira (8) pela plataforma IntegraSUS...
Dia 10 de Julho de 2020 - Atualizada em 10/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa 100 mil recuperados da Covid-19; número de mortes é de 6.665
O Ceará ultrapassou a marca de 100 mil recuperados da Covid-19, com 101.678 pessoas que se curaram da doença...
Dia 09 de Julho de 2020 - Atualizada em 09/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Taxa de isolamento social no Ceará permanece abaixo de 50% há uma semana
O Ceará registra, há sete dias, índices de isolamento social inferiores a 50% da população...
Dia 09 de Julho de 2020 - Atualizada em 09/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará contabiliza 124.952 casos confirmados da Covid-19 e registra 6.556 óbitos
O IntegraSUS aponta ainda que outros 68.130 casos suspeitos do Taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 73,9%, segundo a plataforma IntegraSUS — novo coronavírus estão em investigação...
Dia 08 de Julho de 2020 - Atualizada em 08/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Mais de 90% dos municípios cearenses tiveram óbitos pela Covid-19
Pelo menos 92,39% das cidades cearenses já registram mortes pela Covid-19 até esta segunda-feira (6), segundo a plataforma IntegraSUS...
Dia 08 de Julho de 2020 - Atualizada em 08/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará chega a 122.477 casos confirmados de Covid-19 e número de óbitos vai a 6.481
O Ceará chegou a 122.477 casos confirmados de Covid-19, com 6.481 mortes pela enfermidade, segundo dados da plataforma IntegraSUS, atualizados às 14h57 desta segunda-feira (6)...
Dia 07 de Julho de 2020 - Atualizada em 07/07/2020 às 02:00h
veja mais...



47% dos casos de Covid-19 registrados no Ceará estão na Região Metropolitana de Fortaleza
A maioria dos casos de coronavírus registrados no Ceará está nos municípios do Interior. Mais de 64 mil dos infectados...
Dia 07 de Julho de 2020 - Atualizada em 07/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Todas as regiões do Ceará apresentam crescimento nos casos de Covid-19
Todas as regiões do Ceará ainda apresentam crescimento nas incidências de casos confirmados de Covid-19 em relação às semanas anteriores...
Dia 06 de Julho de 2020 - Atualizada em 06/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Todas as regiões do Ceará apresentam crescimento nos casos de Covid-19
Todas as regiões do Ceará ainda apresentam crescimento nas incidências de casos confirmados de Covid-19 em relação às semanas anteriores...
Dia 03 de Julho de 2020 - Atualizada em 03/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará teve duas ondas de casos da Covid-19, diz Secretaria da Saúde
Desde o início da pandemia do coronavírus, o Ceará já teve duas ondas de casos da Covid-19, conforme registros feitos pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa)...
Dia 03 de Julho de 2020 - Atualizada em 03/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará chega a 113 mil casos confirmados de Covid-19 e tem 6.180 óbitos
O Ceará contabiliza 113.017 casos confirmados de Covid-19 e 6.180 óbitos em decorrência da doença, segundo dados da plataforma IntegraSUS...
Dia 02 de Julho de 2020 - Atualizada em 02/07/2020 às 02:00h
veja mais...



PIB do Ceará cai 4,65% no primeiro trimestre de 2020
O Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará apresentou retração de 4,65% no primeiro trimestre de 2020 na comparação com os últimos três meses de 2019...
Dia 02 de Julho de 2020 - Atualizada em 02/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Sancionado auxílio para instituições de acolhimento de idosos
O presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos a Lei 14.018, de 2020 que destina auxílio financeiro da União no valor de até R$ 160 milhões para instituições de longa permanência para idosos (Ilpis)...
Dia 01 de Julho de 2020 - Atualizada em 01/07/2020 às 02:00h
veja mais...



Mais de 6 mil pessoas morreram por Covid-19 no Ceará
O Ceará ultrapassou as 6 mil mortes pela Covid-19, conforme dados da plataforma IntegraSUS atualizados à 16h18 desta segunda-feira (29)...
Dia 30 de Junho de 2020 - Atualizada em 30/06/2020 às 02:00h
veja mais...



300 respiradores que chegaram da China serão enviados a cidades do interior do Ceará, afirma secretário da Saúde; 7 já estão definidas
Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Brejo Santo, Iguatu, Icó e Missão Velha estão entre os municípios que contarão com os novos equipamentos para que possam montar leitos de UTI, exclusivamente destinados ao tratamento da Covid-19...
Dia 30 de Junho de 2020 - Atualizada em 30/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Bolsonaro viaja ao Ceará e inaugura trecho da transposição do Rio São Francisco
O presidente Jair Bolsonaro viajou nesta sexta-feira (26) ao Ceará para inaugurar trecho do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco...
Dia 27 de Junho de 2020 - Atualizada em 27/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Fortaleza tem queda de 78,2% na média diária de óbitos por Covid-19 em junho
A média diária de óbitos por Covid-19 caiu 78,2% em Fortaleza, se comparado os números de 1º a 25 de maio com o mesmo período em junho...
Dia 27 de Junho de 2020 - Atualizada em 27/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa 102 mil casos de Covid-19 e tem 5.875 mortes pela doença
O Ceará ultrapassou os 100 mil casos confirmados de Covid-19 nesta quinta-feira (25), segundo dados da plataforma IntegraSUS...
Dia 26 de Junho de 2020 - Atualizada em 26/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Levantamento aponta que taxa de isolamento social no Ceará está em 40,2%
A taxa de isolamento social registrada até esta segunda-feira (22) por meio de mapeamento de sinal telefônico aponta que 40,2% da população cearense obedece às restrições de combate à Covid-19...
Dia 26 de Junho de 2020 - Atualizada em 26/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra mais de 97,5 mil casos confirmados de Covid-19, com 5.717 mortes pela doença
O Ceará chegou nesta terça-feira (23) a 97.528 casos de Covid-19. O total de mortes em decorrência da doença está em 5.717...
Dia 24 de Junho de 2020 - Atualizada em 24/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Governo do Ceará prevê liberação de 100% da atividade econômica até fim de julho
O Governo do Ceará prevê que até o fim de julho 100% das atividades econômicas estejam liberadas para o retorno no Estado...
Dia 24 de Junho de 2020 - Atualizada em 24/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem mais de 94,1 mil casos da Covid-19 e 5.604 óbitos
Chegou a 94.158 o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 no Ceará, enquanto as mortes causadas pela doença subiram para 5.604...
Dia 22 de Junho de 2020 - Atualizada em 22/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Como o sistema de saúde reage aos 100 dias da Covid-19 no Ceará
Há 100 dias, fazia sol em Fortaleza. Era domingo. E a polêmica momentânea era o jogo de portões fechados entre Ceará e Sport, na Arena Castelão...
Dia 22 de Junho de 2020 - Atualizada em 22/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará chega a quase 90 mil casos confirmados da Covid-19, com 5.460 mortes pela doença
O Ceará contabiliza 89.863 diagnósticos positivos da Covid-19 e acumula 5.460 mortes pela doença...
Dia 20 de Junho de 2020 - Atualizada em 20/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Mais de 10 mil profissionais da saúde já foram diagnosticados com Covid-19 e 23 morreram no Ceará
Pelo menos 10.063 profissionais da saúde já foram diagnosticados com Covid-19 em todo o Ceará...
Dia 20 de Junho de 2020 - Atualizada em 20/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem mais de 87 mil casos confirmados da Covid-19, com 5.377 mortes pela doença
Os dados foram atualizados às 15h27 desta quinta-feira (18), na plataforma IntegraSUS, ferramenta da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa)...
Dia 19 de Junho de 2020 - Atualizada em 19/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Balanço da Secretaria Estadual da Saúde aponta que somente 23 cidades não registraram óbitos pela doença
Apenas 23 municípios do Ceará não possuem registros de óbitos por Covid-19. Isso indica que 161 das 184 cidades...
Dia 19 de Junho de 2020 - Atualizada em 19/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem quase 85 mil casos de Covid-19, com 5.282 mortes
O Ceará tem quase 85 mil diagnósticos positivos do agente infeccioso da Covid-19. O Estado soma agora 84.967 casos positivos do novo coronavírus e 5.282 mortes...
Dia 18 de Junho de 2020 - Atualizada em 18/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra 32 óbitos por Covid-19 em crianças e adolescentes
Pelo menos 32 óbitos foram registrados por Covid-19 em crianças e adolescentes até 19 anos no Ceará desde março...
Dia 18 de Junho de 2020 - Atualizada em 18/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará passa de 5 mil óbitos por Covid-19 três meses após o anúncio dos três primeiros casos da doença
Três meses após a confirmação dos três primeiros casos de Covid-19 no estado, o Ceará ultrapassa os cinco mil mortos em razão da enfermidade...
Dia 17 de Junho de 2020 - Atualizada em 17/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Pandemia: arrecadação de impostos no CE recua 45,2% em maio; no ano, queda foi de 11,7%
Quase cinco mil pessoas morreram no Ceará em decorrência da Covid-19. Até as 14h32 desta segunda-feira (15)...
Dia 17 de Junho de 2020 - Atualizada em 17/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Quase 5 mil mortes por Covid-19 no Ceará; casos chegam a 79,4 mil
Quase cinco mil pessoas morreram no Ceará em decorrência da Covid-19. Até as 14h32 desta segunda-feira (15)...
Dia 16 de Junho de 2020 - Atualizada em 16/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Vacina que virá para o Brasil se mostrou 90% segura em aplicações feitas durante estudo na China
A vacina contra o novo coronavírus que virá para o Brasil e será produzida em parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac Biotech...
Dia 16 de Junho de 2020 - Atualizada em 16/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 76.748 casos de Covid-19 e mais de 4,8 mil mortes pela doença; número de recuperados chega a 56.377
O número de casos de infecção pelo novo coronavírus chegou a 76.748 no Ceará. Já o número de pessoas que perderam a vida em decorrência de complicações causadas...
Dia 15 de Junho de 2020 - Atualizada em 15/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Moradores denunciam entrada ilegal de turistas e falta de fiscalização do isolamento social em Jericoacoara
Moradores da Vila de Jericoacoara, no município de Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, denunciam descumprimento das medidas de isolamento social...
Dia 15 de Junho de 2020 - Atualizada em 15/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem mais de 4,8 mil mortes por Covid-19; Fortaleza ultrapassa 30,2 mil casos da doença
Nesta sexta-feira (12) o Ceará passou a contabilizar 4.812 mortes pela Covid-19 e 75.784 casos da doença...
Dia 13 de Junho de 2020 - Atualizada em 13/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Taxa de mortalidade da Covid-19 no Ceará sobe para 46 mortes para cada 100 mil habitantes
A taxa de mortalidade de Covid-19 no Ceará teve um aumento para 46,8 óbitos por cada 100 mil habitantes do estado, conforme avaliado pelo boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde (Sesa), divulgado na noite desta quarta-feira (10)...
Dia 13 de Junho de 2020 - Atualizada em 13/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Covid-19 atinge mais de 71,9 mil pessoas no Ceará; número de mortes pela doença chega a 4.519
Um total de 4.519 pessoas morreram no Ceará em decorrência da Covid-19, que também conta com 71.947 infecções no estado até as 17h47...
Dia 11 de Junho de 2020 - Atualizada em 11/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Pesquisa da UFC prevê estabilização da curva de mortes por Covid-19 no mês de julho, em Fortaleza
Dados da Universidade Federal do Ceará (UFC) indicam que a velocidade de registro de novos óbitos por Covid-19 deve cair em Fortaleza a partir de julho...
Dia 11 de Junho de 2020 - Atualizada em 11/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra mais de 4,3 mil mortes por Covid-19 e ultrapassa 68,3 mil casos da doença
O Ceará registra 4.309 óbitos por Covid-19 e 68.384 casos confirmados da doença até as 14h23 desta terça-feira (9)...
Dia 09 de Junho de 2020 - Atualizada em 09/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Isolamento social impediu morte de mais de 9 mil pessoas por Covid-19 em Fortaleza, estima prefeito
O número de vidas salvas em razão do isolamento social adotado em Fortaleza superou o número de 9 mil pessoas, conforme estimativa apresentada pelo prefeito Roberto Cláudio...
Dia 09 de Junho de 2020 - Atualizada em 09/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra quase 64 mil casos de Covid-19 e mais de 3,9 mil mortes pela doença
O Ceará tem 63.957 casos de Covid-19 e 3.981 mortes, conforme a atualização das 14h29 da plataforma IntegraSUS...
Dia 07 de Junho de 2020 - Atualizada em 07/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 292 mortes em casa causadas pela Covid-19; 75% dos casos não tiveram assistência
O Ceará já registrou 292 mortes em casa causadas pelo novo coronavírus, de acordo com o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO)...
Dia 07 de Junho de 2020 - Atualizada em 07/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa os 61 mil casos de Covid-19; óbitos pela doença chegam a 3.890. Neste fim de semana chegará aos 4 mil
O Ceará ultrapassou os 60 mil casos de Covid-19, conforme os dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria de Saúde, atualizados nesta sexta-feira (5)...
Dia 06 de Junho de 2020 - Atualizada em 06/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Senado confirma R$ 160 milhões para asilos no combate à pandemia; texto vai à sanção
O Plenário do Senado Federal aprovou nesta quinta-feira (4) o auxílio financeiro da União no valor de até R$ 160 milhões para Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs)...
Dia 06 de Junho de 2020 - Atualizada em 06/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Vítimas de Covid-19 no Ceará morrem cerca de 7 dias após início dos sintomas
Pacientes com quadro confirmado de Covid-19 levam cerca de 7,8 dias internados em unidades hospitalares no Ceará...
Dia 05 de Junho de 2020 - Atualizada em 05/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Prejuízo estimado aos cofres públicos em fraudes para compras de EPIs no Ceará é de R$ 17 milhões, diz polícia
A Polícia Civil do Ceará (PCCE) investiga práticas fraudulentas em dois processos de compras de equipamentos de proteção individual (EPIs)...
Dia 05 de Junho de 2020 - Atualizada em 05/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará contabiliza mais de 56 mil casos confirmados da Covid-19, com 3.605 mortes
O Ceará tem 56.056 mil casos positivos de Covid-19 e 3.605 óbitos, segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Mais de 70 municípios do Ceará são alvos de fiscalização do MPCE após denúncias de irregularidades em uso de recursos para a saúde
Mais de 70 municípios cearenses são alvos de fiscalização do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE)...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa 3,4 mil mortes por Covid-19; Caucaia é o 3º município cearense a superar 100 óbitos
O Ceará tem 53.073 casos positivos de Covid-19 e 3.421 óbitos, segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa 50 mil casos de Covid-19, com 3.188 mortes
Mais de 50 mil diagnósticos positivos de Covid-19 já foram registrados no Ceará. Os dados da plataforma IntegraSUS...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Quadra chuvosa no Ceará fica acima da média histórica pela primeira vez nos últimos 10 anos
Quadra chuvosa no Ceará fica acima da média histórica pela primeira vez nos últimos 10 anos...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará perde seu maior Cantor e compositor ; Morre Evaldo Gouveia
O músico compositor, cantor e violonista cearense Evaldo Gouveia morreu aos 91 anos nesta sexta-feira (29)...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Evaldo Gouveia, falece aos 91 anos, vítima de Covid-19. deixa muitas saudades
Morreu nesta sexta-feira (29), em um hospital particular de Fortaleza, vítima de Covid-19...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Casos de Covid-19 no Ceará são quase 37,5 mil, com 2.686 óbitos
O número de mortes provocadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) chegou a 2.686 nesta quinta-feira (28) no Ceará...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Prefeitura de Fortaleza move processos milionários contra empresa que não entregou respiradores
A Prefeitura de Fortaleza deu entrada em dois processos milionários na Justiça cearense contra a empresa BuyerBR...
Dia 04 de Junho de 2020 - Atualizada em 04/06/2020 às 02:00h
veja mais...



Pesquisa aponta que 8,7% da população de Fortaleza possui anticorpos para o novo coronavírus
Cerca de 8,7% da população de Fortaleza já possui anticorpos para o novo coronavírus, aponta estudo capitaneado pela Universidade Federal de Pelotas...
Dia 28 de Maio de 2020 - Atualizada em 28/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Prefeito de Fortaleza rebate denúncias sobre respiradores e diz que entrará na Justiça
O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, rebateu denúncias investigadas pela Polícia Federal de que a Prefeitura Municipal e o hospital Instituto Dr. José Frota (IJF)...
Dia 28 de Maio de 2020 - Atualizada em 28/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Com 169 novas confirmações de óbitos, Ceará chega a 2.500 (2.493) mortes por Covid-19; casos já são 36.185
O Ceará registrou 2.493 mortes por Covid-19 e chegou a 36.185 casos de pessoas infectadas com o novo coronavírus...
Dia 26 de Maio de 2020 - Atualizada em 26/05/2020 às 02:00h
veja mais...



PF realiza operação para investigar prejuízo de R$ 25,4 milhões na compra de respiradores no município de Fortaleza
A Polícia Federal cumpre oito mandados de busca e apreensão, nesta segunda-feira (25)...
Dia 26 de Maio de 2020 - Atualizada em 26/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará planeja reabertura da economia para 1º de junho
O governador do Ceará reafirmou em transmissão ao vivo na tarde deste sábado (23) que planeja reabrir as atividades econômicas a partir de 1º de junho...
Dia 26 de Maio de 2020 - Atualizada em 26/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra mais de 31 mil casos e tem 2.043 óbitos por Covid-19; recuperados passam de 18,2 mil
O Ceará registrou 31.147 casos de pessoas infectadas com o novo coronavírus, e um total de 2.043 óbitos por Covid-19, de acordo com a plataforma IntegraSUS...
Dia 22 de Maio de 2020 - Atualizada em 22/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Cidades com letalidades por Covid-19 superiores à média do Ceará
Oito dos 19 municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) têm taxa de letalidade da Covid-19 superior à registrada pelo Ceará...
Dia 22 de Maio de 2020 - Atualizada em 22/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará confirma mais de 3 mil casos de Covid-19 em 24 horas; óbitos chegam a 2.251
O número de casos confirmados da Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2)...
Dia 22 de Maio de 2020 - Atualizada em 22/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Com precipitações em mais de 110 cidades, Ceará tem dia mais chuvoso de maio
O estado do Ceará possui fortes condições de potencializar os negócios e pesquisas ligados à área da saúde, de acordo com avaliação do secretário...
Dia 22 de Maio de 2020 - Atualizada em 22/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Após pandemia, CE deve se tornar grande polo de saúde no Nordeste
O estado do Ceará possui fortes condições de potencializar os negócios e pesquisas ligados à área da saúde, de acordo com avaliação do secretário...
Dia 22 de Maio de 2020 - Atualizada em 22/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Chove em mais de 60 cidades do Ceará e precipitações amenizam calor em algumas regiões
Choveu em pelo menos 60 cidades no intervalo entre as 7h desta terça-feira (19) e as 7h desta quarta-feira (20)...
Dia 21 de Maio de 2020 - Atualizada em 21/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Oito municípios da Região Metropolitana de Fortaleza têm letalidades por Covid-19 superiores à média do Ceará
Oito dos 19 municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) têm taxa de letalidade da Covid-19 superior à registrada pelo Ceará. Atualmente...
Dia 21 de Maio de 2020 - Atualizada em 21/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Mortes por Covid-19 no Ceará chegam a 1.856; total de casos confirmados passa de 28 mil
O número de mortes comprovadas por Covid-19 no Ceará é de 1.856 , segundo atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretariada Saúde...
Dia 21 de Maio de 2020 - Atualizada em 21/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Mais de 4,4 mil profissionais da saúde já foram infectados pelo coronavírus no Ceará
O Ceará recebeu 200 respiradores e insumos adquiridos para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no estado nesta segunda-feira(18)...
Dia 21 de Maio de 2020 - Atualizada em 21/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Avião chega a Fortaleza com 200 respiradores e material hospitalar comprados na China
O Ceará recebeu 200 respiradores e insumos adquiridos para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no estado nesta segunda-feira(18)...
Dia 19 de Maio de 2020 - Atualizada em 19/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Estudo aponta que até 53,7% dos adultos cearenses podem ser de grupo de risco para o coronavírus
Utilizando dados da Pesquisa Nacional de Saúde feita em 2013, pesquisadores do Departamento de Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo...
Dia 19 de Maio de 2020 - Atualizada em 19/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 89% dos leitos de UTI ocupados; 27 hospitais estão com capacidade acima de 80%
Enquanto os números de contaminação e óbitos pela Covid-19 crescem no Ceará, a quantidade de leitos das UTIs do estado atinge sua capacidade máxima...
Dia 18 de Maio de 2020 - Atualizada em 18/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Incidência de Covid-19 no Ceará é maior entre pessoas de 35 a 39 anos
Pessoas entre 35 e 39 anos têm o maior número confirmações de Covid-19 no Ceará até o momento...
Dia 18 de Maio de 2020 - Atualizada em 18/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Casos de Covid-19 no Ceará chegam a 23.715; são 1.592 mortes
O Ceará chegou neste sábado (16) a 23.715 registros de Covid-19 e 1.592 mortes, segundo a mais recente atualização da plataforma IntegraSUS...
Dia 18 de Maio de 2020 - Atualizada em 18/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 89% dos leitos de UTI ocupados; 27 hospitais estão acima da capacidade
A presidente do conselho do Pátria Voluntária, primeira-dama Michelle Bolsonaro, o presidente da Fundação Banco do Brasil Asclepius Soares e a esposa do presidente...
Dia 18 de Maio de 2020 - Atualizada em 18/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Casa do Ceará recebe visita de Michelle Bolsoraro, primeira- dama do Brasil e presidente do Programa Pátria Voluntária
A presidente do conselho do Pátria Voluntária, primeira-dama Michelle Bolsonaro, o presidente da Fundação Banco do Brasil Asclepius Soares e a esposa do presidente...
Dia 16 de Maio de 2020 - Atualizada em 16/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra 1.500 (oficial 1.413)mortes por Covid-19; casos passam de 21 mil no estado
Após ultrapassar os 20 mil casos confirmados de pessoas contaminadas com a Covid-19, o Ceará tem nesta quinta-feira (14) 21.077 registros da doença...
Dia 15 de Maio de 2020 - Atualizada em 15/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Covid-19 fez mortes por síndrome respiratória aumentarem em 1.676% no Ceará em relação a 2019
O número de mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no Ceará teve um aumento de 1.676% em 2020...
Dia 15 de Maio de 2020 - Atualizada em 15/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Retomada das atividades no Ceará será realizada por etapa e deve durar 56 dias, prevê chefe da Casa Civil
A retomada da atividade econômica cearense deverá demorar, pelo menos, 56 dias a partir da liberação do Governo do Ceará e será realizada por etapa...
Dia 15 de Maio de 2020 - Atualizada em 15/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará deve chegar hoje a 1.400 mortos Ontem chegou a 1.357 mil mortes por Covid-19, com quase 20 mil casos (mais de 18,9 mil casos foram registrados)
O Ceará já chega a 1.357 pessoas que morreram em decorrência da Covid-19, com mais 77 óbitos registrados nesta quarta-feira (13)...
Dia 14 de Maio de 2020 - Atualizada em 14/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Estudo aponta pico de infecções por coronavírus no Ceará na 2ª metade de maio
Um estudo da Universidade Federal do Ceará (UFC) prevê que o pico das infecções por coronavírus no Ceará na segunda quinzena de maio...
Dia 14 de Maio de 2020 - Atualizada em 14/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará chega a 1.300 mortos com 68 novas mortes registradas, Ceará chega a 1.257 óbitos por Covid-19; casos confirmados passam dos 18,2 mil
O Ceará registrou a morte de 1.257 pessoas por Covid-19, além de 18.215 casos da doença confirmados, até as 14h33 desta terça-feira (12)...
Dia 13 de Maio de 2020 - Atualizada em 13/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa 141 países do mundo em número de mortes por Covid-19
O número de mortes provocadas pela Covid-19 no Ceará já é maior que o registrado em pelo menos 141 países do mundo, segundo dados da universidade estadunidense Johns Hopkins...
Dia 13 de Maio de 2020 - Atualizada em 13/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará soma quase 18 mil casos confirmados de Covid-19; mortes chegam a 1.189
Até as 17h21 desta segunda-feira (11), foi constatada a morte de 1.189 pessoas por Covid-19 no Ceará, além de 17.599 casos da doença confirmados...
Dia 13 de Maio de 2020 - Atualizada em 13/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Em dois meses, coronavírus matou mais pacientes do que AVC, infarto e câncer de pulmão no Ceará
Nos meses de março e abril, a Covid-19 matou sozinha mais pacientes no Ceará que as causas historicamente mais comuns de óbitos juntas no estado...
Dia 13 de Maio de 2020 - Atualizada em 13/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem número de pacientes recuperados por Covid-19 equivalente à população de 14 cidades do estado
O número de pacientes recuperados da Covid-19 no Ceará, até as 14h15 deste domingo (10), foi de 7.937...
Dia 13 de Maio de 2020 - Atualizada em 13/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Casos de Covid-19 alcançam 16.529 pessoas no Ceará; mortes estão em 1.102
O Ceará alcançou 16.529 diagnósticos positivos e 1.102 óbitos em decorrência da Covid-19 até às 14h15 deste domingo (10). Em relação ao boletim epidemiológico das 9h30, o acréscimo foi de 465 casos casos e oito mortes...
Dia 11 de Maio de 2020 - Atualizada em 11/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem número de pessoas recuperadas por Covid-19 equivalente à população de 14 cidades
O número de pacientes recuperados da Covid-19, a soma entre os que estão curados e os que tiveram alta hospitalar, até às 14h de domingo (10)...
Dia 11 de Maio de 2020 - Atualizada em 11/05/2020 às 02:00h
veja mais...



60 mil barragens trazem impacto para açudes estratégicos do Ceará
60 mil barragens trazem impacto para açudes estratégicos do Ceará. Número de espelhos d’água é estimado pela Funceme e deve ser divulgado nos próximos dias...
Dia 11 de Maio de 2020 - Atualizada em 11/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará pode superar 5 mil óbitos até o fim de maio, aponta estudo
Parece haver certa dificuldade de alguns grupos da sociedade em perceber que o novo coronavírus mata...
Dia 09 de Maio de 2020 - Atualizada em 09/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará contabiliza 1.000 mortes, até ontem 966, por Covid-19 e número de casos chega passa dos 15 mil
O Covid-19 já foi confirmado em 14.956 mil pacientes no Ceará até o início da tarde desta sexta-feira (8). O número de óbitos pela doença é de 960 mortes...
Dia 09 de Maio de 2020 - Atualizada em 09/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará é 4º do país em profissionais de enfermagem com Covid-19
Pelo menos 135 profissionais da enfermagem (incluindo enfermeiros, técnicos e coordenadores), do Ceará...
Dia 09 de Maio de 2020 - Atualizada em 09/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 830 óbitos por Covid-19 e 12.263 casos confirmados
O Ceará contabiliza 12.263 diagnósticos positivos e 830 óbitos em decorrência da Covid-19 até às 14h10 desta quarta-feira (6)...
Dia 08 de Maio de 2020 - Atualizada em 08/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Povo ministro da Justiça demite general Theophilo da Secretaria Nacional de Segurança Pública
O secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, foi demitido pelo novo ministro da Justiça, André Mendonça...
Dia 08 de Maio de 2020 - Atualizada em 08/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Governo exonera cearense Rosilônio Magalhães da direção do Dnocs e nomeia indicado do Centrão
O Governo Bolsonaro exonerou o cearense Rosilônio Magalhães da direção-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas...
Dia 08 de Maio de 2020 - Atualizada em 08/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Casos de Covid-19 alcançam 11.384 pessoas no Ceará; mortes estão em 764
Em mais uma atualização do boletim epidemiológico da Covid-19, às 14h20 desta terça-feira (5), a ocorrência de casos da doença voltou a subir no Ceará...
Dia 06 de Maio de 2020 - Atualizada em 06/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem um terço dos casos de Covid-19 confirmados do Nordeste
Ao registrar 11.040 casos de coronavírus no boletim do Ministério da Saúde, às 20h, desta segunda-feira (4), o Ceará passou a representar 1/3 dos diagnósticos de Covid-19 do Nordeste...
Dia 06 de Maio de 2020 - Atualizada em 06/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Apenas 18 dos 121 bairros de Fortaleza não têm registro de óbitos por Covid-19
Apenas 18 dos 121 bairros de Fortaleza não registram mortes causadas pela Covid-19, conforme boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgado nesta segunda-feira (4)...
Dia 06 de Maio de 2020 - Atualizada em 06/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra mais de 8,6 mil casos de Covid-19; óbitos chegam a 693
O total de casos confirmados da infecção causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2) no Ceará chegou a 8.686, conforme os dados divulgados no boletim digital da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa)...
Dia 06 de Maio de 2020 - Atualizada em 06/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Taxa de letalidade por Covid-19 ultrapassa 8% no Ceará
A última atualização do IntegraSUS deste domingo (3), feita às 17h16, aponta que o número de pacientes infectados pelo novo coronavírus no Ceará subiu para 8.379...
Dia 06 de Maio de 2020 - Atualizada em 06/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Câmaras frigoríficas são instaladas no IJF e em UPAs de Fortaleza para vítimas da Covid-19
A Prefeitura de Fortaleza iniciou na manhã desta segunda-feira (4) a instalação de câmaras frigoríficas no Instituto Doutor José Frota (IJF) e em algumas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)...
Dia 06 de Maio de 2020 - Atualizada em 06/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra 8.231 pacientes confirmados com Covid-19; mortes chegam a 595
O primeiro final de semana de maio segue com aumento no número de pacientes diagnosticado com Covid-19 no Ceará. A plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), atualizada às 14h17 deste sábado (2)...
Dia 04 de Maio de 2020 - Atualizada em 04/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Contrapartidas de auxílio a estados geram impasse entre senadores
Contrapartidas de estados e municípios definidas pelo Governo para aderir ao socorro financeiro na pandemia causam impasses entre senadores. Divergências põem em risco o cronograma de votação...
Dia 04 de Maio de 2020 - Atualizada em 04/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa 500 óbitos por Covid-19 e registra 7,8 mil casos em 150 municípios
Ceará ultrapassou a marca dos 500 óbitos pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) , segundo dados divulgados às 9h04 desta sexta-feira (1º) pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa)...
Dia 02 de Maio de 2020 - Atualizada em 02/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Justiça Federal determina busca e apreensão para que 94 respiradores sejam entregues ao Ceará
Em desdobramento da decisão liminar que obriga a União ou a empresa Intermed a entregar respiradores para equipar leitos de UTIs no Ceará...
Dia 01 de Maio de 2020 - Atualizada em 01/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra 7.861 casos e 492 mortes por Covid-19
O Ceará voltou a registrar aumento no número de casos do novo coronavírus e também na quantidade de mortes pela doença. Na última atualização do mês de abril, a plataforma IntegraSUS...
Dia 01 de Maio de 2020 - Atualizada em 01/05/2020 às 02:00h
veja mais...



Coronavírus: Ceará registra 450 mortes e tem 7.409 casos
O número de óbitos decorrentes da Covid-19 - a infecção provocada pelo novo coronavírus - subiu de 441 para 450 no Estado, em pouco mais de três horas, conforme a última atualização da plataforma digital IntegraSUS...
Dia 30 de Abril de 2020 - Atualizada em 30/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Brasil registra 449 novos óbitos; número de casos confirmados se aproxima dos 80 mil
O Brasil registrou 449 novas mortes nas últimas 24 horas, segundo balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta quarta-feira (29)...
Dia 30 de Abril de 2020 - Atualizada em 30/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará alcança 6,9 mil casos confirmados de Covid-19 e 417 mortes por doença
Mais um dia do mês de abril com aumento dos registros de pacientes diagnosticados com Covid-19 no Ceará. O Estado já se aproxima da marca dos 7 mil casos da doença. Ao todo, o estado contabiliza 417 mortes...
Dia 29 de Abril de 2020 - Atualizada em 29/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Governo Federal gastou até agora 23% dos R$ 253 bilhões liberados para o combate ao coronavírus
O Governo Federal gastou, até esta terça-feira (28), pouco mais de 23% dos R$ 253,03 bilhões já liberados para o combate à pandemia da Covid-19...
Dia 29 de Abril de 2020 - Atualizada em 29/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra quase400mortes e contabiliza 7,0 mil casos
Os casos de coronavírus continuam aumentando no Ceará. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) registra 6.783 casos pacientes com exames positivos para a doença...
Dia 28 de Abril de 2020 - Atualizada em 28/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Em dia com recorde de mortes por coronavírus, Ceará recebe 300 mil testes e EPIs
A detecção da Covid-19 no Ceará deverá ser ampliada com a chegada de 300 mil testes rápidos para a doença. As unidades vindas da China chegaram à Capital durante a tarde do último domingo (26), e começarão a ser distribuídas a partir de hoje (27)...
Dia 28 de Abril de 2020 - Atualizada em 28/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra mais de 6 mil casos de Covid-19 e 359 mortes, segundo Sesa
Chegou a 6.086 o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 no Ceará. A quantidade foi confirmada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa)...
Dia 27 de Abril de 2020 - Atualizada em 27/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará confirma 27 novos óbitos por Covid-19, com total de 266; casos sobem para 4.599
O total de casos confirmados da infecção causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2) chega a 4.599 no Ceará, conforme os dados divulgados no boletim digital da plataforma IntegraSUS...
Dia 24 de Abril de 2020 - Atualizada em 24/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Em período com chuvas em mais de 120 municípios, Sobral e Pentecoste têm os maiores acumulados
Os municípios de Sobral e Pentecoste registraram acumulado de 125 e 105,6 milímetros, respectivamente, entre as 7h desta quarta (22) e 7h desta quinta-feira (23)...
Dia 24 de Abril de 2020 - Atualizada em 24/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Cerca de 3 mil raios caem no Ceará na madrugada desta terça; entenda a causa do fenômeno
Cerca de 3 mil raios foram registrados no estado do Ceará, entre a meia-noite e as 9 horas desta terça-feira (21), contabiliza a Enel Distribuição Ceará...
Dia 22 de Abril de 2020 - Atualizada em 22/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Mortes por Covid-19 passam de 200 no Ceará
O Ceará totaliza 3.487 casos e 206 mortes pelo novo coronavírus até as 17h desta segunda-feira (20), segundo dados da plataforma IntegraSUS...
Dia 21 de Abril de 2020 - Atualizada em 21/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Crise expõe 81% da força de trabalho a riscos
Oito de cada dez trabalhadores brasileiros correm o risco de perder o emprego ou parte da renda por causa do impacto da epidemia do coronavírus na atividade econômica...
Dia 20 de Abril de 2020 - Atualizada em 20/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Idosos representam 71% das mortes por Covid-19 no Ceará
No Ceará, as mortes em decorrência de complicações respiratórias do novo coronavírus atingem, predominantemente, idosos acima de 60 anos...
Dia 19 de Abril de 2020 - Atualizada em 19/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Idosos representam 71% das mortes por Covid-19 no Ceará
No Ceará, as mortes em decorrência de complicações respiratórias do novo coronavírus atingem, predominantemente, idosos acima de 60 anos...
Dia 19 de Abril de 2020 - Atualizada em 19/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Mais 53 municípios decretam calamidade pública no Estado
Mais 53 municípios cearenses decretaram estado de calamidade pública, por conta do avanço da pandemia do novo coronavírus no Estado...
Dia 19 de Abril de 2020 - Atualizada em 19/04/2020 às 02:00h
veja mais...



137 profissionais de Saúde da Sesa foram afastados pela Covid-19
Profissionais da Saúde que atuam diretamente no trabalho com pacientes diagnosticados com a Covid-19 são, cada vez mais, vítimas da doença...
Dia 16 de Abril de 2020 - Atualizada em 16/04/2020 às 02:00h
veja mais...



70 dos 184 municípios do CE são socialmente vulneráveis à Covid-19
A maior parte dos municípios cearenses, sobretudo no Interior do Estado, está socialmente vulnerável aos impactos do novo coronavírus na saúde...
Dia 16 de Abril de 2020 - Atualizada em 16/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Fortaleza é a capital com maior incidência da Covid-19, com 573 casos a cada 1 milhão de habitantes
Fortaleza é a capital do país com maior incidência do Covid-19, com 573 casos a cada um milhão de habitantes, conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde...
Dia 15 de Abril de 2020 - Atualizada em 15/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará já registra 22 mortos e 658 casos confirmados de Covid-19
Com relação aos casos confirmados, a atualização do Integrasus mostra que os números subiram de 563 para 654, em 24 horas...
Dia 03 de Abril de 2020 - Atualizada em 03/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Sobe para oito o número de mortes por coronavírus no Ceará
O mês de abril começa com mais 43 casos confirmados do novo coronavírus no Ceará. A informação foi divulgada em boletim epidemiológico, no fim da tarde desta quarta-feira (1º), pelo Ministério da Saúde. Na terça (31)...
Dia 01 de Abril de 2020 - Atualizada em 01/04/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará chega a 33 açudes sangrando e atinge melhor marca em 11 meses
O Ceará atingiu neste domingo (29) a marca de 33 açudes sangrando, segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh)...
Dia 29 de Março de 2020 - Atualizada em 29/03/2020 às 02:00h
veja mais...



2 mil exames para detecção do coronavírus já foram realizados no Ceará, diz Secretaria da Saúde
O Ceará registrou os dois primeiros óbitos por novo coronavírus. A informação foi anunciada de forma oficial, na tarde desta quinta-feira (26), pelo titular da pasta, Dr. Cabeto, durante pronunciamento pelas redes sociais...
Dia 29 de Março de 2020 - Atualizada em 29/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Maioria dos deputados federais do Ceará é a favor da redução do próprio salário contra coronavírus
A maioria dos 22 deputados federais do Ceará, em meio à crise na saúde, é a favor de medidas como direcionar a verba do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral para combater o coronavírus...
Dia 29 de Março de 2020 - Atualizada em 29/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Casos de coronavírus chegam a 282 em 13 dias no Ceará; não há registro de mais mortes
O Ceará registrou os dois primeiros óbitos por novo coronavírus. A informação foi anunciada de forma oficial, na tarde desta quinta-feira (26), pelo titular da pasta, Dr. Cabeto, durante pronunciamento pelas redes sociais...
Dia 29 de Março de 2020 - Atualizada em 29/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Duas mortes por coronavírus são confirmadas no Ceará pela Secretaria de Saúde
O Ceará registrou os dois primeiros óbitos por novo coronavírus. A informação foi anunciada de forma oficial, na tarde desta quinta-feira (26), pelo titular da pasta, Dr. Cabeto, durante pronunciamento pelas redes sociais...
Dia 27 de Março de 2020 - Atualizada em 27/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra primeira morte por coronavírus
O Estado do Ceará registrou a primeira morte por coronavírus na madrugada desta quinta-feira (26). O Sistema Verdes Mares conversou com um familiar que confirmou a morte e citou a causa descrita em laudo...
Dia 27 de Março de 2020 - Atualizada em 27/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Pela 6ª vez seguida, cearense Amandinha é eleita melhor jogadora de futsal do mundo
O reinado da cearense Amandinha segue cada vez mais absoluto no futsal. Pelo sexto ano seguido, a brasileira foi eleita a melhor jogadora do mundo na modalidade...
Dia 27 de Março de 2020 - Atualizada em 27/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Vice-governadora do Ceará, Izolda Cela testa positivo para o novo coronavírus
A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), testou positivo para o novo coronavírus. Ela apresentou sintomas gripais e, após realização de exame, teve o diagnóstico de Covid-19 confirmado...
Dia 19 de Março de 2020 - Atualizada em 19/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Chuva de 170 mm destrói rodovia na cidade de Lavras da Mangabeira
O município de Lavras da Mangabeira, na região Centro-Sul, registrou a maior chuva do Estado, entre 7h de ontem e às 7h desta quarta-feira (18)...
Dia 19 de Março de 2020 - Atualizada em 19/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Sobe para 24 número de açudes sangrando no Ceará, últimos três a superarem a capacidade máxima foram Itapajé, Trici e Valério
O Ceará tem 24 açudes sangrando nesta segunda-feira (16), de acordo com informações do Portal Hidrológico da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh)...
Dia 18 de Março de 2020 - Atualizada em 18/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Mais da metade dos 456 homicídios em fevereiro foram durante motim. 16 mortes por dia
Todos os indicadores de crimes violentos, em todas as regiões do Estado do Ceará, divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), nessa sexta-feira (6)...
Dia 09 de Março de 2020 - Atualizada em 09/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Ceará veta a anistia a amotinados. Assembleia aprova mudança na Constituilão e e emanda foi promulgada
Aprovado, promulgado e publicado no Diário Oficial do Estado. Já está em vigor, na Constituição do Ceará, a proibição de anistia de servidores militares envolvidos em motins...
Dia 05 de Março de 2020 - Atualizada em 05/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Acordo que põe fim ao motim dos PMs no Ceará é assinado em Fortaleza
O documento do acordo que permitiu o fim do motim dos policiais militares no Ceará foi assinado na manhã desta segunda-feira (2), na sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ)...
Dia 03 de Março de 2020 - Atualizada em 03/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Fortaleza registrou, entre as 7h de domingo (1º) e 7h desta segunda-feira (2), a maior chuva do ano, com um acumulado de 85,4 milímetros no posto pluviométrico do Castelão
Uma nova proposta para tentar encerrar a paralisação de parte dos policiais militares do Ceará foi definida neste domingo (1º) pela comissão especial formada por membros dos três poderes...
Dia 03 de Março de 2020 - Atualizada em 03/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Comissão define nova alternativa para que policiais amotinados encerrem paralisaçãoo
Uma nova proposta para tentar encerrar a paralisação de parte dos policiais militares do Ceará foi definida neste domingo (1º) pela comissão especial formada por membros dos três poderes...
Dia 02 de Março de 2020 - Atualizada em 02/03/2020 às 02:00h
veja mais...



Exército afirma que não pode retirar policiais militares amotinados de escola ocupada em Fortaleza
O comando da 10ª Região Militar informou que as ações da Operação Mandacaru não incluem reintegração de posse, após pedido de apoio da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) para garantir as aulas na Escola de Ensino Fundamental e Médio (EEFM)...
Dia 02 de Março de 2020 - Atualizada em 02/03/2020 às 02:00h
veja mais...



























Casos de Covid-19 chegam a 131 mil no Ceará; 6.741 óbitos foram registrados pela doença



O número de casos confirmados de Covid-19 no Ceará chegou a 131.000 na tarde desta quinta-feira (9). Outros 69.220 casos estão em investigação. Já foram contabilizados 6.741 óbitos em decorrência da doença desde o início da pandemia no Estado. Os números são da plataforma IntegraSUS, atualizados às 13h54 desta quinta-feira (9) pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

A quantidade de testes aplicados para detecção da doença é 331.606. O Estado mantém a taxa de letalidade em 5,1%. Já a taxa de de ocupação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é de 71,16%. A de enfermaria está em 41,94%. Em contrapartida, 104.027 pessoas já se recuperaram da doença pandêmica.

A capital cearense segue concentrando o maior número de diagnósticos positivos, com 37.713 registros e 3.453 óbitos. Na sequência, em número de casos, aparece Sobral, na Região Norte, com 7.877 infectados e 253 mortes. Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), os maiores números estão em Maracanaú, com 4.268 casos e 214 óbitos e Caucaia, com 4.134 notificações positivas e 299 óbitos por covid-19.

Escrito por Redação, 14:57 / 09 de Julho de 2020. Atualizado às 15:01 Diário do Nordeste.



Topo
Juazeiro do Norte passa dos 3 mil casos de Covid-19; Ceará tem quase 130 mil diagnósticos



Juazeiro do Norte ultrapassou os 3 mil casos de Covid-19. Conforme apontado às 20h36 desta quarta-feira (8) pela plataforma IntegraSUS, a cidade do Cariri contabiliza 3.272 diagnósticos e 125 mortes. A região é que tem atualmente os maiores índices de transmissão do estado. O Ceará, por sua vez, já chega a 129.598 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, além de 6.678 óbitos.

Em razão do aumento nos índices da Covid-19, Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato e Brejo Santo, no sul do Ceará, estão em isolamento social rígido, assim como Tianguá, Iguatu e Sobral.

Esta última, inclusive, é a segunda cidade cearense em número de casos, com 7.765 confirmados. 249 pessoas não resistiram à doença no município da região norte. Conforme estudo da Universidade Federal de Pelotas, Sobral tem a maior incidência de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil.

menos 92,39% das cidades cearenses já registraram mortes em decorrência da Covid-19. A taxa de mortalidade da doença no Estado está em 5,2%.

Fortaleza concentra os maiores índices da doença, com 37.621 diagnósticos positivos e 3.448 mortes confirmadas. A média diária de óbitos na capital vem reduzindo por sete semanas seguidas, segundo o prefeito Roberto Cláudio. Fortaleza está na fase 3 do processo de reabertura econômica e, nesta quarta-feira (8), tem taxa de reprodução do vírus de 0,8 - o índice é o menor no Estado.

As cidades de Maracanaú e Caucaia, na Grande Fortaleza, têm 4.237 e 4.092 casos confirmados, respectivamente. Caucaia soma 295 mortes e Maracanaú acumula 213, em decorrência da Covid-19. Os 43 três municípios da Macrorregião da capital entraram na segunda fase de retomada nesta segunda (6). A etapa é marcada pela reabertura dos restaurantes, com horário de funcionamento das 9h às 16h.

• Covid-19: Retorno de viagens intermunicipais no Ceará pode aumentar contágio entre municípios, apontam especialistas

• Taxa de isolamento social no Ceará permanece abaixo de 50% há uma semana

O IntegraSUS aponta que há ainda 69.151 casos suspeitos do novo coronavírus. São 614 mortes em investigação. O Estado já realizou 327.612 testes para detectar o vírus.

O número de casos confirmados também se destaca nas cidades de Quixadá (2.246), Camocim (1.940), Maranguape (1.916), Acaraú (1.858), São Gonçalo do Amarante (1.739) e Itapipoca (1.732).

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 68,84%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 44,79%;

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente

Por G1 CE



Topo
Ceará ultrapassa 100 mil recuperados da Covid-19; número de mortes é de 6.665



O Ceará ultrapassou a marca de 100 mil recuperados da Covid-19, com 101.678 pessoas que se curaram da doença. O Estado contabiliza 128.471 casos confirmados do novo coronavírus, com 6.665 óbitos em consequência da enfermidade, de acordo com dados da plataforma IntegraSUS atualizados às 15h26 desta quarta-feira (8).

Pelo menos 92,39% das cidades cearenses já registraram mortes em decorrência da Covid-19. A taxa de mortalidade da doença no Estado está em 5,2%.

Fortaleza concentra os maiores índices da doença, com 37.601 diagnósticos positivos e 3.447 mortes confirmadas. A média diária de óbitos na capital vem reduzindo por sete semanas seguidas, segundo o prefeito Roberto Cláudio. Fortaleza está na fase 3 do processo de reabertura econômica e, nesta quarta-feira (8), tem taxa de reprodução do vírus de 0,8 - o índice é o menor no Estado.

A Região do Cariri tem os maiores índices de transmissão do Estado. O índice de Reprodução Efetiva de Casos (RT) calcula para quantas pessoas saudáveis um infectado pode transmitir a doença. Juazeiro do Norte registrou 2.992 casos confirmados e 125 mortes. A cidade está lockdown, assim como Sobral, Barbalha, Crato, Brejo Santo, Tianguá e Iguatu.

Sobral é a segunda cidade em número de casos, com 7.697 confirmados. 249 pessoas não resistiram à doença na cidade da Região Norte. Conforme estudo da Universidade Federal de Pelotas, Sobral tem a maior incidência de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil.

As cidades de Maracanaú e Caucaia, na Grande Fortaleza, têm 4.198 e 4.072 casos confirmados, respectivamente. Caucaia soma 295 mortes e Maracanaú acumula 213, em decorrência da Covid-19. Os 43 três municípios da Macrorregião da capital entraram na segunda fase de retomada nesta segunda (6). A etapa é marcada pela reabertura dos restaurantes, com horário de funcionamento das 9h às 16h.

O IntegraSUS aponta que há ainda 68.914 casos suspeitos do novo coronavírus. São 613 mortes em investigação. O Estado já realizou 324.782 testes para detectar o vírus.

O número de casos confirmados também se destaca nas cidades de Quixadá (2.240), Camocim (1.940), Maranguape (1.870), Acaraú (1.839), São Gonçalo do Amarante (1.732) e Itapipoca (1.730).

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 68,63%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 46,03%;

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja como ficam as regiões no plano de retomada econômica:

• Fortaleza avança para a etapa 3;

• Demais cidades da macrorregião de Fortaleza avançam para a fase 2;

• Macrorregião do Sertão Central, Litoral Leste/Jaguaribe avança para a fase 1;

• Macrorregiões Norte e Cariri permanecem na fase de transição da economia.

• E seguem em isolamento social rígido as cidades de Juazeiro, Crato, Barbalha, Brejo Santo, Iguatu, Sobral e Tianguá;

O plano de retomada das atividades não essenciais tem um ciclo de transição em quatro fases. E cada uma dura 14 dias. Os municípios do Ceará estão em diferentes estágios em relação ao plano conforme a gravidade do cenário da doença, sendo a capital a cidade com maior nível de reabertura.

Por G1 CE



Topo
Taxa de isolamento social no Ceará permanece abaixo de 50% há uma semana



O Ceará registra, há sete dias, índices de isolamento social inferiores a 50% da população. Na última segunda-feira (6), 44,8% da população cearense adotou o distanciamento como medida sanitária. Durante a semana, o índice cearense variou entre 41,1% e 48,4%, com o menor valor atingido no dia 30 de junho e o maior no último domingo (5). As informações são da atualização mais recente do levantamento da empresa In Loco.

O mapa utiliza a localização de dispositivos móveis, como aparelhos celulares, para medir a taxa de distanciamento. A empresa estuda o comportamento de localização de 60 milhões de usuários no Brasil e garante que privacidade e anonimato estão preservados.

A última vez que mais da metade dos cearenses esteve em isolamento foi em 7 de junho, quando 51,6% da população permaneceu em casa. Ainda segundo a In Loco, o pico de isolamento no Estado foi registrado no dia 22 de março, com 62% da população adotando a medida sanitária.

Mesmo com o número abaixo do ideal, na segunda-feira, o Estado teve a maior taxa de isolamento do Brasil, à frente do Rio Grande do Norte (43,86) e do Acre (43,04%). A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que pelo menos metade dos habitantes deveriam adotar o distanciamento para evitar o avanço da Covid-19.

O índice que não é atingido no Brasil desde 24 de maio, quando 53,8% da população esteve em casa. Nesta segunda, a base de dados mostrou ainda que apenas 40,2% dos brasileiros adotaram o distanciamento.

Retomada econômica

O Ceará prossegue no plano de retomada econômica e social de atividades. No começo da semana, 43 municípios da Macrorregião da Capital iniciaram a segunda fase de reabertura. A etapa é marcada pela reabertura dos restaurantes, com horário de funcionamento das 9h às 16h.

Primeira a avançar para fase 3 de retomada econômica, que prevê retorno comercial com 100% dos funcionários, Fortaleza é a cidade com maiores números relacionados ao novo coronavírus (Sars-Cov-2). A Capital contabiliza 37.253 diagnósticos positivos e 3.389 mortes em decorrência da infecção segundo a última atualização do IntegraSUS, publicada às 8h57 desta terça (7).

As macrorregiões do Sertão Central e do Litoral Leste/Jaguaribe avançam para a primeira fase da retomada. São permitidos, com 40% de trabalho presencial, a indústria química e correlatados; artigos de couros e calçados; cadeia metalmecânica e afins; saneamento e reciclagem; cadeia energia elétrica; cadeia da construção, têxteis e roupas; comunicação, publicidade e editoração; indústria e serviços de apoio; artigos do lar, cadeia agropecuária, cadeia moveleira.

A Região Norte e o Cariri, contudo, devem ficar ainda em transição devido a alta de casos. Cidades como Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Brejo Santo, Tianguá e Iguatu permanecem em isolamento social rígido. Na Região do Cariri, Juazeiro do Norte já confirmou 2.566 casos e 144 mortes. Sobral está em lockdown desde 1° de junho, na tentativa de diminuir a disseminação da doença.

Por Cindy Damasceno, G1 CE



Topo
Ceará contabiliza 124.952 casos confirmados da Covid-19 e registra 6.556 óbitos



O IntegraSUS aponta ainda que outros 68.130 casos suspeitos do Taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 73,9%, segundo a plataforma IntegraSUS — novo coronavírus estão em investigação, a espera do resultado dos testes. Ao todo, o Estado já realizou 315.686 exames para detectar a doença. O número de mortes suspeitas pela Covid-19 é de 602.

Fortaleza é a cidade que lidera os índices do novo coronavírus e contabiliza 37.258 diagnósticos positivos e 3.396 mortes em decorrência da infecção. Nesta segunda-feira (6), a capital iniciou a fase 3 do plano de reabertura econômica do Governo do Estado.

Sobral, na Região Norte, é a segunda cidade com os maiores índices do coronavírus no Ceará. O município contabiliza 7.495 casos confirmados e 249 óbitos por complicações da doença. De acordo com um estudo da Universidade Federal de Pelotas, a cidade tem a maior incidência de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil.

Cidades como Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Brejo Santo, Tianguá e Iguatu também estão em isolamento rígido. Na Região do Cariri, Juazeiro do Norte já confirmou 2.584 casos e 124 mortes. Sobral está em lockdown desde 1° de junho, na tentativa de diminuir a disseminação da doença. (veja na reportagem abaixo)

Os municípios de Maracanaú e Caucaia, na Grande Fortaleza, têm 4.121 e 3.999 casos confirmados, respectivamente. Caucaia soma 290 mortes e Maracanaú acumula 217, em decorrência da Covid-19. Os 43 três municípios da Macrorregião da capital iniciaram a segunda fase de reabertura nesta segunda (6). A etapa é marcada pela reabertura dos restaurantes, com horário de funcionamento das 9h às 16h.

As cidades de Quixadá (2.189), Camocim (1.868), Acaraú (1.788), Itapipoca (1.716) e São Gonçalo do Amarante (1.708), chamam atenção com o número de casos confirmados.

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 71,89%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 46,2%;

• A mortalidade da doença no Estado é de 5,2%.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Por G1 Ceará



Topo
Mais de 90% dos municípios cearenses tiveram óbitos pela Covid-19



Pelo menos 92,39% das cidades cearenses já registram mortes pela Covid-19 até esta segunda-feira (6), segundo a plataforma IntegraSUS, da Secretaria de Saúde do Estado. Das 184 cidades, apenas 14 ainda não tiveram óbitos pela doença — em três delas, há uma morte suspeita pelo novo coronavírus.

Até agora, não houve óbitos pela doença em Pires Ferreira, Poranga, Ipaporanga, Antonina do Norte, Potengi, Nova Olinda, Altaneira, Granjeiro, Umari, Potiretama e Fortim. Entre as cidades com casos sob investigação estão Baixio, Guaramiranga e Pereiro.

De acordo com o último boletim epidemiológico, o Ceará acumulava 6.504 óbitos — mais da metade em Fortaleza (3.387). Do perfil das vítimas, cerca de 77% são pessoas com 60 anos ou mais e 58,41% do sexo masculino. No interior do Estado, os municípios que apresentam mais óbitos são Sobral (247), Juazeiro do Norte (114) e Itapipoca (88).

Monitoramento

Das 14 cidades que ainda não registraram mortes, Altaneira e Nova Olinda, na região do Cariri, têm 2 e 20 casos confirmados da doença, respectivamente. Para evitar que o quadro se agrave, as secretarias de Saúde destes municípios apostam na atenção primária e no monitoramento de pessoas acima de 60 anos ou com alguma comorbidade.

A secretária de Saúde de Nova Olinda, Kaline Cavalcante, comemora que, apesar de 20 casos confirmados, nenhum evoluiu para quadro grave, até agora. “A maioria apresentou sintomas leves. Apenas um teve que ficar hospitalizado, mas por 24 horas”, descreve.

Em Altaneira, que registrou o primeiro caso apenas em 29 de maio, os dois moradores que foram infectados já estão recuperados, enquanto ainda há três casos suspeitos. “Os agentes têm esse olhar cuidadoso com os grupos de risco e pessoas com comorbidade. Todos com sintomas respiratórios vão para o hospital municipal para não cruzar com atendimento nos postos de saúde”, conta Jamilla Landim, secretária de Saúde do Município.

O presidente da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece) e prefeito de Cedro, Nilson Diniz, reforça que, apesar de preocupantes a quantidade de casos, é preciso estar atento aos municípios onde óbitos acontecem com mais intensidade. “O mais importante é que conseguimos criar condições no interior para atender a população. Criar estrutura nos municípios que não tinham. Aqui na minha região, por exemplo, nem Icó e Iguatu contavam com UTI. É muito angustiante ter um paciente e não ter para onde mandar”, acredita.

Municípios em alerta

Já a cidade de Sobral segue com 7.468 registros da doença. Segundo estudo da Universidade Federal de Pelotas, a cidade da Região Norte tem a maior incidência de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil. Sobral tem 247 óbitos e está em lockdown desde 1° de junho, medida para diminuir a disseminação da doença.

O isolamento social rígido também foi renovado nas cidades de Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Brejo Santo, Tianguá e Iguatu. No Cariri, Juazeiro do Norte já confirmou 2.478 casos e 114 óbitos.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, as cidades de Maracanaú e Caucaia têm 4.114 e 3.978 casos confirmados, respectivamente. Os 43 três municípios da Macrorregião da capital avançaram para a fase 2 da reabertura a partir desta segunda-feira; a etapa marca a reabertura dos restaurantes de 9h às 16h. Caucaia atingiu as 289 mortes em decorrência da Covid-19, enquanto Maracanaú tem 217 óbitos.

Por Antonio Rodrigues, G1 CE



Topo
Ceará chega a 122.477 casos confirmados de Covid-19 e número de óbitos vai a 6.481



O Ceará chegou a 122.477 casos confirmados de Covid-19, com 6.481 mortes pela enfermidade, segundo dados da plataforma IntegraSUS, atualizados às 14h57 desta segunda-feira (6). O número de recuperados no Estado é de 96.699.

Fortaleza, que lidera os índices do novo coronavírus, tem 37.037 diagnósticos positivos e 3.377 mortes em decorrência da infecção. A capital entrou na fase 3 da reabertura econômica nesta segunda-feira (6), mas bares e barracas de praia ainda estão proibidos. O retomada desses setores estava prevista pelo plano de reabertura do Governo do Estado.

O recuo na retomada foi motivado por um leve aumento nos indicadores em Fortaleza, de acordo com o secretário executivo de Planejamento e Gestão e coordenador do Plano de Retomada, Flávio Ataliba. "Observa-se, infelizmente, um pequeno repique em alguns indicadores. Apesar da trajetória dos últimos 14 dias, seja uma trajetória decrescente, se olhou que nos últimos dias houve aí nos indicadores um pequeno aumento e isso acaba sendo uma alerta para todos nós que precisamos, talvez, ir um pouco mais devagar nessa liberação", afirmou o secretário, durante live na tarde deste domingo (5).

Sobral segue a capital no número de casos, com 7.435 registros. Segundo estudo da Universidade Federal de Pelotas, a cidade da Região Norte tem a maior incidência de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil. Sobral tem 247 óbitos e está em lockdown desde 1° de junho, medida para diminuir a disseminação da doença.

O isolamento social rígido também foi renovado nas cidades de Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Brejo Santo, Tianguá e Iguatu. No Cariri, Juazeiro do Norte já confirmou 2.356 casos e 114 óbitos.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, as cidades de Maracanaú e Caucaia têm 4.111 e 3.954 casos confirmados, respectivamente. Os 43 três municípios da Macrorregião da capital avançaram para a fase 2 da reabertura a partir desta segunda-feira; a etapa marca a reabertura dos restaurantes de 9h às 16h. Caucaia atingiu as 288 mortes em decorrência da Covid-19, enquanto Maracanaú tem 217 óbitos.

O número de casos confirmados também chama atenção nos municípios de Quixadá (2.147), Camocim (1.865), Acaraú (1.779), Itapipoca (1.707) e São Gonçalo do Amarante (1.683).

O IntegraSUS indica que há ainda 66.588 casos suspeitos do novo coronavírus, em investigação. O Estado já realizou 307.660 exames para detectar a doença. O número de mortes suspeitos pela Covid-19 é de 598.

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 75,57%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 41,13%;

• A mortalidade da doença no Estado é de 5,3%.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Por G1 CE



Topo
47% dos casos de Covid-19 registrados no Ceará estão na Região Metropolitana de Fortaleza



A maioria dos casos de coronavírus registrados no Ceará está nos municípios do Interior. Mais de 64 mil dos infectados, que corresponde a 53% de todas as confirmações, não são residentes da Região Metropolitana de Fortaleza. A Capital e as outras 18 cidades que compõem a região concentram 47% dos casos, com 57.588 pacientes testando positivo para o vírus. Os dados são da plataforma IntegraSUS.

No início da pandemia no Ceará, Fortaleza era a cidade que concentrava a maioria dos casos da doença, chegando a ter mais de 50% de todos os registros do Estado. No entanto, com o avanço da transmissão do vírus para outras cidades, a situação do Interior vem piorando significativamente. Enquanto municípios da macrorregião da Capital seguem na reabertura planejada pelo governo, sete cidades do interior ainda continuam em lockdown. São elas Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Brejo Santo, Iguatu, Sobral e Tianguá.

Das 19 cidades da região metropolitana, Fortaleza é a que concentra maior número de casos, com 37.023. A Capital é seguida de Maracanaú (4.110), Caucaia (3.949) e São Gonçalo do Amarante (1.686). Fortaleza também é a única a avançar para a terceira fase do plano de retomada econômica proposto pelo Governo do Estado, permitindo esportes individuais ao ar livre e funcionamento pleno de indústrias e comércio.

Escrito por Redação, Diário do Nordeste, 12:51 / 06 de Julho de 2020. Atualizado às 14:59



Topo
Todas as regiões do Ceará apresentam crescimento nos casos de Covid-19



Todas as regiões do Ceará ainda apresentam crescimento nas incidências de casos confirmados de Covid-19 em relação às semanas anteriores. A informação está no no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) na tarde desta quinta-feira (2) e considera dados coletados até 29 de junho.

No total, o Ceará passou por um aumento de 16,1% em relação aos casos confirmados da semana anterior à análise.

Fortaleza foi a região que teve menor elevação, com 7%. Na região de saúde de Crato, entretanto, foi percebido 62,5% de aumento nos diagnósticos em uma semana. Outras áreas que também receberam importante crescimento foram Iguatu (48,5%), Juazeiro do Norte (34,2%), Tianguá (32,2%) e Sobral (30,1%).

Duas ondas

Observa-se também que o estado já passou por dois picos da Covid-19 desde que o novo coronavírus foi detectado. O primeiro deles foi em 20 de março. Em seguida, houve leve redução no número de casos suspeitos e confirmados, até que os índices começassem a subir de novo, culminando em pico maior entre os dias 1º e 20 de maio, voltando a reduzir no dia 24 do mesmo mês e seguindo em estabilização até a primeira quinzena de junho, quando começaram a passar por redução gradativa.

A maioria dos pacientes que morreram pela doença começaram a ter sintomas entre os dias 28 de abril e 10 de maio, com pico de óbitos em 1º de maio.

A taxa de mortalidade por Covid-19 no Ceará também passou por elevação, indo de 56,5 óbitos por 100 mil habitantes para 62,6. Os maiores acréscimos foram em Juazeiro do Norte, que agora 23,9 mortes por 100 mil habitantes, Tianguá, com 32,1, Camocim (66,7), Russas (25,0), e Acaraú (46,6).

Covid-19 no Ceará

O Ceará contabiliza 115.524 casos confirmados de Covid-19 e 6.284 óbitos em decorrência da doença, segundo dados da plataforma IntegraSUS, atualizados pela Secretária de Saúde do Ceará às 13h44 desta quinta-feira (2).

A marca de 6 mil óbitos foi ultrapassada nesta segunda-feira (29). 90.092 pessoas já se recuperaram da Covid-19 no Ceará. O IntegraSUS aponta que a letalidade da doença, proporção entre as taxas de casos e óbitos, está em 5,4%.

Fortaleza ainda é a cidade com maior número de casos no Estado, com 35.784 infectados pela doença e 3.323 óbitos. Em seguida, aparecem Sobral (6.923), na Região Norte, Caucaia (3.747) e Maracanaú (3.712), na Região Metropolitana.

As cidades de Sobral, Juazeiro do Norte, Iguatu, Tianguá, Crato, Barbalha e Brejo Santo estão em lockdown por decreto estadual, medida para combater a disseminação do vírus.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Desde 1º de junho, o estado começou a implementar o plano gradual de retomada das atividades não essenciais suspensas desde 20 de março para conter a escalada da Covid-19. Os municípios do Ceará estão em diferentes estágios em relação ao plano conforme a gravidade do cenário da doença:

Veja como ficam as fases por cidade/região:

• Fortaleza segue na fase 2 como previsto;

• Região Metropolitana de Fortaleza continua na primeira fase;

• Demais regiões seguem na fase de transição;

• Cidades que ficam em lockdown: Sobral, Juazeiro do Norte, Iguatu, Crato, Barbalha, Brejo Santo e Tianguá

• Por G1 CE



Topo
Todas as regiões do Ceará apresentam crescimento nos casos de Covid-19



Todas as regiões do Ceará ainda apresentam crescimento nas incidências de casos confirmados de Covid-19 em relação às semanas anteriores. A informação está no no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) na tarde desta quinta-feira (2) e considera dados coletados até 29 de junho.

No total, o Ceará passou por um aumento de 16,1% em relação aos casos confirmados da semana anterior à análise.

Fortaleza foi a região que teve menor elevação, com 7%. Na região de saúde de Crato, entretanto, foi percebido 62,5% de aumento nos diagnósticos em uma semana. Outras áreas que também receberam importante crescimento foram Iguatu (48,5%), Juazeiro do Norte (34,2%), Tianguá (32,2%) e Sobral (30,1%).

Duas ondas

Observa-se também que o estado já passou por dois picos da Covid-19 desde que o novo coronavírus foi detectado. O primeiro deles foi em 20 de março. Em seguida, houve leve redução no número de casos suspeitos e confirmados, até que os índices começassem a subir de novo, culminando em pico maior entre os dias 1º e 20 de maio, voltando a reduzir no dia 24 do mesmo mês e seguindo em estabilização até a primeira quinzena de junho, quando começaram a passar por redução gradativa.

A maioria dos pacientes que morreram pela doença começaram a ter sintomas entre os dias 28 de abril e 10 de maio, com pico de óbitos em 1º de maio.

A taxa de mortalidade por Covid-19 no Ceará também passou por elevação, indo de 56,5 óbitos por 100 mil habitantes para 62,6. Os maiores acréscimos foram em Juazeiro do Norte, que agora 23,9 mortes por 100 mil habitantes, Tianguá, com 32,1, Camocim (66,7), Russas (25,0), e Acaraú (46,6).

Covid-19 no Ceará

O Ceará contabiliza 115.524 casos confirmados de Covid-19 e 6.284 óbitos em decorrência da doença, segundo dados da plataforma IntegraSUS, atualizados pela Secretária de Saúde do Ceará às 13h44 desta quinta-feira (2).

A marca de 6 mil óbitos foi ultrapassada nesta segunda-feira (29). 90.092 pessoas já se recuperaram da Covid-19 no Ceará. O IntegraSUS aponta que a letalidade da doença, proporção entre as taxas de casos e óbitos, está em 5,4%.

Fortaleza ainda é a cidade com maior número de casos no Estado, com 35.784 infectados pela doença e 3.323 óbitos. Em seguida, aparecem Sobral (6.923), na Região Norte, Caucaia (3.747) e Maracanaú (3.712), na Região Metropolitana.

As cidades de Sobral, Juazeiro do Norte, Iguatu, Tianguá, Crato, Barbalha e Brejo Santo estão em lockdown por decreto estadual, medida para combater a disseminação do vírus.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Desde 1º de junho, o estado começou a implementar o plano gradual de retomada das atividades não essenciais suspensas desde 20 de março para conter a escalada da Covid-19. Os municípios do Ceará estão em diferentes estágios em relação ao plano conforme a gravidade do cenário da doença:

Por G1 CE



Topo
Ceará teve duas ondas de casos da Covid-19, diz Secretaria da Saúde



Desde o início da pandemia do coronavírus, o Ceará já teve duas ondas de casos da Covid-19, conforme registros feitos pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). A oscilação foi observada a partir da análise da curva epidemiológica dos casos.

O aumento no número de casos suspeitos se deu a partir do dia 4 de março, e atingiu o pico no dia 20 do mesmo mês. Um segundo pico foi percebido entre os dias 1º e 20 de maio. Depois disso, diminuiu até o dia 24 e se manteve estável até a primeira quinzena de junho; a partir de então, a curva passou a reduzir gradativamente.

Os dados foram apresentados através do Boletim Epidemiológico da Covid-19, publicado nesta quinta-feira (2) pela Sesa. De acordo com a Pasta, os casos confirmados acompanham a curva dos casos suspeitos, e, na maioria dos casos que evoluíram para a morte dos pacientes, os sintomas começaram entre os dias 28 de abril e 10 de maio, com pico no dia 1º de maio.

Em relação aos casos confirmados, o boletim aponta que 24,9% (26.547) do total estão na faixa etária de 50 a 69 anos, e 21,7% (23.144) têm idades entre 30 e 39 anos. A maior incidência, contudo, está na faixa de 70 anos a mais: são 2.746,2 casos por 100 mil habitantes, no sexo masculino, e 2.186,1 casos por 100 mil habitantes no sexo feminino.

“A maioria (64,8%) dos casos está concentrada nas faixas etárias entre 30 e 69 anos sendo, frequentemente, as economicamente ativas”, acrescenta a Ses

Escrito por Redação, 16:04 / 02 de Julho de 2020. Atualizado às 16:10 ; Diário do Nordeste



Topo
Ceará chega a 113 mil casos confirmados de Covid-19 e tem 6.180 óbitos



O Ceará contabiliza 113.017 casos confirmados de Covid-19 e 6.180 óbitos em decorrência da doença, segundo dados da plataforma IntegraSUS, atualizados pela Secretária de Saúde do Ceará às 14h28 desta quarta-feira (1°).

A marca de 6 mil óbitos foi ultrapassada nesta segunda-feira (29). 87.696 pessoas já se recuperaram da Covid-19 no Ceará. O IntegraSUS aponta que a mortalidade da doença, proporção entre as taxas de casos e óbitos, está em 5,5%.

Fortaleza concentra os maiores índices da doença no Estado, com 35.523 diagnósticos positivos e 3.295 óbitos pela doença. A capital está na fase 2 da reabertura econômica, mas o prefeito Roberto Cláudio ressaltou que a retomada pode ser interrompida se os índices da infecção voltarem a preocupar.

Depois da capital, Sobral (6.784), Caucaia (3.673) e Maracanaú (3.660) lideram o número de casos. Na Região Metropolitana de Fortaleza, Caucaia e Maracanaú registram 280 e 215 mortes pelo novo coronavírus, respectivamente.

Sobral concentra os maiores índices na Região Norte e já confirmou 232 óbitos em decorrência da enfermidade. A onda de infecção também ganha força em Juazeiro do Norte, no Cariri, que contabiliza 1.783 casos e 90 óbitos.

As cidades de Sobral, Juazeiro do Norte, Iguatu, Tianguá, Crato, Barbalha e Brejo Santo estão em lockdown, medida para combater a disseminação do vírus.

Há 64.384 casos suspeitos no Estado, ainda em investigação. Já foram realizados 280.475 exames para detectar o Sars-CoV-2 em todo o Ceará.

A quantidade de casos também chama atenção nos municípios de Quixadá (1.982), Acaraú (1.707), Camocim (1.698), São Gonçalo do Amarante (1.629), Itapipoca (1.627) e Maranguape (1.550).

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 77,54%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 45,52%;

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Desde 1º de junho, o estado começou a implementar o plano gradual de retomada das atividades não essenciais suspensas desde 20 de março para conter a escalada da Covid-19. Os municípios do Ceará estão em diferentes estágios em relação ao plano conforme a gravidade do cenário da doença:

Veja como ficam as fases por cidade/região:

• Fortaleza segue na fase 2 como previsto;

• Região Metropolitana de Fortaleza continua na primeira fase;

• Demais regiões seguem na fase de transição;

• Cidades que ficam em lockdown: Sobral, Juazeiro do Norte, Iguatu, Crato, Barbalha, Brejo Santo e Tianguá.

• Por G1 CE



Topo
PIB do Ceará cai 4,65% no primeiro trimestre de 2020



O Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará apresentou retração de 4,65% no primeiro trimestre de 2020 na comparação com os últimos três meses de 2019, conforme divulgou na tarde desta terça-feira (30) o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). Na comparação com os primeiros três meses de 2019 a queda da atividade cearense foi de 0,4%.

Na avaliação do coordenador de Contas Regionais do Ipece, Nicolino Trompieri, a forte queda na passagem do último trimestre de 2019 para o primeiro trimestre de 2020 -- este último afetado pela pandemia do coronavírus -- também está ligada ao "efeito base".

"A gente teve mais gordura pra queimar. Como a gente tinha essa gordura a mais, a queda foi bem mais significativa [que o resultado do Brasil]".

Na comparação com o quarto trimestre de 2019, todos os setores apresentaram retração. Novamente a maior queda foi na Indústria (-9,8%), seguida pela agropecuária (-9,10%). O setor de serviços apresentou queda de 3,07%.

A principal baixa na comparação com o primeiro trimestre de 2019 foi observada na Indústria, que apresentou baixa de 0,81% no primeiro trimestre de 2020. A Agropecuária foi o único a apresentar resultado positivo: crescimento de 0,66%.

Sobre a Agropecuária, a analista do Ipece Cristina Lima, observa que a atividade no primeiro trimestre é fortemente influenciada pela pecuária. "As atividades relacionadas à produção de leite, ovos e bovinos obtiveram crescimento, embora menos acelerado ante os trimestres anteriores".

Indústria

O analista Wítalo Lima explica que o impacto observado na indústria no período lembra os efeitos sentidos pelo setor durante a greve dos caminhoneiros. "A atividade de transformação é o principal segmento da nossa indústria e ela sente o efeito direto da pandemia, já que o Estado interrompeu a produção. É diferente do comércio, que pôde operar por meio de delivery. A indústria não tem essa característica".

Por Ingrid Coelho, G1 CE

Em relação ao setor se Serviços, o também analista do instituto, Alexsander Lira, destaca que o resultado negativo do comércio é explicado, em parte, pelas medidas restritivas adotadas, mas também por já estar apresentando problemas nos primeiros dois meses do ano.

"A gente não pode esquecer que em março foi realmente uma queda expressiva, apenas o segmento de alimentos apresentou resultado positivo na última Pesquisa Mensal do Comércio", pontua. "O comércio representa em torno de 20% do setor de Serviços, então ele é o fator determinante da queda observada no trimestre", analisa Alexsandre. A atividade do comércio apresentou queda de 1,14% no período ante o primeiro trimestre de 2019



Topo
Sancionado auxílio para instituições de acolhimento de idosos



O presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos a Lei 14.018, de 2020 que destina auxílio financeiro da União no valor de até R$ 160 milhões para instituições de longa permanência para idosos (Ilpis), os antigos asilos, no combate à pandemia da covid-19. A presidência vetou quatro dispositivos do projeto original (PL 1.888/2020) aprovado pelo Senado no início de junho. Entre eles, o que autorizava o repasse apenas às instituições sem fins lucrativos que estivessem inscritas nos Conselhos de Direito da Pessoa Idosa ou Conselhos de Assistência Social, sejam eles no âmbito nacional, estadual, distrital ou municipal. A lei foi publicada na edição do Diário Oficial da União desta terça-feira (30).

Na explicação sobre as razões do veto, o governo alega que ao prever que poderão receber o auxílio financeiro emergencial as instituições sem fins lucrativos inscritas nos Conselhos de Direito da Pessoa Idosa, o dispositivo “contraria o interesse público ao limitar as instituições que serão contempladas pelo auxílio a ser repassado a apenas àquelas inscritas nos Conselhos de Direito da Pessoa Idosa”.

A lei, que teve origem na Câmara dos Deputados, estabelece como fonte do recurso o Fundo Nacional do Idoso, inclusive com o uso dos saldos de anos anteriores a 2020 e contempla até mesmo instituições que tiverem débito ou inadimplência em relação a impostos ou contribuições. Também não será necessária a Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas).

O texto determina que o auxílio deve ser aplicado exclusivamente para atendimento à população idosa e de preferência ser direcionado para ações de prevenção e de controle da covid-19, compra de insumos e de equipamentos básicos para segurança e higiene dos residentes e funcionários, compra de medicamentos e adequação dos espaços para isolamento dos casos suspeitos e leves do novo coronavírus.

Os critérios de distribuição do recurso serão definidos pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, considerando o número de idosos atendidos em cada instituição.

Outros vetos

Bolsonaro vetou ainda o dispositivo que estabelecia prazo de 30 dias para que os recursos fossem transferidos da União para as entidades, a partir da data da publicação da lei. Para o governo, o processo de transferência demanda mais tempo do que o fixado no projeto original. “Contraria o interesse público em razão de o processo superar o termo fixado no dispositivo por demandar a celebração de instrumentos, plano de trabalhos específicos, bem como a posterior prestação de contas, para a efetivação da transferência de recursos públicos. Ademais, tal medida viola o princípio da separação dos Poderes, nos termos do art. 2º da Constituição da República”, justifica na mensagem de veto.

Também foi barrado o dispositivo que obrigava as instituições beneficiadas a prestarem contas da aplicação dos recursos aos respectivos Conselhos da Pessoa Idosa estaduais, distrital ou municipais e aos Conselhos de Assistência Social estaduais, distrital ou municipais. De acordo com a presidência, a Constituição já determina a competência de fiscalização sendo de responsabilidade do Congresso Nacional, “inclusive com auxílio do Tribunal de Contas da União, e dos órgãos de controle interno da União”.

Outro item vetado estabelecia prazo de 30 dias, a partir da data do crédito em conta corrente da instituição, para que o ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos disponibilizasse a relação das unidades beneficiadas com informações que trouxessem pelo menos a razão social, o número de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), o estado, o município e o valor repassado.

A Presidência alegou que já existem normas que dispõem a respeito do assunto, como a Lei de Acesso à Informação, e que a determinação estabelecida por iniciativa parlamentar viola o princípio da separação dos poderes.



Topo
Mais de 6 mil pessoas morreram por Covid-19 no Ceará



O Ceará ultrapassou as 6 mil mortes pela Covid-19, conforme dados da plataforma IntegraSUS atualizados à 16h18 desta segunda-feira (29). São 6.076 óbitos em decorrência do novo coronavírus, com 108.225 casos confirmados no Estado. As primeiras mortes pela doença foram confirmadas no dia 26 de março, há 95 dias.

O índice de 5 mil mortes pelo novo coronavírus no Ceará foi ultrapassado no fia 15 de maio. A mortalidade da enfermidade no Estado, proporção entre as taxas de casos e óbitos, está em 5,8%. Há ainda 619 mortes suspeitas, em investigação.

Na última quinta-feira (25), o Ceará ultrapassou os 100 mil casos, com registros confirmados em todos os 184 municípios. Houve o primeiro diagnóstico confirmado de um residente da cidade de Granjeiro, no sul do Estado, única que ainda não havia registrado infectados. Fortaleza lidera os índices da doença e tem 35.081 diagnósticos positivos. 3.276 pessoas não resistiram à Covid-19 na capital.

Em seguida no número de mortes, estão Caucaia (275), Sobral (225) e Maracanaú (211). Na Região Metropolitana de Fortaleza, Caucaia e Maracanaú contabilizam 3.551 e 3.563 casos confirmados.

Sobral registra os maiores índices do novo coronavírus na Região Norte, com 6.404 confirmações e 225 mortes. A enfermidade também se destaca em Juazeiro do Norte, no Cariri, que contabiliza 1.564 casos e 85 mortes. As duas cidades estão em isolamento social rígido. O lockdown, a partir desta segunda-feira (29), também vale para Iguatu, Tianguá, Crato Barbalha e Brejo Santo.

O IntegraSUS indica que 83.670 pacientes já se recuperaram da Covid-19 no estado. 61.895 casos são apontados como suspeitos, em investigação. Já foram realizados 265.744 testes para detectar o Sars-CoV-2 no Ceará.

A quantidade de casos também se destaca nos municípios de Quixadá (1.843), Acaraú (1.649), Camocim (1.606), Itapipoca (1.582) e São Gonçalo do Amarante (1.582).

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 74,37%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 44,45%;

• 12 óbitos confirmados ocorreram nas últimas 24h;

• A taxa de letalidade da Covid-19 no Ceará é de 5,6

• Por G1 CE



Topo
300 respiradores que chegaram da China serão enviados a cidades do interior do Ceará, afirma secretário da Saúde; 7 já estão definidas



Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Brejo Santo, Iguatu, Icó e Missão Velha estão entre os municípios que contarão com os novos equipamentos para que possam montar leitos de UTI, exclusivamente destinados ao tratamento da Covid-19.

Produzidos na China, os 300 respiradores que chegaram ao Ceará na noite do último sábado (27) serão enviados a várias cidades cearenses, incluindo Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Brejo Santo, Iguatu, Icó e Missão Velha. A lista com a definição das demais cidades ainda está sendo finalizada pela Secretaria da Saúde (Sesa) e também pode incluir a Região Metropolitana de Fortaleza. Os equipamentos viabilizarão a montagem de leitos de unidade de terapia intensiva (UTIs) nestes municípios do interior do estado, que agora passam por um aumento nos números de casos e mortes por Covid-19. A informação foi confirmada pelo secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, durante entrevista ao Bom Dia Ceará na manhã desta segunda-feira (29).

Os municípios cujas unidades de saúde estão melhor estruturadas, vão receber uma quantidade superior dos equipamentos novos. "Algumas cidades se prepararam [para receber os respiradores] e essas que têm maior preparo vão receber em maior número. Nós distribuímos de uma forma adequada e estabelecemos critérios de prioridade e critérios de gravidade", afirma, exemplificando que o Hospital Regional do Cariri "está ampliando sua capacidade instalada de UTI pra receber pacientes mais complexos".

Em Juazeiro do Norte, o número de casos confirmados do novo coronavírus chega a 1.462, com o registro de 81 mortes, segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde (Sesa) neste domingo (28). Iguatu, aparece com 792 casos e 27 óbitos. Já Crato tem, respectivamente, 636 e 11; Barbalha, 289 e 6; Brejo Santo, 177 e 5; Icó, 175 e 3; e Missão Velha, 144 e 3.

Mais 200 respiradores

Os novos aparelhos entregues no fim de semana fazem parte do terceiro lote de equipamentos adquiridos pelo governo do estado vindos do exterior. Em 26 de abril, foram 90 toneladas de equipamentos de proteção individual e de testes rápidos.

Já em 18 de maio, outros 200 respiradores mecânicos e insumos hospitalares pousaram em Fortaleza. A previsão, acrescenta Dr. Cabeto, é de que até o dia 7 de julho cheguem os 200 respiradores que faltam dos 700 encomendados da China.

Produção chinesa

Conforme o secretário, as centenas de respiradores recentemente adquiridos para utilização no Ceará foram encomendados da China por se tratar do único país do mundo onde - mesmo durante a permanência da pandemia - foi mantida a produção em larga escala do equipamento. "Os respiradores vêm da China porque é o local ainda há maior produção. Nenhum outro país ainda disponibiliza respiradores para venda porque eles passaram por grandes epidemias e também adquiriram do governo chinês".

A escolha pelo fornecedor ainda se justifica, diz ele, porque os produtos oriundos do país tiveram qualidade aprovada por cientistas da saúde. "É fundamental que a população saiba que esses respiradores adquiridos pelo estado do Ceará são da melhor qualidade, nós fizemos avaliação com especialistas. E o Ceará, nesse sentido, tem sido muito feliz: dos 700 respiradores que compramos da China, já recebemos 500. E temos aí, até 7 de julho, a proposta de receber os últimos 200, suprindo toda a rede de necessidade que o estado tem. Tanto nos nossos hospitais, como cedendo em uso ou doando para as outra unidades".

Por Lígia Costa e Halisson Ferreira, G1 CE



Topo
Bolsonaro viaja ao Ceará e inaugura trecho da transposição do Rio São Francisco



O presidente Jair Bolsonaro viajou nesta sexta-feira (26) ao Ceará para inaugurar trecho do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco. Bolsonaro saiu no início da manhã de Brasília e pousou no aeroporto de Juazeiro do Norte, interior cearense, pouco antes das 10h.

Após aterrissar, a comitiva oficial se dirigiu ao distrito de Milagres, no município pernambucano de Salgueiro (PE), na divisa com o Ceará. Lá, Bolsonaro acionou a comporta para liberação das águas da transposição, por volta das 11h. Em seguida, o presidente seguiu para Penaforte (CE), a cerca de 30 quilômetros de Salgueiro, onde viu a chegada das águas.

O governador do Ceará, Camilo Santana, não participou do evento. Em post nas redes sociais, Santana afirmou que só voltará ao local da transposição "após superarmos este grave momento de pandemia". Na publicação, ele agradeceu a todos os presidentes que cumpriram mandato desde que a obra foi iniciada: Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro.

Bolsonaro estava usando máscara nesta manhã, mas chegou a retirá-la para gravar vídeos com apoiadores e posar para fotos, como quando estava ao lado do deputado estadual cearense André Fernandes (PSL).

Ele estava acompanhado de autoridades como os ministros do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Augusto Heleno, e do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

A viagem do presidente também foi responsável por criar aglomeração em Juazeiro do Norte (veja vídeo abaixo). Apoiadores de Bolsonaro se reuniram no aeroporto da cidade, que está com medidas restritas de isolamento social devido ao alto índice de contágio de Covid-19 na região, e receberam o presidente com gritos de "mito".

O isolamento social rígido começou na cidade em 20 de junho. O decreto do governo do Ceará determina que se evitem aglomerações, uso obrigatório de máscara em locais abertos e fechamento do comércio e serviços não essenciais.

A multa prevista para quem não usar a máscara ou causar aglomeração é de R$ 200 para pessoa física e de até R$ 50 mil para pessoa jurídica. Até o início da tarde desta sexta-feira, Juazeiro do Norte somava 1.361 casos do novo coronavírus e 71 óbitos. A Região Cariri, onde fica o município, é a que registra a maior parte dos novos casos de Covid-19 no Ceará, segundo dados da Secretaria da Saúde do estado.

Por G1 e TV Verdes Mares



Topo
Fortaleza tem queda de 78,2% na média diária de óbitos por Covid-19 em junho



A média diária de óbitos por Covid-19 caiu 78,2% em Fortaleza, se comparado os números de 1º a 25 de maio com o mesmo período em junho.

Nos primeiros 25 dias do mês passado, 62,44 pessoas morriam, em média, diariamente na capital, com 1.561 óbitos decorrentes da doença computados no total. Já em junho, esse número baixou para 13,6 óbitos por dia em média, sendo registrados 340 mortes até esta quinta-feira (25).

O número de casos de infecção pelo novo coronavírus chegou a 104.422 em todo Ceará. Além disso, já são 5.920 pessoas que perderam a vida em decorrência de complicações causadas pela Covid-19. Nesta quinta-feira (25), todos os 184 passaram a apresentar casos da doença. O estado também ultrapassou os 100 mil registro da enfermidade, cujas primeiras ocorrências foram confirmadas em 15 de março.

Fortaleza continua sendo a cidade com maior número de casos confirmados de coronavírus do Ceará. Desde o início da pandemia, foram mais de 34 mil pessoas infectadas pelo vírus e 3.235 mortes concentradas apenas no município.

Apesar das reduções nas taxas observadas, ainda há crescimento no número de casos e mortes diariamente. A capital segue o plano de flexibilização do isolamento social proposto pelo governo do Estado e é a única cidade do Ceará na segunda fase de reabertura de serviços não essenciais.

Além do número de óbitos, a quantidade de novos casos registrada diariamente em Fortaleza diminuiu. De 1º a 25 de maio, 15.893 pacientes tiveram infecção por coronavírus confirmada. Isso corresponde a uma média de 635,72 novos casos por dia. Em junho, a média diária de novos casos confirmados é de 315,48. É uma redução de 50,3% entre os dois períodos.

Mortes no Ceará

Levando em conta os dados estaduais, maio teve a maior média de mortes diárias de toda a pandemia no Ceará. Com 117,6 óbitos por dia, o mês teve também o recorde de mais mortes em 24 horas no dia 12 de maio, quando 155 pessoas foram vítimas da Covid-19. Em junho, de acordo com o boletim epidemiológico lançado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), a média de mortes diárias é de 59 pessoas.

Mesmo com a diminuição das taxas observadas, todas as Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) do Estado apresentaram aumento na incidência de casos confirmados e da taxa de mortalidade por 100 mil habitantes, sendo os maiores incrementos registrados no Interior.

Com o avanço da transmissão do vírus nos municípios do interior, cidades da Região Norte e Centro-Sul do Estado encaram lockdowns e altas taxas de ocupação de UTIs, impedindo a continuidade do plano de flexibilização nessas áreas.

Por Alexia Vieira, G1 CE



Topo
Ceará ultrapassa 102 mil casos de Covid-19 e tem 5.875 mortes pela doença



O Ceará ultrapassou os 100 mil casos confirmados de Covid-19 nesta quinta-feira (25), segundo dados da plataforma IntegraSUS, gerida pela Secretaria de Saúde do Ceará. Na última atualização, às 14h21, foram contabilizados 102.126 registros, com 5.875 óbitos pela doença no Estado. A marca de 90 mil casos foi ultrapassada na última sexta-feira (19). Os três primeiros casos do novo coronavírus foram confirmados em 15 de março.

A plataforma indica que 77.089 pacientes já estão recuperados da doença no estado. Há ainda 61.084 casos em investigação. Já foram realizados 248.292 testes para detectar o Sars-CoV-2 no Ceará.

Fortaleza lidera o número de casos e óbitos da Covid-19 no Estado, com 34.313 diagnósticos positivos. A capital já registrou 3.229 mortes pela doença. Desde o fim de maio, no entanto, a doença está crescendo mais no interior do Ceará. Segundo levantamento de 21 junho, apenas um em cada três casos confirmados é registrado em Fortaleza.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, Caucaia registra 3.421 diagnósticos e 268 mortes, e Maracanaú 3.282 registros e 204 mortes. As duas cidades, além de Sobral, seguem a capital no número de óbitos. As cidades da Grande Fortaleza e outros 25 municípios entraram na fase 1 da reabertura econômica nesta segunda-feira (22).

Sobral tem maior prevalência do novo coronavírus na Região Norte, com 5.930 confirmações e 205 mortes. A doença também está crescendo em Juazeiro do Norte, que contabiliza 1.325 casos e 70 mortes. As duas cidades estão em regime de isolamento social rígido e somente serviços essenciais podem funcionar.

O número de casos também se destaca nos municípios de Quixadá (1.719), Camocim (1.597), Itapipoca (1.547), São Gonçalo do Amarante (1.540) e Acaraú (1.538). Há também 1.828 casos que não tiveram a localização informada.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 68,36%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 44,24%;

A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos é de 5,8%.

Por G1 CE



Topo
Levantamento aponta que taxa de isolamento social no Ceará está em 40,2%



A taxa de isolamento social registrada até esta segunda-feira (22) por meio de mapeamento de sinal telefônico aponta que 40,2% da população cearense obedece às restrições de combate à Covid-19. O levantamento é realizado pela Inloco, empresa de tecnologia.

Em comparação com os dados do dia 15 de junho, a taxa caiu apenas 0,2%, mas sofreu variações na última semana chegando a 36% em 19 de junho e a 47,3% em 23 de junho. O maior índice registrado no Estado foi em 22 de março, dois dias depois da implementação do decreto do Governo do Ceará para o não funcionamento de serviços não essenciais, quando o valor chegou a 63%.

No ranking geral da pesquisa, o Ceará encontra-se na 7ª posição e fica atrás de Acre (43,3%), Amapá (42,8%), Rondônia (41,6%), Amazonas (41,5%), Rio de janeiro (40,5%) e Distrito Federal (40,3%).

O número apresenta queda após a adesão ao plano de retomada econômica pelo Governo do Estado, iniciado no dia 1º de junho. Atualmente, somente a capital ncontra-se na segunda da fase do cronograma que começou nesta segunda (22), já a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e outros 25 municípios avançaram à Fase 1, o restante mantém-se na fase de transição.

• Há 599 óbitos suspeitos de Covid-19

• Por G1 CE



Topo
Ceará registra mais de 97,5 mil casos confirmados de Covid-19, com 5.717 mortes pela doença



O Ceará chegou nesta terça-feira (23) a 97.528 casos de Covid-19. O total de mortes em decorrência da doença está em 5.717. Ao todo, 73.019 pessoas já se recuperaram do novo coronavírus no estado. Os dados são da plataforma IntegraSUS, atualizados às 15h31 desta terça-feira (23) pela Secretária de Saúde do Ceará (Sesa).

Fortaleza se mantém como a cidade que concentra o maior número de infectados, com 3.176 mortes e 33.751 diagnósticos positivos da doença. Nesta segunda (22), a capital cearense entrou na fase 2 da retomada econômica, com a reabertura parcial de restaurantes e templos religiosos. Também são permitidos exercícios individuais e serviços de assessoria esportiva.

Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, já chega a 266 mortes causadas pela Covid-19. As cidades de Maracanaú, também na Grande Fortaleza, e Sobral, na Região Norte do Ceará, já passaram dos 200 óbitos nesta segunda, com 203 e 201 mortes, respectivamente.

Sobral lidera o número de casos na Região Norte, com 5.499 registros da infecção pelo novo coronavírus. A cidade teve o regime de lockdown prolongado desde ontem. O isolamento social rígido também passou a valer para Juazeiro do Norte, que teve crescimento, em 20 dias, de mais de 300% no número de casos confirmados da Covid-19.

Conforme a última atualização, Juazeiro do Norte contabiliza 1.275 confirmações e 67 mortes. Também se destacam em número de casos os municípios de Quixadá (1.593), São Gonçalo do Amarante (1.483), Itapipoca (1.505) e Camocim (1.512). Os municípios do Ceará fora da Região Metropolitana de Fortaleza, inclusive, já somam 45% dos casos de infecção pelo novo coronavírus.

O IntegraSUS aponta ainda que o Ceará tem 59.978 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 235.917 testes para detectar o novo coronavírus em todo o estado.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 71,35%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 43,12%;

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos é de 5,9%.

• Por G1 CE



Topo
Governo do Ceará prevê liberação de 100% da atividade econômica até fim de julho



O Governo do Ceará prevê que até o fim de julho 100% das atividades econômicas estejam liberadas para o retorno no Estado. Segundo Flávio Ataliba, secretário Executivo de Orçamento e Planejamento da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), a liberação, no entanto, não significa um afrouxamento dos protocolos sanitários.

"Os protocolos precisam ser observados e temos que ter um comportamento responsável da população", acrescenta. Ao todo, são 16 protocolos sanitários, sendo 1 geral e os demais setoriais.

A partir desta segunda-feira (22), Fortaleza entra na fase 2 do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais. "Já avançamos muito, e talvez estejamos (com a fase 2) com 85% da atividade econômica liberada.

De acordo com Ataliba, a novidade da fase 2 é a volta de restaurantes, atividades religiosas e esportes ao ar livre. "O Governo do Estado está estabelecendo um conjunto de protocolos para que a atividade econômica possa voltar ampliando o número de empregos", reforça.

A partir da fase 2, estão liberados 100% da indústria química e correlatos, artigos de couros e calçados, cadeia metalmecânica e afins, saneamento e reciclagem, cadeia energia elétrica e a construção civil.

Os serviços de alimentação fora do lar, comunicação, publicidade e editoração, indústrias e serviços de apoio, tecnologia da informação, assistência social e esporte, cultura e lazer terão 40% do trabalho presencial liberados.

Covid-19 no Ceará

O Ceará contabiliza 92.866 casos de Covid-19 e 5.523 mortes em decorrência da doença. Os dados são da plataforma IntegraSUS, atualizados às 14h30 deste domingo (21) pela Secretária de Saúde do Ceará (Sesa). Ao todo, 69.277 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

Fortaleza tem 32.854 diagnósticos positivos e é a cidade com o maior número de casos. A capital já registrou 3.110 óbitos. Em seguida no número de casos está Sobral, na Região Norte, com 5.112 registros. Já foram confirmadas 192 mortes de pacientes com o novo coronavírus na cidade, que tem o regime de lockdown prolongado a partir de segunda-feira. O isolamento social rígido também passa a valer para Juazeiro do Norte, que teve crescimento, em 20 dias, de mais de 300% no número de casos confirmados da Covid-19.

• Por G1 CE



Topo
Ceará tem mais de 94,1 mil casos da Covid-19 e 5.604 óbitos



Chegou a 94.158 o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 no Ceará, enquanto as mortes causadas pela doença subiram para 5.604. Os dados foram informados pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), por meio da plataforma IntegraSUS, em atualização feita às 15h33 desta segunda-feira (22).

A letalidade da doença, no momento, é de 6%. Os dados também mostram que 71.251 pessoas se recuperaram da Covid-19 até então.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Ao todo, já foram aplicados 225.787 testes para identificar ou descartar a doença.

Escrito por Redação, 16:39 / 22 de Junho de 2020



Topo
Como o sistema de saúde reage aos 100 dias da Covid-19 no Ceará



Há 100 dias, fazia sol em Fortaleza. Era domingo. E a polêmica momentânea era o jogo de portões fechados entre Ceará e Sport, na Arena Castelão. O advento do coronavírus já causava temor no Ceará. No Brasil, 14 Estados já contabilizavam casos. Há 100 dias, em 15 de março, o Ceará confirmava os três primeiros pacientes com Covid-19. Agora, se contam 100 dias de dores, perdas, adaptações e superações. E reviravoltas. Mas como era o sistema de saúde antes da pandemia? Que cenário há agora e quais as expectativas para os próximos 100 dias?

Antes, as preocupações, direcionadas no primeiro semestre, sobretudo, às arboviroses - com a expectativa de alta incidência da dengue tipo 2, em 2020 - se voltaram todas para à Covid-19. As emergências e suas demandas diversas como atendimentos cardíacos, neurológicos, traumatológicos e vasculares, dentre outros, não pararam nesse período, é verdade. Mas, em parte, deram lugar à relevância das dores dos acometidos pelo coronavírus. Foi preciso ampliar rapidamente a assistência hospitalar. Até 15 de março, o Ceará confirmou 7.866 casos de arboviroses. Destes, 7.135 eram dengue, conforme dados do IntegraSUS, plataforma da Sesa. Os hospitais seguiam com as demandas corriqueiras, na Capital e demais regiões: leitos ocupados por pacientes com AVC, cardíacos, politraumatizados e também vítimas da violência.

Antes

Na pré-pandemia, só o Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, entre janeiro e fevereiro, fez 11.563 acolhimentos na emergência para tratar vítimas de queda, engasgo, intoxicações e acidentes de trânsito. Em paralelo, pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, também seguiam mantendo a rotina de atendimento nos postos.

"O Ceará, nas últimas décadas, tem melhoria consistente dos indicadores de saúde. Um aumento refletido na expectativa de vida", avalia o médico, professor de Saúde Pública e membro do Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Covid-19 da Uece, Marcelo Gurgel Carlos da Silva. Para ele, o Estado é "bem provido de hospitais secundários, hospitais polos e também terciários, como os regionais", e com o passar do tempo, "tem aumentado a capacidade de resposta assistencial". É também, diz o médico, um Estado com boa cobertura da Estratégia de Saúde da Família.

Apesar dos avanços, o Ceará pré-pandemia, relata a professora do Curso de Enfermagem da Uece, Thereza Maria Magalhães Moreira, tinha como grandes desafios e demandas "as doenças crônicas, ou suas complicações: infarto, AVC, diabetes, obesidade e câncer". Essas necessidades, diz, "ficaram, em sua grande maioria, recebendo acompanhamento no domicílio, para evitar que as pessoas fossem às unidades de saúde e se contaminassem com coronavírus, pois representavam exatamente grupos de risco".

O cenário que antecede a chegada do coronavírus, conforme o ortopedista e traumatologista, professor do curso de Medicina da UFC Sobral, João Paulo Tavares Linhares, era um sistema de déficits históricos.

"A deficiência em vagas de UTI vem de muito tempo. A gente que lida diretamente com pacientes graves, na minha área da traumatologia sabe. Na nossa região, o índice de acidente é muito alto, então a gente sempre conviveu com essa realidade de escassez nos recursos, leitos e leitos de UTI", complementa João Paulo .

Com os casos de coronavírus já confirmados, em abril, a Sesa informou que o Ceará tinha 1.181 leitos de UTI no Estado, sendo 680 conveniados ao SUS. Na Capital, relata o prefeito Roberto Cláudio, havia cerca de 1.100 leitos de UTI e enfermaria distribuídos nos 10 hospitais municipais pré-pandemia. Nesses 100 dias, só em Fortaleza, foram criados outros 800 leitos.

thatiany.nascimento@svm.com.br 23:30 / 21 de Junho de 2020



Topo
Ceará chega a quase 90 mil casos confirmados da Covid-19, com 5.460 mortes pela doença



O Ceará contabiliza 89.863 diagnósticos positivos da Covid-19 e acumula 5.460 mortes pela doença. Os dados são da última atualização da plataforma IntegraSUS, feita às 14h42 desta sexta-feira (19). Na segunda-feira (15), três meses após a confirmação dos três primeiros casos da doença no estado, o Ceará ultrapassou os cinco mil mortos em razão da enfermidade.

Em Fortaleza, o número de diagnosticados com o vírus é de 32.473 o maior do estado desde o início da pandemia. A capital contabiliza ainda 3.110 óbitos pela doença.

Os municípios cearenses que apresentam os maiores números da pandemia depois de Fortaleza são Sobral (4.942 casos e 188 mortes); Caucaia (3.236 casos e 249 mortes); e Maracanaú (2.943 casos e 199 mortes).

O IntegraSUS aponta que há ainda 57.980 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 212.812 testes em todo o estado. Ao todo, 65.927 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 67,13%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 46,82%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,1%

• Por G1 CE



Topo
Mais de 10 mil profissionais da saúde já foram diagnosticados com Covid-19 e 23 morreram no Ceará



Pelo menos 10.063 profissionais da saúde já foram diagnosticados com Covid-19 em todo o Ceará, segundo dados da Secretaria da Saúde, atualizados nesta quinta-feira (18). Além dos casos, 14 profissionais homens e nove mulheres morreram em decorrência da doença.

Fortaleza concentra o maior número, com 5.736 diagnósticos pela doença pandêmica. Na sequência, surgem os municípios Sobral (493), no interior do Estado, e Caucaia (461), na Região Metropolitana (RMF). Segundo os dados da Sesa, neste mês de junho, até esta quarta-feira (17), a média de casos diário ficou em 34,6.

Dentre os casos, 2.970 são técnicos ou auxiliares de enfermagem; 1.463 são enfermeiros; 1.150 são médicos; 663 são agentes comunitários; 419 são recepcionistas; 274 são agentes de combate a endemias; 223 são técnicos de laboratório; 208 são fisioterapeuta; 210 são condutores de ambulância e 180 farmacêuticos. Por outro lado, 9.358 já foram recuperados no geral.

Pelo menos 346 profissionais afetados têm mais de 60 anos e integram o grupo de risco da Covid-19. Em relação aos óbitos na faixa etária, 13 foram confirmados.

No contexto geral, as mulheres foram as mais acometidas pela doença, responsáveis por 7.232 registros, enquanto os homens somam 2.831 casos. Destes casos, a faixa etária mais infectada é entre 30 a 34 anos, com 1.243 casos. Já nos homens, o grupo mais acometido é entre 35 a 39 anos, com 517 registros.

Por G1 CE



Topo
Ceará tem mais de 87 mil casos confirmados da Covid-19, com 5.377 mortes pela doença



Os dados foram atualizados às 15h27 desta quinta-feira (18), na plataforma IntegraSUS, ferramenta da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

O Ceará chega aos 87.273 mil diagnósticos positivos do agente infeccioso da Covid-19 e soma 5.377 mortes. Os dados são da última atualização da plataforma IntegraSUS, feita às 15h27 desta quinta-feira (18). Na segunda-feira (15), três meses após a confirmação dos três primeiros casos da doença no estado, o Ceará ultrapassou os cinco mil mortos em razão da enfermidade.

Em Fortaleza, o número de diagnosticados com o vírus é de 32.093l, o maior do estado desde o início da pandemia. A capital contabiliza ainda 3.084 óbitos pela doença.

Os municípios cearenses que apresentam os maiores números da pandemia depois de Fortaleza são Sobral (4.638 casos e 184 mortes); Caucaia (3.165 casos e 244 mortes); e Maracanaú (2.899 casos e 192 mortes).

O IntegraSUS aponta que há ainda 57.335 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 205.582 testes em todo o estado. Ao todo, 64.176 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 70,75%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 48,65%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,2%

7,5% dos municípios do Ceará têm mortes por Covid-19

Por G1 CE



Topo
Balanço da Secretaria Estadual da Saúde aponta que somente 23 cidades não registraram óbitos pela doença



Apenas 23 municípios do Ceará não possuem registros de óbitos por Covid-19. Isso indica que 161 das 184 cidades, ou seja, 87,5% do total, confirmaram mortes provocadas pelo novo coronavírus SARS-CoV-2. A informação foi divulgada na noite desta quarta-feira (17) no boletim epidemiológico semanal divulgado da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

O Ceará ultrapassou os 85 mil diagnósticos positivos da Covid-19. O estado soma agora 85.606 casos positivos do novo coronavírus e 5.307 mortes.

O novo panorama reúne dados consolidados até o último dia 15 de junho. Segundo a Pasta, o número de vidas perdidas por causa da pandemia representa um incremento de 5,9% em uma semana. Das 5.133 mortes anotadas até o período analisado, 99,9% são de residentes do Ceará.

O balanço também indica que 76,6% dos óbitos são de pessoas com 60 anos ou mais, sendo a faixa etária mais acometida pela Covid-19. As mortes no sexo masculino correspondem a 57,7%. Do acumulado no Estado, 3.667 (71,5%) tinham comorbidades diagnosticadas.

Até a evolução do quadro clínico para óbito, considerando a data de início dos sintomas da doença e a data da morte, a média foi de 13,6 dias. Já a média de dias entre a data de início de sintomas e a data de internação foi de 6,5 dias.

A última atualização da plataforma IntegraSUS, porém, aponta que até às 18h16 de ontem, o Ceará soma 5.307 mortes, 85.606 casos positivos, dos quais 63.545 estão recuperados.

Casos em hospitais Entre todos os mortes, 99 pessoas contraíram a Covid-19 durante internação em unidades hospitalares no estado do Ceará desde o início da pandemia da doença, O número, segundo a Secretaria da Saúde, representa a taxa de 1,9% de todos os casos.

Ainda sobre a internação em unidades de saúde, o boletim epidemiológico aponta que a média é de 7,9 dias, com variação de 1 a 89 dias. Já sobre a evolução da doença, dados da Sesa mostram que em casos de óbitos, a média de 13,6 dias se passam desde o início dos sintomas até a confirmação do falecimento.

Taxa de transmissão

O Ceará registrou suas menores taxas diárias de transmissão do coronavírus desde o início da pandemia no estado nos dias 15 e 16 de junho. A taxa foi de 0,73 em ambos os dias, conforme os dados foram divulgados pela Sesa.

A taxa de transmissão é informada a partir do número de reprodução efetiva dos casos, que determina a possibilidade de propagação do vírus dentro de condições específicas. Se a taxa for superior a 1, significa que cada paciente transmite o vírus a mais uma pessoa, no mínimo. Com isso, a disseminação do coronavírus é maior.

Por G1 CE



Topo
Ceará tem quase 85 mil casos de Covid-19, com 5.282 mortes



O Ceará tem quase 85 mil diagnósticos positivos do agente infeccioso da Covid-19. O Estado soma agora 84.967 casos positivos do novo coronavírus e 5.282 mortes. Os dados são da última atualização da plataforma IntegraSUS, feita às 14h57 desta quarta-feira (17). Nesta segunda-feira (15), três meses após a confirmação dos três primeiros casos da doença no estado, o Ceará ultrapassou os cinco mil mortos em razão da enfermidade.

Na capital, o número de diagnosticados com o vírus é de 31.779 o maior do estado desde o início da pandemia. Fortaleza contabiliza ainda 3.053 óbitos.

Os municípios cearenses que apresentam os maiores números da pandemia depois de Fortaleza são Sobral (4.436 casos e 181 mortes); Caucaia (3.119 casos e 238 mortes); e Maracanaú (2.870 casos e 189 mortes). Sobral, na Região Norte está em regime de lockdown, junto com outras três cidades da Região Norte.

A taxa de letalidade do Sars-Cov-2 no Estado, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, está em 6,2%. Ao todo, 62.218 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

O IntegraSUS aponta que há ainda 56.485 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 199.089 testes em todo o estado.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 72,48%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 50,67%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,2

• Por G1 CE



Topo
Ceará registra 32 óbitos por Covid-19 em crianças e adolescentes



Pelo menos 32 óbitos foram registrados por Covid-19 em crianças e adolescentes até 19 anos no Ceará desde março, começo da pandemia do novo coronavírus no Estado. As mortes ocorreram em 19 municípios.

Seguido de Fortaleza, surge Sobral com três óbitos na faixa etária mais nova. Em sequência aparece, com uma morte cada: Aracoiaba, Barro, Beberibe, Cascavel, Granja, Caucaia, Crateús, Frecheirinha, Guaraciaba do Norte, Iguatu, Itapipoca, Maracanaú, Moraíma, Monsenhor Tabosa, Parambu, Pindoretama, São Gonçalo do Amarante e Viçosa do Ceará.

Os 11 óbitos em Fortaleza aconteceram nos bairros Quintino Cunha, Manuel Sátiro, Boa Vista, Bom Jardim, Joaquim Távora, Lagoa Redonda, Centro, Vila Velha, Presidente Kennedy, Jardim Guanabara e José de Alencar.

Por Sabrina Souza, G1 CE



Topo
Ceará passa de 5 mil óbitos por Covid-19 três meses após o anúncio dos três primeiros casos da doença



Três meses após a confirmação dos três primeiros casos de Covid-19 no estado, o Ceará ultrapassa os cinco mil mortos em razão da enfermidade. Conforme a última atualização da plataforma IntegraSUS, feita às 18h22 desta segunda-feira (15), são 5.041 pessoas que não resistiram à infecção pelo novo coronavírus. O número de diagnósticos do agente infeccioso já chega a 79.853.

Na capital, o número de diagnosticados com o vírus é de 30.948, o maior do estado desde o início da pandemia. Fortaleza contabiliza ainda 2.940 óbitos.

Os municípios cearenses que apresentam os maiores números da pandemia depois de Fortaleza são Sobral (4.027 casos e 172 mortes); Caucaia (3.012 casos e 231 mortes); e Maracanaú (2.767 casos e 185 mortes). Sobral, na região norte está em regime de lockdown, junto com outras três cidades da Região Norte.

A taxa de letalidade do Sars-Cov-2 no Estado, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, está em 6,3%. Ao todo, 58.432 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

O IntegraSUS aponta que há ainda 54.303 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 185.011 testes em todo o estado.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 74,02%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 55,24%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,3%



Topo
Pandemia: arrecadação de impostos no CE recua 45,2% em maio; no ano, queda foi de 11,7%



A pandemia do novo coronavírus impactou diretamente na arrecadação de impostos no Ceará. Segundo a Secretaria da Fazenda (Sefaz), a arrecadação total no Estado caiu 45,2% em maio na comparação com igual período de 2019.

Em maio de 2019, as receitas estaduais haviam somado R$ 2,35 bilhões, enquanto que no mês passado, foram R$ 1,29 bilhão em arrecadação.

Desse total, cerca de 58%, ou seja R$ 746,9 milhões, corresponderam a receitas próprias, compostas pelo Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCD), taxas da Administração Pública Direta, Fundo Estadual do Equilíbrio Fiscal (FEEF) e multas. Na comparação com maio de 2019, houve uma variação negativa nominal de 54,7% nessas receitas.

No acumulado do ano (janeiro a maio), a arrecadação total teve queda de 11,7% na comparação com igual período de 2019. Em cinco meses, o Estado registrou receitas de R$ 8,66 bilhões, enquanto que de janeiro a maio do ano passado foram mais de R$ 9,80 bilhões.

“O cidadão precisa ser informado sobre toda a situação do Estado, principalmente neste momento de combate ao novo coronavírus. São os tributos que sustentam as políticas públicas que investimos para enfrentar esta pandemia. A educação fiscal se mostra fundamental. Não há dúvida que temos uma equação difícil de equilibrar, mas estamos totalmente dedicados para diminuir estes impactos na economia e na saúde do povo cearense”, explica a titular da Sefaz, Fernanda Pacobahyba.

Receitas

Dentre os impostos, o ICMS foi o que teve a maior representatividade, sendo responsável por cerca de 86% da arrecadação própria, o equivalente a aproximadamente R$ 641,7 milhões. Quando confrontada com maio do ano passado, a receita desse imposto registrou queda nominal de 37,4%. O IPVA veio em segundo lugar, com 12,9% de participação, somando cerca de R$ 96,2 milhões. Na sequência, esteve o ITCD, com cerca de R$ 3,6 milhões.

Escrito por Redação, negocios@svm.com.br 17:52 / 16 de Junho de 2020



Topo
Quase 5 mil mortes por Covid-19 no Ceará; casos chegam a 79,4 mil



Quase cinco mil pessoas morreram no Ceará em decorrência da Covid-19. Até as 14h32 desta segunda-feira (15), horário da última atualização da plataforma IntegraSUS, um total de 4.999 óbitos foram registrados no estado, assim como 79.462 casos de infecção pelo novo coronavírus.

Em Fortaleza, o número de mortes já chega a 2.915. Em relação aos diagnósticos positivos, soma-se 30.863, o maior do estado.

Depois de Fortaleza, os municípios que somam as maiores quantidades de casos confirmados são Sobral, que ultrapassou hoje os 4 mil casos (4.013), Caucaia (2.997) e Maracanaú (2.763).

Sobral, na região norte, ainda confirmou 172 mortes pela doença e está em regime de lockdown, junto com outras três cidades da Região Norte. Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, já registraram 230 e 183 óbitos, respectivamente.

A taxa de letalidade do Sars-Cov-2 no Estado, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, está em 6,3%. Ao todo, 58.483 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

O IntegraSUS aponta que há ainda 53.930 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 183.840 testes em todo o estado.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 74,67%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 56,1%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,3%

• Por G1 CE



Topo
Vacina que virá para o Brasil se mostrou 90% segura em aplicações feitas durante estudo na China



A vacina contra o novo coronavírus que virá para o Brasil e será produzida em parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac Biotech se mostrou segura em suas primeiras aplicações feitas na China. A empresa chinesa divulgou comunicado em que afirma que mais de 90% das pessoas que receberam a injeção não tiveram efeitos colaterais em um intervalo de 14 dias.

As doses serão testadas no Brasil, em São Paulo, quando o estudo tiver na fase três, que corresponde ao estágio em que os resultados das fases anteriores permitem que os cientistas façam testes em grupos de milhares de voluntários, segundo informações publicadas no Uol.

Na China, análise da vacina foi feita em 743 pessoas, com idades entre 18 e 59 anos. Parte do grupo recebeu doses da vacina e parte um placebo. Para que o teste seja eficiente, nem os cientistas nem os voluntários sabem quem tomou o que.

Segundo o coordenador da clínica de imunizações da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SP), Alfredo Gilio, esse procedimento é chamado de “duplo-cego”. “E ele é randomizado, ou seja, sorteia, equilibra os grupos, porque tem um monte de detalhes que podem influenciar no resultado”, declarou ao Uol. Os resultados ainda não foram divulgados em periódicos científicos.

A vacina

O produto está sendo desenvolvido com um vírus inativo, o que a torna mais segura, pois é mais difícil de causar doença. Porém, também há desvantagens porque esse tipo de vacina não desperta o sistema imunológico, sendo necessário usar de adjuvantes, substâncias que precisam ser adicionadas à vacina para induzir a resposta do corpo, segundo explicou o virologista do Centro de Tecnologia de Vacina e pesquisador do Departamento de Microbiologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O corpo é “despertado” pela substância quando uma célula defesa reconhece o vírus, produzindo moléculas químicas que atraem mais células do sistema imune para aquele local. Essa reação produz o anticorpo e mais células de defesa, ou seja, faz com que a vacina funcione, detalhou ao Uol o virologista.

Escrito por Redação, 12:22 / 15 de Junho de 2020. Diario do NOrdeste



Topo
Ceará tem 76.748 casos de Covid-19 e mais de 4,8 mil mortes pela doença; número de recuperados chega a 56.377



O número de casos de infecção pelo novo coronavírus chegou a 76.748 no Ceará. Já o número de pessoas que perderam a vida em decorrência de complicações causadas pela Covid-19 chegou a 4.861. Fortaleza é o município do estado com o maior número de casos com, 30.409 diagnósticos positivos desde o início da pandemia. O número de óbitos na capital também é alto e já chega a 2.853. Os dados são da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), atualizados às 14h16 deste domingo (14).

Depois de Fortaleza, os municípios com maiores números de diagnósticos positivos são Sobral, com 3.860, Caucaia, com 2.969, e Maracanaú, que tem 2.657 registros.

O município de Sobral, na região norte, confirmou 162 mortes pela doença e está em regime de lockdown, junto com outras três cidades da Região Norte. Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, já registraram 228 e 181 óbitos, respectivamente.

A taxa de letalidade do Sars-Cov-2 no Estado, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, está em 6,3%. Ao todo, 56.377 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

O IntegraSUS aponta que há ainda 53.242 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 177.663 testes em todo o estado.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 73,89%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 50,42%.

A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,3%.

Por G1 CE



Topo
Moradores denunciam entrada ilegal de turistas e falta de fiscalização do isolamento social em Jericoacoara



Moradores da Vila de Jericoacoara, no município de Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, denunciam descumprimento das medidas de isolamento social e combate à Covid-19 na região. De acordo com informações apuradas pelo G1, a Prefeitura de Jijoca não tem mantido fiscalização suficiente para coibir aglomerações e entrada ilegal de turistas na praia.

De acordo com a Secretaria de Saúde do município, Jijoca de Jericoacoara tem 189 casos confirmados do novo coronavírus e outros 156 em investigação. A cidade contabiliza cinco óbitos causados pela Covid-19.

A vila recebe milhares de turistas por semana, mas as visitas estão suspensas devido à pandemia. Apesar da proibição, o local segue recebendo turistas que chegam ao local de forma ilegal.

Uma moradora de Jericoacoara, que prefere não ser identificada, afirma que havia uma “sensação de segurança” quando os primeiros casos da Covid-19 foram anotados, já que o prefeito do município ordenou o fechamento dos acessos ao Parque Nacional de Jericoacoara e limitou a saída de moradores apenas ao saque do auxílio emergencial.

Mas a situação, segundo ela, teria mudado quando os primeiros casos surgiram em Jijoca. Mesmo após o primeiro caso confirmado da doença no município, a Prefeitura teria relaxado as prevenções. No lugar de limitar ainda mais a saída das pessoas da Vila de Jericoacoara para o Centro, a locomoção foi ampliada de dois para três dias na semana.

“O primeiro caso foi computado apenas em maio. Não tinha sido feito nenhum teste. Após melhorar dos sintomas, a paciente não fez um segundo teste para saber se havia se recuperado e voltou a circular normalmente. Todo mundo na rua, não sabe quem tem ou quem não tem. Não tem fiscalização nenhuma. Em três meses, a gente vê muita aglomeração e ainda tem uma classe evangélica que não acredita na doença”, completa.

O prefeito de Jijoca de Jericoacoara, Lindbergh Martins, informou informou que “o município está tomando todas as medidas possíveis para fiscalizar e testar a população”, além de “estar aplicando mais de 1.500 testes na região”.

“Nós temos dois policiais por dia fazendo fiscalização no município, mas somos quase duas cidades, que é a Praia de Jericoacoara e a cidade Jijoca”, adiciona Lindbergh. O prefeito afirma ainda que entrou em contato com o Governo do Estado para pedir um reforço no policiamento e que o efetivo extra deve chegar nos próximos dia.

Por Antônio Rodrigues e Cindy Damasceno, G1 CE



Topo
Ceará tem mais de 4,8 mil mortes por Covid-19; Fortaleza ultrapassa 30,2 mil casos da doença



Nesta sexta-feira (12) o Ceará passou a contabilizar 4.812 mortes pela Covid-19 e 75.784 casos da doença. Fortaleza, a cidade com o maior número de casos de Covid-19 no Ceará, ultrapassou os 30 mil casos de infectados com o novo coronavírus. São 30.171 confirmações, bem como 2.848 óbitos. As informações são da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, atualizada às 17h48.

Uma pesquisa do Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel) aponta que 15,6% da população fortalezense possui anticorpos para o novo coronavírus.

Nesta quinta-feira (11), o Ceará ultrapassou o número de mortes da China, primeiro país a sofrer com a pandemia do novo coronavírus. O país asiático divulga o número de 4.638 óbitos, segundo a Universidade de Medicina Johns Hopikins, dos Estados Unidos.

Depois de Fortaleza, os municípios com maiores números de diagnósticos positivos são Sobral, com 3.752, Caucaia, com 2.933, e Maracanaú, que tem 2.643 registros.

Sobral já confirmou 162 mortes pela doença e está em regime de lockdown, junto com outras três cidades da Região Norte. Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, já registraram 228 e 177 óbitos, respectivamente.

A taxa de letalidade do Sars-Cov-2 no Estado, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, está em 6,3. Ao todo, 53.906 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

O IntegraSUS aponta que há ainda 53.475 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 176.082 testes em todo o Estado.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 75.37%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 54.03%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,3%.



Topo
Taxa de mortalidade da Covid-19 no Ceará sobe para 46 mortes para cada 100 mil habitantes



A taxa de mortalidade de Covid-19 no Ceará teve um aumento para 46,8 óbitos por cada 100 mil habitantes do estado, conforme avaliado pelo boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde (Sesa), divulgado na noite desta quarta-feira (10). No informe da semana anterior, o índice alcançava 37,3 mortes para cada 100 mil habitantes.

A nova marca do índice corresponde a um incremento de 25,3% entre as duas últimas semanas.

O documento atual corresponde a análise feita até o dia 8 de junho, quando o estado chegava a 66.130 casos de Covid-19 e 4.248 óbitos no Ceará. Nesta quarta-feira (10), a atualização mais recente da plataforma IntegraSUS, da Sesa, já elevava este número para 71.947 diágnósticos positivos e 4.519 mortes.

As áreas de maior taxa de mortalidade por 100 mil habitantes no estado são Fortaleza (94,1), Maracanaú (57,8) e Itapipoca (47), estando as três com índices superiores aos do próprio Ceará.

Alcance no Ceará

Dos 184 municípios cearenses, apenas um município do Ceará ainda não apresentou casos de pessoas infectadas por Covid-19, conforme o boletim da Sesa. Trata-se de Granjeiro, na região do Cariri.

Em relação à incidência de casos nos outros municípios, chama atenção a região de Acaraú (que abrange Itarema, Bela Cruz, Cruz, Morrinhos, Jijoca e Marco e Acaraú), com 1.231 casos confirmados para cada 100 mil habitantes, índice maior que o da capital Fortaleza (Aquiraz, Eusébio, Itaitinga e a capital), que apresenta 1.049, 2 casos sob a mesma perspectiva.

O Ceará como um todo tem uma incidência de 710,5 para cada 100 mil habitantes. Além das regiões de saúde de Acaraú e Fortaleza, outras que já têm um índice superior ao do estado são: Maracanaú (888,9), Sobral (844,8), Itapipoca (829,5) e Caucaia (812,4). Por Ranniery Melo, G1 CE



Topo
Covid-19 atinge mais de 71,9 mil pessoas no Ceará; número de mortes pela doença chega a 4.519



Um total de 4.519 pessoas morreram no Ceará em decorrência da Covid-19, que também conta com 71.947 infecções no estado até as 17h47 desta quarta-feira (10), horário da última atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa).

Em Fortaleza há o registro de 2.714 mortes, enquanto 29.322 pessoas já foram diagnosticadas com o novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Caucaia chegou nesta quarta-feira a 209 pessoas que perderam a vida em decorrência da Covid-19. O município da Região Metropolitana de Fortaleza é o segundo com maior número de vítimas, contabilizando também 2.744 casos.

Já Sobral, na região Norte do Ceará, aparece com o segundo maior número de casos, já acumulando 3.510 diagnósticos positivos para o agente infeccioso. Lá foram identificadas 143 mortes.

Os outros municípios que já passaram de mil exames positivos para a doença são Maracanaú (2.545), Maranguape (1.090) – ambos na Região Metropolitana de Fortaleza, e Itapipoca (1.275), na região Norte.

Em todo o Ceará, já foram realizados 164.674 testes de diagnóstico para a Covid-19. Há 55.602 casos suspeitos, ainda em investigação. O número de pacientes recuperados no Estado chegou a 50.537.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 76,47%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 54,21%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,3%.

• Por G1 CE



Topo
Pesquisa da UFC prevê estabilização da curva de mortes por Covid-19 no mês de julho, em Fortaleza



Dados da Universidade Federal do Ceará (UFC) indicam que a velocidade de registro de novos óbitos por Covid-19 deve cair em Fortaleza a partir de julho. De acordo com o Sistema de Monitoramento Preditivo (SIMOP), ferramenta desenvolvida por pesquisadores da instituição que utiliza números da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), a previsão é que, por volta do dia 15 de julho, cerca de 90% das mortes causadas pela doença já deverão ter acontecido. O sistema também aponta a redução da velocidade de contágio na capital cearense.

O SIMOP leva em conta os casos confirmados, o nível de testagem, a taxa de ocupação de leitos e UTIs e também o impacto de subnotificações e de casos assintomáticos. No Ceará são mais de 67 mil casos de infecção pelo novo coronavírus e 4.217 mortes, segundo dados do portal IntegraSUS, da Sesa, atualizados na manhã desta terça-feira (9). Fortaleza é a cidade com o maior número de registros (28.169).

Segundo o pesquisador responsável pelo estudo, professor André de Almeida, do Departamento de Engenharia de Teleinformática da UFC, as projeções consideram que a capital atingiu o platô de casos no final de maio. Ou seja, a curva atingiu um pico contínuo e, se continuar assim, será possível registrar queda no número de novos casos neste mês de junho. Os dados podem variar conforme a adesão ou não ao isolamento social pela população.

A quantidade de pacientes nos hospitais também pode diminuir no decorrer do mês de junho, de acordo com os cálculos do SIMOP. O sistema prevê que a taxa de ocupação de leitos de UTI e enfermaria caia de 90% para 65% até o dia 24 de junho, em Fortaleza.

O pesquisador aponta que a fase de sobrecarga maior do sistema hospitalar já passou. Apesar disso, ele não descarta a possibilidade de uma nova onda de contágio que possa encher hospitais novamente.

Covid-19 no Ceará

O Ceará acumula 4.217 mortes causadas pela Covid-19 e 67.604 casos confirmados da doença, segundo o IntegraSUS. Fortaleza chegou a 2.576 mortes registradas. A capital tem até o momento 28.169 diagnósticos do novo coronavírus.

As outras cidades com maiores índices numéricos são Sobral, na Região Norte do estado, com 3.145 confirmações e 136 óbitos; Caucaia, com 2.603 diagnósticos e 155 mortes; e Maracanaú, onde o vírus foi detectado 2.323 vezes e 161 pessoas perderam a vida. As duas últimas cidades estão na Região Metropolitana de Fortaleza.

Por Alexia Vieira, G1 CE



Topo
Ceará registra mais de 4,3 mil mortes por Covid-19 e ultrapassa 68,3 mil casos da doença



O Ceará registra 4.309 óbitos por Covid-19 e 68.384 casos confirmados da doença até as 14h23 desta terça-feira (9), horário da última atualização da plataforma IntegraSUS da Secretaria da Saúde do estado (Sesa).

Fortaleza chegou a 2.615 mortes registradas. A capital tem até o momento 28.366 diagnósticos do novo coronavírus (SARS-CoV-2).

As outras cidades com maiores índices numéricos são Sobral, na Região Norte do estado, com 3.193 confirmações e 137 óbitos; Caucaia, com 2.629 diagnósticos e 172 mortes; e Maracanaú, onde o vírus foi detectado 2.379 vezes e 164 pessoas perderam a vida. As duas últimas cidades estão na Região Metropolitana de Fortaleza.

Em todo o Ceará, já foram realizados 158.214 testes de diagnóstico para a Covid-19. Há 55.373 casos suspeitos, ainda em investigação. O número de pacientes recuperados no Estado chegou a 48.847.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Nesta segunda-feira iniciou-se em Fortaleza a primeira fase do plano de retomada econômica anunciado pelo governador Camilo Santana. Embora o funcionamento das lojas ainda esteja ocorrendo de forma parcial, durante este primeiro dia de reabertura, o maior movimento de pessoas foi percebido desde o início da manhã, tanto de clientes como de comerciantes no Centro da cidade, principal ponto comercial. Antes das aberturas muitas pessoas formavam filas em diversos estabelecimentos.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 79,74%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 53,1%.

A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,3%

Por G1 CE



Topo
Isolamento social impediu morte de mais de 9 mil pessoas por Covid-19 em Fortaleza, estima prefeito



O número de vidas salvas em razão do isolamento social adotado em Fortaleza superou o número de 9 mil pessoas, conforme estimativa apresentada pelo prefeito Roberto Cláudio durante transmissão ao vivo nas redes sociais na noite desta segunda-feira. O gestor atribui a medida implantada em parceria entre o governo do estado e a prefeitura da capital como a mais importante no controle da transmissão do novo coronavírus (SARS-CoV-2).

"Essa certamente foi a medida mais importante de todas. Em um gráfico de estimativas, a gente calcula que mais de 9 mil vidas foram salvas pela redução da velocidade de contaminação em virtude desse isolamento social precoce, sustentado, e é bom que se diga também, apoiado e cumprido pela larga maioria da população de Fortaleza", apontou Roberto Cláudio.

O prefeito, entretanto, reiterou que a indicação de isolamento social permanece, ainda que Fortaleza tenha entrado hoje em sua primeira fase de retorno das atividades econômicas.

Diminuição da demanda por leitos

Em dados comparativos entre os meses de maio e junho, Roberto Cláudio apresentou que os números de pacientes que procuravam postos de saúde e Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) já necessitando de enfermarias ou UTIs sofreu diminuição.

Em relação a pessoas que compareciam à rede de saúde primária e já se constatava a necessidade de encaminhamento a uma enfermaria, enquanto na segunda semana de maio o número chegava a mais de cem, no último domingo (7), houve uma redução para 13 pessoas nessa situação.

Já aqueles em situação mais grave, que procuravam os postos e UPAs com quadro que demandava a internação em uma UTI, caiu de 32 no dia 5 de maio para nenhum paciente neste domingo (7). No sábado (6), somente um paciente teve essas características, enquanto na sexta-feira (5), foram quatro pessoas.

A chegada de pacientes nos postos de saúde com quadros gripais, sejam eles sugestivos de Covid-19 ou por outros vírus, também sofreu redução. No início de maio, em um dia chegou-se a serem recebias 2.139 pessoas. No começo de junho, por sua vez, o número caiu para 634.

Na última atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, feita às 17h52 desta segunda, Fortaleza chegou a 2.569 mortes registradas. A capital tem até o momento 27.889 diagnósticos do novo coronavírus.

Fortaleza é a única cidade do estado a passar para a primeira fase de abertura da economia, enquanto todas as demais continuam na fase de transição, com quatro cidades da região norte em lockdown.

• 08/06/2020 19h33 Atualizado há 20 horas



Topo
Ceará registra quase 64 mil casos de Covid-19 e mais de 3,9 mil mortes pela doença



O Ceará tem 63.957 casos de Covid-19 e 3.981 mortes, conforme a atualização das 14h29 da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado (Sesa).

A capital Fortaleza segue como primeira em quantidade de casos do Sars-Cov-2, com 27.386 diagnósticos positivos e 2.459 mortes de pacientes contaminados. Sobral, na Região Norte do estado, é a segunda cidade em quantidade de casos, com 3.060 confirmações e 125 óbitos.

Já Maracanaú aparece como a segunda cidade com mais mortes, com 154 óbitos. Lá foram contabilizados 2.222 casos. Também destaca-se Caucaia, com 2.392 confirmações e 148 óbitos pela doença. Os dois municípios fazem parte da Região Metropolitana de Fortaleza.

Sobral, Acaraú, Camocim e Itarema são as quatro cidades do Ceará que vão estar em regime de lockdown de segunda-feira (8) ao dia 14 de junho, na tentativa de diminuir a curva de contaminação do novo coronavírus.

Em todo o Ceará, já foram realizados 149.136 testes de diagnóstico para a Covid-19. Há 55.264 casos suspeitos, ainda em investigação. O número de pacientes recuperados no Estado chegou a 44.364.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

O governador Camilo Santana anunciou neste sábado (6) que Fortaleza vai avançar para a primeira fase do plano de abertura da economia, enquanto as demais cidades permanecem na fase de transição.

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 75,84%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 50,89%.

• A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,2%.

José Eduardo Mariano Araújo, 45 anos, foi o 800º paciente de Covid-19 a ter alta médica do Hospital de Campanha do Estádio Presidente Vargas, nesta sexta-feira (5). A unidade foi erguida para atender exclusivamente pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Por G1 CE



Topo
Ceará tem 292 mortes em casa causadas pela Covid-19; 75% dos casos não tiveram assistência



O Ceará já registrou 292 mortes em casa causadas pelo novo coronavírus, de acordo com o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO). Desse total, 74,5% dos casos não chegaram a receber assistência médica previamente.

Entre os dias 6 e 8 do mês chegaram a ocorrer 38 óbitos, sendo 19 em cada data. Os dados foram divulgados no boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) do dia 2 de junho.

O Ceará já registrou 3.907 mortes por coronavírus confirmadas até este sábado (6), de acordo com o portal IntegraSus. Outras 709 ainda estão em investigação. Já são 62.176 casos positivos da doença.

Governo do Ceará ainda avalia quais setores poderão reabrir na segunda fase

Além das pessoas que morreram em casa, 6 vieram a óbito em abrigos, uma em um hospital, uma em uma UPA, duas em vias públicas e 6 não tem informação de local, totalizando 308.

Dentre as 302 vítimas com dados informados sobre escolaridade, 65,2% só estudaram até o Ensino Fundamental I. O número corresponde a 197 dos óbitos. Pelo menos 115 delas não tiveram acesso nenhum à educação formal.

A maioria dos óbitos são de homens, representando mais da metade das notificações. Em relação a idade dos pacientes, pouco mais da metade tinha 80 anos ou mais. Idosos com 70 a 79 anos foram os segundos mais afetados.

O número de mortes domiciliares por Covid-19 cresce de forma acelerada durante a pandemia. No fim de março, eram apenas quatro óbitos domiciliares. Em abril o número subiu para 38, chegando a 45 no primeiro dia de maio e atingindo 100 mortes em domicílio no dia 12 do mesmo mês.

G1



Topo
Ceará ultrapassa os 61 mil casos de Covid-19; óbitos pela doença chegam a 3.890. Neste fim de semana chegará aos 4 mil



O Ceará ultrapassou os 60 mil casos de Covid-19, conforme os dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria de Saúde, atualizados nesta sexta-feira (5), às 15h43. Já são 61.595 confirmações da doença no estado e 3.890 óbitos registrados.

A marca foi alcançada apenas quatro dias após o Ceará chegar aos 50 mil casos, na segunda-feira (1°). As mais de 10 mil confirmações ocorreram na semana em que o Ceará começou a fase de transição do plano de retomada da economia. O Governador Camilo Santana afirmou que deve anunciar até o próximo sábado (6) se o Estado vai avançar mais uma fase na reabertura econômica.

A capital Fortaleza segue como líder nos números do Sars-Cov-2, com 26.933 diagnósticos positivos e 2.444 mortes de pacientes contaminados. Sobral, na Região Norte do estado, é a segunda cidade em quantidade de casos, com 2.884 confirmações e 112 óbitos.

Já Maracanaú aparece como a segunda cidade com mais mortes, com 147 óbitos. Lá foram contabilizados 2.104. Também destaca-se Caucaia, com tem 2.277 confirmações e 137 óbitos pela doença. Os dois municípios fazem parte da Região Metropolitana de Fortaleza.

Em todo o Ceará, já foram realizados 144.690 testes de diagnóstico para a Covid-19. Há 55.599 casos suspeitos, ainda em investigação.

O número de pacientes recuperados no Estado chegou a 41.024. A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,3.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• Houve 10 óbitos ocorridos nas últimas 24 horas.

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 76,99%.

A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 53,27%.

Fonte: Sesa

• Por G1 CE



Topo
Senado confirma R$ 160 milhões para asilos no combate à pandemia; texto vai à sanção



O Plenário do Senado Federal aprovou nesta quinta-feira (4) o auxílio financeiro da União no valor de até R$ 160 milhões para Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), os antigos asilos, no combate à pandemia da covid-19. A votação foi simbólica por unanimidade. Como o Projeto de Lei (PL) 1.888/2020 já foi aprovado pela Câmara dos Deputados, o texto agora segue para sanção presidencial.

O dinheiro virá do Fundo Nacional do Idoso, inclusive dos saldos de anos anteriores a 2020. Pelo texto, poderão receber o auxílio as instituições sem fins lucrativos inscritas nos Conselhos Municipais da Pessoa Idosa ou nos Conselhos Municipais de Assistência Social. Na ausência destes, vale a inscrição nos órgãos equivalentes de esfera estadual ou nacional.

Serão contempladas até mesmo as instituições que tiverem débito ou inadimplência em relação a impostos ou contribuições. Também não será necessária a Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas).

Os recursos devem ser aplicados exclusivamente para atendimento à população idosa e devem ir de preferência para ações de prevenção e de controle da covid-19, compra de insumos e de equipamentos básicos para segurança e higiene dos residentes e funcionários, compra de medicamentos e adequação dos espaços para isolamento dos casos suspeitos e leves de covid-19.

O critério de rateio será definido pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, considerado o número de idosos atendidos em cada instituição. Se o projeto for sancionado pela presidência da República, o repasse precisa ocorrer em até 30 dias da publicação da lei no Diário Oficial da União. O ministério tem até esse prazo também para divulgar a lista das instituições beneficiadas e os valores de repasse.

As instituições beneficiadas deverão prestar contas da aplicação dos recursos aos respectivos Conselhos da Pessoa Idosa e Conselhos de Assistência Social estaduais, distrital ou municipais.

Recursos

O PL é de autoria das deputadas federais Leandre (PV-PR) e Carmen Zanotto (Cidadania-SC), e no Senado foi relatado pelo senador José Maranhão (MDB-PB). Maranhão foi favorável ao PL na mesma forma como foi aprovado na Câmara. Ele rejeitou as treze emendas apresentadas por senadores para que a matéria não precisasse voltar à Câmara. Assim, o PL segue agora direto para sanção presidencial.

O relator citou dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que revelaram que, nos primeiros meses de 2011, o Brasil contava com 3.548 ILPIs, que faziam cerca de 83 mil atendimentos. “Como, desde então, a população de idosos no Brasil cresceu aproximadamente 50%, podemos estimar que essas instituições atendam, atualmente, em torno de 120 mil idosos. Dessa forma, o auxílio de R$ 160 milhões equivaleria a R$ 1.333,00 por idoso atendido, o que consideramos um valor razoável”, calculou Maranhão.

“Além de salvar vidas, o uso dos recursos para prevenir a disseminação do novo coronavírus em instituições que atendem idosos irá ajudar a reduzir a utilização de leitos hospitalares, inclusive caras e escassas UTIs, economizando, portanto, recursos públicos e salvando mais vidas”, argumentou.

Fonte: Agência Senado



Topo
Vítimas de Covid-19 no Ceará morrem cerca de 7 dias após início dos sintomas



Pacientes com quadro confirmado de Covid-19 levam cerca de 7,8 dias internados em unidades hospitalares no Ceará, segundo boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Ainda de acordo com os dados da pasta, as vítimas da doença morrem, em média, 6,5 dias após o início dos sintomas.

Além disso, entre estes casos, a doença levou média de 13 dias para evoluir, levando em consideração o aparecimento dos sintomas até a data do falecimento. Por fim, 1,8% dos casos oficiais foram contraídos dentro dos hospitais.

As mortes em decorrência da Covid-19, de acordo com o boletim, foram registradas na maioria em pessoas de 60 anos ou mais, com taxa de 75,3%, e no sexo masculino, com 58,6%.

Avanço da doença no Ceará

O Ceará tem 58.160 casos positivos de Covid-19 e 3.671 óbitos, segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde.

Além de Fortaleza, que já contabiliza 2.343 pessoas que já faleceram pela doença, outros três municípios já ultrapassaram uma centena de mortes, sendo eles Maracanaú (140), Caucaia (125) e Sobral (105).

Ao todo, 137.434 testes já foram realizados no Ceará. A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) em todo o estado é de 55.081. Houve a recuperação de 39.263 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de letalidade da doença no Ceará é de 6,3%.

• Houve 2 óbitos ocorridos nas últimas 24 horas.

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 82,72%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 63,08%

• Fonte: Sesa

• Por Mylena Gadelha, G1 CE



Topo
Prejuízo estimado aos cofres públicos em fraudes para compras de EPIs no Ceará é de R$ 17 milhões, diz polícia




A Polícia Civil do Ceará (PCCE) investiga práticas fraudulentas em dois processos de compras de equipamentos de proteção individual (EPIs). Conforme os investigadores, os equipamentos vinham sendo adquiridos pela Prefeitura de Fortaleza e Prefeitura de Maracanaú, município da Grande Fortaleza.

Na manhã dessa quarta-feira (3), os policiais deflagraram a Operação Alcateia. Segundo a Polícia, uma família proprietária de, pelo menos, quatro empresas estaria em conluio negociando os EPIs com preços superfaturados. Conforme a Polícia, máscaras que tinham preço médio de R$ 5 vinham sendo comercializadas por R$ 92. Até agora a investigação apontou um prejuízo de, pelo menos, R$ 17 milhões aos cofres municipais. Não foram divulgados nomes das empresas e dos proprietários.

Durante as diligências da Operação Alcateia foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão em dois hospitais, sedes das empresas e residências dos suspeitos. Ninguém foi preso. Foram apreendidos quase R$ 17 mil e equipamentos eletrônicos, como celulares e computadores, que devem passar por perícia e auxiliar no desdobramento da investigação.

Alvos

As investigações tiveram início há quase dois meses, após a Delegacia de Combate à Corrupção (Decor) receber denúncias sobre fraude nos processos de compra dos produtos a serem distribuídos para o Hospital Zilda Arns Neumann, conhecido como Hospital da Mulher, em Fortaleza, e o Hospital Municipal de Maracanaú.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Fortaleza negou que tenha havido compra ou qualquer pagamento referente à aquisição dos objetos que culminaram na operação policial. A Pasta disse que a "operação de busca e apreensão em suas dependências foi totalmente descabida", se referindo às diligências realizadas no Hospital da Mulher. Já a Prefeitura de Maracanaú disse que aguardava mais detalhes sobre a investigação para se manifestar oficialmente.

O delegado-geral da Polícia Civil do Ceará, Marcus Rattacaso, afirmou que familiares de diferentes empresas acertaram entre si fraudar processos de compra e apresentar preços superfaturados. Osmar Berto, titular da Decor, acrescentou que as empresas têm razões sociais diferentes, mas ficou constatada a relação entre elas.

"Essas empresas ofertaram propostas para estes hospitais. Especificamente com relação ao Hospital da Mulher, o processo de compra está em fase de andamento. Em Maracanaú, a contratação efetivamente ocorreu. Há fortes indícios que a empresas fazem parte de um conluio justamente para ludibriar a administração pública, no sentido de que, independente de quem seja o vencedor o dinheiro vai para o mesmo local. A finalidade da contratação acaba sendo de interesse de uma só pessoa", disse Osmar Berto.

Segundo os policiais, até então não há comprovação que os proprietários das empresas mantivessem ligação com membros da administração pública: "Nosso objetivo agora é justamente comprovar esse vínculo e averiguarmos se há agentes públicos envolvidos, se há facilitação por parte deles nessa contratação", disse o delegado.

Por G1 CE



Topo
Ceará contabiliza mais de 56 mil casos confirmados da Covid-19, com 3.605 mortes



O Ceará tem 56.056 mil casos positivos de Covid-19 e 3.605 óbitos, segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde. A atualização foi às 14h49 desta quarta-feira (3). Nesta segunda-feira (1º) o Estado ultrapassou os 50 mil diagnósticos positivos da doença.

Além de Fortaleza, que já contabiliza 2.334 pessoas que já faleceram pela doença, outros dois municípios já ultrapassaram uma centena de mortes, sendo eles Maracanaú (131) e Caucaia (123). Em relação ao número de casos, a capital registra 25.726 diagnósticos positivos. Logo depois, Sobral, na região norte do estado, aparece com 2.503 detecções da doença e Caucaia já identificou a enfermidade 2.072 vezes.

Ao todo, 132.443 testes já foram realizados no Ceará. A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) em todo o estado é de 54.206. Houve a recuperação de 36.996 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de letalidade da doença no Ceará é de 6,4%.

• Houve 12 óbitos ocorridos nas últimas 24 horas.

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 80,19%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 64,16%

• Fonte: Sesa

• Por G1 CE

• 03/06/2020 09h27 Atualizado há uma hora



Topo
Mais de 70 municípios do Ceará são alvos de fiscalização do MPCE após denúncias de irregularidades em uso de recursos para a saúde



Mais de 70 municípios cearenses são alvos de fiscalização do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) após denúncias de irregularidades na aquisição de bens e serviços da saúde durante o combate ao novo coronavírus no estado.

Pelo menos 134 procedimentos foram instaurados até esta terça-feira (2) em 72 municípios. O Ceará tem 55.472 mil casos positivos de Covid-19 e 3.524 óbitos, segundo atualização das 9h08 desta quarta-feira (3) da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Nesta segunda-feira (1º) o Estado ultrapassou os 50 mil diagnósticos positivos da doença. A plataforma aponta ainda o município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, com 118 mortes, sendo a terceira cidade cearense a superar uma centena de óbitos, atrás de Fortaleza (2.278) e Maracanaú (131).

A lista com os procedimentos em cada cidade pode ser acessada neste link. O MPCE divulga, às terças-feiras, o balanço dos procedimentos realizados na investigação, em âmbitos municipal e estadual.

Os procedimentos investigam a instalação de hospitais de campanha, compra de respiradores, de testes para COVID, de EPIs e de outros insumos. As denúncias são recebidas pelas Promotorias de Justiça, órgãos de apoio e de investigação, e Ouvidoria do MPCE.

“Todas as suspeitas que chegam ao conhecimento do MPCE são encaminhadas para os promotores de Justiça, que realizam todas as diligências necessárias para chegar à verdade dos fatos. Não é fácil realizar a investigação de tantos fatos complexos durante uma pandemia, que dificulta a realização dos trabalhos de campo", destaca o procurador-geral de Justiça Manuel Pinheiro.

A aplicação de recursos públicos pode ser acompanhada pelos Portais da Transparência do Ceará e dos municípios. A Lei da Transparência assegura a divulgação de gastos da União, dos estados e dos municípios na Internet em tempo real.

Por G1 CE



Topo
Ceará ultrapassa 3,4 mil mortes por Covid-19; Caucaia é o 3º município cearense a superar 100 óbitos



O Ceará tem 53.073 casos positivos de Covid-19 e 3.421 óbitos, segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde. A atualização foi às 14h55 desta terça-feira (2). Nesta segunda-feira (1º) o Estado ultrapassou os 50 mil diagnósticos positivos da doença. A plataforma aponta ainda o município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, com 111 mortes, sendo a terceira cidade cearense a superar uma centena de óbitos, atrás de Fortaleza (2.231) e Maracanaú (125).

Neste domingo (31), o estado ultrapassou os 3 mil óbitos. No dia anterior, sábado (30), foram registrados 9.427 casos. A grande quantidade de registros ocorreu por causa da liberação do resultados de mais de 20 mil testes, incluindo os do tipo PCR, testes rápidos e sorologia, segundo a Sesa. Ao todo, 124.791 mil testes já foram realizados no Ceará.

Em Fortaleza já foram registradas 2.231 pessoas que não resistiram à enfermidade, além de 24.897 diagnósticos. A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) em todo o estado é de 53.136. Houve a recuperação de 35.184 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de letalidade da doença no Ceará é de 6,4%.

• Houve 10 óbitos ocorridos nas últimas 24 horas.

• 233 mortes foram confirmadas e inseridas na plataforma nas últimas 24h.

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 86,1%.

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 58,69%.

• Por G1 CE



Topo
Ceará ultrapassa 50 mil casos de Covid-19, com 3.188 mortes



Mais de 50 mil diagnósticos positivos de Covid-19 já foram registrados no Ceará. Os dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, apontam 50.504 casos confirmados da doença, além de 3.188 mortes em decorrência da enfermidade. A última atualização foi às 14h53 desta segunda-feira (1º).

Neste domingo (31), o estado ultrapassou os 3 mil óbitos. No dia anterior, sábado (30), foram registrados 9.427 casos. A grande quantidade de registros ocorreu por causa da liberação do resultados de mais de 20 mil testes, incluindo os do tipo PCR, testes rápidos e sorologia, segundo a Sesa. Ao todo, 118.041 mil testes já foram realizados no Ceará.

Fortaleza tem pouco menos da metade de todos os casos do estado, com 24.104. Na capital já foram registradas 2.084 pessoas que não resistiram à enfermidade. A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 53.341 no Ceará. Houve a recuperação de 33.293 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• A taxa de letalidade da doença no Ceará é de 6,3%.

• Houve 11 óbitos ocorridos nas últimas 24 horas;

• 185 mortes foram confirmadas e inseridas na plataforma nas últimas 24h.

• Por G1 CE



Topo
Quadra chuvosa no Ceará fica acima da média histórica pela primeira vez nos últimos 10 anos



As chuvas registradas Ceará na quadra chuvosa deste ano, que teve início em fevereiro e se encerrou no domingo (31), ficaram acima da média histórica pela primeira vez desde 2009. Segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) consultados na manhã desta segunda-feira (1º), o estado contabilizou 734.6 milímetros de chuva no quadrimestre, 22.3% acima do normal para o período (695.8 mm).

Do início dos anos 2000 até hoje, somente as quadras chuvosas de 2009 (965.7 mm) e 2008 (768.2 mm) haviam atingido este patamar.

Volumes superiores a 695.8 mm são tratados como “acima da média”. Quando o acumulado no quadrimestre fica entre 505.6 mm e 695.8 mm, é considerado “em torno da média”. Já quando o observado é menor que 505.6 mm, considera-se “abaixo da média”.

Distribuição

Além de ficar acima da média histórica, o ponto alto desta quadra chuvosa foi a distribuição espacial das chuvas. “Embora algumas áreas isoladas possam não ter sido tão beneficiadas pelas chuvas, de um modo geral, diferentemente do observado nos últimos anos, as precipitações foram melhor distribuídas no estado”, avalia Meiry Sakamoto, gerente de Meteorologia da Funceme.

Segundo ela, em fevereiro, março e parte de abril, as condições do oceano Atlântico favoreceram o posicionamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) sobre o Nordeste do Brasil, “levando chuvas, inclusive, para o interior do Ceará”, aponta. “Estes números, apesar de preliminares, confirmam os prognósticos climáticos divulgados em janeiro e fevereiro. É o melhor resultado desde 2009, quando as precipitações ficaram 60,8% acima da média do quadrimestre”.

No mês de maio, com o afastamento da ZCIT, foi possível observar uma diminuição das chuvas, que ocorreram, conforme Sakamoto, associadas a áreas de instabilidade formadas no oceano próximo à faixa litorânea, ou se deslocando em direção ao estado, a partir do setor leste da região Nordeste. “Essa tendência de redução ao longo da estação chuvosa havia sido indicada nos prognósticos da Funceme”, ressalta a meteorologista.

Macrorregiões

Entre fevereiro e maio, a macrorregião do Cariri foi a que teve maior variação positiva de chuvas. Com 864 mm, o índice ficou 39,9% acima do normal para a região. Na sequência está o Litoral de Fortaleza, com chuvas 31,8% acima da média, região que em termos absolutos acumulou o maior volume precipitado no período (1.050,2 mm).

Repetindo a tendência histórica, nesta quadra, março foi o mês mais chuvoso, com 275.7 mm (35.5% acima do normal), seguido de fevereiro (192.2 mm) e abril (181.2 mm). Maio apresentou o menor índice pluviométrico, com 86.5 mm (-4,6%). Ainda assim, foi o maio mais chuvoso desde 2013, quando o Ceará registrou 92.2 mm (1.8%).

Reservatórios

As boas chuvas tiveram impacto positivo, também, no cenário hídrico e o Ceará atingiu a marca de um terço da capacidade dos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), situação que não ocorria desde outubro de 2013. Além disso, 35 reservatórios excederam a capacidade máxima e permanecem sangrando, conforme o Portal Hidrológico do órgão.

Os três maiores açudes do Ceará - Castanhão, Banabuiú e Orós, ganharam 13,21%, 7,54% e 22,78% de volume, respectivamente, de janeiro até o hoje (1).

O Castanhão acumula agora 15,97% de seu volume de água, Banabuiú 13,58% e Orós 27,96%. A recuperação fica evidente quando olhamos os índices das bacias onde os reservatórios estão localizados. Na bacia do Médio Jaguaribe, onde fica o Castanhão, o acúmulo é de 15,59%. Em 1º de janeiro, esta taxa era de apenas 2,85%. Já nas bacias do Alto Jaguaribe e do Banabuiú, onde ficam Orós e Banabuiú, a recuperação foi ainda maior. Na primeira, que iniciou o ano com 5,74% da capacidade, este índice chegou a 35,17%. Já na do Banabuiú, onde fica o reservatório homônimo, a capacidade saiu de 6,36%, em 1º de janeiro, para 14,18%.

Os reservatórios da bacia do Litoral, região que concentrou os maiores volumes de chuva no Ceará, estão em situação mais confortável, concentrando 99,86% do suporte total. Dos 10 açudes, sete estão sangrando. Situação semelhante ocorre na bacia do Coreaú, que acumula 98,81% da capacidade e possui sete dos 10 reservatórios sangrando atualmente.

Aumento da demanda

O abastecimento chega em um momento de aumento da demanda com o isolamento social. A Companhia dec Água e Esgoto do Ceará (Cagece), responsável pela distribuição no Ceará, chegou a ampliar o sistema integrado de Fortaleza. As estações de tratamento do Gavião e Oeste tiveram aumento de 3,6% na vazão de água produzida com o objetivo de aumentar a oferta de água distribuída na Grande Fortaleza.

Até 10 de junho, o Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim, devem seguir recebendo reforço hídrico durante o isolamento. O aumento acontece a partir da operação controlada de transferência de água do açude Fogareiro, do sistema Banabuiú, para o Açude Quixeramobim, iniciada em maio. “Com a crise provocada pela pandemia, a demanda por água se tornou mais urgente ainda”, explicou o gerente regional, Paulo Ferreira. “A transferência não tem causado impacto no abastecimento das comunidades rurais situadas no entorno do Fogareiro.

Por G1 CE



Topo
Ceará perde seu maior Cantor e compositor ; Morre Evaldo Gouveia



O músico compositor, cantor e violonista cearense Evaldo Gouveia morreu aos 91 anos nesta sexta-feira (29), em Fortaleza, em decorrência da Covid-19. A informação foi confirmada pelo biógrafo do artista, Ulysses Gaspar. Autor de "Sentimental Demais" e do samba-enredo "O Mundo Melhor de Pixinguinha", entre outras canções, Gouveia teve sua obra bastante interpretada e revisitada.

O repertório de Evaldo Gouveia foi impulsionado pelas vozes de cantores consagrados como Altemar Dutra, Nelson Gonçalves, Alaíde Costa e Maysa Monjardim. O cearense fez parte do lendário Trio Nagô, ao lado de Mário Alves e Epaminondas Souza.

O ápice da carreira do cantor, veio da relação com Altemar Dutra (1940-1983). O cearense levou Dutra às boates de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ), e o sucesso do cantor mineiro, interpretando as composições de Evaldo, levou ambos ao auge.

Trajetória

Evaldo Gouveia nasceu na cidade de Orós, no sul do Ceará no dia 8 de agosto de 1928. A família se mudou para a cidade vizinha, Iguatu, quando ele tinha apenas três meses de idade. Gouveia é referência da Música Popular Brasileira da era do rádio, que teve seu auge no Brasil nas décadas de 1940 e 1950.

A base para a consagração do cantor no estado do Rio de Janeiro, no final da década de 1940, teve raízes na sua reputação pelo circuito de bares de Fortaleza e pelos prêmios em programas de calouros da extinta Ceará Rádio Clube, com sede na capital cearense. Após essa fase, Gouveia ajudou na fundação do Trio Nagô, grupo com o qual ele teve um amplo circuito de shows.

Por G1 CE



Topo
Evaldo Gouveia, falece aos 91 anos, vítima de Covid-19. deixa muitas saudades



Morreu nesta sexta-feira (29), em um hospital particular de Fortaleza, vítima de Covid-19, o músico compositor, cantor e violonista cearense Evaldo Gouveia. A informação foi confirmada pelo biógrafo do artista, Ulysses Gaspar. O corpo de Evaldo Gouveia foi sepultado, na manhã deste sábado (30), no Cemitério Jardim Metropolitano, com a presença da esposa, a cantora Liduína Lessa, seguindo todas as normas recomendadas para sepultamento nesta época de pandemia.

Livro de memórias do compositor Evaldo Gouveia foi á lançado

Autor de "Sentimental Demais" e do samba-enredo "O Mundo Melhor de Pixinguinha", dentre outras canções que ganharam espaço na memória dos ouvintes dos tempos áureos do rádio até cá, Evaldo Gouveia teve sua obra bastante interpretada e revisitada.

Conforme Ulysses, Evaldo estava com a saúde debilitada desde o fim de 2017, quando apresentou um quadro de pneumonia, em São Paulo. Na época, o artista se internou e no hospital teve um Acidente Vascular Cerebral (AVC). De volta a Fortaleza, Evaldo ficou em tratamento até contrair o novo coronavírus, que debilitou ainda mais seu quadro.

Com 1.200 composições e cerca de 700 músicas gravadas, o estouro de seu repertório, na frequência radiofônica, foi impulsionado pela voz de cantores como Altemar Dutra, Nelson Gonçalves, Alaíde Costa e Maysa Monjardim. Antes de emplacar carreira solo, o cearense fez parte de formações como a do lendário Trio Nagô, ao lado de Mário Alves e Epaminondas Souza.

A relação com Altemar Dutra (1940-1983), em especial, marcou o ápice da carreira de Evaldo Gouveia. O cearense levou Dutra às boates de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ), e o sucesso do cantor mineiro, interpretando as composições de Evaldo, levou ambos ao auge.

Com o capixaba Jair Amorim (1915-1993), parceiro por mais de três décadas, compôs sucessos como “Tango para Teresa”, “Brigas”, “Bloco da Solidão”, “O Trovador”, “Que queres tu de mim”, “Alguém me disse” e “O Conde”. Em “O mundo melhor de Pixinguinha”, a dupla contou com a participação de Euzébio do Nascimento.

Trajetória

Evaldo ajudou a fundar o Trio Nagô, grupo com o qual trilhou um amplo circuito de shows.

Natural de Orós (CE), Evaldo nasceu no dia 8 de agosto de 1928 e tinha a memória identificada com o município de Iguatu (CE), para onde a família do artista se mudou quando ele tinha apenas três meses de idade. O compositor é referência da MPB da era do rádio, período que teve seu auge nas décadas de 1940 e 1950 no Brasil.

A consagração no Rio de Janeiro teve sua base, no fim da década de 1940, na reputação de Evaldo Gouveia pelo circuito de bares de Fortaleza e pelas premiações em programas de calouros da extinta Ceará Rádio Clube. Foi depois dessa fase que o cearense ajudou a fundar o Trio Nagô. Com o grupo, trilhou um amplo circuito de shows.

O trio fez sucesso no programa do radialista César de Alencar (uma espécie de "Faustão" do rádio), na Rádio Nacional (RJ). Nelson Gonçalves deu fôlego à repercussão de "Deixe que ela se vá", música do Nagô. E nasceram, neste período da primeira metade da década de 1950, composições como "Somos Iguais", "Serenata da Chuva" e "Sentimental Demais".

Memória

Ulysses Gaspar lembra que a trajetória do conterrâneo inspirou a produção de livros e filmes. Em agosto de 2019, Gaspar escreveu "O que me contou Evaldo Gouveia", livro de memórias do compositor, finalizado após mais de 400 horas de conversas gravadas, entre Fortaleza e o Rio de Janeiro. A obra foi concluída em 2017, mas o lançamento aconteceu apenas dois anos depois.

O biógrafo Ulysses Gaspar com o compositor e esposa, Liduina Lessa, no lançamento do livro " O que me contou Evaldo Gouveia", em agosto de 2019 Reprodução

O evento, na Livraria Leitura, em Fortaleza, marcou a última aparição pública de Evaldo Gouveia. "Além de ser um grande compositor, ele era um grande contador de histórias. Tinha uma lucidez tremenda e eu queria passar tudo para o papel. O maior desafio é que o livro é como um filho: dá prazer, mas dá muito trabalho. O trabalho de escrever e de pesquisar, porque foram pesquisas de coisas antigas. Se ele falava de Jair Amorim, César de Alencar, precisava explicar para o leitor quem eram esses personagens", detalha o autor.

Segundo ele, Gouveia tinha uma memória impressionante e, durante o processo de apuração do livro, o papo entre os dois chegava a durar sete horas seguidas. Cerca de cinco anos antes, o produtor lançou uma caixa de DVDs intitulada "Grandes Nomes da Música Cearense". No material, Gaspar reuniu documentários sobre a estrada de Evaldo, Fausto Nilo, Fagner, Amelinha, Ednardo e Nonato Luiz.

"Foi muito gostoso de fazer também, a edição trouxe imagens ricas e Evaldo me contou uma síntese da trajetória dele. Desde o nascimento, a passagem pela vida artística, até os dias mais atuais", complementa Gaspar.

Tributos

Em 1982, Evaldo Gouveia foi agraciado como Troféu Sereia de Ouro, um reconhecimento concedido, desde 1971, pelo Sistema Verdes Mares a personalidades que se destacaram e deram sua contribuição ao desenvolvimento do Ceará – em seus diferentes setores de atuação.

Recentemente, uma série de tributos marcou as comemorações pelos 90 anos de vida do compositor, completados em agosto de 2018. Em fevereiro de 2019, a homenagem do Carnaval da Saudade do Clube Náutico Atlético Cearense sinalizou sobre a contribuição da obra do cearense para os festejos carnavalescos.

"O Mundo Melhor de Pixinguinha", em parceria com Jair Amorim, virou samba-enredo da Portela em 1974, e Evaldo ainda criou as chamadas "marchas-rancho", a exemplo de "Bloco da Solidão", celebrada nos bailes durante os anos de 1970.

O reconhecimento do apelo diverso de suas composições se deu, ainda, pela homenagem recebida na programação oficial do Carnaval de Fortaleza, em 2011. Como o parceiro Fausto Nilo, homenageado no ano anterior, Evaldo foi lembrado e teve sua obra revisitada, na ocasião, por 20 intérpretes nacionais e locais, com o lançamento do CD "Lá vai meu bloco, vai".

Produzido pelo percussionista cearense Pantico Rocha, o disco reuniu nomes como Elba Ramalho, Jane Duboc, Zé Renato e Dominguinhos, pelo time nacional. E, dentre os locais, o próprio Evaldo participou (com "Canto Cearense" e "Esquinas do Brasil"), além de sua companheira, Liduína Lessa, Kátia Freitas, Marcus Caffé, Waldonys e a bateria do bloco Unidos da Cachorra.

Show

O conterrâneo Marcos Lessa, conhecido pelo Brasil desde o sucesso do programa 'The Voice', da TV Globo, em 2013, preparou, em setembro de 2018, um show dedicado à interpretação do cancioneiro de Evaldo Gouveia.

Além de celebrar a amizade e a parceria dos dois artistas - concretizada por meio de canções feito "Entre o mar e o sertão", o tributo evidenciou como o legado de Evaldo, durante mais de sete décadas de trajetória artística, foi periodicamente "reinventado" pelas novas gerações.

Para montar o show, Lessa deu espaço ao "clássico" e ao "novo" dentre as criações de Evaldo Gouveia. O repertório trouxe a interpretação de canções como "O Conde", "Bloco da Solidão", "Alguém me disse" e "O Trovador", além de quatro canções inéditas do homenagea. Por Felipe Gurgel, 21:22 / 29 de Maio de 2020 Atualizado às 15:13 / 30 de Maio de 2020



Topo
Casos de Covid-19 no Ceará são quase 37,5 mil, com 2.686 óbitos



O número de mortes provocadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) chegou a 2.686 nesta quinta-feira (28) no Ceará. Os casos de infectados pela Covid-19 chegou a 37.448, conforme a atualização das 14h21 da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado (Sesa).

Fortaleza, que concentra o maior número de ocorrências do estado, aparece com 21.057 pessoas acometidas pela enfermidade e 17.084 pessoas que perderam a vida em razão da doença.

Outros municípios que passaram de mil infectados são Caucaia, Sobral e Maracanaú. Enquanto Caucaia contabiliza 1.270 pessoas com a Covid-19 e 75 óbitos, Sobral tem 1.180 diagnósticos e 54 mortes. Já Maracanaú aparece com com 1.066 casos da doença e 95 falecimentos.

A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 46.922 e em todo o estado houve a recuperação de 24.749 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

Veja outras informações da plataforma:

• 91.499 testes realizados;

• A taxa de letalidade da doença no Ceará é de 7,2%.

• Por G1 CE



Topo
Prefeitura de Fortaleza move processos milionários contra empresa que não entregou respiradores



A Prefeitura de Fortaleza deu entrada em dois processos milionários na Justiça cearense contra a empresa BuyerBR, após a contratada não ter entregue 150 respiradores adquiridos para atender necessidades emergenciais de pacientes devido à pandemia do novo coronavírus. Os processos foram abertos horas depois que a Polícia Federal deflagrou a Operação Dispneia, na última segunda-feira (25), para apurar um suposto superfaturamento no preço dos aparelhos.

Dos 150 respirados, 100 foram adquiridos pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), no valor aproximado de R$ 22 milhões, e 50 pelo Instituto Doutor José Frota (contrato de R$ 11,7 milhões). Nessa quarta-feira (27), a juíza Cleiriane Lima Frota, da 3ª Vara da Fazenda Pública, decidiu acerca de um dos processos.

PF investiga prejuízo de R$ 25,4 milhões na compra de respiradores em Fortaleza

Conforme a decisão, estão bloqueados R$ 11,7 milhões das contas da BuyerBR. O montante deve ser depositado na conta jurídica do IJF, no prazo máximo de 48 horas a contar da decisão. Em seguida é preciso a empresa comunicar o feito para que Justiça reanalise a ordem de bloqueio. Para o processo da SMS ainda não há decisão.

A assessoria jurídica da BuyerBR afirmou ao G1 que, até a noite dessa quarta-feira (27), desconhecia os dois processos e que ainda não haviam sido notificados. “Quanto à devolução por parte da empresa, do saldo remanescente, aguardamos apenas o cumprimento da burocracia bancária”, disseram. A Buyer ainda destacou que chegou a pedir à Prefeitura uma extensão do prazo para a entrega, mas não houve a flexibilidade.

Investigação

De acordo com a Polícia Federal, há suspeita de irregularidades nas aquisições dos 150 respiradores. Ao todo, a Prefeitura de Fortaleza comprou os aparelhos por um valor de R$ 33,8 milhões.

Destes, quase R$ 23 milhões foram pagos antecipadamente à BuyerBR. Nenhum equipamento foi entregue na data programada e houve destrato dos dois contratos. A Prefeitura tenta reaver o valor pago. Até então, há informação que R$ 5,19 milhões foram devolvidos aos cofres do município.

O delegado regional de Combate ao Crime Organizado da PF, Paulo Henrique de Oliveira Rocha, afirmou durante coletiva de imprensa na última segunda-feira que as compras têm indícios de sobrepreço e de contratação de empresa sem capacidade técnica. O custo de cada um dos 150 respiradores adquiridos era de, aproximadamente, R$ 234 mil.

"Essas contratações foram feitas para atender necessidades emergenciais, devido à Covid-19, mas foram verificados que os preços não estavam de acordo com o mercado e que a empresa teria recebido parte dos recursos de forma adiantada e sem as devidas garantias", disse o delegado.

O procurador da República do Estado do Ceará, Ricardo Mendonça, informou ainda que durante as investigações foi percebido que a empresa em questão não tem porte econômico para fornecimento desses respiradores e já teria descumprido contrato firmado em Rondônia.

Por G1 CE



Topo
Pesquisa aponta que 8,7% da população de Fortaleza possui anticorpos para o novo coronavírus



Cerca de 8,7% da população de Fortaleza já possui anticorpos para o novo coronavírus, aponta estudo capitaneado pela Universidade Federal de Pelotas, do Rio Grande do Sul. A pesquisa, intitulada EPICOVID19-BR, foi divulgada na segunda-feira (25) e desenvolvida entre 14 e 21 de maio, em 133 cidades brasileiras. No Ceará, além da capital, os municípios de Crateús, Quixadá e Sobral participaram da análise.

Segundo a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), de segunda-feira (25), Fortaleza é o epicentro da pandemia no estado, com 20.146 casos de Covid-19 e 1.687 mortes. O Ceará registrou 2.493 mortes e chegou a 36.185 casos.

Os dados da pesquisa foram colhidos após a realização de cerca de 200 entrevistas e testes em 21 das 27 capitais brasileiras, amostragem que representa um quarto da população de todo o Brasil. Os domicílios e as pessoas testadas foram escolhidos por sorteio. No Ceará, 989 pessoas foram ouvidas, sendo 247 em Crateús, 225 em Fortaleza, 245 em Quixadá, 232 em Sobral.

No ranking nacional de capitais com percentuais mais altos da população com anticorpos, Fortaleza está em quarto lugar. Em primeiro está Belém (15,1%), seguida de Manaus (12,5%) e Macapá (9,7%).

Nas cidades de Crateús e Quixadá, a taxa de pessoas com anticorpos foi inferior a 1%. Já em Sobral, o percentual chegou a 1,8%.

Subnotificação

De acordo com o levantamento, os números estimados apontam uma possível subnotificação da quantidade de infectados pelo coronavírus no Brasil. O EPICOVID19-BR aponta que, para cada caso confirmado nas cidades do país, sete confirmações reais devem ser levadas em consideração.

Sendo assim, nas 90 cidades analisadas com mais de 200 testes, a proporção de pessoas com anticorpos pode ser estimada em 1,4%, com uma variação de 1,3% a 1,6% pela margem de erro. A taxa pode indicar que 760 mil brasileiros nestas áreas já foram infectados.

Os testes rápidos foram aplicados em 133 municípios, incluindo o Distrito Federal. No Ceará, o levantamento delimita que 70,9% dos testes previstos para a colheita dos dados foram realizados. Por G1 CE



Topo
Prefeito de Fortaleza rebate denúncias sobre respiradores e diz que entrará na Justiça



O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, rebateu denúncias investigadas pela Polícia Federal de que a Prefeitura Municipal e o hospital Instituto Dr. José Frota (IJF) compraram respiradores destinados ao tratamento de pacientes com Covid-19 por valores até quatro vezes mais caros em relação a outras instituições e prefeituras brasileiras. Roberto Cláudio alegou "motivações políticas" para a chamada Operação Dispneia, e afirmou que entrará na Justiça contra "aqueles que promovem as informações", que chamou de "falsas" da operação. O prefeito realizou transmissão ao vivo na noite desta segunda-feira (25).

Mais cedo, a Polícia Federal havia deflagrado uma operação que investiga supostos desvios de recursos. A operação cumpre os mandados em residências, empresas e órgãos públicos nas cidades de Fortaleza e em São Paulo.

O prefeito listou erros, que chamou de "pecados capitais" na denúncia, sendo um deles, segundo ele, a base comparativa equivocada para preços dos equipamentos contratados. "Cometeram um erro grosseiro de comparar os preços em épocas diferentes. O erro contido no texto da ação é porque ela comparou filé com carne de pescoço", disse.

"Comparam lá equipamento de R$ 69 mil com um de R$ 230 mil como se ambos fossem iguais e tivessem a mesma função. Diferente da minha comparação, a carne de pescoço não salva vidas. O equipamento colocado lá para comparar preços não serve pra UTIs complexas, em que o paciente vai precisar de um grave tipo de monitoramento e acompanhamento assistencial", reiterou.

Outra crítica à operação foi a de que uma reunião, um representante da Controladoria Geral da União (GCU) e de outros órgãos de controle "ouviu o município manifestar, na quarta última, que iria promover o distrato com essa empresa e iria exigir o reembolso do dinheiro. Ouviu, na sexta-feira, o reembolso passou a ser pago", no entanto, a operação age, segundo ele, como se a Prefeitura não tivesse feito o distrato.

Roberto Cláudio asseverou que a investigação tem motivações políticas e eleitoreiras. "Não quero crer que as instituições de maior credibilidade no país, de defesa da democracia, de defesa à moralidade pública, de combate à corrupção, possa estar sendo eventualmente contaminada e tendo a sua reputação abalada por um representante, que é um cargo de confiança do presidente da república, que está aqui exercendo uma missão para o Governo Federal, administrativa".

Além disso, afirmou que irá acionar a Justiça contra aqueles que permanecerem divulgando as informações, para que expliquem as denúncias. "A honradez de quem faz a gestão municipal marcada por um trabalho sério, de humildade, comprometido com as pessoas que mais precisam, com muita seriedade, não pode ser maculado por movimentos individuais que não são institucionais, que muitas vezes manifestam muito mais o lado político que o lado do povo", disse o gestor.

Conforme Roberto Cláudio, outra ilegalidade na ação apontada pelo prefeito, órgãos federais como a Controladoria Geral da União e a Polícia Federal só devem se envolver em alguma ação do tipo caso haja uso de recursos federais. Na situação, contudo, foram utilizados somente aportes do Tesouro Municipal. "Não estou dizendo isso pra fugir da explicação, porque sempre que qualquer órgão, no caso o Ministério Público Estadual, ou a Justiça estadual, a quem cabe eventualmente essa ação, provocar algum tipo de esclarecimento, eu estarei lá, os dando, os fornecendo, como é obrigação de todo homem público", colocou 25/05/2020 23h47 Atualizado há 17 horas



Topo
Com 169 novas confirmações de óbitos, Ceará chega a 2.500 (2.493) mortes por Covid-19; casos já são 36.185



O Ceará registrou 2.493 mortes por Covid-19 e chegou a 36.185 casos de pessoas infectadas com o novo coronavírus, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), atualizada às 17h39 desta segunda-feira (25). Foram 169 novas confirmações de óbitos em relação ao balanço divulgado às 17h20 do domingo (24), quando havia 2.324 mortes. Fortaleza, epicentro da pandemia no estado já tem 20.146 pessoas com a doença e 1.687 mortes.

Na quinta-feira (21), o Ceará registrou 261 mortes em um intervalo de 24 horas, atingindo um novo recorde diário em óbitos confirmados por Covid-19. Com isso, o estado se tornou o primeiro do país a contabilizar o maior número de mortos pela doença em 24 horas. A contagem, entretanto, inclui registros de óbitos em dias anteriores e que foram confirmados somente na quinta.

O município de Caucaia, na Grande Fortaleza, soma 1.226 casos confirmados de Covid-19 e registra 637 óbitos em decorrência da doença. A cidade é a mais afetada pelo novo coronavírus no Ceará, depois da capital cearense. As cidades de Sobral e Maracanaú também já ultrapassaram mil casos de infecção pelo novo coronavírus, com 1.159 e 1.038 ocorrências respectivamente.

A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 46.893 e em todo o estado houve a recuperação de 22.456 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

• 88.342 testes realizados;

• A taxa de letalidade da doença no Ceará é de 6,9%

Por G1 CE



Topo
PF realiza operação para investigar prejuízo de R$ 25,4 milhões na compra de respiradores no município de Fortaleza



A Polícia Federal cumpre oito mandados de busca e apreensão, nesta segunda-feira (25), durante uma operação que investiga supostos desvios de recursos destinados à compra de respiradores para tratamento pacientes com Covid-19 para o município de Fortaleza. A operação, nomeada de 'Dispneia', cumpre os mandados em residências, empresas e órgãos públicos nas cidades de Fortaleza e em São Paulo.

De acordo com a Polícia Federal, existe indícios de um "potencial prejuízo financeiro" aos cofres públicos que pode chegar ao valor R$ 25,4 milhões.

Em nota, a Secretaria da Saúde de Fortaleza e a direção do Instituto Doutor José Frota (IJF), maior hospital da capital, disseram estar "totalmente surpresas e indignadas com tal operação". A pasta acrescentou que não existe possibilidade da mesma encontrar qualquer desvio de recurso público e que todos os procedimentos foram adotados conforme a lei

• Por G1 CE



Topo
Ceará planeja reabertura da economia para 1º de junho



O governador do Ceará reafirmou em transmissão ao vivo na tarde deste sábado (23) que planeja reabrir as atividades econômicas a partir de 1º de junho, um dia após o fim do decreto de isolamento social rígido em Fortaleza e nos demais municípios. As fases e setores que serão priorizados no projeto estão sendo estudados.

Conforme o gestor, a retomada econômica é feita em conjunto com a análise do setor de saúde do governo e vai depender do controle da pandemia de Covid-19 no Ceará.

"Mas é um alento, é uma tendência, que se tudo isso se confirmar, a gente pretende iniciar o processo a partir de 1º de junho aqui no estado Ceará. Com muita responsabilidade e planejamento, até porque isso aconteceu em alguns países, e se não for feito de forma responsável, com controle, protocolo, acompanhamento, monitoramento, acaba tendo que voltar, se isso perder o controle dessa retomada da economia aqui no Ceará", pontuou.

O gvernador disse ainda que em conjunto com o prefeito de Fortaleza, pretende antecipar os feriados de Corpus Christi e Nossa Senhora da Assunção na capital cearense. A proposta de decreto municipal deve ser enviada por Roberto Cláudio nesta segunda-feira à Câmara de Vereadores para que a medida seja autorizada. Dessa forma, os feriados que aconteceriam nos dias 11 de junho e 15 de agosto, passariam para os dias 27 e 28 de maio.

"Isso melhora o isolamento social e também ajuda para quando iniciarmos na retomada da economia, não termos mais feriado", disse o governador.

Estabilização de casos de Covid-19

Governo estadual e a prefeitura da capital ressaltaram durante esta semana uma tendência de estabilização de casos na capital - apontada como consequência do lockdown - , e, ainda assim, fizeram apelos para que a população respeite o isolamento social. (veja na reportagem abaixo)

O Ceará superou os 2, 3 mil óbitos por Covid-19 e 35 mil casos da doença, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da secretaria estadual da Saúde (Sesa). Fortaleza detém cerca de 65% dos casos do estado e 1.573 mortes. A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 46.745 e em todo o estado houve a recuperação de 20.526 pessoas. Os dados são passíveis de atualização diária.

Por G1 CE



Topo
Ceará registra mais de 31 mil casos e tem 2.043 óbitos por Covid-19; recuperados passam de 18,2 mil



O Ceará registrou 31.147 casos de pessoas infectadas com o novo coronavírus, e um total de 2.043 óbitos por Covid-19, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), atualizada às 14h26 desta quinta-feira (21). Fortaleza, epicentro da pandemia no estado já tem 18.480 pessoas com a doença e 1.412 mortes.

O município de Caucaia, na Grande Fortaleza, soma 1.078 casos confirmados de Covid-19 e registra 51 óbitos em decorrência da doença. A cidade é a mais afetada pelo novo coronavírus no Ceará, depois da capital cearense .

A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 43.075 e em todo o estado houve a recuperação de 18.254 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• São 43.075 casos suspeitos;

• 76.350 testes realizados;

• A taxa de letalidade da doença no CE é de 6,6%.

• Fonte: Sesa



Topo
Cidades com letalidades por Covid-19 superiores à média do Ceará



Oito dos 19 municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) têm taxa de letalidade da Covid-19 superior à registrada pelo Ceará.

Os municípios com taxa superior à estadual são: Trairi (13,3%), Pindoretama (12,9%), Maranguape (11,4%), Maracanaú (11%), Pacatuba (10%), Itaitinga (9,3), Fortaleza (7,8%) e Paraipaba (7,5%). A letalidade é definida pela divisão entre a quantidade de óbitos provocados pela doença e os casos confirmados. Por G1 CE



Topo
Após pandemia, CE deve se tornar grande polo de saúde no Nordeste



O estado do Ceará possui fortes condições de potencializar os negócios e pesquisas ligados à área da saúde, de acordo com avaliação do secretário de Relações Internacionais do Governo do Ceará, César Ribeiro. A reflexão foi apresentada durante live com lideranças empresariais do Ceará, da Itália e da China promovida na tarde de hoje (21) pelo Grupo de Lideranças Empresariais do Ceará (Lide Ceará).

"Eu acho que o Ceará, e isso já vem sendo observado pelo governador Camilo Santana e pelo secretário da Saúde, Dr. Cabeto, tem uma particularidade de ter grandes polos de inovação voltados para a saúde, que são Porangabussu e Eusébio, com a Fiocruz. Há uma expectativa - obviamente, terminando essa questão da pandemia e voltando para a questão dos investimentos -, havia uma indicação, um compromisso de a Bio-Manguinhos de ter uma fabrica de vacinas no Ceará. O Estado possui a condição de tornar a saúde uma grande economia", detalhou o secretário do executivo estadual.

A transformação do Ceará em um potente polo de saúde não é um desejo recente do Estado. Há pelo menos quatro anos já havia a pretensão de que instituições instaladas no Polo Tecnológico de Saúde do Eusébio barateassem fármacos.

Por Redação, 15:58 / 21 de Maio de 2020.



Topo
Ceará confirma mais de 3 mil casos de Covid-19 em 24 horas; óbitos chegam a 2.251



O número de casos confirmados da Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), chegou a 34.573 no Ceará, de acordo com os dados da plataforma IntegraSUS, atualizados às 17h11 pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), nesta sexta-feira (22). Em comparação ao informe divulgado às 17h38 do dia anterior, foram 3.160 casos a mais.

Em alerta exibido na plataforma, a Secretaria indica que o "incremento significativo" se deve a uma mudança no consumo de dados do Ministério da Saúde, no sistema E-SUS Notifica, que ocorreu nos dois últimos dias.

Já em relação ao número de óbitos causados da doença, foram contabilizados 2.251 até o fim da tarde de hoje (22). Foram 90 mortes a mais que o notificado na última atualização da quinta-feira (21). Nem todas as mortes, porém, foram registradas nas últimas 24h. Nesse informe há registro de óbitos de dias anteriores que só foram confirmados agora.

Por Redação, 17:33 / 22 de Maio de 2020 Atualizado às 19:07



Topo
Com precipitações em mais de 110 cidades, Ceará tem dia mais chuvoso de maio



O Ceará registrou, entre 7h de ontem às 7h desta sexta-feira (22), chuva em 113 municípios de seu território, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Estas foram as 24 horas com o maior número de cidades banhadas, neste mês de maio. A maior precipitação aconteceu em Ipaporanga, no sertão de Crateús, que recebeu 80 milímetros.

As chuvas atingiram todas as oito macrorregiões monitoradas pela Funceme, tendo maior destaque as precipitações em Jucás (55 mm), Beberibe (41 mm), Crato (40,4 mm) e Cariús (40 mm).

Este é oitavo dia consecutivo que choveu em mais de 55 municípios do território cearense. Até agora, a chuva de 95 milímetros que caiu em Milagres, no último dia 18, foi a maior precipitação deste mês de maio.

Restando apenas nove dias para acabar a quadra chuvosa — de fevereiro a maio —, neste mês foram observados um acúmulo médio de 49,7 milímetros no Ceará, que representa 45,1% abaixo da média histórica de maio, que é de 90,6 milímetros.

Mesmo assim, se considerado os quatro meses que mais chovem no Estado, o Ceará já registra uma média de 711 milímetros, estando 18,4% acima do normal para o período: 600,7 milímetros. Entre as categorias definidas pela Funceme, a quadra chuvosa deste ano supera 695,8 milímetros, ou seja, já está “acima da média”.

Previsão

A Funceme prevê, para exta sexta-feira (22), nebulosidade variável em todas as regiões cearenses, com chuva isolada na faixa litorânea, no Maciço do Baturité e na região Jaguaribana. Nas remais regiões, há possibilidade de chuva.

Amanhã (23), predomina o tempo nublado, com possibilidade de chuva na Ibiapaba e chuvas isoladas nas outras regiões. Já no domingo (24), teremos novamente nebulosidade variável com possibilidade de chuvas em todas as regiões.

Por Antonio Rodrigues, regiao@svm.com.br 10:35 / 22 de Maio de 2020



Topo
Chove em mais de 60 cidades do Ceará e precipitações amenizam calor em algumas regiões



Choveu em pelo menos 60 cidades no intervalo entre as 7h desta terça-feira (19) e as 7h desta quarta-feira (20), conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Ainda que o volume observado não tenha sido tão grande, as precipitações foram suficientes para amenizar o calor em algumas regiões cearenses.

As maiores precipitações foram em Pedra Branca (60 mm), Granja (50 mm), Iracema (42,4 mm), Pires Ferreira (33 mm), Piquet Carneiro (28 mm), Guaraciaba Do Norte (28 mm) e Monsenhor Tabosa (28 mm). Os dados do intervalo das últimas 24 horas ainda são parciais e devem ser atualizados o longo do dia.

Em Fortaleza choveu 23 milímetros no Posto Água Fria. A previsão da Funceme para capital é de nebulosidade variável com possibilidade de chuva. À tarde e à noite, céu variando de parcialmente nublado a claro. A máxima esperada é de 31°C e a mínima de 25ºC.

Menos calor

As precipitações, apesar do pouco volume registrado, deixaram o clima mais ameno em algumas regiões. Na cidade de Pedra Branca, na Região Central do Estado teve temperatura mínima de 22ºC nesta terça. Segundo o do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a mínima para o município nesta quarta deve ser de 21º C. A previsão para quarta no município é de tempo nublado com possibilidade de chuva isolada.

A previsão do órgão, para Granja, na Região Norte, é de tempo nublado a parcialmente nublado com chuva isolada e mínima de 19°C. Já para Iracema, no Vale do Jaguaribe é de céu nublado com chuva isolada. A mínima no município pode chegar até 22°C. Em Ubajara, na Região da Ibiapaba amanheceu com forte neblina. A mínima prevista para o município para esta quarta, segundo dados do Inmet é de 19ºC.

E por falar em frio, duas cidades cearenses ficaram entre as que registraram menor temperatura do Nordeste. São elas: Tauá com 20°C e Tianguá que chegou a registrar mínima de 19,7°C nos termômetros.

Previsão para o Ceará nos próximos dias

Quarta-feira (20):

• Predomínio de nebulosidade variável em todas as regiões com possibilidade de chuva nos litorais do Pecém e de Fortaleza e no Maciço de Baturité. Nas demais regiões, chuva isolada.

Quinta-feira (21):

• Predomínio de nebulosidade variável com chuva isolada em todas as regiões.

Sexta-feira (22):

• Predomínio de nebulosidade variável com possibilidade de chuva em todas as regiões.

Situação dos açudes

O Estado está com 39 açudes sangrando e outros 56 reservatórios com volume acima de 90%. Os maiores açudes do Ceará, como por exemplo, o Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem 15,69% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do estado, tem 26,73% do volume máximo. E o Banabuiú está com 12,20%.

Por G1 CE



Topo
Oito municípios da Região Metropolitana de Fortaleza têm letalidades por Covid-19 superiores à média do Ceará



Oito dos 19 municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) têm taxa de letalidade da Covid-19 superior à registrada pelo Ceará. Atualmente, segundo o IntegraSUS, plataforma digital gerenciada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), o número é de 6,6.

Os municípios com taxa superior à estadual são: Trairi (13,3%), Pindoretama (12,9%), Maranguape (11,4%), Maracanaú (11%), Pacatuba (10%), Itaitinga (9,3), Fortaleza (7,8%) e Paraipaba (7,5%). A letalidade é definida pela divisão entre a quantidade de óbitos provocados pela doença e os casos confirmados.

O Ceará registrou, até às 17h07 dessa terça-feira (19), 28.112 testagens positivas para o novo coronavírus, das quais 1.856 evoluíram para morte. O Estado já contabiliza 15.238 casos recuperados da nova infecção e outros 41.351 estão em investigação.

Testagem

“Para falar de taxa de letalidade, precisaríamos ter clareza no número de pessoas infectadas e, na realidade, esse número é falho porque olhamos mais as pessoas graves. Se testa apenas pessoas muito graves, vou ter uma letalidade muito alta porque um outro percentual fica escondido. Quando testamos pouco, testamos mais graves ou internados. Diria que não testamos nem 5% das pessoas que adoecem nessas regiões, tenho certeza”, sugere o infectologista Anastácio Queiroz.

Até essa terça-feira (19), o Estado do Ceará já tinha realizado 69.521 exames divididos entre RT-PCR, teste rápido e de sorologia por meio do Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen) e laboratórios da rede privada.

Subnotificação

Embora a taxa de letalidade sugira quais são os locais mais atingidos pelo vírus, especialistas ponderam que o dado não representa necessariamente a realidade, uma vez que a taxa pode ser menor a depender da quantidade de testes. Países que fizeram testagem em massa têm taxas baixas, como é o caso da Alemanha (0,8% de letalidade), e Coreia do Sul (1,5%).

Para a epidemiologista Caroline Gurgel "é tudo ainda muito nebuloso". Segundo a virologista, "o correto seria testar em massa a população para encontrar os doentes pois muitos são assintomáticos e não procuram assistência. Tem muita subnotificação. Os nossos registros (de dados) precisam avançar, precisamos de mais investimento na atenção básica da doença, em testes, mas no Ceará estamos focados é nas UTIs”.

O G1 entrou em contato com o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e a Secretaria da Saúde do Trairi, mas ainda não obteve resposta. Por G1 CE



Topo
Mortes por Covid-19 no Ceará chegam a 1.856; total de casos confirmados passa de 28 mil



O número de mortes comprovadas por Covid-19 no Ceará é de 1.856 , segundo atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretariada Saúde, às 14h07 desta terça-feira (19). Foram 108 confirmações de mortes nas últimas 24 horas. A quantidade de pessoas que contraíram o novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 28.112.

Em Fortaleza confirma-se 1.307 pessoas que perderam a vida com a Covid-19, enquanto 16.784 contraíram o vírus.

Em todo o estado houve a recuperação de 15.238 pessoas.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará

• São 41.351 casos suspeitos;

• 69.521 testes realizados;

• A taxa de letalidade da doença no CE é de 6,6%. Por G1 CE



Topo
Mais de 4,4 mil profissionais da saúde já foram infectados pelo coronavírus no Ceará



Pelo menos 4.450 profissionais da área testaram positivo para Covid-19 no Ceará, segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado, atualizados até a noite desta segunda-feira (18). Isso representa cerca de 17% de todos mais de 26 mil casos confirmados da doença provocada pelo novo coronavírus no estado.

A maioria das confirmações se concentra em Fortaleza (3.151), Caucaia (184), Sobral (124), Maracanaú (63) e Eusébio (50). Conforme a plataforma, há 3.279 trabalhadores da saúde recuperados e outros 5.878 estão em investigação.

As profissões mais atingidas até agora, conforme o levantamento da Secretaria da Saúde, são os técnicos ou auxiliares de enfermagem, que já somam 1.338 com a doença, enfermeiros (736), médicos (707) e agentes comunitários (181).

Os técnicos e auxiliares de enfermagem também representam a maior quantidade de óbitos em decorrência da Covid-19. Conforme a plataforma, foram registrados seis casos fatais de trabalhadores da profissão, além de quatro médicos, um profissional da biotecnologia e um enfermeiro, totalizando 12 mortes pela doença.

Os dados diferem da quantificação realizada por entidades como o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos em Serviços de Saúde no Estado do Ceará (Sindsaúde-CE)), o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-CE) e o Conselho Regional de Medicina (Cremec-CE).

Somados os informes das instituições, são, pelo menos, 19 profissionais da saúde mortos pelo novo coronavírus, sendo três médicos, nove trabalhadores (técnicos, auxiliares em enfermeiros) ligados à Enfermagem; uma auxiliar de saúde bucal; dois auxiliares de serviços gerais; um maqueiro; um agente comunitário; e dois agentes de combate às endemias.

Vítima

Um dos profissionais que não consta na lista da Secretaria é o agente de combate às endemias Leopoldo Ribeiro e Silva, de 62 anos. O trabalhador atuava no Distrito Técnico da Regional III de Fortaleza e faleceu no dia 4 de maio deste ano por complicações decorrentes da infecção viral.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Fortaleza negou que o agente de endemias Leopoldo Ribeiro e Silva estivesse trabalhando em campo. Segundo a Pasta, ele “estava atuando em regime de Home Office, desde o início do Decreto Municipal estabelecendo as diretrizes de prevenção a Covid-19 na capital”, pontuou.

Nas palavras de um parente: “Ele era um homem de bem, cidadão, nunca deixou faltar nada na família, cheio de vida, alegre. Eu me inspiro muito nele porque ele era a base da nossa família, aquele que nunca deixou faltar nada, trabalhador, e essa doença destruiu a minha família”, Leopoldo, além de ter idade acima de 60 anos, o que o insere no grupo de risco da Covid-19, também tinha hipertensão. Contudo, segundo o parente, o agente de endemias trabalhou 10 dias em home office e, após uma mudança nas diretrizes da unidade de saúde em que ele atuava, gerenciada pela Prefeitura de Fortaleza, voltou para as atividades na rua.

“Colocaram ele novamente de volta no campo alegando uma reunião que eles fizeram. Isso custou a vida dele, que já estava perto de se aposentar. É uma negligencia sem fim, da Prefeitura. Eu acredito que essa ordem não pode ter vindo lá de cima do alto escalão”, avalia o parente.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, também em nota, a Pasta “segue as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e atende as recomendações do decreto municipal Nº 14.652, de 19 de abril de 2020”. O texto em questão permite aos profissionais de saúde trabalharem de forma remota.

Falta de EPIs

Para a presidente do Sindsaúde, Marta Brandão, um dos principais problemas enfrentados pelos profissionais da saúde é a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e formas de explicar aos trabalhadores como utilizá-los da melhor maneira.

“A gente vê isso com grande preocupação. Sabemos da dificuldade de aquisição (de EPIs), é um problema global, mas não se pode mandar soldado para guerra sem proteção. A munição dos profissionais da saúde são os equipamentos de proteção”, pontua.

Em nota, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou que o fornecimento de EPIs está regular “nas unidades de gestão da Sesa para os profissionais da linha de frente no enfrentamento à pandemia da doença”. Conforme a Pasta, “o Governo do Estado realizou compra de 270 toneladas de EPIs para atender as unidades hospitalares”. A SMS, por sua vez, afirmou que fornece aos profissionais de saúde, além de EPIs, testes rápidos para diagnóstico da doença, apoio psicológico e vacinação contra gripe H1N

• Por Carlos Eduardo Freitas, G1 CE

Topo
Avião chega a Fortaleza com 200 respiradores e material hospitalar comprados na China



O Ceará recebeu 200 respiradores e insumos adquiridos para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no estado nesta segunda-feira(18). Os equipamentos vieram em uma carga de 103,7 toneladas adquirida na China. A aeronave aterrissou por volta de 15h40 no aeroporto de Fortaleza.

Além dos 200 respiradores, há equipamentos de proteção individual para os profissionais que estão atuando na linha de frente ao atendimento de pacientes e na manutenção das regras de isolamento social, como agentes da segurança, segundo o governo do Ceará.

Aeronave aterrissou em Fortaleza com carga de mais de 100 toneladas de material hospitalar — Foto: Natinho Rodrigues/ SVM

"São equipamentos pra ampliar ainda mais os leitos de UTI para o atendimento à população, que essa tem sido a luta diária, pra ampliação do serviço. Nós estamos ainda numa curva crescente de casos no Ceará. Portanto, há um aumento da demanda do tratamento, principalmente dos pacientes mais graves que exigem um leito de UTI, um internamento no hospital. Já são quase 70% a mais de leitos de UTI abertos no Ceará", ressaltou o governador Camilo Santana.

Em abril, 90 toneladas de insumos hospitalares também foram trazidas da China para abastecer a rede de saúde do estado.

Aeronave aterrissou em Fortaleza com carga de mais de 100 toneladas de material hospitalar — Foto: Natinho Rodrigues/ SVM

O estado chegou, nesta segunda-feira (18), a 26.107 registros de Covid-19 e 1.692 mortes, segundo a mais recente atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, na tarde desta segunda-feia

Por G1 CE



Topo
Estudo aponta que até 53,7% dos adultos cearenses podem ser de grupo de risco para o coronavírus



Utilizando dados da Pesquisa Nacional de Saúde feita em 2013, pesquisadores do Departamento de Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM-Unifesp) apontam que 53,7% dos maiores de 18 anos no Ceará podem ser parte de um grupo de risco para o coronavírus.

Foram levados em conta idade avançada, doenças como diabetes e hipertensão, além de cânceres, problemas respiratórios, obesidade ou tabagismo. A porcentagem corresponde a mais de 3,6 milhões de pessoas.

Dos mais de 1.400 mortos por coronavírus no Ceará, de acordo com dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), cerca de 73% eram pessoas de 60 anos ou mais, a maioria do sexo masculino. Cerca de 77% dos pacientes que vieram a óbito apresentavam doenças crônicas pré-existentes. O estado já ultrapassou a marca dos 20 mil casos confirmados de Covid-19.

Na pesquisa da universidade paulista foram criados dois cenários. No primeiro, foram incluídos como fatores de risco ter idade igual ou maior que 65 anos, ter diagnóstico de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, ter sofrido um acidente vascular cerebral (AVC), ter tido câncer nos últimos cinco anos ou conviver com uma doença renal crônica. Já no segundo cenário, foram considerados todos os critérios de risco do primeiro e somados a eles a asma, a obesidade e o tabagismo.

Considerando o primeiro grupo, são 2.294.480 pessoas em risco de ter complicações caso sejam infectadas pelo coronavírus no Ceará. Isso corresponde a 33% da população maior de 18 anos do estado, segundo a pesquisa. Com a segunda amostra, o número sobe para 3.645.372 de cearenses - mais da metade dos adultos (53,7%).

O estudo atenta para o fato de que os números utilizados são de 2013 e portanto podem ter sofrido variações. No Brasil, pelo menos 80 milhões de cidadãos estariam inseridos no segundo cenário.

Foi observado pelos pesquisadores que os estados do Sul e Sudeste do Brasil, como São Paulo, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, têm taxa maior de pessoas no grupo de risco para a doença. Eles atribuem isso ao fato de que a população desses estados é mais velha. Além disso, diferenças no nível de acesso a serviços básicos de saúde é outra hipótese apresentada para explicar a variação. Nos estados do Norte e Nordeste, o estudo aponta que possa haver maior subnotificação das doenças consideradas nos cenários pesquisados.

O estudo conclui que os dados coletados por questionários podem ser úteis para que sejam identificados mais facilmente os cenários de alto risco, já que a capacidade de testagem para o coronavírus ainda é limitada em diversos locais do Brasil.

Proteger os grupos de risco, principalmente idosos e pessoas com comorbidades, com o isolamento social, é o mais indicado pela pesquisa.

O G1 entrou em contato com a assessoria da Unifesp para solicitar entrevista com o professor responsável pela pesquisa, Leandro Rezende. No entanto, foi informado que ele não teria disponibilidade.



Topo
Ceará tem 89% dos leitos de UTI ocupados; 27 hospitais estão com capacidade acima de 80%



Enquanto os números de contaminação e óbitos pela Covid-19 crescem no Ceará, a quantidade de leitos das UTIs do estado atinge sua capacidade máxima, registrando 89,6% de ocupação na tarde deste sábado, conforme dados oficiais da Secretaria da Saúde. São 27 unidades de saúde do Ceará com taxa acima de 80%.

Fortaleza tem a situação mais preocupante, com pelo menos 17 hospitais, entre públicos e privados, com 100% ou mais dos leitos ocupados, incluindo a unidade de campanha Leonardo da Vinci. Outras unidades da capital cearense, como o Hospital Cura Dars (95,83%) e o Instituto Dr. José Frota Central (92,86%), também apresentam situação delicada.

Na cidade de Quixeramobim, o Hospital Regional do Sertão Central já atingiu 100% de ocupação. No Hospital Regional Norte, em Sobral a taxa é de 86,11%. Já no Hospital Regional do Cariri, é de 82,5%.

O Ceará é um dos estados mais afetados pela doença, com quase 24 mil pessoas infectadas e 1,5 mil óbitos, conforme dados atualizados na tarde deste sábado (16).

Casos de coronavírus no Ceará

Fonte: Sesa

Fortaleza contabiliza 1.147 óbitos e 15.094 casos da enfermidade. O total de pessoas que conseguiram se recuperar da infecção no estado é de 12.525 paciente

Por G1 CE



Topo
Incidência de Covid-19 no Ceará é maior entre pessoas de 35 a 39 anos



Pessoas entre 35 e 39 anos têm o maior número confirmações de Covid-19 no Ceará até o momento, quando, conforme a última atualização do IntegraSUS plataforma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), às 17h30min de sábado (16), havia 23.795 casos confirmados da doença. A distribuição das confirmações, disponível no IntegraSUS - que contabiliza intervalos de 4 em 4 anos - aponta que, do total de casos, 2.650 foram em homens e mulheres desta faixa etária.

As mulheres que têm entre 35 e 39 foram as que mais tiveram confirmação da doença no Estado. Já são 1.451 casos. O segundo intervalo etário que mais registrou casos no Ceará foi de 30 a 34 anos, com 2.444 confirmações da Covid-19. Em seguida, a terceira maior incidência é em pessoas que têm entre 40 e 44 anos, com 2.310 ocorrências.

Já os idosos, no recorte feito em intervalos de 4 em 4 anos, os de 60 a 64 tiveram 1590 confirmações, de 65 a 69 (1.268), 70 a 74 anos (1.137), 75 a 79 anos (862) e 80 anos ou mais (1.543).

Dentre todos os grupos etários, divididos em nesses intervalos, as crianças entre 5 e 9 anos são as que menos têm confirmações da doença, com 120 casos. Se somados todas as crianças e adolescentes (0 a 19 anos) que foram confirmados com Covid-19 até o momento no Estado, o total é 997 pessoas. Esse quantitativo de várias idades somadas é inferior ao total de casos registrado somente na faixa predominante entre os adultos (pessoas de 35 a 39 anos).

Conforme a última atualização do IntegraSUS, outros 36.786 casos de coronavírus estão em investigação no Estado e, até o momento da última atualização, 60.083 testes foram realizados para detecção da doença no Ceará.

Distribuição

O Estado registrou 1.614 mortes provocadas pela doença. Com isso, a taxa de letalidade no Estado é de 6,8% mesmo índice nacional, conforme a última atualização do Ministério da Saúde. Os números apresentados pela Secretaria da Saúde fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

No Ceará, dos 184 municípios, somente nove, Altaneira, Baixio, Granjeiro, Jatí, Penaforte, Pires Ferreira, Saboeiro, Tarrafas e Umari não tiveram casos confirmados da doença e 11 municípios têm apenas uma ocorrência registrada até agora. São eles: Abaiara, Antonina do Norte, Ararendá, Assaré, Croatá, Jardim, Martinópole, Pacujá, Pires Ferreira, Potengi e Salitre.

Na outra ponta, Fortaleza segue registrando uma rápida transmissão da doença. Já são 15.162 casos confirmados. Com isso, a proporção é que a cada 10 pessoas contaminadas por Covid-19 no Ceará, seis residem na Capital. Na sequência das cidades que mais registram casos estão: Caucaia (872), Sobral (538), Maracanaú (521), Itapipoca (442) e Eusébio (394).

A dinâmica de disseminação da doença foi abordada pelo secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins, Dr. Cabeto, sexta-feira (15). O gestor enfatizou que todas cidades devem colaborar para que a transmissão do coronavírus seja contida. "Nós temos a epidemia evoluindo para regiões próximas a cidades do interior. Regiões que vão até Sobral e vão descendo para o Sertão Central, na região de Quixadá e Quixeramobim. A restrição mais rígida em Fortaleza foi justamente para retardar essa descida para o interior".

Por Redação, metro@svm.com.br 22:47 / 16 de Maio de 2020 Atualizado às 22:48



Topo
Casos de Covid-19 no Ceará chegam a 23.715; são 1.592 mortes



O Ceará chegou neste sábado (16) a 23.715 registros de Covid-19 e 1.592 mortes, segundo a mais recente atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, às 14h23 deste sábado (16).

Fortaleza contabiliza 1.147 óbitos e 15.094 casos da enfermidade. O total de pessoas que conseguiram se recuperar da infecção no estado é de 12.535 pacientes.

• Ceará atinge 50% de isolamento nesta sexta-feira, aponta governador

• 'Traz insegurança e preocupação ao país', diz Camilo Santana sobre saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde

• Ceará iniciará fase de testagem massiva com 3 mil exames de coronavírus por dia

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Casos de coronavírus no Ceará • São 36.792 casos suspeitos;

• 59.920 testes realizados;

• A taxa de letalidade da doença no CE é de 6,7 %.

Lockdown

No último dia 8 de maio, foram implementadas medidas mais rígidas para o isolamento social na capital cearense, conforme anunciado pelo governador do estado, Camilo Santana, e pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Nesta sexta-feira, em live no Facebook, que os postos de Fortaleza passam a receitar combinação de corticoide e antibiótico a pacientes com sintomas leves de Covid-19

Por G1 CE



Topo
Ceará tem 89% dos leitos de UTI ocupados; 27 hospitais estão acima da capacidade



Enquanto os números de contaminação e óbitos pela Covid-19 crescem no Ceará, a quantidade de leitos das UTIs do estado atinge sua capacidade máxima, registrando 89,6% de ocupação na tarde deste sábado, conforme dados oficiais da Secretaria da Saúde. São 27 unidades de saúde do Ceará com taxa acima de 80%.

Fortaleza tem a situação mais preocupante, com pelo menos 17 hospitais, entre públicos e privados, com 100% ou mais dos leitos ocupados, incluindo a unidade de campanha Leonardo da Vinci. Outras unidades da capital cearense, como o Hospital Cura Dars (95,83%) e o Instituto Dr. José Frota Central (92,86%), também apresentam situação delicada.

Na cidade de Quixeramobim, o Hospital Regional do Sertão Central já atingiu 100% de ocupação. No Hospital Regional Norte, em Sobral a taxa é de 86,11%. Já no Hospital Regional do Cariri, é de 82,5%.

O Ceará é um dos estados mais afetados pela doença, com quase 24 mil pessoas infectadas e 1,5 mil óbitos, conforme dados atualizados na tarde deste sábado (16).

Casos de coronavírus no Ceará

Fortaleza contabiliza 1.147 óbitos e 15.094 casos da enfermidade. O total de pessoas que conseguiram se recuperar da infecção no estado é de 12.525 pacientes.

Por G1 CE

16/05/2020 14h41 Atualizado há uma hora



Topo
Casa do Ceará recebe visita de Michelle Bolsoraro, primeira- dama do Brasil e presidente do Programa Pátria Voluntária



A presidente do conselho do Pátria Voluntária, primeira-dama Michelle Bolsonaro, o presidente da Fundação Banco do Brasil Asclepius Soares e a esposa do presidente do Banco do Brasil, Regina Novaes, visitaram a Casa do Ceará no último dia 14 de maio, para entrega de um cartão alimentação da Alelo para aquisição de alimentos e materiais de limpeza para a Pousada Chrisanto Moreira da Rocha, como instituição de longa permanência para idosos e centro da política de assistência social da Casa. O cartão é uma doação de R$ 3.120 reais em três meses para os idosos.

Na Casa do Ceará os visitantes foram recebidos pelo presidente José Sampaio de Lacerda Júnior e sua esposa Andreia Carusa, pela superintendente Antonia Guimarães e pela assistente Social Ivete Simonette.

Lacerda Júnior agradeceu a visita e passou as suas mãos o jornal Ceará em Brasília e um ofício com um pedido para que a primeira-dama acompanhe o processo de renovação do certificado de entidade beneficente da Casa que tramita no Ministério da Cidadania, destacou o trabalho assistencial da Casa que presta diversos serviços à comunidade carente de Brasília e Entorno há mais de 56 anos.

Michelle Bolsonaro ouviu do presidente da Casa um relato sobre as ações sociais da Casa, duramente afetadas pela pandemia que suspendeu os serviços oferecidos na Policlínica e da Odontoclínica, com grande demanda de atendimentos para as pessoas carentes de Brasilia e Entorno. Tambem foram suspensos os cursos de qualificação e formação de mão de obra em diversas áreas que contribuem para a manutenção da Casa e da Pousada.

A primeira-dama ficou encantada com o trabalho da Casa do Ceará e ressaltou que é filha de cearense da cidade de Crateús e que estava muito contente em colaborar com as atividades assistenciais da instituição e se comprometeu em retornar à entidade tão logo seja possível para encontrar os idosos , tomar um café com eles e abraçá-los.

Nascida no Hospital Regional de Ceilândia, cidade satélite do Distrito Federal, Michelle de Paula é filha de Maria das Graças Firmo Ferreira e de Vicente de Paulo Reinaldo. O pai, natural de Crateús, no Ceará, é um motorista de ônibus aposentado, cujo apelido, "Paulo Negão", tornou-se notório nacionalmente através do uso em discursos por parte de Jair Bolsonaro para defender-se de acusações de racismo. Já a mãe de Michelle é natural de Presidente Olegário, em Minas Gerais. Os pais de Michelle foram morar na capital do país na década de 1970 e se separaram quando ela ainda era criança.



Topo
Ceará registra 1.500 (oficial 1.413)mortes por Covid-19; casos passam de 21 mil no estado



Após ultrapassar os 20 mil casos confirmados de pessoas contaminadas com a Covid-19, o Ceará tem nesta quinta-feira (14) 21.077 registros da doença. O número de mortes soma 1.413, segundo a mais recente atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, feita às 17h26.

Nesta quarta-feira (13), o Ceará registrou o recorde de mortes em um período de 24 horas, com 119 óbitos contabilizados. Entretanto, isso não significa que todos os óbitos ocorreram no mesmo dia.

Fortaleza ultrapassou a marca de mil pessoas mortas em decorrência da Covid-19 também na quarta. Agora, a capital cearense contabiliza 1.039 óbitos, além de 13.777 casos da enfermidade.

O total de pessoas que conseguiram se recuperar da infecção no estado é de 10.818 pacientes.



Topo
Covid-19 fez mortes por síndrome respiratória aumentarem em 1.676% no Ceará em relação a 2019



O número de mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no Ceará teve um aumento de 1.676% em 2020, em relação ao mesmo período do ano passado, conforme aponta boletim epidemiológico divulgado na noite desta quarta-feira (13). O motivo para o aumento considerável são as infecções de Covid-19.

A SRAG é uma doença respiratória de origem viral, podendo ser causada vírus respiratórios, como o novo coronavírus ou influenza. A enfermidade está ainda no nome científico do novo coronavírus, SARS-CoV-2, da sigla em inglês Severe Acute Respiratory Syndrome (SARS).

Até o dia 12 de maio deste ano, data da análise da Sesa, dos 7.705 casos de SRAG que foram registrados, 1.350 evoluíram para óbito. Em relação àqueles já confirmados de serem em decorrência da Covid-19, 967 casos não resistiram.

No comparativo com 2019, quando o novo coronavírus ainda não estava em circulação, o número total de mortes por SRAG provocadas por influenza, outros vírus respiratórios ou outros agentes etiológicos foi 76 óbitos, de um total de 627 diagnósticos da enfermidade, observando o mesmo período de tempo.

Nesta quarta-feira (13), o Ceará atingiu o índice mais alto de mortes por Covid-19 registradas em 24 horas. Foram 109 óbitos a mais, levando o estado a 1.389 pessoas que perderam a vida pela doença, além de 19.156 casos confirmados. O total de pessoas que conseguiram se recuperar da infecção é de 9.796 pacientes. Os dados são da plataforma IntegraSUS.



Topo
Retomada das atividades no Ceará será realizada por etapa e deve durar 56 dias, prevê chefe da Casa Civil



A retomada da atividade econômica cearense deverá demorar, pelo menos, 56 dias a partir da liberação do Governo do Ceará e será realizada por etapa. A projeção foi apresentada pelo chefe da Casa Civil, Élcio Batista, durante uma transmissão ao vivo promovida pelo grupo Líderes Empresariais do Ceará (Lide Ceará) nesta quinta-feira (14).

O Ceará tem, até esta quinta-feira (14), 21.077 registros de pessoas diagnosticadas com coronavírus. O número de mortes soma 1.413, segundo a mais recente atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, feita às 17h26.

Segundo Batista, a retomada deverá ser baseada em critérios de saúde, considerando a ocupação de leitos, número de internações e óbitos causados pelo novo coronavírus.

O projeto de retorno às atividades, que será validado pelo governador Camilo Santana, deverá ser aplicado em quatro etapas, considerando as diferenças entre as cadeias produtivas. As primeiras classes empresariais liberadas para funcionar deverão seguir critérios de "risco sanitário" e "aspectos econômicos e sociais".

"Esse faseamento está todo estruturado em torno das cadeias produtivas aqui do nosso estado, para que a gente consiga equilibrar a demanda e oferta", afirma o chefe da Casa Civil. Cada fase terá duração de 14 dias e terá um período de monitoramento para que seja feita a avaliação da situação da saúde no estado.

Por G1 CE



Topo
Ceará deve chegar hoje a 1.400 mortos Ontem chegou a 1.357 mil mortes por Covid-19, com quase 20 mil casos (mais de 18,9 mil casos foram registrados)



O Ceará já chega a 1.357 pessoas que morreram em decorrência da Covid-19, com mais 77 óbitos registrados nesta quarta-feira (13). O número de casos da doença já alcança 18.971 diagnósticos. Os números foram atualizados às 14h46 na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde.

Do total de casos, 9.846 são de pessoas que conseguiram se recuperar da enfermidade no Ceará.

Fortaleza, por sua vez, confirmou 998 óbitos causados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) e 12.901 diagnósticos positivos.

Por G1 CE



Topo
Estudo aponta pico de infecções por coronavírus no Ceará na 2ª metade de maio



Um estudo da Universidade Federal do Ceará (UFC) prevê que o pico das infecções por coronavírus no Ceará na segunda quinzena de maio. O cenário considera dados de isolamento social, disponibilidade da rede de saúde e testes realizados.

O Ceará tem 18.688 casos confirmados de coronavírus e 1,3 mil óbitos registrados até esta quarta-feira (13). O nível de letalidade da doença no Estado é de 7,1%. Os hospitais públicos e privados de Fortaleza, cidade que concentra a maior parte dos casos no Ceará, estão lotados ou próximos da capacidade máxima.

A data da segunda quinzena se confirma pelo modelo criado pelo pesquisador André Lima Férrer de Almeida, do departamento de Engenharia de Teleinformática (DETI), levando em conta apenas os casos confirmados.

São incluídos no modelo também a disponibilidade de leitos, casos assintomáticos e o impacto da subnotificação. A hipótese considera também a possibilidade de colapso das unidades de saúde. O sistema usa a janela temporal de 35 dias, partindo do dia 15 de março até dia 20 de abril para calcular as datas do pico.

Por G1 CE



Topo
Ceará chega a 1.300 mortos com 68 novas mortes registradas, Ceará chega a 1.257 óbitos por Covid-19; casos confirmados passam dos 18,2 mil



O Ceará registrou a morte de 1.257 pessoas por Covid-19, além de 18.215 casos da doença confirmados, até as 14h33 desta terça-feira (12). Houve, contudo, a recuperação de 9.234 pessoas que contraíram a doença. Os dados são da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado.

Em relação à última atualização desta segunda-feira (11), houve um aumento de 68 mortes. A doença passou hoje dos 18 mil casos confirmados.

Fortaleza, por sua vez, confirmou 934 óbitos causados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) e 12.331 diagnósticos positivos.

Por G1 CE



Topo
Ceará ultrapassa 141 países do mundo em número de mortes por Covid-19



O número de mortes provocadas pela Covid-19 no Ceará já é maior que o registrado em pelo menos 141 países do mundo, segundo dados da universidade estadunidense Johns Hopkins, que mapeia, em tempo real o número de casos confirmados e óbitos pela doença ao redor do globo. A análise considera locais onde a pandemia já está em declínio; onde ela acabou de começar; ou que têm curva epidemiológica parecida com a do estado.

No Brasil, o Ceará é o terceiro em mortes provocados pela Covid-19 no Brasil e, atualmente, fica atrás apenas de São Paulo (3.743) e Rio de Janeiro (1.770).

Na segunda-feira (11), até às 17h21, o Ceará ultrapassou a marca de 1,1 mil óbitos em razão do novo vírus. Outras 334 mortes suspeitas da doença seguem em investigação. As informações constam na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Em número de mortes, o Ceará está à frente de países com populações maiores que a sua e que fazem fronteira com outras nações já castigadas pela pandemia da Covid-19, como é o caso de Portugal.

Na Europa, os portugueses dividem limites com a Espanha e o Oceano Atlântico. Porém, enquanto 26,6 mil espanhóis morreram por causa do coronavírus, em Portugal foram 1.144 até essa segunda-feira, conforme a Johns Hopkins.

Por Cadu Freitas e Thatiany Nascimento, G1 CE



Topo
Ceará soma quase 18 mil casos confirmados de Covid-19; mortes chegam a 1.189



Até as 17h21 desta segunda-feira (11), foi constatada a morte de 1.189 pessoas por Covid-19 no Ceará, além de 17.599 casos da doença confirmados. Houve, contudo, a recuperação de 8.655 pessoas que contraíram a doença. Os dados são da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado.

Em relação à última atualização de domingo (10), houve um aumento de 75 mortes e 907 novos casos confirmados.

Em Fortaleza, por sua vez, houve a confirmação de 893 óbitos causados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) e 11.935 diagnósticos positivos.

Por G1 CE



Topo
Em dois meses, coronavírus matou mais pacientes do que AVC, infarto e câncer de pulmão no Ceará



Nos meses de março e abril, a Covid-19 matou sozinha mais pacientes no Ceará que as causas historicamente mais comuns de óbitos juntas no estado, como: infarto, AVC e câncer de pulmão (tipo mais recorrente de neoplasia). Juntas, as três causas mataram, em março e abril, 579 pessoas no estado. Nesse mesmo período, o Ceará teve 705 pacientes mortos por coronavírus.

As três primeiras mortes por Covid-19 no Ceará foram registradas pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) no dia 24 de março.

Até este domingo (10), às 17h15, a Sesa registrava mais de 1,1 mil pessoas mortas no estado vítimas da doença. Mais de 309 óbitos ainda estavam sob investigação.

Os dados analisados pelo G1 constam no IntegraSUS, plataforma pública da Sesa que, tem, dentre outras informações, os indicadores da mortalidade nos 184 municípios do Ceará nos últimos 10 anos.

Conforme o sistema, as mortes por Covid-19 em março e abril superam os 285 óbitos por infarto agudo do miocárdio, as 253 mortes por pneumonia por micro-organismo não especificado, as 180 mortes por AVC e as 114 mortes por câncer dos brônquios e dos pulmões no Ceará no mesmo período.

Outra informação que revela a dimensão da Covid-19 no estado é que em dois meses, o novo vírus já matou mais pessoas no Ceará que doenças como câncer de fígado (394 mortes), de pâncreas (372) e de colo do útero (301), edema pulmonar (165), cirrose hepática (366) e HIV (267) ocorridas durante o ano inteiro de 2019 no estado.

Por Thatiany Nascimento, G1 CE



Topo
Ceará tem número de pacientes recuperados por Covid-19 equivalente à população de 14 cidades do estado



O número de pacientes recuperados da Covid-19 no Ceará, até as 14h15 deste domingo (10), foi de 7.937 — equivalente a população de 14 municípios cearenses, conforme comparação com base de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ou seja, é como se cada um dos 7.840 habitantes de Arneiroz tivesse se recuperado do novo coronavírus. O número chega a ser quase o dobro da população de Granjeiro, cidade que tem 4.844 habitantes.

Conforme a Sesa, do total de pessoas que tiveram recuperação, 6.748 foram curadas e 1.159 receberam alta hospitalar. O número de pacientes recuperados é a soma dos casos confirmados para Covid-19 que evoluíram para "cura" registrados no Sistema de Registro Notificação de Casos Suspeitos (e-SUS VE), mais os casos hospitalizados confirmados que tiveram alta hospitalar ou desfecho "cura" no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (SIVEP Gripe).

O número de pacientes que tiveram recuperação no Ceará corresponde às populações das cidades de Arneiroz (7.840), Itaiçaba (7.827), Umari (7.733), São João do Jaguaribe (7.645), Senador Sá (7.623), General Sampaio (7.618), Altaneira (7.586), Antonina do Norte (7.353), Ererê (7.198), Baixio (6.288), Guaramiranga (5.193), Granjeiro (4.844), Pacujá (6.533) e Potiretama (6.419).

A capital cearense é a cidade com maior número de pacientes recuperados: 5.635. Em seguida, aparecem os municípios de Caucaia (284) e Maracanaú (169). Ao todo, a Região Metropolitana aparece com 1.064 casos de pacientes tratados.

Por G1 CE



Topo
Casos de Covid-19 alcançam 16.529 pessoas no Ceará; mortes estão em 1.102



O Ceará alcançou 16.529 diagnósticos positivos e 1.102 óbitos em decorrência da Covid-19 até às 14h15 deste domingo (10). Em relação ao boletim epidemiológico das 9h30, o acréscimo foi de 465 casos casos e oito mortes.

Os números atualizados constam na plataforma IntegraSUS da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Conforme o balanço, o Ceará tem 7.937 pacientes recuperados da doença.

Do total de confirmações, Fortaleza registra 11.421 casos e 832 óbitos, sendo a cidade com maior concentração do novo coronavírus. Com 672 e 372 casos, respectivamente, Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana, aparecem na sequência. No Interior, Sobral, Região Norte, acumula o índice mais alto com 270 infecções.

Por Redação, metro@svm.com.br 14:48 / 10 de Maio de 2020.



Topo
Ceará tem número de pessoas recuperadas por Covid-19 equivalente à população de 14 cidades



O número de pacientes recuperados da Covid-19, a soma entre os que estão curados e os que tiveram alta hospitalar, até às 14h de domingo (10), é de 7.937 — equivalente a população de 14 municípios cearenses, conforme comparação com base de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ou seja, é como se cada um dos 7.840 habitantes de Arneiroz tivessem se recuperado do novo coronavírus. O número chega a ser quase o dobro da população de Granjeiro, que tem 4.844 habitantes.

Segundo a Sesa, do total de pessoas que tiveram recuperação, 6.748 foram curadas e 1.159 receberam alta. O número de pacientes recuperados é a soma dos casos confirmados para Covid-19 que evoluíram para "cura" registrados no sistema de registro notificação de casos suspeitos (e-SUS VE), mais os casos hospitalizados confirmados que tiveram alta hospitalar ou desfecho "cura" no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (SIVEP Gripe).

O número de pacientes que tiveram recuperação no Ceará corresponde as populações das cidades de Arneiroz ( 7.840), Itaiçaba ( 7.827), Umari (7.733), São João do Jaguaribe (7.645), Senador Sá (7.623), General Sampaio (7.618), Altaneira (7.586), Antonina do Norte (7.353), Ererê (7.198), Baixio (6.288), Guaramiranga (5.193), Granjeiro (4.844), Pacujá (6.533) e Potiretama (6.419). Apesar quadros de cura e alta, o isolamento social em casa e no comércio é necessário para reduzir os índices de proliferação doença, bem como ofertar maior capacidade de atendimento público de saúde.

A capital cearense é a cidade com maior número de pacientes recuperados, sendo 5.635. Em seguida, aparecem os municípios de Caucaia (284) e Maracanaú (169). Ao todo, a Região Metropolitana aparece com 1.064 casos tratados.

Por Redação, 16:08 / 10 de Maio de 2020 Atualizado às 16:09



Topo
60 mil barragens trazem impacto para açudes estratégicos do Ceará



60 mil barragens trazem impacto para açudes estratégicos do Ceará. Número de espelhos d’água é estimado pela Funceme e deve ser divulgado nos próximos dias. A maioria desses reservatórios é de pequeno porte e, construídos de forma equivocada, impedem aporte de grandes açudes

Interrupção de um fluxo

O longo período de estiagem que se abateu sobre a maior parte do território cearense entre 2012 e 2018, fez com que produtores rurais buscassem fontes alternativas de abastecimento de água para irrigação e para garantir a sobrevivência de animais. As alternativas encontradas foram perfuração de poços, instalação de cisternas e construção de pequenos açudes, também chamados de barragens.

Esta última solução, no entanto, tornou-se um problema ao longo dos anos. Com a instalação destes pequenos reservatórios – construídos com recursos próprios ou através de financiamento de bancos oficiais –, grotas, córregos e riachos que antes tinham seu curso voltado para importantes açudes do Estado, foram barrados, impedindo ou minimizando o aporte hídrico aos médios e grandes reservatórios.

Salto

Nos últimos anos, o número de barragens construídas sem qualquer acompanhamento técnico mais que dobrou. Em 2016, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) divulgou um mapeamento de espelhos d’água - açudes e lagoas com área mínima de 0,3 hectare – nas 12 bacias hidrográficas do Ceará. O estudo, com nível de detalhamento inédito no Estado e com localização georreferenciada, apontou 28.195 barragens.

Nove anos antes, época do primeiro levantamento do órgão, eram 5.100 espelhos d’água acima de cinco hectares no Ceará. A maior concentração ocorria no entorno do Açude Castanhão e já despertava a atenção dos técnicos para impor maior rigor na concessão de outorga para novos empreendimentos.

O mapeamento seguiu anualmente e, nos próximos dias, a Funceme deve atualizar estes números. No entanto, de acordo com o presidente do órgão, Eduardo Sávio, atualmente existem cerca de 60 mil espelhos d’água. A informação foi divulgada no início da semana, pelo gestor, no perfil oficial da Funceme, em uma rede social.

Construção

O secretário Executivo da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), Aderilo Alcântara, classifica a questão como “sensível e complexa”. Segundo ele, “o problema não se limita aos microbarramentos, feitos pelos agricultores, que asseguram água por cerca de oito meses para viabilizar a produção agropecuária”. Alcântara destacou que muitos desses açudes são construídos com verbas “que prefeitos conseguem em Brasília” e, portanto, o assunto merece ser debatido para “que os prejuízos sejam reduzidos de forma que os agricultores rurais também não fiquem desassistidos”.

Ele reconhece que “quando se constroem dezenas de pequenos e médios reservatórios, há impacto para os grandes açudes, estratégicos no Ceará”. Desta forma, a SRH tem resistido em dar parecer favorável para a edificação de médios açudes nas bacias do Alto Jaguaribe e do Banabuiú, regiões que concentram, hoje, a maior quantidade de pequenas barragens.

Porém, até pouco tempo atrás, o Banco do Nordeste, principal instituição financiadora de recursos para custeio e investimento no setor agropecuário, não exigia a outorga de água para a concessão do financiamento rural, cujo dinheiro era utilizado para construção das barragens. “Somente de uns três anos para cá, passou a exigir a outorga, que é dada pela Cogerh, após análise técnica”, explicou O gerente do escritório regional da Cogerh, em Iguatu, Anatarino Torres.

A Agência Nacional de Águas (ANA) acrescentou, ainda, que para a construção de qualquer barragem de águas no domínio da União – interestaduais e transfronteiriças – se faz necessário solicitar uma outorga de direito de uso de recursos hídricos à ANA.

Impactos

São vários os exemplos do impacto da construção de milhares de pequenos açudes, conforme alerta Torres. O Trussu, responsável pelo abastecimento das cidades de Iguatu e Acopiara, que juntas somam mais de 155 mil habitantes, atingiu seu pior volume da história no início deste ano, com apenas 1,3%.

Com as intensas chuvas que banharam a região, o açude se recuperou e atingiu a marca dos 23,47%. Porém, a recarga poderia ser melhor, conforme aponta Anatarino. Conforme levantamento realizado pelo gerente regional da Cogerh, 15 barragens foram construídas no leito do Rio Trussu.

Aderilo Alcântara destaca, também, o Açude Banabuiú, terceiro maior do Estado, que está com 12,1% de sua capacidade. Ele explica que, diante desses barramentos, o reservatório só conquista aporte de houver sangria dos açudes que foram construídos no curso natural da água. “Essa bacia é um retrato do impacto que traz outros barramentos”, frisou Alcântara.

O Orós, segundo maior do Ceará, é outro que vem sofrendo com o baixo volume mesmo diante das boas chuvas registradas em 2019 e neste ano. “A recarga deste ano do Orós veio do Rio Cariús e de seus afluentes, no Cariri, porque do próprio Jaguaribe, o Orós recebe pouca quantidade de água”, explicou Torres, referindo-se aos 23 médios reservatórios e centenas de pequenos barramentos” que impedem o curso da água.

Por Honório Barbosa, regiao@svm.com.br 06:30 / 10 de Maio de 2020



Topo
Ceará pode superar 5 mil óbitos até o fim de maio, aponta estudo



Parece haver certa dificuldade de alguns grupos da sociedade em perceber que o novo coronavírus mata. Essa resistência em aderir ao isolamento social estimulado por todas as autoridades médicas, das locais às mundiais, vem custando vidas. Os descrentes nos efeitos da pandemia parecem não se dar conta de que 903 pessoas já morreram no Ceará, vitimadas pelo vírus respiratório, que poderia estar controlado se toda a população tivesse aderido a uma atividade: ficar em casa. O desrespeito às regras já custou perdas humanas irreparáveis, e pode custar ainda mais.

Projeções matemáticas do Departamento de Física da Universidade Federal do Ceará (UFC) descrevem que o Ceará pode chegar a 5.068 óbitos por Covid-19 até o dia 31 de maio. Em Fortaleza, as mortes podem chegar a 3.831, no mesmo período. Isso considerando modelo com parâmetros obtidos nas atuais condições de isolamento. No pior cenário, em condições semelhantes ao pré-isolamento, chegaremos a 5.853 no Estado e 4.821 óbitos na Capital.

Tudo vai depender de como a população vai encarar essa epidemia sem precedentes, nas palavras de José Soares, cientista-chefe de Dados e professor do Departamento. "Invisível e silenciosa", a transmissão é sustentada pela alta eficiência do patógeno, aliada ao alto tempo de incubação e à alta mobilidade dos deslocamentos. Para ele, ainda nem é possível afirmar se estamos no pico da doença, já que considera "ousada" qualquer estimativa do tipo no momento.

Contudo, Soares avalia ser possível que, entre sete e 15 dias, seja possível indicar alguma mudança na curva de disseminação da doença, caso as novas medidas restritivas adotadas pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Fortaleza sejam realmente seguidas. A expectativa do epidemiologista Antônio Silva Lima Neto, gerente da Célula de Vigilância Epidemiológica de Fortaleza, é que a taxa de isolamento saia dos atuais 50% e chegue a até 75%. Uma meta necessária, levando em conta que o Ceará já soma 13.888 casos confirmados da Covid-19. Destes, 9.692 estão em Fortaleza. São 696 mortos na Capita.

Por Nícolas Paulino, nicolas.paulino@svm.com.br 23:30 / 07 de Maio de 2020



Topo
Ceará contabiliza 1.000 mortes, até ontem 966, por Covid-19 e número de casos chega passa dos 15 mil



O Covid-19 já foi confirmado em 14.956 mil pacientes no Ceará até o início da tarde desta sexta-feira (8). O número de óbitos pela doença é de 960 mortes. Os dados são atualizados, diariamente, na plataforma IntegraSUS da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

Em Fortaleza, a pandemia se apresenta de forma mais grave, com 10.348 casos e 741 mortes. A capital cearense passa por medidas mais rígidas para o isolamento social, desde a madrugada desta sexta-feira (8), conforme decretado pelo governador do estado, Camilo Santana, e pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Em todo o Estado, a Sesa investiga 30.256 casos e já realizou 39.406 exames para testagem da doença. A taxa de letalidade da Covid-19 está em 6,5%.

O primeiro dia de bloqueio total das atividades não essenciais em Fortaleza foi marcado por bloqueios nos acessos à cidade e por ruas e avenidas esvaziadas. Locais públicos amanheceram com pouco movimento nesta sexta. Contudo, o "lockdown" na Capital registrou pequenas aglomerações em terminais de ônibus e próximo a agências da Caixa, além de congestionamentos nas barreiras instaladas para controlar o fluxo de pessoas.

A medida restritiva se estende até o dia 20 de maio e tem o objetivo de aumentar os índices de isolamento social e diminuir o número de casos de Covid-19 no Estado. A interrupção das atividades foi decretada pelo governador Camilo Santana e o prefeito Roberto Cláudio na última terça-feira (5), em decretos estadual e municipal, respectivamente.

Por Redação, 14:40 / 08 de Maio de 2020 Atualizado às 14:43



Topo
Ceará é 4º do país em profissionais de enfermagem com Covid-19



Pelo menos 135 profissionais da enfermagem (incluindo enfermeiros, técnicos e coordenadores), do Ceará, já foram diagnosticados com a Covid-19, de acordo com um levantamento realizado pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). A entidade está reunindo dados de todos os conselhos regionais nos estados do Brasil durante o período da pandemia na plataforma "Observatório da Enfermagem".

O Ceará aparece como o quarto Estado que mais registrou confirmações da nova infecção, ficando atrás de Rio de Janeiro (930), São Paulo (660) e Bahia (207). Os números dizem respeito a profissionais que foram afastados das funções, mas se mantiveram em quarentena; foram ou estão internados; ou faleceram por causa da doença.

Conforme o Cofen, a maioria dos trabalhadores atingidos tem entre 31 e 40 anos e é do sexo feminino. Dos 135 profissionais com testagem positiva para o novo coronavírus,cinco morreram; outros cinco estão ou estiveram internados em unidades de saúde cearenses; e 125 estão ou passaram por quarentena.

O diagnóstico

O técnico de enfermagem Ivanildo Brito está nesta contagem. Os primeiros sintomas, ainda leves, começaram a surgir no dia 15 de abril, mas a falta de ar o fez ir ao Hospital São José de Doenças Infecciosas para fazer o exame que atesta a presença do Sars-CoV-2 no organismo. O resultado positivo só saiu dez dias depois, quase no fim da sua quarentena porque, até o momento, era considerado como um caso suspeito.

"Passei os 12 dias de isolamento no quarto sozinho, sem sair de dentro. Minha mãe e meu pai colocavam comida para mim pela janela ou pela porta do quarto. Se eu saía do quarto para ir ao banheiro, era de máscara, e eles também usavam durante todo o dia", narra sobre o período em que surgiram os mais diversos sintomas, como febre e perda de olfato e paladar.

"Só perdi 6kg, fiquei quase transparente, mas estou recuperando. A perda de apetite é intensa, além da ausência de gosto e cheiro", explica Ivanildo, ao passo que admite não saber como se infectou. Pode ter sido no trabalho, no deslocamento ou até dentro da própria casa.

Análise

Na visão da presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren-CE), Ana Paula Brandão, a preocupação, além da saúde desses profissionais é porque "os que estão sendo afastados hoje são os que detêm a maior expertise no cuidado da terapia intensiva. A maioria tem especializações e estudos no atendimento ao paciente que precisa de cuidados intensivos".

Segundo Ana Paula, "os profissionais estão muito debilitados emocionalmente, por causa da insegurança, do medo, e da necessidade do trabalho". A presidente do Coren-CE ainda afirma que os números podem estar altos no Estado por duas razões.

"Nós acreditamos que seja pelos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) ausentes, além da (boa) quantidade de testes", infere a gestora. Além dos números de confirmados, o Ceará ainda detém a maior quantidade de profissionais da enfermagem do Nordeste com suspeita de Covid-19 e afastados das suas funções. Ao todo, foram registrados 571 profissionais nessas circunstâncias.

Por Redação, metro@svm.com.br 08:50 / 08 de Maio de 2020 Atualizado às 09:04



Topo
Ceará tem 830 óbitos por Covid-19 e 12.263 casos confirmados



O Ceará contabiliza 12.263 diagnósticos positivos e 830 óbitos em decorrência da Covid-19 até às 14h10 desta quarta-feira (6). Em relação ao boletim epidemiológico das 11h41, o acréscimo foi de 57 casos e 14 mortes. Os números atualizados constam na plataforma IntegraSUS da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

Conforme o balanço, 163 municípios já têm confirmações da doença pandêmica. Do total de pacientes infectados, Fortaleza registra 9.045 casos e 638 óbitos, sendo a cidade com maior concentração do novo coronavírus desde o início da pandemia. Com 547 e 252 casos, respectivamente, Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana (RMF), aparecem na sequência.

Em todo o Estado, a Sesa investiga 25.791 casos e já realizou 33.909 exames para testagem da doença. A taxa de letalidade da Covid-19 está em 6.8%.

Por Redação, metro@svm.com.br 14:29 / 06 de Maio de 2020



Topo
Povo ministro da Justiça demite general Theophilo da Secretaria Nacional de Segurança Pública



O secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, foi demitido pelo novo ministro da Justiça, André Mendonça. A exoneração ainda deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União (DOU). A informação foi confirmada por General Theophilo em entrevista ao Sistema Verdes Mares.

Ainda segundo o então secretário, Mendonça não justificou para ele o motivo da exoneração. Afirmou ainda que agora retorna ao Ceará e não tem, até o momento, perspectiva de novo envolvimento na política.

Ainda na noite da última segunda-feira (4), Mendonça avisou a Theophilo que precisaria do cargo e a expectativa é de que um coronel da Polícia Militar assuma a Pasta. A informação da exoneração ocorre uma semana após Sergio Moro deixar a o Ministério da Justiça. O ex-juiz foi o responsável por levar o general a assumir o cargo.

Nomeação

Para Moro, o general era competente para assumir a secretaria, pois tinha uma larga experiência na área e um grande currículo.

"Mais do que um homem de ação, eu queria um homem de gestão para o cargo", disse Moro, afirmando ainda que "não existe nenhuma indicação política partidária", disse na ocasião.

General Theophilo foi candidato ao Governo do Ceará em 2018, mas foi derrotado pelo governador Camilo Santana (PT) ainda no primeiro turno da eleição.

A saída de Moro do Governo, anunciada em uma coletiva, ampliou a crise política no País. Ele acusou o presidente Jair Bolsonaro de tentar interferir politicamente no trabalho da Polícia Federal, visando obter benefícios pessoais.

Após Moro deixar o cargo, o Governo voltou a avaliar separar as pastas de Justiça e de Segurança Pública.

Por Redação, 13:41 / 06 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 17:04



Topo
Governo exonera cearense Rosilônio Magalhães da direção do Dnocs e nomeia indicado do Centrão



O Governo Bolsonaro exonerou o cearense Rosilônio Magalhães da direção-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, o Dnocs. A exoneração foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (6). Natural de Arneiroz, o engenheiro civil e agrônomo era indicação do deputado Genecias Noronha (SD). É a terceira mudança na direção do órgão desde o início da gestão de Jair Bolsonaro.

Quem assume o órgão é Fernando Marcondes de Araújo Leão, em movimento apontado como parte da nova aliança política formada pelo governo de Jair Bolsonaro com os partidos integrantes do Centrão. A direção é um cargo cobiçado entre os parlamentares devido ao seu alcance político. Em troca de apoio, partidos como PP, PL, Republicanos e PSD devem ser agraciados com cargos em empresas públicas e autarquias importantes.

O novo diretor do Dnocs, filiado ao Avante, ocupa hoje o cargo de gerente-geral do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) em Pernambuco.

Rosilônio Magalhães havia sido nomeado em outubro do ano passado pelo ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Em novembro, participou de cerimônia de posse na sede do órgão, em Fortaleza, com a presença de lideranças políticas como o próprio Genecias, os deputados federais Junior Mano (PL), Capitão Wagner (Pros) e Heitor Freire (PL) e os deputados estaduais Aderlânia Noronha (SD) e Walter Cavalcante (MDB).

Dnocs

Em 2019, o órgão teve dois diretores-gerais. Antes de Magalhães, o Dnocs era chefiado por Ângelo Guerra, ligado ao MDB, ainda do governo anterior. Também cearense, Guerra havia assumido o Dnocs em agosto de 2016.

A exoneração de Ângelo Guerra, também ligado ao então aliado de Bolsonaro Heitor Freire, aconteceu após o fim da relação do deputado com o Governo Federal. À época, Freire entrou em queda de braço com a família Bolsonaro pela permanência do deputado Delegado Waldir na liderança do PSL.

O Dnocs, dentre os órgãos regionais, é a mais antiga instituição federal com atuação no Nordeste e tem sido feito de moeda de troca em articulações políticas.

Em 2016, a nomeação de Guerra foi feita pelo então presidente da República em exercício Michel Temer (MD), no contexto do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Mesmo com o peso político e relevância na atuação junto aos estados do Nordeste, o órgão sofre com o sucateamento e a falta de servidores - a maioria dos quais aposentados.

Às vésperas de tomar posse o Governo Bolsonaro, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou o Dnocs como um dos órgãos federais com maior risco de fraudes e corrupção no Brasil. A expectativa era de que, com o novo governo, ele finalmente fosse revitalizado e cumprisse seu papel crucial para o desenvolvimento da região.

Por Jéssica Welma, jessica.welma@svm.com.br 10:40 / 06 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 11:16



Topo
Casos de Covid-19 alcançam 11.384 pessoas no Ceará; mortes estão em 764



Em mais uma atualização do boletim epidemiológico da Covid-19, às 14h20 desta terça-feira (5), a ocorrência de casos da doença voltou a subir no Ceará. Ao todo, o Estado soma 11.384 pessoas infectadas pelo novo coronavírus e 764 mortes.

O acréscimo foi de 128 casos e 31 óbitos em relação ao balanço anterior, publicado às 9h19, que apontava 11.256 diagnósticos positivos e 733 mortes.

Os números constam na plataforma IntegraSUS da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Conforme a Pasta, 163 municípios já têm confirmações de pacientes contaminados. Dessa forma, apenas 21 não anotam casos da doença.

Do total registrado, Fortaleza contabiliza 8.452 casos e 582 óbitos, sendo a cidade com maior concentração do novo coronavíru.

Por Redação, metro@svm.com.br 14:29 / 05 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 14:53



Topo
Ceará tem um terço dos casos de Covid-19 confirmados do Nordeste



Ao registrar 11.040 casos de coronavírus no boletim do Ministério da Saúde, às 20h, desta segunda-feira (4), o Ceará passou a representar 1/3 dos diagnósticos de Covid-19 do Nordeste. Além disso, o Estado tem mais casos que as regiões Sul e Centro-Oeste juntas.

No ranking do Nordeste, seguem o Ceará os estados de Pernambuco (8.863), Maranhão (4.227) e Bahia (3.734). A região tem 33.598 casos confirmados, com a média de 3.733 por estado. O Ceará tem mais de 7 mil registros, o que representa 32,85% do total na Ragião.

Além disso, o estado é o terceiro colocado do Brasil no número de casos. São Paulo acumula o maior número de notificações, com 32.187, seguido pelo Rio de Janeiro, com 11.721 casos, 681 a mais que o Ceará.

As regiões Centro-Oeste e o Sul têm 3.247 e 5.792 casos, respectivamente, somando 9.039 diagnósticos para Covid-19. Ou seja, o Ceará tem 2.001 casos a mais que as duas juntas.

Por Redação, 13:19 / 05 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 13:52.



Topo
Apenas 18 dos 121 bairros de Fortaleza não têm registro de óbitos por Covid-19



Apenas 18 dos 121 bairros de Fortaleza não registram mortes causadas pela Covid-19, conforme boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgado nesta segunda-feira (4). Em uma semana, subiu de 90 para 103 o número de bairros com ocorrências de óbitos pela doença, de acordo com o boletim do dia 27 de abril.

Entre os bairros que ainda não tiveram mortalidade pela doença se destacam Edson Queiroz e Praia do Futuro e alguns bairros da parte sul/central da Regional 5.

Por Redação, 19:28 / 04 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 14:02 / 05 DE MAIO DE 2020



Topo
Ceará registra mais de 8,6 mil casos de Covid-19; óbitos chegam a 693



O total de casos confirmados da infecção causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2) no Ceará chegou a 8.686, conforme os dados divulgados no boletim digital da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), às 14h41 desta segunda-feira (4). O informe apontou, ainda, 693 óbitos pela doença.

Entre o total de infectados, Fortaleza acumula 6.666 e 539 óbitos, sendo a cidade com maior circulação do novo coronavírus. Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana, vêm em seguida com 310 e 172 casos, respectivamente.

Por Redação, 14:54 / 04 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 15:08



Topo
Taxa de letalidade por Covid-19 ultrapassa 8% no Ceará



A última atualização do IntegraSUS deste domingo (3), feita às 17h16, aponta que o número de pacientes infectados pelo novo coronavírus no Ceará subiu para 8.379. Já os óbitos também saltaram para 677. Pela primeira vez, a taxa de letalidade da Covid chegou a 8,1%.

O boletim epidemiólogico anterior, publicado às 14h51, indicava 8.370 casos e 663 mortes. Os dados, disponibilizados pela Secretaria da Saúde (Sesa), apontam que dos 184 municípios cearenses, 152 já anotam confirmações da Covid-19.

Fortaleza permanece com o maior volume de infecções e óbitos desde o início da pandemia.

Situação da Capital

6.417 casos confirmados;

17.068 casos sob investigação;

529 óbitos;

Por Redação, metro@svm.com.br 17:22 / 03 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 17:26



Topo
Câmaras frigoríficas são instaladas no IJF e em UPAs de Fortaleza para vítimas da Covid-19



A Prefeitura de Fortaleza iniciou na manhã desta segunda-feira (4) a instalação de câmaras frigoríficas no Instituto Doutor José Frota (IJF) e em algumas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Capital. O objetivo da instalação, feita em contêineres, é guardar os corpos de vítimas da Covid-19, pois as funerárias demoram a pegá-los. Fortaleza tem 6.522 casos confirmados com 539 mortes pelo novo coranavírus, de acordo com dados atualizados às 11h18 na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado (Sesa).

Na manhã desta segunda-feira (4), a prefeitura confirmou a chegada de um contêiner frigorífico no IJF e na UPA do Bairro Cristo Redentor. Nas UPAs dos bairros Bom Jardim e Vila Velha, os equipamentos devem ser instalados até quarta-feira (6). E nas UPAs do Jangurussu e Itaperi a prefeitura aguarda a empresa informar o prazo. A prefeitura afirma que segue todos os padrões de segurança já definidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para manuseio de corpos de pessoas que faleceram por Covid-19.

Por Redação, 12:24 / 04 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 13:20



Topo
Ceará registra 8.231 pacientes confirmados com Covid-19; mortes chegam a 595



O primeiro final de semana de maio segue com aumento no número de pacientes diagnosticado com Covid-19 no Ceará. A plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), atualizada às 14h17 deste sábado (2), aponta 8.231 casos confirmados da doença e 595 mortes registradas.

O Ceará confirmou mais 85 mortes pelo novo coronavírus entre a manhã desta sexta-feira (1º) e deste sábado. Foram 51 novos registros de óbitos entre as 17h33 de ontem e a manhã deste sábado e esse acréscimo é o maior para um único dia — supera até mesmo o número registrado em 26 de abril, quando foram contabilizadas 50 novas mortes no dia.

Fortaleza continua a concentrar o maior número de casos, com 456 óbitos e 6.280 diagnósticos positivos para o novo coronavírus nesta sexta. Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana, vêm em seguida com 307 e 164 casos confirmados, respectivamente. Os casos seguem em 149 cidades cearenses. A letalidade da doença é registrada em 7,2%.

Ainda nesta sexta-feira (1º), feriado do Dia do Trabalhador, o estado ultrapassou o patamar dos 500 óbitos e chegou a marca de 8 mil casos da doença.

Por Redação, 14:51 / 02 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 14:58



Topo
Contrapartidas de auxílio a estados geram impasse entre senadores



Contrapartidas de estados e municípios definidas pelo Governo para aderir ao socorro financeiro na pandemia causam impasses entre senadores. Divergências põem em risco o cronograma de votação. O projeto debatido no Senado, com um pacote de R$ 120 bilhões para ajudar os entes federados, está previsto para ser analisado pelo plenário neste sábado (2). Porém, a votação poderá ser adiada.

Ao menos quatro pontos da proposta costurada entre o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e a equipe do ministro Paulo Guedes (Economia) são motivos de embates.

A ajuda valerá por quatro meses. Para isso, os entes federados deverão cumprir uma série de exigências. Uma das mais polêmicas diz respeito à retirada de ações judiciais com pedido de suspensão de pagamento de parcelas de dívidas com a União. Pelo texto, só depois isso o dinheiro será liberado aos demais entes.

Segundo estimativas da equipe de Guedes, somente no Supremo Tribunal Federal (STF) os processos em andamento têm impacto de R$ 50 bilhões aos cofres do Tesouro Nacional. O projeto do Senado impede que estados e municípios ingressem com as ações após o período da pandemia. Nesse período, a União deixará de depositar a ajuda extra prevista.

"O Governo Federal não tem boa-fé com estados e municípios. Sabemos que não podemos esticar muito a corda, mas precisamos buscar mudanças", disse o líder do PDT, Weverton (MA). Na quinta (30), técnicos da Economia apresentaram os argumentos contra as atuais e novas judicializações.

De acordo com o líder do PP, Otto Alencar (BA), há uma insatisfação geral por parte dos governadores com a exigência da retirada das ações. Segundo o senador, os chefes dos Executivos estaduais até aceitariam as mudanças, desde que haja contrapartidas. A principal delas é nova divisão dos recursos. "O Governo amarrou tantas exigências que precisamos chegar a um acordo", afirmou.

Os senadores vão tentar que o Governo aceite uma nova fórmula para a divisão do dinheiro. Pelo texto, são R$ 60 bilhões de repasses diretos. Desse total, R$ 10 bilhões irão para o combate ao coronavírus, nas ações de saúde - R$ 7 bilhões para estados e R$ 3 bilhões para as cidades.

Dos R$ 50 bilhões restantes para uso livre, a fim de garantir o funcionamento da máquina com a perda de ICMS (estadual) e ISS (municipal), metade ficaria para estados e metade, municípios. Os estados querem ficar com 60% desse bolo financeiro. Pelo texto, o Ceará receberia em repasses diretos R$ 766 milhões.

Cearenses

O Diário do Nordeste buscou senadores do Ceará para ouvi-los sobre a proposta. Cid Gomes (PDT), em nota, disse entender que o texto pode ser aperfeiçoado e afirmou estar em contato com o governador Camilo Santana (PT) "para ver sugestões que melhorem a participação do Ceará".

Diante das insatisfações, há também quem defenda o aumento de recursos por parte da União, semelhante ao que foi aprovado pela Câmara.

O senador Eduardo Girão (Podemos) sustentou que, no debate da proposta, defenderá os interesses do Ceará, mas "com base no bom senso". Para ele, o texto foi "desvirtuado" na Câmara dos Deputados e é preciso discuti-lo com responsabilidade fiscal. "Se o País quebra, todo mundo quebra junto. Não é isso que a gente quer, precisamos encontrar um meio termo".

O líder do MDB, Eduardo Braga (AM), destacou entraves para o andamento do projeto no Senado. "Este é um dos projetos mais difíceis de serem votados porque mexe com muitos interesses num momento de crise", disse.

Municípios

Nem mesmo os municípios estão satisfeitos com a proposta. Na sexta, por meio de nota, a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) afirmou que a fórmula do Governo desequilibra as finanças. "A alteração da proposta de partilha dos recursos federais para municípios e estados, apresentada pelo Senado Federal torna mais desequilibrada a compensação de frustração de receitas dos entes subnacionais, decorrente da pandemia".

O projeto prevê ainda a suspensão dos pagamentos de dívidas de estados e municípios com a União neste ano, além de permitir a renegociação com bancos públicos e organismos internacionais. O relatório de Alcolumbre deixou uma brecha para que a despesa com servidores não seja congelada se o gasto for necessário ao combate do coronavírus. Não haverá reajustes e novos concursos.

Emendas

O Governo diz acreditar que o plano aprovado anteriormente pelos deputados poderia passar de R$ 200 bilhões. A proposta, no Senado, já teve 74 emendas apresentadas. O relator promete reunir todas até as 10h deste sábado e, a partir de então, fazer a análise do que poderá ser incorporado ao texto que será levado à votação.

Câmara

Depois de ser votado pelo Senado, o projeto ainda precisa ser apreciado novamente pelos deputados. Alcolumbre quer remetê-lo à Câmara na próxima segunda-feira (4). Se houver mudanças, terá de voltar para o Senado, que dará a palavra final. Depois disso, seguirá para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Por Redação, politica@svm.com.br 23:00 / 01 de Maio de 2020



Topo
Ceará ultrapassa 500 óbitos por Covid-19 e registra 7,8 mil casos em 150 municípios



Ceará ultrapassou a marca dos 500 óbitos pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) , segundo dados divulgados às 9h04 desta sexta-feira (1º) pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). De acordo com o órgão, o Estado registrou 505 mortes provocadas pela doença e 7.879 casos confirmados. A taxa de letalidade é de 6,4%.

Fortaleza, epicentro da contaminação pelo vírus no estado, registra 5.997 casos confirmados de infecção e 387 mortes em decorrência da Covid-19. Dos 184 municípios cearenses, 150 cidades têm casos confirmados de coronavírus, até esta sexta-feira.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja outras informações da plataforma divulgadas nesta sexta (1º) :

• São 24. 224 casos suspeitos;

• 26.596 testes realizados;

• A taxa de letalidade da doença no CE é de 6,4%;

• 150 cidades têm casos de Covid-19

• Por G1 CE

• 01/05/2020 09h16 Atualizado há 6 horas



Topo
Justiça Federal determina busca e apreensão para que 94 respiradores sejam entregues ao Ceará



Em desdobramento da decisão liminar que obriga a União ou a empresa Intermed a entregar respiradores para equipar leitos de UTIs no Ceará, o juiz Luís Praxedes Vieira da Silva, da 1ª Vara da Justiça Federal no Ceará, determinou, na tarde desta quinta-feira (30), busca e apreensão dos 94 ventiladores pulmonares comprados pelo Estado do Ceará, Prefeitura de Fortaleza e Instituto Jose Frota (IJF).

O magistrado determina que "sejam imediatamente entregues" os equipamentos à Secretaria de Saúde do Estado do Ceará - SESA; à Secretaria de Saúde do Município de Fortaleza - SMS; e ao IJF.

O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal, um dos proponentes da ação, junto com o Ministério Público Estadual. Segundo o órgão, em consulta a decisões judiciais semelhantes de outros estados contra a mesma empresa, só está havendo entrega dos equipamentos em cumprimento de decisões tomadas diretamente pelo Supremo Tribunal Federal ou por meio de busca e apreensão. Tanto que nos estados do Amapá e Rio Grande do Norte, segundo o MPF, liminares anteriores a do Ceará, continuam sem cumprimento.

Diante da situação grave pela qual passa o Ceará em relação aos casos de covid-19, o órgão solicitou e a Justiça determinou que os equipamentos sejam apreendidos e enviados ao Estado imediatamente.

Por Inácio Aguiar, inacio.aguiar@svm.com.br 17:43 / 30 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 17:54



Topo
Ceará registra 7.861 casos e 492 mortes por Covid-19



O Ceará voltou a registrar aumento no número de casos do novo coronavírus e também na quantidade de mortes pela doença. Na última atualização do mês de abril, a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa) divulgada às 17h04 desta quinta-feira (30) registrou 7.861 casos de Covid-19 e 492 óbitos causados por complicações do Sars-CoV-2.

Com 42 mortes notificadas nas últimas 24 horas, este foi o segundo dia com mais óbitos no estado ficando atrás apenas do dia 26 de abril, quando foram acrescidas 50 novos registros em 24 horas.

Fortaleza continua figurando no topo da lista dos municípios cearenses com mais casos de novo coronavírus com 5.970 infectados e um total de 381 óbitos. O estado já tem 148 cidades com registro de pacientes com a doença e a taxa de letalidade é de 6,3%.

O Estado ultrapassou a marca dos 7 mil casos da doença, nesta quarta-feira (29), anotando, até as 16h desta terça-feira (28), diagnósticos positivos em 65 bebês de até um ano de idade.

Confira os dados da Covid-19 no Ceará:

7.8641 casos confirmados;

24.144 casos em investigação;

26.764 exames realizados;

492 óbitos;

Taxa de letalidade de 6.3%

Depois de Fortaleza, Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana, aparecem em seguida com 294 e 159 casos confirmados, respectivamente. No fim da tarde do domingo (26), a capital cearense registrava 4.991 diagnósticos positivos para a doença e, nesta segunda-feira, ultrapassou o patamar dos 5 mil.

Cidades com alta taxa de letalidade

Dos 46 municípios cearenses que já registraram óbitos por Covid-19, 36 apresentam taxa de letalidade maior que Fortaleza, embora a Capital concentre o maior número de casos confirmados e mortes no Ceará. A taxa se refere ao percentual de pessoas que morreram pela doença em relação ao número de infectados. As informações se baseiam em dados coletados na plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), na manhã desta quarta-feira (29), quando a doença atingia 139 das 184 cidades do Estado.

Conforme o recorte da reportagem, a taxa de letalidade de todo o Estado é de 6,01%, com média de nove óbitos por dia. As vítimas tinham média de idade de 68 anos, e uma em cada quatro tinha alguma comorbidade, como diabetes ou doenças cardiorrespiratórias. Em Fortaleza, a taxa é de 6,06% - foram 5.511 confirmações e 334 mortes. Oito cidades apresentam 100% de letalidade: Ibaretama, Miraíma, Salitre, Solonópole, Viçosa do Ceará, Ararendá, Cariús e Farias Brito. Ou seja, cada uma confirmou um caso, mas também um óbito. Umirim e Capistrano têm índice de 50%. Em Independência, Ipueiras e Amontada, um em três infectados morreu pela doença do novo coronavírus, ou seja, tiveram letalidade de 33,3%.

Maior acréscimo de mortes por dia

Somente neste domingo (26), o Ceará registrou 50 óbitos por Covid-19, somando 376 mortes causadas pela doença. Foi o maior acréscimo verificado em um único dia. O número de casos confirmados teve um aumento de 593 no dia, fazendo com que o Estado somasse 6.260 infectados em 134 dos 184 municípios, segundo dados da plataforma IntegraSUS.

Por Redação, 17:14 / 30 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 18:03



Topo
Coronavírus: Ceará registra 450 mortes e tem 7.409 casos



O número de óbitos decorrentes da Covid-19 - a infecção provocada pelo novo coronavírus - subiu de 441 para 450 no Estado, em pouco mais de três horas, conforme a última atualização da plataforma digital IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), ocorrida às 17h18 desta quarta-feira (29). A taxa de letalidade é de 6,1%.

Os óbitos estão distribuídos em, pelo menos, 48 municípios cearenses até a tarde desta quarta-feira. Fortaleza continua sendo o epicentro de contágio no Ceará, registrando 5.712 infectados e 349 mortes em razão do novo coronavírus. A Sesa ainda anota 141 óbitos suspeitos da Covid-19.

O número de casos confirmados também subiu. Às 14h27, o Ceará registrava 7.267 testagens positivas para a infecção, em três horas, a quantidade subiu para 7.409. As confirmações se distribuem em 141 municípios cearenses.

Além disso, foram registrados 25.017 exames realizados pelos laboratórios cearenses, e 21.598 casos continuam sendo investigados pelas autoridades sanitárias.

Ceará tem 65 bebês infectados

Dos diagnósticos positivos para o novo coronavírus no Ceará, 65 são de bebês de até um ano de idade, conforme boletim epidemiológico divulgado na tarde desta quarta-feira (29) pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). O número diz respeito até as 16h desta terça-feira (28), quando havia 6.982 infectados confirmados no estado.

Do total de crianças nessa faixa etária, foram 28 meninos e 37 meninas contaminados pelo vírus. Foi necessário hospitalizar nove desses bebês, sendo cinco do sexo feminino e quatro do sexo masculino.

Houve ainda a morte de uma bebê de três meses, em Iguatu, no dia 6 de abril. Até então, a criança foi a vítima mais jovem da Covid-19 no Brasil.

A maioria dos pacientes confirmados com a enfermidade têm entre 20 e 49 anos de idade, totalizando 3.663 diagnósticos positivos até o momento da análise, correspondendo a 52,3% dos casos.

A maior incidência, contudo, encontra-se na faixa acima de 70 anos. São 293,4 casos por 100 mil habitantes no sexo masculino e 218,4 casos por 100 mil habitantes no sexo feminino.

Maior acréscimo de mortes por dia

Somente neste domingo (26), o Ceará registrou 50 óbitos por Covid-19, somando 376 mortes causadas pela doença. Foi o maior acréscimo verificado em um único dia. O número de casos confirmados teve um aumento de 593 no dia, fazendo com que o Estado somasse 6.260 infectados em 134 dos 184 municípios, segundo dados da plataforma IntegraSUS.

Por Redação, 17:25 / 29 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 17:45.



Topo
Brasil registra 449 novos óbitos; número de casos confirmados se aproxima dos 80 mil



O Brasil registrou 449 novas mortes nas últimas 24 horas, segundo balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta quarta-feira (29). No total, o país registra 5.466 óbitos causados pelo novo coronavírus.

O número de casos confirmados já se aproxima da marca dos 80 mil. Segundo os dados da Pasta, já são 78.162 pessoas infectadas. Com relação ao dia anterior, quando os casos confirmados eram 71.886, mais de 6 mil registros da Covid-19 foram diagnosticados no País.



Topo
Ceará alcança 6,9 mil casos confirmados de Covid-19 e 417 mortes por doença



Mais um dia do mês de abril com aumento dos registros de pacientes diagnosticados com Covid-19 no Ceará. O Estado já se aproxima da marca dos 7 mil casos da doença. Ao todo, o estado contabiliza 417 mortes, além de 6.985 casos de infecção pelo coronavírus, conforme a plataforma da Secretaria da Saúde (Sesa), o IntegraSUS, atualizada às 16h56 desta terça-feira (28).

A atualização do boletim anterior, às 15h46 desta terça-feira, registrava 415 mortes e 6.982 casos casos casos confirmados em 138 cidades.

Fortaleza continua a concentrar o maior número de casos, com 329 óbitos e 5.481 diagnósticos positivos para Covid-19. As cidades de Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana, vêm em seguida com 274 e 148 casos confirmados, respectivamente.

No fim da tarde do domingo (26), a capital cearense registrava 4.991 diagnósticos positivos para a doença e, nesta segunda-feira, ultrapassou o patamar dos 5 mil.

A faixa etária que reúne a maior quantidade de óbitos no Ceará é de 80 anos ou mais, para ambos os gêneros.

Os casos estão distribuídos por 139 municípios cearenses. Ao todo, 23.428 pessoas já realizaram testes para a doença em todo o Estado.

Por Redação, 17:42 / 28 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 17:52



Topo
Governo Federal gastou até agora 23% dos R$ 253 bilhões liberados para o combate ao coronavírus



O Governo Federal gastou, até esta terça-feira (28), pouco mais de 23% dos R$ 253,03 bilhões já liberados para o combate à pandemia da Covid-19. As despesas pagas somam R$ 58,6 bilhões, conforme página de transparência com o monitoramento dos gastos da União com o novo coronavírus. Os dados são atualizados pela Secretaria do Tesouro Nacional, com base nas informações do último dia útil.

O Congresso Nacional pretende lançar iniciativa semelhante, como parte dos trabalhos da comissão mista de deputados e senadores que acompanha a atuação do poder público durante a pandemia. O colegiado foi criado por meio do decreto que reconheceu o estado de calamidade pública no País, com validade até dezembro.

O portal Siga Brasil, mantido pelo Senado, também traz um levantamento sobre esses gastos na página destinada ao cidadão, mas com um pequeno atraso. O Siga Brasil reúne informações sobre o Orçamento da União e permite acesso amplo e facilitado ao Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) e a outras bases de dados sobre planos e orçamentos públicos.

Desembolsos

A página do Tesouro Nacional foi lançada no último dia 16. Além do valor global, diz o Tesouro, é possível verificar os desembolsos por programa. Por enquanto estão disponíveis para consulta os dados do auxílio emergencial a pessoas em situação de vulnerabilidade; a ajuda a entes federados; o benefício para manutenção de emprego e renda; o financiamento da folha de pagamento; e outras despesas adicionais na saúde.

A maior parte dos recursos são oriundos de créditos extraordinários criados por meio de 15 medidas provisórias em tramitação no Congresso. Conforme o Ato Conjunto 1/20, das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, as medidas provisórias que tratam de crédito extraordinário deverão seguir um rito sumário durante a pandemia.

Como esse mesmo ato conjunto também faculta a cada Casa dispor sobre procedimentos adicionais, o Senado, por determinação do presidente Davi Alcolumbre, não votará nenhuma das MPs de crédito extraordinário destinadas ao combate à Covid-19. Segundo Alcolumbre, a execução dessas despesas independe da aprovação de parlamentares.

Por Agência Câmara, 17:29 / 28 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 18:04



Topo
Ceará registra quase400mortes e contabiliza 7,0 mil casos



Os casos de coronavírus continuam aumentando no Ceará. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) registra 6.783 casos pacientes com exames positivos para a doença A Pasta contabiliza ainda 397 óbitos em virtude da Covid-19. Os dados foram divulgados na plataforma IntegraSUS, às 17h17, nesta segunda-feira (27). O monitoramento também aponta 116 mortes sob suspeita.

Fortaleza lidera o número de casos confirmados além dos óbitos, acumulando 5.326 casos e 316 mortes. No fim da tarde do domingo (26), a capital cearense registrava 4.991 diagnósticos positivos para a doença e, nesta segunda-feira, ultrapassou o patamar dos 6 mil. Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana, vêm em seguida com 264 e 144 casos, respectivamente.

A taxa de letalidade no Ceará é de 5.9% e a faixa etária que reúne a maior quantidade de óbitos é de 80 anos ou mais, para ambos os gêneros.

Os casos estão distribuídos por 138 municípios cearenses. Ao todo, 18.839 casos de coronavírus estão sendo investigados no Ceará, e 22.724 pessoas já realizaram testes para a doença em todo o Estado. Por Redação, 17:35 / 27 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 17:48.



Topo
Em dia com recorde de mortes por coronavírus, Ceará recebe 300 mil testes e EPIs



A detecção da Covid-19 no Ceará deverá ser ampliada com a chegada de 300 mil testes rápidos para a doença. As unidades vindas da China chegaram à Capital durante a tarde do último domingo (26), e começarão a ser distribuídas a partir de hoje (27). O envio dos testes para os municípios cearenses será feito de acordo com a população e o número de casos em cada um.

O secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, ao recepcionar a chegada da carga, no Aeroporto Internacional de Fortaleza, detalhou que a distribuição será baseada em cálculos estatísticos. A princípio, 40% dos testes serão enviados para o Interior do Ceará, e os outros 60% serão utilizados nas unidades em Fortaleza, onde é observado o maior número de casos da doença, desde o início das confirmações.

"Nós vamos centralizar primeiro nos hospitais, os profissionais da saúde, e para os casos suspeitos. Vamos disponibilizar nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para aqueles que tenham mais de cinco dias de sintomas. Estamos discutindo se (ficará) em alguns postos de saúde. Vão ficar em todos os municípios e, eventualmente, nas unidades básicas, para que a gente possa rastrear toda a população", explica o secretário.

A principal vantagem dos testes se dá para pacientes sintomáticos, conforme avalia o infectologista Anastácio Queiroz, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ele ressalta que o tratamento precoce é ideal no caso da Covid-19, e os novos testes vão permitir a tomada de decisões mais rápidas para tratar os pacientes. "Também permitem saber como está a doença em vários locais do Estado. Nós precisamos saber o diagnóstico das pessoas para assumir uma conduta. A grande maioria dá positivo", pondera o infectologista.

Os novos testes fazem parte de uma carga de 90 toneladas que também inclui Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), para garantir a proteção dos profissionais da Saúde no Ceará. Os insumos, segundo o Dr. Cabeto, foram planejados para suprir uma demanda de três meses, incluindo o auxílio aos municípios.

"Nunca se faz um planejamento desse por curto prazo. Nós temos enorme dificuldade de compras, haja vista que quase nenhum Estado do Brasil conseguiu trazer este carregamento com essa dimensão", diz.

O Ceará deve receber, ainda, novos respiradores também adquiridos da China. Uma negociação feita com a estatal Medical Health Company prevê a entrega de 200 equipamentos até o dia 30 deste mês, no Aeroporto de Pequim. A chegada dos respiradores em Fortaleza depende "do tempo de desembaraço da alfândega chinesa", conforme o secretário, e está prevista para o dia 4 ou 5 de maio.

Nova aquisição

Carlos Roberto Martins ressalta, ainda, que o Ceará deve fechar acordo com uma empresa coreana nesta segunda-feira (27), para adquirir mais 120 mil testes rápidos para Covid-19. Estes deverão ser disponibilizados por "drive thru" e para busca ativa, e a forma de uso ainda será estudada e mapeada pela Sesa. "A população vai principalmente fazer agendamento através do aplicativo da Secretaria de Saúde. Muito importante a população baixar esse aplicativo, não só para ter informação e poder usar o chat, mas a marcação desses exames vai ser feita por lá, pra que a gente não faça aglomeração", pontua.

A busca ativa deverá ser feita a partir do sistema de inteligência da Sesa, para identificar as comunidades onde moram mais pessoas idosas. "Essa é a agora a finalidade do Estado do Ceará: é diagnóstico precoce, estratificação de risco precoce, para que a gente se antecipe e as pessoas possam ter a possibilidade de ter um tratamento antes de ficarem mais graves", declara o titular da Sesa.

Os 120 mil testes a serem adquiridos utilizam a técnica RT-CPR, que permite obter respostas de forma mais rápida. "Esse tipo de teste é feito em tempo real. O resultado sai no mesmo dia, rapidamente. Quando se faz teste de biologia molecular, se prefere esse. Hoje, a tendência é se fazer mais esse, ao invés de ter que esperar cinco ou sete dias. É muito positivo pra ajudar na rapidez da decisão clínica", explica Anastácio Queiroz.

Em meio ao aumento diário de casos - que já chegam a 6.260 - e de óbitos (são 376 contabilizados) da doença no Ceará, Dr. Cabeto destacou a importância do isolamento social, que, segundo ele, foi fundamental para que o serviço de Saúde não se esgotasse ainda no início da crise.

Desde a Semana Santa, segundo ele, o respeito ao isolamento diminuiu em 10%. Ele reforça que a população deve compreender o papel social. "Isso fez com que a lotação dos hospitais aumentasse muito. O Ceará já ampliou 480 leitos de UTI novos em 30 dias, e isso só se faz porque tinha planejamento antes, porque estávamos preparados. Mas tudo tem um limite", alerta.

Ceará registra 50 óbitos em 24h

Chegou a 376 o número de mortes causadas pela Covid-19 no Ceará. Foram 50 óbitos a mais confirmados em relação a sábado (25), resultando no acréscimo de 15,34% — o maior em um único dia.

Por Bárbara Câmara e André Alencar, metro@svm.com.br 23:30 / 26 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 23:41



Topo
Ceará registra mais de 6 mil casos de Covid-19 e 359 mortes, segundo Sesa



Chegou a 6.086 o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 no Ceará. A quantidade foi confirmada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), através da plataforma IntegraSUS, em atualização feita às 14h30 deste domingo (26). As mortes causadas pela doença subiram para 359, 32 a mais que o informado às 9h de hoje.

Entre o total de infectados, Fortaleza acumula 4.852 e 285 óbitos, sendo a cidade com maior circulação do novo coronavírus. Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana, vêm em seguida com 231 e 122 casos, respectivamente.

A taxa de letalidade no Ceará é de 5,9%. A faixas etária que reúne a maior quantidade de óbitos é de 80 anos ou mais, para ambos os gêneros. Ainda de acordo com o boletim do IntegraSUS, morreram 104 pacientes nesse intervalo de idade.

Os casos estão distribuídos por 134 municípios cearenses; destes, 45 apresentaram óbitos. Ao todo, 17.288 possíveis casos de coronavírus estão sendo investigados no Ceará, e 21.114 pessoas já foram testadas em todo o Estado.

A coronavirus não passou em 50 municipios do Ceará.

Por Redação, 14:57 / 26 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 15:22



Topo
Ceará confirma 27 novos óbitos por Covid-19, com total de 266; casos sobem para 4.599



O total de casos confirmados da infecção causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2) chega a 4.599 no Ceará, conforme os dados divulgados no boletim digital da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), às 14h10 desta quinta-feira (23). O informe indica, ainda, que foram registradas 266 mortes por Covid-19 até o momento.

Em comparação aos dados atualizados pela manhã, às 9h, foram contabilizados 27 novos óbitos pela doença, e 162 novos casos. Ao todo, 14.841 casos estão sendo investigados.

Os pacientes estão distribuídos por 116 municípios cearenses e, do total, 3.698 se concentram em Fortaleza - cidade com maior concentação do coronavírus.

A Capital também reúne a maioria dos óbitos, sendo 207 até o momento. A taxa de letalidade da Covid-19 no Ceará é de 5,8%, e em Fortaleza chega a 5,6%.

A Flourish chart

A faixa etária que reúne a maior quantidade de óbitos é de 80 anos ou mais, para ambos os gêneros. Ainda de acordo com o boletim do IntegraSUS, morreram 80 pacientes nesse intervalo de idade.

Por Redação, 14:38 / 23 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 14:43.



Topo
Em período com chuvas em mais de 120 municípios, Sobral e Pentecoste têm os maiores acumulados



Os municípios de Sobral e Pentecoste registraram acumulado de 125 e 105,6 milímetros, respectivamente, entre as 7h desta quarta (22) e 7h desta quinta-feira (23). Foram os maiores registros do Ceará considerando o intervalo de 24 horas.

Nas últimas 48 horas, é a segunda vez que Pentecoste registra acumulado acima dos 100 mm. No último dia 21 de abril, foram anotados 102,4 mm no posto pluviométrico Sebastião de Abreu.

As fortes precipitações nas macrorregiões mais ao norte do estado já haviam sido indicadas pela Funceme no dia anterior e também na manhã de quarta.

“A previsão emitida pela Funceme indicava tendência de chuvas intensas e acumulados significativos na parte norte do estado devido à proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Nos próximos ela, inclusive, deve continuar colaborando para mais precipitações, principalmente na faixa litorânea, Ibiapaba e Maciço, sendo que, nestas duas últimas, entre tarde e noite”, comenta Meiry Sakamoto, gerente de Meteorologia da Funceme.

Ao longo desta quinta, além de precipitações no centro-norte, a Funceme prevê eventos em todas as demais macrorregiões. No Cariri, por exemplo, há expectativa de registros a partir da noite de hoje e a madrugada de sexta-feira (24), quando maior parte do território seguirá com tendência de eventos de chuva, exceto Sertão Central e Inhamuns e na região Jaguaribana, que deverão apresentar condições de precipitações isoladas.

Mais dados

Além de Sobral e Pentecoste, mais de 100 municípios registraram chuva entre as manhas de ontem e de hoje. As precipitações ocorreram em todas as macrorregiões do Ceará. Veja dados dos 10 maiores acumulados:

Sobral (Posto: Aracatiaçu) : 125.0 mm

Pentecoste (Posto: Pentecoste – Sede) : 105.6 mm

Graça (Posto: Graca) : 104.0 mm

Apuiarés (Posto: Apuiarés – Sede) : 97.1 mm

Ipaumirim (Posto: Ipaumirim – Sede) : 88.0 mm

Pentecoste (Posto: Sebastião de Abreu) : 87.2 mm

Jijoca De Jericoacoara (Posto: Jijoca de Jericoacoara – Sede) : 86.0 mm

Pires Ferreira (Posto: Pires Ferreira – Sede) : 80.0 mm

Itapipoca (Posto: Praia da Baleia) : 75.6 mm

Pereiro (Posto: Crioulas) : 75.0 mm

Com a Funceme,em 23.04.2020.



Topo
Cerca de 3 mil raios caem no Ceará na madrugada desta terça; entenda a causa do fenômeno



Cerca de 3 mil raios foram registrados no estado do Ceará, entre a meia-noite e as 9 horas desta terça-feira (21), contabiliza a Enel Distribuição Ceará. Conforme a companhia, cerca de 10% deste total, o equivalente a aproximadamente 300 descargas atmosféricas, ocorreram em Fortaleza e Região Metropolitana. No estado, Acopiara, Tauá e Jaguaribe foram as cidades mais atingidas pelo fenômeno.

A grande quantidade de raios e trovões que acompanharam a chuva registrada na madrugada desta terça, em Fortaleza e Região Metropolitana, foi provocada pela presença das chamadas nuvens do tipo cumulonimbus. É o que afirma a gerente de Meteorologia da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), Meiry Sakamoto.

"Quando temos a presença de nuvens convectivas, ou seja, nuvens do tipo cumulonimbus é comum a ocorrência de relâmpagos, raios e trovões devido ao grande desenvolvimento vertical desse tipo de nuvem", afirma a especialista, ressaltando que relâmpago e trovão são os nomes dados, respectivamente, à luz e ao som provenientes dos raios.

"Os raios se formam quando certa região de uma nuvem - como a cumulonimbus - acumula um excesso de carga elétrica negativa ou positiva. Se isso ocorre, o raio é um meio de desfazer a tensão por meio da transmissão da eletricidade", explica.

Os raios, ainda segundo Sakamoto, podem ocorrem dentro ou entre as nuvens, entre a nuvem e o ar ou entre nuvens e o solo. Os mais brilhantes são aqueles em que uma nuvem fica eletricamente conectada ao chão.

O trovão, por sua vez, ocorre "porque a região do raio se aquece rapidamente e, por aumento de pressão, desloca uma grande massa de ar. O trovão chega depois do relâmpago. Isso ocorre porque, simplificadamente, o som caminha mais devagar do que a luz", complementa.

Cuidados para evitar raios

Durante a quadra chuvosa, que compreende os meses de fevereiro a maio, é necessário redobrar os cuidados dentro e fora de casa para, assim, evitar atrair raios.

Segundo a Enel, neste período é importante evitar o uso do celular, secador de cabelo, chuveiro ou torneira ou ferro elétricos conectados à tomada, evitar consertos de instalações elétricas e, se possível, permanecer dentro de casa enquanto a tempestade durar.

Fora de casa, o ideal é evitar contato com objetos metálicos, como cercas de arame, tubos metálicos e principalmente linhas telefônicas ou elétricas; e ainda evitar estar em locais como campos abertos, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes ou locais elevados.

Mais de 100 municípios registram chuva

Entre as 7 horas desta segunda-feira (20) e as 7 horas desta terça, choveu em pelo menos 101 municípios cearenses. Os dados foram extraídos às 11h de hoje e são atualizados pela Funceme ao longo de todo o dia.

Neste período, a cidade de Pentecoste registrou a maior precipitação (102,4 mm), seguida de Tauá (90 mm), Jaguaribe (90 mm) e Itapiúna (80 mm). Com 77 mm, Fortaleza é o quinto município a ter a maior chuva, no posto Messejana.

Confira a lista das maiores chuvas no dia:

• Pentecoste : 102,4 mm

• Tauá: 90 mm

• Jaguaribe: 90 mm

• Itapiúna: 80 mm

Fortaleza: 77 mm

• Coreaú: 75 mm

• Iracema: 74 mm

Monitoramento e fornecimento de energia

De acordo com a Enel, as condições climáticas no Ceará são monitoradas em tempo real, 24 horas por dia, por técnicos do Centro de Operações da distribuidora. O trabalho, realizado em parceria com o Climatempo, tem como objetivo monitorar a evolução das tempestades e apoiar a mobilização das equipes em campo, como forma de minimizar o tempo de atendimento em casos de interrupção no fornecimento de energia.

Devido à pandemia da Covid-19, a Justiça estadual determinou, liminarmente, no dia 24 de março, que a Enel não poderá suspender ou interromper o serviço durante o período de quarentena, além de ter de fazer o restabelecimento para os consumidores inadimplentes.

Por Redação, 12:14 / 21 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 13:44



Topo
Mortes por Covid-19 passam de 200 no Ceará



O Ceará totaliza 3.487 casos e 206 mortes pelo novo coronavírus até as 17h desta segunda-feira (20), segundo dados da plataforma IntegraSUS. São cinco confirmações e oito mortes a mais que o informe divulgado às 14h.

Somente em Fortaleza, cidade com maior disseminação, os números da Covid-19 chegam a 2.839 infecções e 164 óbitos. Caucaia e Maracanaú registram o maior volume de casos da Região Metropolitana (RFM), com 89 e 79, respectivamente.

Ao todo, 100 municípios do Ceará já têm pacientes infectados.

Estado

• 15.967 exames realizados

• 9.886 casos sob investigação;

• Taxa de letalidade de 5,9%



Topo
Crise expõe 81% da força de trabalho a riscos



Oito de cada dez trabalhadores brasileiros correm o risco de perder o emprego ou parte da renda por causa do impacto da epidemia do coronavírus na atividade econômica, segundo um novo estudo realizado por um grupo de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP).

A análise do grupo indica que mesmo trabalhadores com vínculo formal, e que atuam em atividades consideradas essenciais que podem continuar sendo exercidas apesar das medidas de isolamento impostas pelas autoridades para conter a transmissão do vírus, tornaram-se vulneráveis diante da crise.

Segundo os cálculos dos pesquisadores, o grupo mais frágil reúne cerca de um quarto da força de trabalho, ou 24 milhões de pessoas. São em geral informais empregados em atividades não essenciais e que, portanto, foram mais afetados pela paralisia da economia na quarentena.

Outro grupo, correspondente a 55% do pessoal ocupado, e que reúne 52 milhões de trabalhadores, se mostra vulnerável apesar de ter vínculo formal, ou mesmo trabalhando em atividades consideradas essenciais, segundo o estudo. Juntos, os grupos representam 81% da força de trabalho.

Desproteção

"Pessoas que teriam melhores condições de enfrentar crises econômicas no passado estão desprotegidas diante da epidemia", diz o sociólogo Rogério Barbosa, um dos coordenadores do grupo, parte de uma rede multidisciplinar que começou a estudar o impacto das políticas de combate ao coronavírus.

Para avaliar o grau de vulnerabilidade da força de trabalho, o estudo analisou sua composição antes da epidemia, de acordo com o vínculo com o empregador e o setor de atividade, conforme os últimos dados publicados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), referentes a dezembro.

do Google sobre a mobilidade nas grandes cidades, dados da Cielo sobre transações com cartões de crédito e pesquisas do Sebrae foram usados para avaliar os efeitos da epidemia nos diferentes setores de atividade econômica.

Entre os trabalhadores ameaçados mesmo com vínculo formal em atividades essenciais estão funcionários de bares, restaurantes e comércio de alimentos, que, embora continuem trabalhando, foram afetados pela queda de movimento provocada pelas políticas de isolamento social adotadas pelos estados.

Medidas

O governo lançou nas últimas semanas várias medidas desenhadas com o objetivo de proteger a renda dos mais vulneráveis e preservar empregos, incluindo um auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores do setor informal e compensações para os que tiverem redução de jornada e salário no setor formal.

Muitos trabalhadores que perderam renda abruptamente por causa da paralisia de suas atividades levarão mais tempo para conseguir o auxílio emergencial porque não faziam parte do cadastro dos programas sociais do governo antes da epidemia e entrarão depois na fila dos benefícios.

Famílias

grupo da USP pretende examinar nas próximas semanas o impacto da crise econômica sobre as famílias. O pressuposto é que famílias mais numerosas com vários integrantes entre os grupos vulneráveis sofrerão mais durante o período de isolamento e deveriam receber maior atenção das autoridades.

Nas famílias mais pobres, no máximo duas pessoas em cada domicílio podem receber o auxílio emergencial. Mulheres solteiras que são as principais responsáveis pelo sustento de suas famílias têm direito a R$ 1.200 se preencherem os requisitos do programa.

pesquisadores da USP incluíram entre os grupos mais frágeis microempreendedores e funcionários de empresas com menos de cinco trabalhadores, que reuniam metade da força de trabalho ocupada antes da crise.

Muitas dessas empresas não conseguirão sobreviver e preservar os empregos dessas pessoas se não tiverem acesso a crédito durante a crise", diz Barbosa. "Isso significa que as políticas de garantia da renda desses trabalhadores podem se revelar insuficientes depois que o pior da crise passar."



Topo
Idosos representam 71% das mortes por Covid-19 no Ceará



No Ceará, as mortes em decorrência de complicações respiratórias do novo coronavírus atingem, predominantemente, idosos acima de 60 anos. Desde o início da pandemia, 96 pessoas nessa faixa etária faleceram, sendo 50 homens e 46 mulheres, o que representa 71% do total de mortes.

Os dados constam no IntegraSUS, plataforma atualizada pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), às 17h15 de ontem (16). Segundo o boletim epidemiológico, 135 pacientes já entraram em óbito após serem contaminados pelo Sars-CoV-2.

Com 34 mortes divididas igualmente para cada gênero, a maior prevalência, no entanto, é o de infectados com 80 anos ou mais. O segundo público mais prejudicado pela Covid-19 está entre 75 a 79 anos, que registrou 23 óbitos. Em seguida, com 19, está o de 70 a 74 anos, enquanto o de 60 a 64 soma 12 vítimas. Neste grupo, idosos de 65 a 69 têm o menor número - 8. Os dados da Sesa apontam também que 78 pessoas tinham doença cardiovascular crônica e outros 52, diabetes, sendo as comorbidades mais presentes entre todas as vítimas. Do total de óbitos, 94,81% faleceram em unidades hospitalares e 3,7% na própria residência. Para 1,48%, o local onde a morte ocorreu não foi informado.

Mapeamento

O Estado cearense tem 2.412 pessoas com testagem positiva para Covid-19 depois que mais 122 pessoas foram diagnosticadas nas últimas 24 horas. O informe da quarta-feira (15) registrava 2.291 casos.

Dos 184 municípios, 75 têm confirmações laboratoriais do coronavírus. Fortaleza é considerada o epicentro da disseminação da doença por concentrar 84,5% dos casos. Em tempo, a Capital possui 2.041 casos e 96 óbitos. A soma pode aumentar nas próximas horas, já que outros 7.313 estão em investigação.

Cidades vizinhas, como Caucaia (56), Maracanaú (51) e Aquiraz (36) reúnem o maior volume de casos na Região Metropolitana (RMF). No interior, Sobral, localizado na Região Norte, anota 21 casos, liderando a lista.

Na região Nordeste, o Ceará se posiciona como o Estado com mais confirmações da doença. Já Pernambuco tem o maior número de mortes - até ontem, conforme o Ministério da Saúde, eram 160 e 1.683 casos. Bahia tem 951 e 30 óbitos, seguida por Maranhão (695 e 37, respectivamente); Rio Grande do Norte (400 e 20); Paraíba (165 e 24); Piauí (91 e 8), e Sergipe com 48 casos e quatro óbitos.

Cerca de 46,6% dos municípios, isto é, 35 dos 75, contabilizam apenas um caso de coronavírus: Amontada, Camocim, Farias Brito, Ipaporanga, São Gonçalo do Amarante eVárzea A legre, por exemplo.

Por Redação, metro@svm.com.br 23:00 / 16 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 00:25 / 17 DE ABRIL DE 2020



Topo
Mais 53 municípios decretam calamidade pública no Estado



Mais 53 municípios cearenses decretaram estado de calamidade pública, por conta do avanço da pandemia do novo coronavírus no Estado. Um projeto de decreto legislativo para validar a medidas nas prefeituras deve ser votado, hoje, pelos deputados estaduais. Além dessa matéria, os parlamentares também devem apreciar quatro projetos de lei do Executivo Estadual.

O estado de calamidade pública permite que os gestores municipais remanejem recursos do orçamento e descumpram metas e prazos estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), podendo gastar mais e até contratar serviços sem licitação para ações de combate à pandemia.

Por se tratarem de mudanças no Orçamento, tanto estados como municípios precisam ter os decretos de calamidade aprovados pelo Parlamento Estadual. Outras 103 cidades – incluindo a Capital – já tiveram decretos aprovados pela Assembleia.

Com os novos pedidos enviados para o Legislativo, o número de municípios cearenses em calamidade pública pode chegar a 156 – 84% de total de cidades do Ceará (184).

Executivo

Quatro projetos do Executivo Estadual também devem ser votados hoje. Entre as medidas, estão: autorização para o Governo pagar as tarifas de abastecimento de água de famílias de baixa renda do Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar), que consumam até 10 metros cúbicos de água, durante o período de emergência e calamidade pública do Estado; e para isentar os serviços autônomos de água e esgotos de municípios da cobrança da tarifa devida à Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), para que possam zerar as cobranças de imóveis de baixa renda.

Também serão analisadas a concessão de auxílio emergencial de R$ 80 para alunos da rede pública estadual durante o período de suspensão de aulas; e ainda a suspensão por 90 dias dos prazos prescricionais de infrações disciplinares cometidas por agentes públicos estaduais que estejam sob investigação ou apuração.

Isenções

Cerca de 123 mil famílias de áreas rurais devem ser beneficiadas com o projeto que autoriza o Estado a pagar as contas de imóveis de baixa renda abastecidos pelo Sisar. Além delas, outras famílias de 34 municípios cearenses que possuem sistema próprio de abastecimento de água também devem ser contempladas com isenção das faturas.

Suspensão de prazos

No projeto de lei que suspende por 90 dias prazos de infrações disciplinares cometidas por agentes públicos do Estado, o Governo alega que por conta do isolamento social imposto, o andamento de investigações e processos disciplinares pode ser prejudicado.



Topo
137 profissionais de Saúde da Sesa foram afastados pela Covid-19



Profissionais da Saúde que atuam diretamente no trabalho com pacientes diagnosticados com a Covid-19 são, cada vez mais, vítimas da doença. Já há registro de, pelo menos, quatro óbitos de profissionais. Além disso, dados obtidos pelo Sistema Verdes Mares junto à Secretária da Saúde do Ceará (Sesa) contabilizam o afastamento de 137 trabalhadores com confirmação ou suspeita da doença. Do total, 28 tiveram exames positivos. Médicos, dentistas, enfermeiros e técnicos ou auxiliares em enfermagem são os mais atingidos pelo vírus. Há, ainda, 109 casos em investigação. Na lista estão assistentes sociais, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, farmacêuticos, técnicos de laboratórios e técnicos de radiologia.

De acordo com levantamento solicitado à Sesa, realizado com dados da Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão Interna, o órgão aponta que oito técnicos/auxiliares/assistentes de enfermagem, cinco médicos, um dentista, um atendente de consultório dentário, um técnico de laboratório, três enfermeiros e nove profissionais ligados a outras atividades da Saúde foram confirmados com Covid-19. Os dados foram coletados pela Pasta estadual de Saúde na segunda-feira (13).

Mortes

Desde o início de abril, de forma mais grave, quatro óbitos de profissionais ligados à Saúde (por Covid-19) já foram noticiados. Durante coletiva pela internet, nesta terça-feira (14), o próprio secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, falou de duas mortes.

Um maqueiro de 51 anos de idade, que trabalhava como prestador de serviços no Instituto Dr. José Frota (IJF), morreu na manhã da segunda-feira (13) por complicações respiratórias causadas pela Covid-19. O óbito foi confirmado pelo Hospital. O homem, que teve a identidade preservada, passou oito dias internado na Unidade Especial do IJF 2.

Em nota, o IJF declarou que a direção "segue prestando assistência à família e aos demais servidores". Já a empresa contratante, Fortal Empreendimentos, informou que o funcionário recebeu todos os EPIs necessários "para o efetivo exercício laboral". Destacou, ainda, que atende às normas da Medicina e Segurança do Trabalho, e citou o óbito como uma "fatalidade advinda da pandemia que assola a população mundial".

Outro caso, com divulgação do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-CE), nesta terça-feira (14), foi o de uma técnica de enfermagem ligada à rede estadual de Saúde. Ela estava internada no Hospital São José e faleceu em decorrência de complicações ocasionadas pela Covid-19.

Na primeira semana de abril deste ano, o Sindicato dos Médicos do Ceará (Sindimed-CE) informou que um médico radiologista, de 43 anos, faleceu em decorrência da Covid-19. O profissional foi a óbito em decorrência de encefalite viral provocada pela infecção. Ele estava internado em um hospital privado na capital cearense.

Atendimentos

O afastamento dos trabalhadores da rede estadual preocupa não só pelo fato de estarem doentes, mas também no atendimento à população. Somados médicos e profissionais da enfermagem, linha de frente nos cuidados aos doentes confirmados com Covid-19, o número representa 60% das pessoas da Pasta que estão em quarentena, em casa.

O médico Edmar Fernandes, presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará (Sindimed-CE), analisa os dados com receio. "Estão caindo os soldados que seguem lutando nessa guerra. São os grandes protagonistas nessa luta. É por eles que saem os diagnósticos e também a intubação de pacientes mais graves. Por isso a nossa luta pelos Equipamentos de Proteção Individual. Como no mundo, a expectativa é que 20% dos profissionais sejam atingidos".

Outras ações estão sendo tomadas pelo Sindimed-CE. Diante do aumento preocupante de casos de Covid-19 e a constante exposição a agentes insalubres biológicos, junto a pacientes e objetos hospitalares infectados pelo vírus SarsCoV-2, a entidade, através da de assessoria jurídica, ajuizou, na semana passada, "Ação Coletiva com Pedido de Tutela de Urgência, em face do Município de Fortaleza e do Instituto Doutor José Frota (IJF)". A classe solicitou o reconhecimento e majoração dos adicionais de insalubridade para o grau máximo, de 40%, em virtude do estado de exposição permanente.

Sabe-se que o ambiente de trabalho dos médicos não fica restrito ao setor de emergência, onde geralmente ficam internados os pacientes em estado grave, como os Centros de Terapia Integrada (CTIs) e as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), mas também aos de procedimentos eletivos, no qual estão sendo direcionados para o atendimento dos casos do novo coronavírus. Assim, esses setores onde os profissionais exercem as atividades são excessivamente insalubres e perigosos.

Na avaliação de Ana Paula Brandão, presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren-CE), os dados dos profissionais afastados são alarmantes. "Os enfermeiros, técnicos e auxiliares são os primeiros a receber esses pacientes. A redução desses profissionais pela doença vai diminuir o poder de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS)".

Ana Paula Brandão diz ainda que a entidade tem uma grande preocupação com a atenção primária na capital cearense. "É onde detém o maior numero de casos e denúncias. O profissional de enfermagem que está trabalhando na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está atuando com todos os itens necessários, mas quem está na atenção básica não vem recebendo os devidos cuidados".

O Coren-CE está realizando uma série de fiscalizações profissionais, como nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), ouvindo relatos de enfermeiros e técnicos de enfermagem que atuam em cada regional. Um relatório deve ser montado e entregue para cada unidade hospitalar. Dependendo da gravidade do que for encontrado, o Ministério Público Estadual também será informado.

"Intensificamos as fiscalizações. Em outros países, vimos que a falta de EPIs é fator determinante para causar a proliferação. Temos um quantitativo de profissionais que estão assintomáticos e não conseguiram fazer o teste. Esse número é volátil", revela a presidente do Coren-CE.

A entidade dos profissionais de enfermagem conseguiu, na segunda-feira (13), a tutela de urgência, em caráter liminar, que solicita do Governo do Estado, bem como da Prefeitura de Fortaleza, o fornecimento dos EPIs. De acordo com a decisão, os entes deverão esclarecer para quais unidades se destinam e quais equipamentos serão disponibilizados, "evitando trabalhar-se com números genéricos e situações imprecisas".

Por João Lima Neto, joao.lima@svm.com.br 06:30 / 15 de Abril de 2020



Topo
70 dos 184 municípios do CE são socialmente vulneráveis à Covid-19



A maior parte dos municípios cearenses, sobretudo no Interior do Estado, está socialmente vulnerável aos impactos do novo coronavírus na saúde. É o que indica um relatório de pesquisadores da Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getúlio Vargas (EMAp/FGV) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), sobre o risco de espalhamento da Covid-19 para as microrregiões a partir da transmissão sustentada no maior centro urbano do Ceará: Fortaleza. Conforme a atualização do IntegraSUS, às 18h de terça-feira (14), 60 municípios registraram casos de coronavírus. Com 11.541 casos suspeitos, o Estado confirmou 2.075 casos e 111 óbitos. Além dos 86 óbitos registrados na capital cearense, outros 16 municípios também já contabilizam mortes causadas pela doença.

Segundo a classificação do estudo, 170 dos 184 municípios estão nas faixas C, D e E, consideradas mais vulneráveis. Por outro lado, somente 14 cidades estão incluídas nos grupos A e B, com melhores indicadores sociais - mas sem serem imunes à doença. Até a noite desta terça-feira, 62 cidades tinham casos confirmados do coronavírus, de acordo com a plataforma Integra SUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Destas, 48 - ou 81% do total - se enquadram nos critérios de maior vulnerabilidade da doença.

O grupo C tem 60 municípios cearenses que misturam populações urbanas e rurais. "Em comparação com A e B, eles têm uma expectativa de vida significativamente menor, pobreza significativamente alta e menos infraestrutura", explica o estudo.

Maior do Estado, o grupo D engloba 90 municípios localizados principalmente em áreas mais secas da caatinga, com predominância de populações rurais, alta desigualdade, baixo componente de escolaridade do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e baixo acesso a serviços de água e esgoto.

No grupo E, estão os piores indicadores de educação, além de acesso precário à água tratada, disposição de esgoto e eletricidade. Ao todo, conforme os parâmetros do levantamento, 20 cidades cearenses se enquadram nessa categoria. Embora alerte que as áreas com maior probabilidade de ter ou vir a ter atividade alta de Covid-19 são Fortaleza e sua Região Metropolitana, o relatório chama atenção para o "risco de interiorização da epidemia" em direção a esses municípios.

A presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), Sayonara Cidade, afirma que a entidade participou da elaboração dos Planos Regionais de Contingência, que contemplam as necessidades assistenciais e os fluxos para acesso dos pacientes.

Disseminação

De acordo com o modelo probabilístico, o Ceará tem maior nível de vulnerabilidade geográfica para entrada e circulação do vírus na região nordeste do Estado - que abrange todo o Litoral Oeste, o Litoral Leste e o Maciço de Baturité, e parte do Litoral Norte, do Vale do Jaguaribe e dos sertões de Sobral, Crateús, Canindé e Central -, além da região de Juazeiro do Norte, no Cariri.

O cenário de epidemia nesses locais pode se confirmar, afirma a análise, na ausência de medidas de redução de mobilidade. Considerando as ações de redução de mobilidade implementadas nas últimas semanas, com decretos estaduais e municipais restringindo a circulação de pessoas, e se houver manutenção de restrição de fluxo intermunicipal de 50% e 30% de distanciamento social, o risco epidêmico se torna menor.

Seguindo essa projeção, as cidades mais impactadas seriam Maracanaú, Caucaia, Eusébio, Aquiraz, Maranguape, Sobral, Horizonte, Itaitinga e Quixadá. Contudo, o relatório também traça um cenário mais severo de crescimento dos casos, nas mesmas áreas se as medidas de redução de mobilidade e de distanciamento social forem interrompidas nos próximos dias. O Ceará tem um decreto estadual limitando o funcionamento de serviços e comércios até o dia 20 de abril. Nesta terça (14), em entrevista ao Sistema Verdes Mares, o governador Camilo Santana declarou que, ao longo desta semana, conversará com infectologistas e epidemiologistas para avaliar se haverá prorrogação do prazo, a partir de domingo. "É a ciência que precisa orientar os nossos passos dia a dia aqui no Ceará", afirma.

Restrições

Além do decreto estadual, na última semana, pelo menos 25 cidades bloquearam acesso a terceiros, ou seja, apenas moradores poderão entrar mediante comprovação de endereço ou de parentesco. Na lista, estão Paracuru, Guaramiranga, Piquet Carneiro, Beberibe, Fortim, São Luís do Curu, São Gonçalo do Amarante, Icapuí, Aracati, Jijoca, Mulungu, Barroquinha, Trairi, Ipu, Ererê, Senador Pompeu, Paraipaba, Alto Santo, Mombaça, Várzea Alegre, Itatira, Pires Ferreira, Iguatu, Meruoca e Alcântaras.

Por Nícolas Paulino , nicolas.paulino@svm.com.br 06:00 / 15 de Abril de 2020.



Topo
Fortaleza é a capital com maior incidência da Covid-19, com 573 casos a cada 1 milhão de habitantes



Fortaleza é a capital do país com maior incidência do Covid-19, com 573 casos a cada um milhão de habitantes, conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde, na tarde desta segunda-feira (13). O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta não participou da coletiva.

A capital cearense está entre as cidades em situação de emergência, com o nível de incidência 50% acima da média nacional, que é de 111 casos a cada um milhão de habitantes. Também aparecem nesse cenário São Paulo, Manaus, Macapá, Florianópolis, Recife, São Luís, Rio de Janeiro, Vitória, Porto Alegre, Brasília e Boa Vista.

O Ceará ultrapassou a marca de 100 mortes por Covid-19 e tem 1.935 casos da doença em 58 cidades, de acordo com a última atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa),às 17h15, de hoje. Agora são 101 óbitos registrados no Estado, sendo 78 só em Fortaleza, que continua como o principal centro do contágio do novo coronavírus, totalizando 1.686 pessoas infectadas.

Somente neste domingo (12), 11 óbitos foram registrados na plataforma. Ao todo, 16 cidades cearenses já registraram óbitos.

Por Redação, 18:43 / 13 de Abril de 2020 ATUALIZADO ÀS 19:37



Topo
Ceará já registra 22 mortos e 658 casos confirmados de Covid-19



Com relação aos casos confirmados, a atualização do Integrasus mostra que os números subiram de 563 para 654, em 24 horas.

A última atualização do boletim digital da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa-CE), às 17h00 desta sexta-feira (3), sobre o número de casos confirmados e óbitos em decorrência da infecção provocada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) trouxe mais uma morte. Desta vez, a vítima é da cidade de Farias Brito, na região do Cariri cearense. De acordo com o informe epidemiológico, a paciente era uma mulher com faixa etária entre 50 e 69 anos.

Com este registro, sobe para 22 o número de mortes provocadas pelo novo vírus; dezessete deles ocorreram em Fortaleza. Os municípios de Eusébio, Jaguaribe, Santa Quitéria e Tianguá registraram um óbito em razão da Covid-19 cada um. A taxa de letalidade no Ceará, atualmente, é de 3,36%.

Com relação aos casos confirmados, a atualização do Integrasus mostra que os números subiram de 563 para 654, em 24 horas. O aumento é de 16,1%. Os registros que, até ontem, eram em 15 municípios, agora são em 22. São eles: Fortaleza (600), Aquiraz (15), Sobral (5), Caucaia (4), Icó (2), Maracanaú (2), Maranguape (2), Quixadá (2), Beberibe (1), Canindé (1), Eusébio (1), Farias Brito (1), Fortim (1), Ipaporanga (1), Itaitinga (1), Jaguaribe (1), Juazeiro do Norte (1), Mauriti (1), Santa Quitéria (1), Tianguá (1) e Itapajé (1). Há ainda doze registros cuja localidade não foi informada.

Desde a quinta-feira (2), a Pasta opta por divulgar os dados pelo Integrasus, a plataforma digital de transparência da saúde do Governo do Estado.



Topo
Sobe para oito o número de mortes por coronavírus no Ceará



O mês de abril começa com mais 43 casos confirmados do novo coronavírus no Ceará. A informação foi divulgada em boletim epidemiológico, no fim da tarde desta quarta-feira (1º), pelo Ministério da Saúde. Na terça (31), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) havia confirmado 401 casos de Covid-19, hoje são 444. O aumento é de 10,7%.

O número de mortes, de acordo com a Pasta federal, subiu de sete para oito. A taxa de letalidade, que divide o número de óbitos pela Covid-19 pelos casos confirmados, atualmente é de 1,8%.

Nacional

No Brasil como um todo, o Ceará é a terceira unidade da federação com o maior número de casos, ficando atrás apenas dos estados de São Paulo (2.981 confirmações e 164 óbitos) e Rio de Janeiro (832 confirmações e 28 óbitos).

Em todo o país, de acordo com o Ministério da Saúde, com dados repassados pelas secretarias estaduais até às 17h desta quarta (1º), já foram confirmados 6.836 testagens positivas para o novo coronavírus, sendo que 240 delas tiveram sua evolução para óbito. Em 24 horas, foram confirmadas, em todo o Brasil mais 1.119 infecções.

Restrições

A fim de diminuir o número de transmissões da Covid-19, o governador do Ceará, Camilo Santana, prorrogou o decreto que restringe a abertura de espaços como bares, comércios e igrejas. Esses estabelecimentos estão impedidos de funcionar até o dia 5 de abril. Só é permitido o funcionamento de unidades essenciais, como hospitais, farmácias e supermercados.

A medida segue orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e visa evitar aglomerações de pessoas no Estado. Na terça-feira (31), o governador também suspendeu aulas de instituições das redes pública e privada de todos os níveis por mais 30 dias.



Topo
Ceará chega a 33 açudes sangrando e atinge melhor marca em 11 meses



O Ceará atingiu neste domingo (29) a marca de 33 açudes sangrando, segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Este número iguala a quantidade de reservatórios com volume acima de sua capacidade, atingidos em abril do ano passado.

Os últimos a sangrarem foram os açudes São José I, em Boa Viagem, na macrorregião de Banabuíu, Itapebussu, em Maranguape, e Tijuquinha, em Baturité, os dois na Bacia Metropolitana.

Os números do Portal Hidrológico da Cogerh também apontam que subiu para seis, de ontem para hoje, o número de açudes que estão acima de 90% de sua capacidade, enquanto cresceu para 64 os que estão abaixo dos 30%.

Segundo a Cogerh, entre sexta-feira e sábado (28), foram registrados aportes em 97 açudes cearenses, representando um aumento de aproximadamente 120 milhões de metros cúbicos no volume armazenado. Entre eles, estão os dois maiores reservatórios do Estado: o Castanhão, que recebeu aporte de 39,5 hm³ e o Orós que teve recarga de cerca de 16,6 hm³.

A Companhia destacou, pela importância estratégica (capacidade de armazenamento e/ou cidades abastecidas), o aporte nos açudes de Acarape do Meio, Angicos, Aracoiaba, Araras, Arneiroz II,Ayres de Sousa, Banabuiú, Castanhão, Caxitoré, Edson Queiroz, Figueiredo, Frios, General Sampaio, Jaburu I, Orós, Pedras Brancas, Pentecoste e Taquara. A água acumulada também permitiu que o açude Faé, em Quixelô, deixasse de estar seco.

Os açudes que estão acima de 100% de sua capacidade são:

1. Acaraú Mirim (Massapê)

2. Arrebita (Forquilha)

3. Jatobá II (Ipueiras);

4. Jenipapo (Meruoca);

5. São Vicente (Santana do Acaraú)

6. Sobral (Sobral)

7. Caldeirões (Saboeiro)

8. Trici (Tauá)

9. Valério (Altaneira)

10. São José I (Boa Viagem)

11. Angicos (Coreaú)

12. Diamantino II (Marco)

13. Gangorra (Granja)

14. Itaúna (Granja)

15. Trapiá III (Coreaú)

16. Tucunduba (Senador Sá)

17. Várzea da Volta (Moraújo)

18. Itapajé (Itapajé)

19. Gameleira (Itapipoca);

20. Missi (Miraíma)

21. Poço Verde (Itapipoca)

22. Quandú (Itapipoca)

23. São Pedro Timbaúba (Miraíma)

24. Acarape do Meio (Redenção)

25. Germinal (Palmácia)

26. Itapebussu (Maranguape)

27. Tijuquinha (Baturité)

28. Gomes (Mauriti)

29. Rosário (Lavras da Mangabeira)

30. Barragem do Batalhão (Crateús)

31. Carnaubal

32. Colina (Quiterianópolis)

33. Sucesso (Tamboril)

Otimismo

As chuvas neste mês de março no Ceará já são 34,6% acima de sua média mensal, que é de 203,4 milímetros. Nestes primeiros 29 dias, o acúmulo médio do Estado é de 273,8 milímetros. Com isso, o açude Castanhão está próximo de igualar seu melhor volume nos últimos quatro anos: 9,94%, em abril de 2016. Hoje, o maior reservatório do estado está com 9,12% de sua capacidade. Neste mês de março, teve um aporte de 94 milhões de metros cúbicos de água.

Previsão

A Funceme prevê chuvas nos últimos três dias do mês. Hoje (29), predomina a nebulosidade variável em todas as regiões com chuva isolada na Ibiapaba, no Litoral Norte e na região Jaguaribana. Nas demais áreas, há possibilidade de chuva. Amanhã (30), o céu permanece nublado em todas as regiões com chuva isolada no centro-norte do Estado e possibilidade de chuva na região sul. Já na terça-feira (31), teremos tempo fechado em todas as regiões com chances de chuva no Centro-Sul, enquanto nas demais regiões deve ocorrer precipitações isoladas.

Por Antonio Rodrigues, regiao@svm.com.br 15:46 / 29 de Março de 2020



Topo
2 mil exames para detecção do coronavírus já foram realizados no Ceará, diz Secretaria da Saúde



Até o último sábado (28), o Ceará realizou 4.424 testes laboratoriais para o diagnóstico da infecção pela covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico mais atualizado da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). A Pasta confirmou o adoecimento em 322 amostras (7,2% do total).

Quatro óbitos também foram registrados pela doença. Além disso, 2.262 exames (51%) não detectaram a presença do coronavírus, e 1.840 (41,5%) ainda aguardam resultado das análises laboratoriais.

Conforme a Sesa, 3.606 das amostras (81%) foram processadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen), onde proporção de positividade das amostras está em 11,1%. Os outros 818 testes (19%) foram realizados por laboratórios particulares; com taxa de positividade em 16,9%.

O secretário da Saúde, Dr. Cabeto, garante que o Ceará está entre os estados que mais executam testes para detecção da doença. Na última sexta (27), o Governo do Estado anunciou a importação de mais 350 mil testes rápidos para detecção, vindos da China.

“As coletas serão prioritárias para o teste em profissionais da saúde, com resultados para a doença entre cinco a dez minutos”, informou o Governo. Nesta semana, o Centro de Eventos do Estado deve reabrir as portas para realização dos testes exclusivamente nestes profissionais.

Por Redação, 12:09 / 29 de Março de 2020 ATUALIZADO ÀS 12:36



Topo
Maioria dos deputados federais do Ceará é a favor da redução do próprio salário contra coronavírus



A maioria dos 22 deputados federais do Ceará, em meio à crise na saúde, é a favor de medidas como direcionar a verba do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral para combater o coronavírus, bem como sofrer redução nos próprios salários com a mesma finalidade. É o que mostra levantamento do Diário do Nordeste ouvindo a opinião dos parlamentares.

Nesta semana, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que o presidente Jair Bolsonaro pode realocar verbas dos fundos partidário e eleitoral e admitiu a possibilidade de redução de salário de parlamentares e de outros servidores do Executivo e do Judiciário. Nos últimos dias, deputados apresentaram propostas de reduzir o próprio salário durante a pandemia do coronavírus (ver quadro).

O Diário do Nordeste entrou em contato com todos os deputados cearenses sobre as possíveis medidas. Apenas o deputado Roberto Pessoa (PSDB) não foi localizado. Entre os 16 que responderam, 13 são a favor do uso do Fundo Eleitoral e do Partidário e da redução salarial. Três deles, os deputados Júnior Mano (PL), José Guimarães (PT) e Eduardo Bismarck (PDT) defenderam não ser a favor, neste momento, da redução de salário, antes de serem adotadas outras medidas de aporte financeiro.

"Em relação à redução do salário dos parlamentares, sou a favor. (...) A redução tem que ser geral: senadores, deputados federais, deputados estaduais e todos os parlamentares têm que dar sua parcela de contribuição. (...) Se há essa possibilidade de reduzir o salário dos trabalhadores que estão na ponta, os parlamentares têm que ser os primeiros a dar o exemplo", pontuou o deputado Capitão Wagner (Pros).

"No momento, todos os esforços precisam ser direcionados ao combate do coronavírus", disse o deputado Genecias Noronha (SD)

"A redução salarial, no (setor) privado, como quis a MP retirada pelo (presidente Jair) Bolsonaro, assim como no funcionalismo público, agravaria a recessão. Não é o momento de fazermos isso até esgotar todas as possibilidades", ponderou, por outro lado, Eduardo Bismarck. Ele sugere, por exemplo, o uso de recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) e do Fundo Social do Pré-Sal.

"Não é a metade de um salário, que nem o Rodrigo Maia falou, por quatro meses, que vai me deixar mais pobre. Vai me deixar é mais humano", disse o deputado Vaidon Oliveira (Pros).

"Não sou a favor de redução de salário nesse momento. Mas, caso se agrave mais (a pandemia), não vejo problema, contanto que seja dos três poderes: Judiciário, Legislativo e Executivo", afirmou o deputado Júnior Mano.

"Tudo que for necessário para o combate ao Coronavirus sou favorável, tanto no poder Legislativo quanto no Judiciário e no Executivo. Somos contra, entretanto, redução de salários de trabalhadores tanto do setor privado quanto dos servidores públicos", afirma André Figueiredo.

O deputado Moses Rodrigues (MDB) defendeu que o importante, neste momento, é salvar vidas. "Mais de 95% da população está na iniciativa privada, autônomos, desempregados e desalentados, todos estão pagando caro nessa pandemia. Executivo, Legislativo e Judiciário têm que dar sua contribuição e sobretudo dar o exemplo", pontuou.

"Essas propostas de redução de salário de servidores e parlamentares não resolvem o problema central que é o financiamento da saúde para fazer frente a essa crise. O que sugiro, ao invés de ficar reduzindo migalha de salário de um e de outro, é que todas as emendas dos parlamentares sejam destinadas ao Ministério da Saúde e que o Governo libere essas emendas até final de abril", disse José Guimarães, acrescentando como sugestão que as emendas de relator, no valor de R$ 15 bilhões, sejam destinadas às ações de suporte à crise.

O deputado Leônidas Cristino (PDT) disse que apoia "todas as medidas voltadas para o combate à Covid-19 que forem necessárias para proteger as populações mais vulneráveis e mitigar o sofrimento gerado pela pandemia do novo Coronavírus".



Topo
Casos de coronavírus chegam a 282 em 13 dias no Ceará; não há registro de mais mortes



O Ceará tem 282 casos confirmados de coronavírus, conforme informado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) nesta sexta-feira (27). O Estado também já registrou oficialmente três mortes em decorrência da Covid-19. Mas, nas últimas 24 horas não houve óbitos. Dentre os casos confirmados da doença, Fortaleza concentra 268 pessoas com coronavírus.

Os demais pacientes contaminados são dos municípios de Aquiraz (6), Fortim (1), Sobral (4), Juazeiro do Norte (1), Mauriti (1) e Groaíras (1). O primeiro caso foi confirmado em Maranguape. Outras duas pessoas, moradoras de São Paulo e Uberlândia, também tiveram a doença confirmada quando estavam no Ceará. Até quinta-feira (26) elas eram contabilizadas no informe epidemiológico do Ceará, mas a partir desta data constam nos boletins dos seus estados de origem.

Óbitos

No Ceará, os óbitos por coronavírus ocorreram de 4 a 11 dias após primeiros sintomas, de acordo com informações da Sesa. As vítimas foram duas mulheres, de 84 e 85 anos, e um homem de 74 anos. Os três tinham doenças crônicas pré-existentes e moravam em Fortaleza.

De acordo com a Sesa, a mulher de 85 anos morreu quatro dias após apresentar os primeiros sintomas e não passou por internação em unidade hospitalar. Já o homem de 74 anos permaneceu 11 dias com a doença e ficou 5 dias internado. O caso da idosa de 84 anos evoluiu durante nove dias, dos quais dois ela passou em internação. As informações são do sistema oficial de notificação do Ministério da Saúde (Redcap).

Medidas

No Estado, o primeiro caso confirmado de coronavírus foi registrado no dia 15 de março. No dia 20 de março a Sesa oficializou a transmissão comunitária.

Para tentar frear a transmissão da doença, dentre outras medidas, o governador Camilo Santana emitiu um decreto no dia 19 de março restringindo a abertura de espaços como bares, comércios, igrejas e escolas e autorizando somente a manutenção dos serviços essenciais como farmácias, supermercados e hospitais.

Além disso, o Estado segue recomendando o isolamento social como forma de barrar a transmissão do coronavírus que no Estado vem apresentando, apesar das variações, uma curva de contaminação muito alta, com muitos casos confirmados em um curto intervalo de tempo.



Topo
Duas mortes por coronavírus são confirmadas no Ceará pela Secretaria de Saúde



O Ceará registrou os dois primeiros óbitos por novo coronavírus. A informação foi anunciada de forma oficial, na tarde desta quinta-feira (26), pelo titular da pasta, Dr. Cabeto, durante pronunciamento pelas redes sociais. Até o último informe epidemiológico do Governo, divulgado quarta-feira (25), o número de infectados era de 211.

Um dos casos, antecipado pelo Sistema Verdes Mares, envolve um homem de 72 anos, identificado como José Maria Dutra, que residia em Fortaleza. O idoso apresentava diabetes e faleceu por "insuficiência respiratória causada por uma infecção pulmonar por Covid-19".

A morte ocorreu por volta das 2h, com sepultamento às 9h30, no Jardim Metropolitano, em Eusébio, na Grande Fortaleza. A rapidez no enterro atende à decisão da Justiça do Ceará, assinada no último dia 20, que proibiu a realização de velórios de eventuais óbitos da Covid-19.

Foi o quarto falecimento no Nordeste, sendo três em Pernambuco. Em fase crescente de contágio, o Ceará é o terceiro estado do Brasil com mais infectados, superado apenas por São Paulo e Rio de Janeiro. O primeiro caso cearense do novo coronavírus foi registrado no dia 15 de março, há 12 dias.

Prevenção no Ceará

Como medida para ampliar e preparar a rede pública de saúde contra o novo coronavírus, o Governo do Estado vai construir três hospitais de campanha e disponibilizar um total de 150 novos leitos.

Na Capital, epicentro de contaminados com a Covid-19, o prefeito Roberto Cláudio autorizou a construção de um hospital exclusivo para pacientes que testaram positivo. O equipamento receberá 17 enfermarias, com 12 leitos, em uma estrutura metálica de 3.500 metros quadrados.

A cidade também dispõe do Hospital Leonardo da Vinci, reinagurado no último domingo (22). O espaço é exclusivo para pacientes com o novo coronavírus e possui 230 leitos, 30 de UTI, e foi requisitado pelo Governo do Ceará para dar suporte a partir de confirmações da doença no Estado.

Vale ressaltar que os pacientes serão encaminhados aos dois locais através de uma central de regulação. Logo, não devem procurar a unidade, mas continuar se utilizando dos postos de saúde ou UPAs, como já indicado nos planos de contingência.

Até o dia 30 de abril, as UPAs do Dendê, do bairro Bom Jardim, do Vila Velha, do Jangurussu e do Itaperi receberão melhoria estrutural. Ao todo, serão 140 novos leitos nas unidades municipais.



Topo
Ceará registra primeira morte por coronavírus



O Estado do Ceará registrou a primeira morte por coronavírus na madrugada desta quinta-feira (26). O Sistema Verdes Mares conversou com um familiar que confirmou a morte e citou a causa descrita em laudo. A reportagem aguarda o posicionamento da Secretaria da Saúde do Ceará. Essa é a quarta morte pelo novo coronavírus no Nordeste, sendo três em Pernambuco.

A vítima é um homem, de 72 anos, identificado como José Maria Dutra, que residia em Fortaleza. Ele mantinha uma vida ativa e apresentava como comorbidade uma diabetes, e que era controlada, segundo o familiar. No laudo da morte consta que o idoso morreu em decorrência de uma "insuficiência respiratória causada por uma infecção pulmonar por Covid-19".

Ele morreu por volta das 2h desta quinta e foi sepultado horas depois, por volta de 9h30, no Jardim Metropolitano, em Eusébio, na Grande Fortaleza.

A rapidez no sepultamento atende à decisão da Justica do Ceará, assinada no último dia 20, que proibiu a realização de velórios de eventuais mortos em decorrência do novo coronavírus. A medida impõe que o enterro deve acontecer logo depois da liberação do corpo nas unidades hospitalares.

Goiás registra 1ª morte por Covid-19 no Centro-Oeste; todas as regiões registram óbitos pela doença.

“Não queiram passar pelo que estou passando”, diz cearense internado com coronavírus

Com coronavírus, demanda por táxis cai 95% e por aplicativos, 80%

No último dia 18, o idoso se dirigiu à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Edson Queiroz após sentir alguns sintomas de gripe, além de uma febre e falta de ar, de acordo com o parente dele que conversou com o Sistema Verdes Mares. Ele foi medicado e voltou para casa.

Dois dias depois, na sexta-feira (20), o quadro de saúde piorou e ele voltou a procurar uma unidade de saúde, mas desta vez o Hospital São José. Desde então, a família vem cumprindo quarentena.

Ao chegar ao local, foi imediatamente encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde permaneceu até o registro de sua morte.

Casos no Ceará

O Ceará registra 211 casos do novo coronavírus, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), no fim da tarde desta quarta-feira (25).

Além de Fortaleza, que apresenta 196 pessoas infectadas com o vírus, também há manifestação da doença nos municípios de Aquiraz (6), Sobral (4), Fortim (1), Mauriti (1) e Juazeiro do Norte (1). Outros dois casos são de residentes de outros estados, sendo um da capital de São Paulo e outro de Uberlândia, em Minas Gerais.

O Ceará é o estado do Nordeste a concentrar o maior número de casos confirmados de coronavírus.

Covid-19 no País

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 11h40 de quinta-feira (26), 2.589 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil com 63 mortos. A maior parte das mortes, 48 delas, ocorreu em São Paulo.

Por Lígia Costa, 11:54 / 26 de Março de 2020 ATUALIZADO ÀS 15:25



Topo
Pela 6ª vez seguida, cearense Amandinha é eleita melhor jogadora de futsal do mundo



O reinado da cearense Amandinha segue cada vez mais absoluto no futsal. Pelo sexto ano seguido, a brasileira foi eleita a melhor jogadora do mundo na modalidade. A eleição anual, chamada de Umbro Futsal Awards, é realizada através do site especializado Futsal Planet.

Nascida no Conjunto Ceará, em Fortaleza, Amandinha deixou a capital cearense ainda na adolescência para atuar no Barateiro Futsal. Foi pela equipe de Brusque-SC que a ala chegou à seleção, alcançando o status de melhor do mundo pela primeira vez em 2014. Desde então, ninguém foi capaz de tomar seu posto.

Em 2017, Amandinha foi atuar no Leoas da Serra, equipe que ainda defende atualmente. Pelo clube de Lages-SC, ela conquistou todos os títulos possíveis, com destaque para a Libertadores da América 2018, a Copa das Campeãs 2019 e o 1º Mundial Interclubes Feminino, também em 2019.

Neste ano, jogadoras como a espanhola Anita Luján, a portuguesa Ana Fifó e as brasileiras Renatinha, Luana e Débora Miúda concorreram com Amandinha. No masculino, Ferrão também conquistou como o melhor do esporte. O Brasil levou outros prêmios na disputa.

A seleção foi premiada como melhor do mundo, e Leonardo Higuita, naturalizado cazaque, levou como melhor goleiro. Leozinho, do Sorocaba, levou o prêmio de melhor jogador jovem.

Por André Almeida, 13:56 / 26 de Março de 2020 ATUALIZADO ÀS 13:57.



Topo
Vice-governadora do Ceará, Izolda Cela testa positivo para o novo coronavírus



A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), testou positivo para o novo coronavírus. Ela apresentou sintomas gripais e, após realização de exame, teve o diagnóstico de Covid-19 confirmado. A própria vice-governadora informou o resultado positivo do exame, na tarde desta quarta-feira (18), em publicação nas redes sociais.

Zolda, de 59 anos, disse que o esposo, o ex-prefeito de Sobral Clodoveu Arruda, o Veveu Arruda, também teve diagnóstico positivo para a doença. Ele voltou ao Ceará na última semana, após viagem a Portugal.

"Desde que os primeiros sintomas começaram a aparecer, já vínhamos em isolamento domiciliar, onde permanecemos agora. Estamos bem. Estamos informando às pessoas que tiveram contato conosco antes dos sintomas para que cumpram o necessário isolamento domiciliar para se proteger e proteger os outros", escreveu.

Na publicação, Izolda Cela também reforçou à população a necessidade de tomar cuidados de higienização e evitar sair de casa. "A situação envolvendo o coronavírus é muito delicada e já atingiu o mundo inteiro. A melhor medida é a prevenção", afirmou.

Prefeito Roberto Cláudio fala sobre o combate ao coronavírus em Fortaleza

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, afirmou nesta quarta-feira (18) que os postos de saúde da capital vão receber um reforço de 255 médicos devido ao aumento dos casos de coronavírus. Além disso, a Prefeitura de Fortaleza antecipou a convocação de 100 médicos do Programa Médico Família Fortaleza.

Outros 155 profissionais devem vir do Programa Mais Médicos para atuar em Fortaleza. Os primeiros 100 médicos devem atuar até o fim de março e os outros 155 vão iniciar os trabalhos em abril.

A Prefeitura Municipal de Fortaleza anunciou nesta terça-feira (17) uma série de medidas para conter o avanço do novo coronavírus. Entre as ações está o decreto de situação de emergência na saúde pública, além da suspensão das aulas na rede municipal pelo prazo de 15 dias.

A Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa) divulgou, na terça-feira, o último boletim epidemiológico contabilizando 11 casos de Covid-19 no Ceará. Os diagnosticados com a Covid-19 estão distribuídos por Fortaleza (9) e Aquiraz (1), na Região Metropolitana. Uma outra pessoa diagnosticada com a doença não é residente do estado, sendo de São Paulo.

As secretarias estaduais de Saúde do país divulgaram, até as 6h50 desta quarta-feira (18), 350 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 17 estados e no Distrito Federal. A primeira morte foi por coronavírus foi confirmada nesta terça-feira (17) pelo governo de São Paulo.

Por G1 CE



Topo
Chuva de 170 mm destrói rodovia na cidade de Lavras da Mangabeira



O município de Lavras da Mangabeira, na região Centro-Sul, registrou a maior chuva do Estado, entre 7h de ontem e às 7h desta quarta-feira (18). O acumulado de 170 milímetros subiu volume de rios e açudes e destruiu parte da CE-153, que liga Lavras da Mangabeira e Aurora. A força da água em um açude, ao lado da rodovia, perfurou o solo e fez o asfalto ceder.

O trecho recebe obras de pavimentação e apresenta 94% de execução. Ao todo, foram investidos R$ 18 milhões em 14 quilômetros de serviços de terraplenagem, pavimentação, revestimento asfáltico, drenagem, bueiros e pontes, sinalizações horizontal e vertical, além de proteção ambiental.

Além disso, a chuva fez o Rio Salgado registrar seu maior volume neste ano, em Lavras da Mangabeira. A água cobriu a barragem na sede do município, que liga o Centro da cidade ao bairro Bela Vista e ao Sítio Extrema. Até agora, o leito não atingiu nenhum imóvel.

Maior afluente do Rio Jaguaribe, a água que caiu em Lavras da Mangabeira será importante para o aporte do Açude Castanhão, que abastece a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Atualmente, o maior reservatório do Estado apresenta 4,39% de sua capacidade.

Estado

Pelo menos outros 56 municípios do Estado também registraram chuva nesta quarta-feira. As precipitações com maior intensidade caíram em Novo Oriente (102,5 mm), no região do Inhamuns, e em Barro (97,2 mm), Milagres (87 mm) e Aurora (68 mm), na região do Cariri.

Registrada no posto pluviométrico de Iboperi, em Lavras da Mangabeira, a chuva igualou a terceira maior dos últimos 46 anos no Município, segundo a Funceme. Em 2000, 170 milímetros caíram no distrito de Quitaiús. Já a precipitação recorde aconteceu na última segunda-feira, acumulando 205 milímetros, enquanto a segunda mais intensa aconteceu em março do ano passado, também do distrito de Iboperi, quando foram registrados 181 milímetros.

Previsão

A previsão para esta quarta-feira é de nebulosidade variável com chuva na região do Cariri e no Sertão Central e Inhamuns. Já amanhã (19), a Funceme prevê eventos de chuva no Cariri, Sertão Central e Inhamuns, na Ibiapaba e no Litoral Norte. Nas demais regiões, chuva isolada. Já na sexta-feira (20), predomina o tempo nublado com precipitações em todas as regiões.



Topo
Sobe para 24 número de açudes sangrando no Ceará, últimos três a superarem a capacidade máxima foram Itapajé, Trici e Valério



O Ceará tem 24 açudes sangrando nesta segunda-feira (16), de acordo com informações do Portal Hidrológico da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Os últimos três a superarem a capacidade máxima foram Itapajé (Itapajé), Trici (Tauá) e Valério (Altaneira).

Outros cinco açudes (Angicos, Arrebita, Gavião, Jatobá II e Trapiá III) estão com volume superior aos 90%. O volume médio de todos os 155 açudes cearenses é de 18,3%.

Ainda segundo a Cogerh, 80 açudes estão com volume abaixo dos 30%, outros 20 estão no volume morto e oito reservatórios (Faé, Favelas, Forquilha II, Jatobá, Joaquim Távora, Madeiro, Mons. Tabosa e Salão) estão secos.

Apesar das boas chuvas registradas desde o início deste ano, os três principais açudes do Estado continuam com nível delicado. O Castanhão, maior reservatório cearense, está com apenas 3,61%. O Orós, segundo maior do Estado, está com 5,02 e, o Banabuiú, 6,20%.

Açudes sangrando:

Gameleira;

Tucunduba;

Quandu;

Itapebussu;

Itaúna;

Jenipapo;

São Vicente;

Acaraú Mirim;

Tijuquinha;

Acarape do Meio;

Germinal;

São Pedro Timbaúba;

Várzea da Volta;

Colina;

Sobral,

Caldeirões,

Barragem do Batalhão;

Gongorra;

Gomes;

Diamantino II;

Cauhipe;

Valério;

Trici;

Itapajé

Por G1 CE



Topo
Mais da metade dos 456 homicídios em fevereiro foram durante motim. 16 mortes por dia



Todos os indicadores de crimes violentos, em todas as regiões do Estado do Ceará, divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), nessa sexta-feira (6), apresentaram crescimento durante o período de fevereiro de 2020, em comparação a igual mês de 2019.

Embora com um dia a mais neste ano, os números de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) - que englobam homicídios, feminicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios - apresentaram aumento de 178% em comparação com igual mês do ano passado; subiram de 164 para 456. Em 2019, a média era de quase seis assassinatos por dia; em 2020, o número saltou para inacreditáveis 16 mortes violentas diárias. Conforme a Secretaria, o índice "foi alavancado pelos 11 dias do mês em que parte dos policiais militares paralisaram as atividades", explica. Só neste período, conforme os dados apresentados pela Pasta, foram cometidos 289 assassinatos, cerca de 63% (mais da metade) de todos os registros do mês de fevereiro.

Análise

O coordenador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV), da Universidade Federal do Ceará (UFC), César Barreira, enxerga os dados com "muita preocupação". "Esse aumento, de uma certa forma, demarca um período muito crítico que nós passamos e é importante porque tem uma relação muito direta com o motim", avalia.

Conforme o especialista, os números são bastante negativos porque interrompem, de forma abrupta, a redução nos CVLIs - que vinha ocorrendo durante 21 meses seguidos, embora em janeiro deste ano já tenha havido um crescimento de 35% na variável. O professor classifica o mês de fevereiro como "atípico". "Mesmo com 2,5 mil homens do Exército, as ruas não estavam tão policiadas quanto anteriormente. Nesse sentido, (a ausência da PM) propiciou que voltasse um ataque das facções criminosas", avalia.

Território

Segundo César Barreira, em um contexto de motim, três principais razões podem justificar o aumento no número de assassinatos em fevereiro deste ano. "Nesse período, as facções se sentiram mais 'à vontade', e o Comando Vermelho começou a ocupar as áreas que haviam sido perdidas para a Guardiões do Estado", explica o professor.

Além disso, ele também acrescenta que, em razão de haver menos policiais militares patrulhando as ruas do Estado, aumentou a circulação de armas de fogo e o fortalecimento do tráfico de drogas em regiões de domínio de organizações criminosas.

Exército

Embora o Exército tenha iniciado as atividades da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) durante a vigência da Operação Mandacaru, os números de homicídios não reduziram a contento, durante a atuação das Forças Armadas.

A Operação iniciou o policiamento ostensivo oficialmente em 22 de fevereiro. De lá para cá, ainda assim, o menor número diário de assassinatos, até o fim do motim, foi 18 casos. Para o sociólogo César Barreira, a primeira razão para as Forças Armadas não obterem êxito na Operação é o efetivo. Na GLO, atuaram 2,5 mil soldados, enquanto a Polícia Militar conta com 21.422 policiais militares ativos, conforme o Portal da Transparência do Governo do Estado.

"Não foi uma paralisação de 100%, não sei quantos continuaram na ativa, não sei nem se houve mas, de qualquer jeito, não estavam todos no motim", ressalta o professor, que acrescenta outro aspecto relevante para entender o trabalho das Forças Armadas no Ceará: "O Exército não está preparado, não conhece essas áreas para poder criar o policiamento".



Topo
Ceará veta a anistia a amotinados. Assembleia aprova mudança na Constituilão e e emanda foi promulgada



Aprovado, promulgado e publicado no Diário Oficial do Estado. Já está em vigor, na Constituição do Ceará, a proibição de anistia de servidores militares envolvidos em motins. Foram 34 votos favoráveis, dois contrários e uma abstenção.

O texto, aprovado pela imensa maioria dos deputados estaduais, na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (3), assegura que "fica vedada a concessão administrativa ou legal de todo e qualquer tipo de anistia ou perdão por infrações disciplinares cometidas por servidores militares envolvidos em movimentos ilegítimos ou antijurídicos de paralisação, motim, revolta ou outros crimes de natureza militar que atentem contra a autoridade ou a disciplina militar".

Mesmo com o anúncio do acordo com os policiais militares, na noite do último domingo (1°), a base parlamentar do governador Camilo Santana (PT) manteve, no Parlamento, o regime de urgência na tramitação da matéria.

O presidente da Casa, deputado José Sarto (PDT), pediu permissão aos pares para replicar os votos do primeiro turno também no segundo. Ou seja, os mesmos votos dos parlamentares dados na primeira votação foram mantidos para a segunda. O método agilizou a análise da matéria, que ainda passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), sendo publicada ainda ontem.

Defendendo a aprovação da matéria, Sarto citou trechos da Constituição Federal. "O artigo 142 da Constituição diz: ao militar são proibidas a sindicalização e a greve. O ministro da Justiça disse isso, finalmente o ministro da Defesa disse isso, o ministro-chefe da AGU disse isso, o professor de cursinho, deputado Wagner, disse isso. É proibido", declarou após a aprovação da PEC no primeiro turno.

Ainda de acordo com o presidente, que adotou um tom árido à paralisação dos policiais militares por 13 dias, "é crime militar fazer motim, principalmente nessas condições que nós tivemos aqui no Ceará onde tínhamos verdadeiros bandidos encapuzados com arma na mão ameaçando o comércio de cidades, ameaçando a integridade física das pessoas".

Celeridade

A oposição ao governador, em discursos e entrevistas, criticou o método adotado pelo Palácio da Abolição. O anúncio da PEC, poucos dias antes do fim do motim, acabou pressionando o movimento que acatou a proposta diante de cenário de redução de perdas aos profissionais.

"A discussão é no intuito de esclarecer que não é se criar um calhamaço de leis dizendo que não pode fazer greve que se evita greve de Polícia. O que faz se evitar greve de policiais é valorização profissional. Se você tiver uma categoria que é valorizada profissionalmente, ela não vai fazer greve. Já é proibido fazer greve, já está na Constituição, já há essa previsão. Se o Estado brasileiro não quer que seus policiais façam greve, não basta que fique criando uma infinidade de lei. É importante que valorize garantindo direitos básicos a esses trabalhadores", criticou Soldado Noelio (Pros), um dos interlocutores do grupo.

Líder do Governo na Assembleia, o deputado e Júlio César (Cidadania) rebateu ameaças de líderes da oposição que prometeram ingressar com uma provocação no Supremo Tribunal Federal (STF) contestando a aprovação da matéria no Legislativo Estadual.

"É simbólico para o Brasil que a gente dê o exemplo para que essa atitude ilegal de motim de policiais militares e bombeiros militares não possa se espalhar Brasil afora, deixando refém não só a população cearense, que sofreu no Carnaval, mas, sim, toda uma Nação. O próprio STF já tem decisões respaldando que anistia administrativa-disciplinar é, sim, prerrogativa do Poder Executivo estadual e das assembleias legislativas. Apenas a anistia criminal, aí sim, é (competência) do Congresso Nacional", declarou.

Discussões

Durante quase todo o dia de trabalho legislativo para a aprovação da matéria, os deputados se revezaram na tribuna comentando ainda o fim do motim no Ceará que durou quase duas semanas. "Camilo tem atendido todas as demandas da categoria, dentro do possível, e torço para que a matéria dessa reestruturação salarial seja votada por esta Casa o quanto antes, para encerrarmos esse momento", disse o deputado Sergio Aguiar (PDT). O presidente da Casa, José Sarto, já anunciou que a matéria começa a tramitar nas comissões ainda hoje.



Topo
Acordo que põe fim ao motim dos PMs no Ceará é assinado em Fortaleza



O documento do acordo que permitiu o fim do motim dos policiais militares no Ceará foi assinado na manhã desta segunda-feira (2), na sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ). A paralisação dos policiais militares durou 13 dias. Uma comissão permanente vai ser instalada para acompanhar os processos administrativos e também para debater as demais demandas da pauta de reivindicação.

Em pronunciamento em uma rede social na manhã desta segunda, o governador do Ceará, Camilo Santana, reafirmou que todos os processos abertos contra pessoas que desrespeitaram a lei serão conduzidos respeitando o processo legal.

"Ao final desse lamentável episódio, reafirmo que todos os processos abertos contra pessoas que infringiram a lei serão conduzidos respeitando o processo legal, sem possibilidade de anistia para quem praticou crimes e ameaçou a segurança da nossa população. Ninguém está acima da lei", afirmou o governador.

O presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas, afirmou que os militares precisam trabalhar motivados. Destacou que os representantes que sentaram para negociar o fim da paralisação estavam embutidos em resolver o problema.

"Queremos que vocês (militares) trabalhem motivados, com dignidade e respeito da população. Dou testemunho de que os seus representantes que negociaram com a gente nos últimos momentos todos com intuito de solucionar a crise. Dou meu testemunho pessoal que os policiais não quiseram estar naquela situação, queriam encerrar esse conflito", disse.

Já o procurador da República do MPF no Ceará, Oscar Costa Filho, afirmou que prevaleceu o bom senso e que a atual comissão vai ter a missão de acompanhar a execução do que foi acordado.

"Prevaleceu o bom senso. Neste momento essa comissão vai ter a missão permanente para acompanhar a execução do que foi acordado. O que foi pactuado tem que ser executado. Nesse momento de acompanhamento, eu quero dizer que é importante que uma vez atendidos os anseios da população, se busque ter uma escuta para os apelos da corporação. É um processo que vai continuar aqui", disse.

Uma das lideranças do motim, o sargento Reginauro, disse que o movimento deixa grandes lições para as autoridades locais e que os policiais devem ter os seus direitos respeitados.

"Momento delicado mas que deixa grandes lições para as autoridades cearenses. Não estamos assinando apenas um termo, mas um marco na história dessa categoria, que precisa ser respeitada nos seus direitos, que se sacrificam em nome dessa sociedade. Não podemos lembrar da polícia apenas quando se fazem ausentes. Confio nessa autoridades que aqui estão".

Desocupação dos batalhões e viaturas nas ruas

Na manhã desta segunda-feira, policiais militares desocuparam os batalhões e as viaturas voltaram a circular nas ruas no interior. Enquanto em Fortaleza, as viaturas e motos passavam por perícia na área dos batalhões ou são rebocadas, em cidades do interior, como Sobral e Iguatu, os veículos já eram utilizados pela polícia nas ações de patrulhamento.

Em nota enviada ao Diário do Nordeste, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS-CE) confirma que "as viaturas da Polícia Militar do Ceará (PMCE) que estavam paradas estão voltando às ruas, tanto na Capital quanto no Interior".

Fim da paralisação

Os policiais militares amotinados no 18º Batalhão decidiram pelo fim do movimento na noite deste domingo (1º). Os agentes resolveram aceitar a proposta definida mais cedo pela comissão especial formada por membros dos três poderes estaduais e por representantes dos PMs.

A proposta feita pela comissão especial inclui os seguintes termos:

• Os policiais militares contarão com o apoio de instituições extragovernamentais, como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Defensoria Pública e Exército;

• Os agentes terão direito a um processo legal sem perseguição, com amplo direito a defesa e contraditório, e acompanhamento das instituições de apoio;

• O governo do Ceará não vai transferir policiais para o interior do estado em um prazo de 60 dias, contados a partir do fim do motim;

• Revisão de todos os processos adotados contra policiais militares durante a paralisação;

• Garantia de investimento de R$ 495 milhões com o salário de policiais até 2022;

• Desocupação de todos os batalhões onde havia policiais amotinados até 23h59 deste domingo;

• Os policiais militares devem retornar ao trabalho às 8h desta segunda-feira, dia 2 de março

Aumento da violência

Durante determinado período de duração do motim houve, pelo menos 195 homicídios, contados entre 19 e 25 de fevereiro, conforme balanço da Secretaria da Segurança Pública (SSPDS). O mês de fevereiro de 2020 foi considerado o mais violento dos últimos oito anos. Desde o dia 1º até o dia 27, foram contabilizados 405 assassinatos no Ceará. Em 2019, o número chegou a 164 no mesmo mês.

Desde o início do motim 47 policiais militares foram presos, sendo 43 deles por deserção; três por participarem de motim; e um outro por incendiar um carro particular.

Outra medida foi o afastamento de 230 agentes das funções por motim, insubordinação e abandono de posto de trabalho. Os pagamentos dos salários serão suspensos por 90 dias. Além disso, o envolvidos devem devolver o distintivo, a identidade funcional, a algema e a arma.

O motim de parte dos PMs iniciou no final da tarde do dia 18 de fevereiro. No dia seguinte, o senador licenciado e ex-governador Cid Gomes chegou a ser atingindo por 2 tiros de armas de fogo em grande tumulto em Sobral. Em meio a policiais amotinados, 2,5 mil soldados do Exército Brasileiro estiveram no Ceará reforçando a segurança nas ruas do Estado, além de 150 agentes da Força Nacional na tentativa de conter a crise na segurança pública.

As medidas estiveram dentro da Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) decretada pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta (20).



Topo
Fortaleza tem maior chuva do ano entre domingo e segunda; precipitações atingem mais de 100 cidades



Fortaleza registrou, entre as 7h de domingo (1º) e 7h desta segunda-feira (2), a maior chuva do ano, com um acumulado de 85,4 milímetros no posto pluviométrico do Castelão, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Conforme prognóstico do órgão, todas as regiões do Ceará voltaram a registrar chuvas nestes primeiros dias de março. No período, mais de 100 cidades contabilizaram eventos chuvosos. Os municípios com maiores precipitações foram Santa Quitéria (90 mm), Coreaú (87 mm) e Beberibe (85.5 mm).

Conforme balanço inicial, a macrorregião com maior acumulado é Jaguaribana, com média de 19,5 mm. Na sequência estão Ibiapaba (18,5 mm) e Cariri (15,8 mm). As boas precipitações corroboram com o prognóstico da Funceme. Na última sexta-feira (28), o órgão divulgou previsão para os meses de março, abril e maio, que prevê que o Estado tem 40% de probabilidade de receber chuvas acima da média no período.

As boas precipitações fizeram com que o nível dos reservatórios cearenses chegasse a marca de 16%, maior índice dos últimos cinco anos, conforme a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

PREVISÃO

Ao longo desta segunda-feira, a previsão é de que o Estado apresente nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões, situação que deve permanecer até quarta-feira (4). Com isso, o céu pode variar entre parcialmente nublado e claro, mas com precipitações intermitentes atingindo mais de 50% da área das macrorregiões cearenses. As expectativa é que as chuvas fiquem concentradas nos períodos da tarde e noite.

As exceções devem ser Fortaleza e Região Metropolitana, onde é esperado que os principais acumulados aconteçam entre madrugada e manhã. No entanto, a Funceme não descarta chuvas isoladas ao longo do dia.

Nas imagens de satélite do órgão, é possível observar que as nuvens mais desenvolvidas, associadas à chuva, estão sobre o oceano, próximas à costa do Ceará. Além da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema indutor de precipitações neste período do ano, um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) pode favorecer a formação de áreas de instabilidade e, consequentemente, ocasionar chuvas no Estado.

10 maiores chuvas, por posto, até as 11h15:

• Santa Quitéria (Posto: Lisieux) : 90.0 mm

• Coreaú (Posto: Sitio Urubu) : 87.0 mm

• Beberibe (Posto: Lagoa Funda) : 85.5 mm

• Fortaleza (Posto: Castelao) : 85.4 mm

• Tauá (Posto: Santa Tereza) : 82.0 mm

• Trairi (Posto: Fazenda Lages) : 70.0 mm

• Granja (Posto: Granja) : 70.0 mm

• Viçosa Do Ceará (Posto: Lambedouro) : 69.0 mm

• Amontada (Posto: Barra Das Moitas) : 68.0 mm

• Granja (Posto: Ibuguacu) : 67.3 m



Topo
Comissão define nova alternativa para que policiais amotinados encerrem paralisação



Uma nova proposta para tentar encerrar a paralisação de parte dos policiais militares do Ceará foi definida neste domingo (1º) pela comissão especial formada por membros dos três poderes e representantes dos PMs na tentativa de conter a crise.

Os agentes que ainda permanecem no 18º Batalhão da Polícia Militar devem votar ainda neste domingo a respeito da nova alternativa proposta pela comissão.

O conteúdo da nova proposta ainda não foi revelado. Segundo o deputado Evandro Leitão, representante do poder legislativo, o teor da alternativa deve ser de conhecimento primeiro dos policiais amotinados.

Paralisação

Os militares reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governador Camilo Santana.

Em 11 dias de motim dos policiais, ocorreram, pelo menos, 195 homicídios. Os assassinatos são refentes ao período de 19 a 25 de fevereiro, já que a Secretaria da Segurança Pública do Ceará deixou de divulgar o número oficial de homicídios.

O que está em jogo em relação ao fim do motim são as regras das punições aos envolvidos. Todos estão cientes de que não haverá anistia.

Uma nova proposta para tentar encerrar a paralisação de parte dos policiais militares do Ceará foi definida neste domingo (1º) pela comissão especial formada por membros dos três poderes e representantes dos PMs na tentativa de conter a crise.

Os agentes que ainda permanecem no 18º Batalhão da Polícia Militar devem votar ainda neste domingo a respeito da nova alternativa proposta pela comissão.

O conteúdo da nova proposta ainda não foi revelado. Segundo o deputado Evandro Leitão, representante do poder legislativo, o teor da alternativa deve ser de conhecimento primeiro dos policiais amotinados.

Paralisação

Os militares reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governador Camilo Santana.

Em 11 dias de motim dos policiais, ocorreram, pelo menos, 195 homicídios. Os assassinatos são refentes ao período de 19 a 25 de fevereiro, já que a Secretaria da Segurança Pública do Ceará deixou de divulgar o número oficial de homicídios.

O que está em jogo em relação ao fim do motim são as regras das punições aos envolvidos. Todos estão cientes de que não haverá anistia.



Topo
Exército afirma que não pode retirar policiais militares amotinados de escola ocupada em Fortaleza



O comando da 10ª Região Militar informou que as ações da Operação Mandacaru não incluem reintegração de posse, após pedido de apoio da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) para garantir as aulas na Escola de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) José Bezerra de Menezes, no bairro Antônio Bezerra. A unidade foi ocupada por pessoas que se identificaram como policiais durante a paralisação de parte da PM no estado.

Conforme o Exército, as atividades da Operação “estão restritas às atividades relacionadas às Operações GLO (Garantia da Lei e da Ordem), determinadas por Decreto Presidencial”. “Seria necessário buscar nos órgãos responsáveis as providências que estão sendo tomadas”, completa o informe.

A Seduc havia enviado um ofício ao comandante da 10ª Região Militar, general Cunha Mattos, responsável pela Operação Mandacaru, na tarde do último sábado (29). Segundo o documento, um bloco de cinco salas de aula, a cozinha e banheiros estão sendo ocupados.

O Sistema Verdes Mares entrou em contato com a Seduc para saber como a Pasta vai proceder após o posicionamento do Exército e aguarda retorno.

Ao todo, 565 alunos estão matriculados na unidade. “Tal contexto inviabiliza o funcionamento da referida escola, tendo em vista que os espaços hoje ocupados são essenciais para a retomada regular às aulas na escola”, descreveu o ofício enviado ao Exército.

A escola fica ao lado do 18 Batalhão da PM, que está ocupado por agentes amotinados desde o dia 18 de fevereiro. Os militares reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governador Camilo Santana.

Em 11 dias de motim dos policiais, ocorreram 195 assassinatos. Os assassinatos são refentes ao período de 19 a 25 de fevereiro, já que a Secretaria da Segurança Pública do Ceará deixou de divulgar o número oficial de homicídios.

Neste domingo, a comissão dos três poderes com o Ministério Público, OAB-CE e Defensoria Pública se reúnem com representantes da categoria. O que está em jogo agora são as regras das punições aos envolvidos. Todos estão cientes de que não haverá anistia.



Topo
SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -