Boa madrugada, quinta-Feira, 15 de Abril de 2021
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília


::Odontoclínica
Site Oficial da Casa do Ceará em Brasília

Notícias da Casa do Ceará

Governo do Ceará vai contratar hotel para receber pacientes em recuperação da Covid-19
O governo do estado do Ceará pretende contratar um hotel ou uma estrutura similar para desospitalizar pacientes com Covid-19 que estão internados em unidades de saúde da rede pública...
Dia 15 de Abril de 2021 - Atualizada em 15/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Dois açudes atingem capacidade máxima no Ceará no fim de semana
Com as boas chuvas do último fim de semana, sobe para 12 o número de açudes no estado que estão com 100% do volume. Dois reservatórios sangraram entre sábado (10) e esta segunda-feira (12)...
Dia 14 de Abril de 2021 - Atualizada em 14/04/2021 às 02:00h
veja mais...



O grande volume de chuvas que teve início na madrugada desta terça-feira (13) alagou ruas, invadiu casas e deixou moradores ilhados na cidade de Iguatu, no interior do Ceará
Com as boas chuvas do último fim de semana, sobe para 12 o número de açudes no estado que estão com 100% do volume. Dois reservatórios sangraram entre sábado (10) e esta segunda-feira (12)...
Dia 14 de Abril de 2021 - Atualizada em 14/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará contabiliza 591 mil casos de Covid-19 e 15.533 óbitos pela doença
O Ceará registra 591.351 casos acumulados e 15.533 óbitos por Covid-19 nesta segunda-feira, 12. Nas últimas 24 horas, uma pessoa morreu por Covid-19...
Dia 12 de Abril de 2021 - Atualizada em 12/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Camilo Santana anuncia auxílio cesta básica de R$ 200 a 150 mil pessoas, entre ambulantes e taxistas
O governador Camilo Santana anunciou nesta quarta-feira (7) um auxílio cesta básica de R$ 200, pago em dois meses (R$ 100 por mês), a cerca de 150 mil pessoas no Ceará...
Dia 09 de Abril de 2021 - Atualizada em 09/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará bateu a marca de 1 milhão de pessoas vacinadas
O Ceará bateu a marca de 1 milhão de doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas na população...
Dia 10 de Abril de 2021 - Atualizada em 10/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Camilo Santana anuncia auxílio cesta básica de R$ 200 a 150 mil pessoas, entre ambulantes e taxistas
O governador Camilo Santana anunciou nesta quarta-feira (7) um auxílio cesta básica de R$ 200, pago em dois meses (R$ 100 por mês), a cerca de 150 mil pessoas no Ceará...
Dia 09 de Abril de 2021 - Atualizada em 09/04/2021 às 02:00h
veja mais...



77 cidades do Ceará superam meta de vacinação contra Covid
Setenta e sete cidades do Ceará já superaram a meta populacional estipulada pelo Ministério da Saúde para vacinação contra a Covid-19...
Dia 08 de Abril de 2021 - Atualizada em 08/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Prefeitura inicia distribuição de 15 mil cestas básicas e pagamento do auxílio de R$ 100 em Fortaleza
A Prefeitura de Fortaleza iniciou) a distribuição de 15 mil cestas básicas para taxistas, mototaxistas, motoristas de aplicativos, carroceiros e guias turísticos...
Dia 08 de Abril de 2021 - Atualizada em 08/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 28 casos de variante do coronavírus; 540 são suspeitos
O Ceará tem pelo menos 28 pacientes de Covid-19 que foram infectados pela variante brasileira P1 do coronavírus...
Dia 06 de Abril de 2021 - Atualizada em 06/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Cearense . de Iguatu, Paulo Sergio Nogueira é o novo comandante do Exercito. Ele é o general que freou pandemia nos quartéis com distanciamento social
O presidente da Casa do Ceará em Brasilia, José Sampaio de lacerda Junior, enviou cumprimentos ao novo Comandante do Exército, general Paulo Sergio Nogueira...
Dia 01 de Abril de 2021 - Atualizada em 01/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Auxílio emergencial começa a ser pago dia 6 de abril, anuncia a Caixa
O presidente Jair Bolsonaro confirmou, em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (31), o pagamento do auxílio emergencial. O benefício, que começará a ser pago no dia 6 de abril...
Dia 01 de Abril de 2021 - Atualizada em 01/04/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 11,4 mil casos de Covid a mais entre pacientes de 15 a 39 anos na segunda onda da pandemia
A disseminação acelerada da Covid-19 no Ceará, nos últimos meses, mantém aceso um alerta máximo de prevenção, principalmente entre os jovens...
Dia 31 de Março de 2021 - Atualizada em 31/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Nova previsão confirma cenário desfavorável de chuva para abril a junho no Ceará
O cenário de ocorrência de chuva abaixo da média histórica para os próximos meses de abril, maio e junho é o mais provável para todo o Ceará...
Dia 30 de Março de 2021 - Atualizada em 30/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Chove em 73 municípios do Ceará neste sábado; Maranguape tem maior volume
A manhã deste sábado (27), foi marcada por muita chuva em diversos municípios do Ceará. Choveu em 60 municípios até às 9h30 de hoje, segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme)...
Dia 29 de Março de 2021 - Atualizada em 29/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Cid Gomes propõe substituir Lei de Segurança Nacional por estatuto
Editada durante a ditadura militar, a Lei de Segurança Nacional (LSN), que lista crimes contra a "segurança nacional" e a "ordem política e social" pode ser revogada...
Dia 27 de Março de 2021 - Atualizada em 27/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Falta de medicamentos de intubação pode afetar "todos os hospitais do Ceará", alertam distribuidoras
A preocupação com o colapso do sistema de saúde do Ceará tem ido além da disponibilidade de leitos de internação: o risco de desabastecimento de medicamentos do chamado “kit intubação”...
Dia 26 de Março de 2021 - Atualizada em 26/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Deputados propõem que auxílio emergencial volte a ser de R$ 600
Parlamentares começaram a apresentar propostas de aumento do valor do auxílio emergencial para R$ 600. Assim, o benefício, cuja segunda versão foi confirmada pelo Governo Federal com valores que variam de R$ 150 a R$ 375...
Dia 25 de Março de 2021 - Atualizada em 25/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Com pandemia, PIB do Ceará encolhe 3,56% em 2020; pior resultado em 4 anos
Sob forte influência dos impactos da pandemia, o Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará encerrou o ano de 2020 com queda de 3,56%, anunciou o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará na tarde desta terça-feira (23)...
Dia 24 de Março de 2021 - Atualizada em 24/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Sete cidades da Região Metropolitana superam incidência de casos de Covid-19 de Fortaleza
O Eusébio é a cidade da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) com maior incidência de Covid-19, chegando a taxa de 9.955,6 casos a cada 100 mil habitantes...
Dia 21 de Março de 2021 - Atualizada em 21/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem chuva em pelo menos 87 municípios; Região Jaguaribana concentra maiores acumulados
O Ceará teve chuva em pelo menos 87 municípios, entre as 7h de sexta-feira (19) e as 7h deste sábado (20). O balanço é da Fundação Cearense de Metereologia (Funceme), com dados de 11h50...
Dia 21 de Março de 2021 - Atualizada em 21/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Todas as cidades do Ceará estão em níveis de risco alto ou altíssimo para Covid-19
Todos os 184 municípios cearenses atingiram os níveis de alertas mais graves para transmissão da Covid-19...
Dia 20 de Março de 2021 - Atualizada em 20/03/2021 às 02:00h
veja mais...



CASA DO CEARÁ PEDE A PROTEÇÃO DE SÃO JOSÉ PARA QUE CHOVA DO CEARÁ E QUE CESSE A PANDEMIA DEVASTADORA QUE ABALOU O MUNDO CONTEMPORANEO
A Casa do Ceará em Brasília tem no seu calendário de eventos a comemoração do Dia de São José. Padroeiro o Ceará, e padroeiro da Casa, sempre no dia 19 de março em que a Igreja Católica em todo mundo lembra a figura de São José, pai de Jesus e esposo de Maria, sua mãe...
Dia 19 de Março de 2021 - Atualizada em 19/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Deputados autorizam compra de 5,8 milhões de doses da vacina russa Sputnik V pelo Governo do Ceará
A Assembleia Legislativa do Ceará aprovou, nesta terça-feira (16), em sessão virtual, projeto de lei que autoriza o Governo do Estado a adquirir 5,8 milhões de doses da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19...
Dia 17 de Março de 2021 - Atualizada em 17/03/2021 às 02:00h
veja mais...



PEC do Auxílio Emergencial 2021 é promulgada e reserva R$ 44 bilhões para o benefício
O Congresso Nacional promulgou na manhã desta segunda-feira (15) a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial, que estabelece medidas de ajuste fiscal e que era apontada pelo governo como pré-condição para liberar uma nova rodada do auxílio emergencial...
Dia 16 de Março de 2021 - Atualizada em 16/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Com o São Francisco, chega a esperança', diz pescador cearense com a chegada das águas ao Castanhão
A chegada das águas do São Francisco no açude Castanhão, ontem (10), além de ser a grande esperança de segurança hídrica para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF)...
Dia 12 de Março de 2021 - Atualizada em 12/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Butantan: vacina CoronaVac é eficaz contra as três variantes do coronavírus em circulação no Brasil
O governador de São Paulo, João Doria, informou, nesta quarta-feira (10), que a vacina CoronaVac é eficaz contra as três variantes do coronavírus em circulação no Brasil...
Dia 11 de Março de 2021 - Atualizada em 11/03/2021 às 02:00h
veja mais...



180 cidades do Ceará têm classificação de risco "alto" ou "altíssimo" para transmissão da Covid-19
O risco de transmissão da Covid-19 nas cidades cearenses se agravou quando comparado o intervalo entre o fim de fevereiro e início deste mês...
Dia 10 de Março de 2021 - Atualizada em 10/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Auxílio emergencial 2021 deve começar a ser pago em 18 de março
Com o avanço da pandemia no País, o Governo Federal pretende começar a pagar a nova rodada do auxílio emergencial no dia 18 de março...
Dia 09 de Março de 2021 - Atualizada em 09/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará chega a 450 mil doses de vacina contra Covid-19 aplicadas
O Ceará atingiu neste sábado (6) a marca de 450 mil doses de vacinas contra Covid-19 aplicadas. No entanto, apenas 114 mil delas receberam as duas doses do imunizante, o suficiente para garantir que a pessoa não contraia a doença...
Dia 06 de Março de 2021 - Atualizada em 06/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Usina de hidrogênio verde no Ceará vai gerar centenas de empregos com altos salários
A construção da nova usina de hidrogênio verde no Ceará terá um impacto substancial no mercado de energias renováveis do Estado. Segundo Wesley Cooke, CEO da Enegix...
Dia 04 de Março de 2021 - Atualizada em 04/03/2021 às 02:00h
veja mais...



SRH: águas do S. Francisco abastecerão, primeiro, a RM de Fortaleza
Assim, é preciso deixar bem claro que têm um objetivo primeiro e fundamental as águas do Projeto São Francisco de Integração de Bacias, que desde ontem estão a viajar, em alta velocidade...
Dia 03 de Março de 2021 - Atualizada em 03/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Em meio à pandemia, 49 municípios cearenses correm risco de ficar sem verbas do FPM; entenda
Em meio à pandemia, 49 municípios cearenses correm risco de ficar sem verbas do FPM; entenda...
Dia 02 de Março de 2021 - Atualizada em 02/03/2021 às 02:00h
veja mais...



Saiba quanto o Ceará vai receber de premiação após terminar Série A em 11º lugar
O Ceará Sporting Club se despediu da Série A do Brasileiro de 2020 nesta quinta-feira (25), na vitória sobre o Botafogo na Arena Castelão...
Dia 27 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 27/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Tauá tem chuva de 282 milímetros, a segunda maior do Ceará em 48 anos
A cidade de Tauá, na Região dos Inhamuns, teve nesta semana a segunda maior chuva do Ceará em 48 anos. Segundo a Funceme...
Dia 26 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 26/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará vai recomendar medidas mais restritivas a municípios com alerta máximo de Covid-19
Ceará vai recomendar medidas mais restritivas a municípios com alerta máximo de Covid-19...
Dia 25 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 25/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará vai receber cerca de 72,5 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca até quarta-feira, diz Camilo
Ceará vai receber cerca de 72,5 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca até quarta-feira, diz Camilo...
Dia 24 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 24/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Cerca de 245 mil pessoas podem deixar de ser cearenses por conflito entre Ceará e Piauí
Ao menos 244.712 pessoas poderão deixar de ser cearenses por causa de uma disputa judicial entre os estados de Ceará e Piauí...
Dia 23 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 23/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Covid-19: Mais de mil leitos de UTI e enfermaria vão ser abertos no Ceará até o fim de março
A oferta de leitos de enfermaria e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para atender pacientes com Covid-19 vai aumentar dos atuais 1.478 para 2.133 até 31 de março no Ceará...
Dia 21 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 21/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Covid-19: Mais de mil leitos de UTI e enfermaria vão ser abertos no Ceará até o fim de março
Covid-19: Mais de mil leitos de UTI e enfermaria vão ser abertos no Ceará até o fim de março...
Dia 20 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 20/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará monitora 107 pacientes com suspeita de infecção pela nova variante do coronavírus
O Ceará monitora 107 pacientes, sendo 57 homens e 50 mulheres, com suspeita de infecção pela nova variante do coronavírus, oriunda de Manaus. A informação é da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa)...
Dia 19 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 19/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Cidades do Ceará têm segundo dia seguido com fortes chuvas
As regiões do Vale do Jaguaribe e Sertão dos Inhamuns, no Ceará, receberam nesta quarta-feira (17) um bom volume de chuva pelo segundo dia seguido...
Dia 17 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 17/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Novo auxílio deve ter quatro parcelas de R$ 250; contrapartidas virão em 2 PECs
Governo e lideranças do Congresso avançaram nas negociações para a concessão de mais uma etapa do auxílio emergencial com valor de R$ 250 em quatro parcelas, com custo total de cerca de R$ 30 bilhões...
Dia 13 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 13/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Decreto de calamidade pública no Ceará é aprovado na Assembleia Legislativa
A Assembleia Legislativa do Ceará aprovou nesta quinta (11) o decreto de calamidade pública do estado. A redação final da matéria será votada ainda nesta quinta e segue para a sanção do governador Camilo Santana (PT)...
Dia 12 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 12/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Obras da usina de dessalinização em Fortaleza devem começar até agosto de 2022
As obras para construção da usina de dessalinização de água-marinha que ficará instalada na região da Praia do Futuro devem ser iniciadas em até 18 meses, portanto, até agosto de 2022...
Dia 11 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 11/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Novo gasto com auxílio sem compensação pode levar a alta da Selic, indica presidente do BC
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, indicou nesta terça-feira (9) que uma nova rodada de estímulo emergencial por parte do governo sem "contraparte", ou seja...
Dia 10 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 10/02/2021 às 02:00h
veja mais...



INSS 2021: Guedes volta a falar em antecipação do 13° salário para aposentados
O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a falar que pode antecipar o 13° salário dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) neste ano...
Dia 09 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 09/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Instituto Butantan confirma produção de novas 8,6 milhões de doses da CoronaVac
O Instituto Butantan anunciou neste sábado (6) que começou a produção de mais 8,6 milhões de doses da vacina CoronaVac...
Dia 08 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 08/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará recebe mais 115 mil doses contra Covid, diz Camilo Santana
A maioria dos deputados da Assembleia Legislativa votou a favor da tramitação em regime de urgência da mensagem enviada pelo governador Camilo Santana...
Dia 06 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 06/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Deputados estaduais concordam em votar por continuidade do estado de calamidade pública pela Covid-19, no Ceará
A maioria dos deputados da Assembleia Legislativa votou a favor da tramitação em regime de urgência da mensagem enviada pelo governador Camilo Santana...
Dia 05 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 05/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Veja lista das ocupações com os 100 maiores e menores salários de contratação no país em 2020
Os cargos de direção executiva e atividades ligadas a áreas como finanças, engenharia, tecnologia da informação e saúde tiveram os maiores salários médios de contratação com carteira assinada no país em 2020...
Dia 04 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 04/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Veja as estatais que pagam os maiores salários no Brasil; ganhos chegam a R$ 106 mil
A Petrobras é a empresa que paga o maior salário entre as estatais do País, com proventos de R$ 106.189. A informação consta no Relatório de Benefícios das Empresas Estatais Federais (Rebef)...
Dia 03 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 03/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará passa de 100 mil pessoas vacinadas contra a Covid-19
O Ceará aplicou, até as 12h03 desta segunda-feira (1º), 108.604 vacinas contra a Covid-19. O número corresponde a 48,6% das doses distribuídas aos 184 municípios...
Dia 03 de Fevereiro de 2021 - Atualizada em 03/02/2021 às 02:00h
veja mais...



Vacinação em drive-thru para idosos com mais de 75 anos deve começar na semana que vem, segundo a prefeitura de Fortaleza
Vacinação em drive-thru para idosos com mais de 75 anos deve começar na semana que vem, segundo a prefeitura de Fortaleza...
Dia 30 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 30/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Apesar da pandemia, Ceará cria 18 mil postos de trabalho em 2020 e tem 8º melhor desempenho do país
Apesar de a pandemia de coronavírus ter causado um forte impacto na economia do Brasil, o Ceará fechou o ano com saldo positivo na geração de emprego em 2020...
Dia 29 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 29/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Governo do Ceará inicia obra de hospital na Universidade Estadual do Ceará
O governador Camilo Santana autorizou o início das obras do Hospital Universitário do Ceará (HUC), na manhã desta quarta-feira (27)...
Dia 28 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 28/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Chove em 85 cidades do Ceará; Orós registra 86 mm
Choveu em 84 municípios do Ceará entre 7h de segunda-feira (25) e 7h desta terça-feira (26), segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme)...
Dia 27 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 27/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará recebe vacinas de Oxford neste fim de semana, diz Camilo Santana
O Ceará recebe neste fim de semana mais 72,5 mil doses da vacina contra a Covid-19, segundo informou o governador Camilo Santana, neste sábado (23)...
Dia 24 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 24/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Substituições em cargos federais no Ceará movimentam deputados em Brasília visando eleição na Câmara
Há em Brasília um movimento da bancada cearense para garantir votos ao deputado Baleia Rossi (MDB), que disputa a presidência da Câmara Federal com o candidato apoiado pelo Palácio do Planalto...
Dia 22 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 22/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Análise: como o início da vacinação deve impactar setores da economia cearense
Apesar do otimismo gerado pelo início da vacinação contra o Covid-19, economistas e representantes dos setores da economia cearense avaliam que ainda é cedo para projetar os possíveis impactos econômicos...
Dia 21 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 21/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Quase 19 mil profissionais de saúde do Ceará tiveram Covid-19; entenda o impacto na categoria
De acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), até a manhã do último domingo (17), 18.960 profissionais da saúde do Ceará testaram positivo para a covid-19. Do total, 40 deles não resistiram ao contágio...
Dia 19 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 19/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Não podemos perder um emprego sequer', diz presidente da Fiec sobre fechamento da Troller
Governo do Estado, Governo Federal e Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) darão início na próxima segunda-feira (18) a um grupo de trabalho para encontrar interessados...
Dia 16 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 16/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Governo Federal reconhece situação de emergência em 11 municípios do Ceará
Onze municípios do Ceará estão em situação de emergência por conta da seca, segundo o Governo Federal...
Dia 15 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 15/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Governo vai antecipar 13º do INSS e abono salarial em 2021
O governo federal já decidiu que vai antecipar o pagamento do 13º salário de aposentados e pensionistas neste ano...
Dia 14 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 14/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Defasagem da tabela do Imposto de Renda chega a 113%, dizem auditores da Receita
O aumento de 4,52% no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2020, divulgado nesta terça-feira (12), leva a uma defasagem acumulada de 113,09% da tabela do Imposto de Renda em relação à inflação nos últimos 24 anos...
Dia 13 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 13/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará registra 10.160 óbitos pela Covid-19 e 345,1 mil casos confirmados
No dia 1º de janeiro de 2021, o estado chegou à marca de 10 mil mortes provocadas pelo novo coronavírus...
Dia 12 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 12/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Profetas' dos Inhamuns esperam boas chuvas a partir de março no Ceará
Em consonância com a previsão feita pelos "Profetas da chuva" de Orós, observadores da natureza de Boa Viagem, Crateús, Tauá e Quixeramobim...
Dia 11 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 11/01/2021 às 02:00h
veja mais...



STF invalida norma do Ceará que criou fundo da saúde com parte de recursos dos municípios
Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade da norma que criou o Fundo Estadual de Atenção Secundária à Saúde...
Dia 08 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 08/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará tem 7,7 milhões de seringas garantidas para vacinação contra Covid-19
O Estado do Ceará contará com pelo menos 7,7 milhões de seringas para imunização da população contra a Covid-19. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (30) pelo secretário da Saúde, Dr. Cabeto....
Dia 07 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 07/01/2021 às 02:00h
veja mais...



BNB investiu quase R$ 40 bilhões em 2020; Ceará ficou com R$ 8,4 bi
O Banco do Nordeste (BNB) encerrou o ano de 2020 com investimento de R$ 8,4 bilhões apenas no Ceará, volume 2,5% maior que o registrado em 2019 (R$ 8,2 bilhões)....
Dia 06 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 06/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Sarto Nogueira empossa novo secretariado da Prefeitura de Fortaleza; veja quem são
O novo prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira (PDT) empossou, na manhã desta segunda-feira (4), parte do secretariado da Prefeitura de Fortaleza. A cerimônia foi virtual...
Dia 05 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 05/01/2021 às 02:00h
veja mais...



Ceará ultrapassa 10 mil mortos pela Covid-19 nove meses após primeiro óbito
Em nove meses, a Covid-19 levou Fernando, Aparecida, Ricardo, Zelinda, João Batista, Mirian, Carlos Alberto, Irismar, Vitor, Ana Cristina, José Maria, Lúcia, Evaldo, Normando...
Dia 03 de Janeiro de 2021 - Atualizada em 03/01/2021 às 02:00h
veja mais...



























Governo do Ceará vai contratar hotel para receber pacientes em recuperação da Covid-19



O governo do estado do Ceará pretende contratar um hotel ou uma estrutura similar para desospitalizar pacientes com Covid-19 que estão internados em unidades de saúde da rede pública. O edital de chamamento foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) dessa terça-feira (13) e prevê uma contratação emergencial por meio de dispensa de licitação.

A ideia da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa-CE) é contratar uma estrutura com capacidade entre 100 e 200 quartos a fim de desospitalizar pacientes que estejam nos cuidados de transição entre a estrutura hospitalar e a própria residência. Desta forma, os leitos de atenção montados ficariam menos lotados, desafogando os hospitais da rede pública.

Covid-19: veja ocupação de leitos de UTI e enfermaria em Fortaleza

As unidades de saúde geridas pela administração pública no Ceará estão atuando no limite, com hospitais de referência colapsados em UTIs e enfermarias. Nesta manhã, conforme a plataforma IntegraSUS, 95% dos leitos de UTI estavam ocupados em todo o estado; assim como 81% das unidades de enfermaria. Às 7h desta quarta-feira (14), 977 pessoas estão aguardando leitos de UTI ou enfermaria na fila de espera.

Conforme o documento, a estrutura de hotelaria montada deverá ser suficiente para a instalação de 100 a 300 leitos. Além disso, é preciso, segundo o edital, que haja "extensa área verde e ar fresco, conforto, tranquilidade, estrutura de hotelaria horizontal, acessibilidade, com possibilidade de quartos individuais ou semi-privativos, compostos por banheiros, armários e camas". O local deve ser situado em Fortaleza.

O edital também prevê a prestação de serviços de cinco refeições diárias para pacientes internados e acompanhantes. De acordo com a Secretaria da Saúde, a justificativa para o contrato é visando "racionalizar a utilização dos leitos hospitalares, priorizando estes para pacientes mais graves e agudos".

"O tempo prolongado de permanência hospitalar desses doentes implica na diminuição do giro de leitos hospitalares, na superlotação e na escassez de leitos para pacientes agudos que necessitam de cuidados intensivos, que geralmente se encontram nas emergências hospitalares e UPA. A ausência de leito de UTI para quem necessita incide na alta mortalidade", justifica a Secretaria.

Assim, o governo estadual acredita que a desospitalização de pacientes que saíram de quadros mais complexos da Covid-19 "é ideal para o processo de recuperação e diminuição da incidência de reinfecção hospitalar". No hotel, deverão atuar profissionais da enfermagem, fisioterapia, assistência social e psicologia, além de médicos que farão visitas aos pacientes lá internados.

Por Cadu Freitas, G1 CE.



Topo
Dois açudes atingem capacidade máxima no Ceará no fim de semana



Com as boas chuvas do último fim de semana, sobe para 12 o número de açudes no estado que estão com 100% do volume. Dois reservatórios sangraram entre sábado (10) e esta segunda-feira (12), segundo dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

O açude Angicos foi o 11º a transbordar, localizado entre os municípios de Frecheirinha e Coreaú, na Região da Ibiapaba do Ceará. O principal reservatório da Bacia do Coreaú. O reservatório tem como principal contribuição às afluências do Riacho Juazeiro e abastece cidades de Frecheirinha, Uruoca, Senador Sá.

O 12º a sangrar esse ano foi açude Itaúna, em Granja, na Região Norte.

Outros açudes que estão com 100% de sua capacidade são:

• Açude Caldeirões, em Saboeiro

• Açude Batalhão, em Crateús

• Açude Germinal, em Palmácia

• Açude São Vicente, em Santana do Acaraú

• Açude Tijuquinha, em Baturité

• Acaraú Mirim, em Massapê

• Açude Tucunduba, em Senador Sá

• Açude Quandu, em Itapipoca

• Açude Jatobá, em Milhã

• Açude São Pedro de Timbaúba, em Miraíma

Situação dos principais açudes

Os maiores açudes do Ceará, no entanto, seguem em situação crítica. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem apenas 11,72% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do estado, tem 23,43% do volume máximo.

O Banabuiú está com 8,42%. Dezoito açudes estão com volume acima de 90% e 55 reservatórios estão com volume inferior a 30%.

Por G1 CE



Topo
Chuva invade casas, alaga ruas e deixa moradores ilhados em Iguatu, no Ceará



O grande volume de chuvas que teve início na madrugada desta terça-feira (13) alagou ruas, invadiu casas e deixou moradores ilhados na cidade de Iguatu, no interior do Ceará. Conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), até as 7h de hoje choveu 76 milímetros no município.

A cidade foi a terceira com a maior chuva do Estado e ficou atrás apenas de Orós, com 90 milímetros, e Iracema, que teve 84 milímetros. Ao todo, a Funceme registrou precipitação em 81 municípios do Ceará.

A Funceme afirma que as chuvas desta terça-feira foram causadas por áreas de instabilidade vindas do norte e leste do Nordeste.

A Defesa Civil foi acionada e o agentes visitaram os pontos mais afetados para avaliar a situação.

Conforme os moradores, a chuva em Iguatu começou por volta da meia-noite, acompanhada de raios e trovões. Além da sede do município, a situação ficou bastante complicada na zona rural, onde a água chegou a invadir casas e deixou moradores impossibilitados de sair das residências.

O nível da água preocupou moradores da Rua Presbítero José Barbosa. "Foi uma noite muito 'pertubante', a gente fica muito preocupada, não consegui dormir, porque eu tenho três crianças. E hoje ainda tive que levar elas para escola, foi bastante complicado", afirma a dona de casa Layana Batista.

Para Maria Lúcia de Lima, que mora no Bairro Areias 2 a cerca de oito anos, a falta de calçamento na região contribui para a formação de alagamento no período chuvoso. Ela teme que volte a chover e a água invada sua residência.

"Eu passei a noite sem dormir, preocupada porque a minha casa é a mais baixa e o volume de água foi muito grande. Se der outra chuva nesse nível a água pode entrar", disse.

Veja as dez maiores precipitações no Ceará:

• Orós (Posto: Orós) : 90.0 mm

• Iracema (Posto: Bastiões) : 84.0 mm

• Iracema (Posto: Ac. Santo Antônio Bastiões) : 77.0 mm

• Iguatu (Posto: Iguatu) : 76.0 mm

• Pereiro (Posto: Pereiro) : 73.0 mm

• Ererê (Posto: Açude Santa Maria) : 49.0 mm

• Catarina (Posto: Fechado) : 48.0 mm

• Icó (Posto: Icó) : 47.0 mm

• Fortaleza (Posto: Pici) : 45.2 mm

• Ererê (Posto: Erere) : 45.0 mm

• Por G1/CE



Topo
Ceará contabiliza 591 mil casos de Covid-19 e 15.533 óbitos pela doença



O Ceará registra 591.351 casos acumulados e 15.533 óbitos por Covid-19 nesta segunda-feira, 12. Nas últimas 24 horas, uma pessoa morreu por Covid-19. Os dados foram consolidados na plataforma IntegraSUS, da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), às 9h16min. São 2.752 diagnósticos positivos e 55 vítimas a mais do que o total registrado no último boletim desse domingo, 11. Ontem, dois óbitos haviam sido confirmados.

Há ainda 409.542 pessoas já recuperadas da doença e 84.773 casos sob investigação, aguardando resultado de exames já realizados. A taxa de letalidade, atualmente, é de 2,6%; no começo de maio de 2020, a taxa era de 7,7%. O número de exames realizados é de 1.749.492.

Covid-19: números do Ceará

591.351 casos confirmados

15.533 mortes

2,6% de taxa de letalidade

1.749.492 exames

409.542 pessoas recuperadas

1 óbito nas últimas 24 horas

No primeiro dia de reabertura dos serviços de alimentação fora do lar no Ceará, o fluxo de retorno foi lento e a ocupação descentralizada nas imediações dos bairros Varjota e Aldeota, em Fortaleza. Ainda assim havia estabelecimentos registrando ocupação acima da esperada, enquanto outros aguardavam o aparecimento de clientes. O movimento nesta segunda-feira, 12, teve influência direta de trabalhadores em horário de almoço. Conforme POVO apurou, alguns clientes mostravam-se satisfeitos com o retorno do segmento e outros ainda incertos sobre a segurança sanitária com relação à Covid-19.

Segundo determina o decreto estadual, restaurantes poderão abrir das 12 às 18 horas durante a semana, com 25% da capacidade. Já aos sábados e domingos, o esquema é de lockdown e apenas podem funcionar para entregas. A diferença é para os restaurantes de hotéis, pousadas e congêneres que abrem das 16 às 20h, bem como aos sábados e domingos, desde que exclusivamente para o atendimento de hóspedes.

O povo 12.04.2021



Topo
Ceará bateu a marca de 1 milhão de pessoas vacinadas



O Ceará bateu a marca de 1 milhão de doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas na população. O acumulado de 1.041.224 aplicações contabiliza como 817.598 primeira dose e outras 223.626 de segunda dose.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), os imunizantes foram aplicados dentro das Fases 1 e 2 do Programa Nacional de Imunização (PNI), contemplando idosos a partir de 75 anos, profissionais de saúde da linha de frente no combate à pandemia e idosos com idade inferior a 75 anos, em ordem decrescente.

Capacete Elmo: inovação cearense

Terra destacam os conflitos. Nas guerras antigas e medievais, por exemplo, Elmo era uma proteção, espécie de capacete, que protegia a cabeça de soldados envolvidos nas batalhas. Em 2021, na luta contra a Covid-19, Elmo é o nome de um capacete de respiração assistida – fruto de pesquisa e inovação no Ceará – que tem recuperado pacientes da insuficiência respiratória, consequência de complicações da doença.

vacinação de quilombolas em 42 municípios

A vacinação dos povos tradicionais quilombolas no Ceará tem início nesta segunda-feira (29). Serão imunizados adultos acima de 18 anos de 80 quilombos. Ao todo, 30.456 doses serão aplicadas inicialmente. O mapeamento desta população, distribuída em 42 municípios do Estado, foi feito pela Comissão Estadual dos Quilombolas Rurais do Ceará (Cequirce), com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Ceará (SDA).

medicamentos do ‘Kit-Intubação’

Em reunião a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) foi requisitada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) para avaliar a possibilidade de emprestar emergencialmente a hospitais privados de Fortaleza medicamentos do chamado ‘Kit Intubação’, principalmente bloqueadores neuromusculares que auxiliam no tratamento de pacientes internados com Covid-19. No encontro, a Sesa informou que se planejou com antecedência para manter os insumos em seus estoques, garantindo o abastecimento da Rede hospitalar Estadual durante uma segunda onda de agravamento da pandemia.

Com o Governo do Ceará O número de mortes por Covid-19 no Ceará na primeira semana de abril cresceu bastante em relação ao que ocorria no início deste ano. A média de óbitos por dia que era de 51 em janeiro deste ano subiu para 118 na primeira semana de abril, entre os dias 1º e 7 de abril. Os dados foram extraídos nesta sexta-feira (9) na plataforma IntegraSUS, que divulga os dados oficiais da pandemia no estado.

Ceará chega a 15 mil mortes pela Covid-19 e mais de 572 mil casos

Na quinta-feira (8), o Ceará atingiu a triste marca de 15 mil óbitos desde o início da pandemia.

Com o G1



Topo
Camilo Santana anuncia auxílio cesta básica de R$ 200 a 150 mil pessoas, entre ambulantes e taxistas



O governador Camilo Santana anunciou nesta quarta-feira (7) um auxílio cesta básica de R$ 200, pago em dois meses (R$ 100 por mês), a cerca de 150 mil pessoas no Ceará. Benefício é destinado a profissionais do transporte complementar (topiques), transporte escolar, ambulantes e feirantes, taxistas e mototaxistas, motoristas de aplicativos, bugueiros, guias turísticos, entre outros.

O projeto de lei foi enviado hoje à Assembleia Legislativa e, de acordo com o governador Camilo Santana, a expectativa é que seja aprovado ainda nesta semana.

A Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) do Ceará ficará responsável pela regulamentação da medida, estabelecendo os critérios para o recebimento do benefício, e pelo cadastramento dos trabalhadores.

O pagamento será feito por meio de um cartão, que deverá ser utilizado em compras no comércio local.

O projeto de lei também assegura ao Poder Executivo o direito de remanejar, como necessário, as dotações da Lei Orçamentária de 2021 de forma a garantir o pagamento do auxílio cesta básica ou criar novas ações orçamentárias.

AÇÕES PARA EMPRESAS DE TRANSPORTE

Além dessa medida, o segmento de transporte terá a isenção, em abril e maio, do pagamento da taxa de regulação dos serviços. Isso vale tanto para o transporte regular (ônibus do transporte público) como para o transporte complementar.

O chefe do Executivo Estadual assinou, durante live nas redes sociais, as mensagens sobre o novo pacote de ações para encaminhar as medidas à Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (AL-CE) ainda nesta quarta.

PRorrogação do lockdown o Ceará

A reunião que definirá sobre a manutenção do isolamento social rígido no Ceará ocorre nesta sexta-feira (9), conforme apurou o Diário do Nordeste. O atual decreto vale até 11 de abril próximo. Neste período, somente as atividades consideradas essenciais podem abrir.

Todavia, diferentemente do lockdown em 2020, indústrias e construção civil podem funcionar. Em Fortaleza, o isolamento rígido foi imposto há pouco mais de um mês, tendo iniciado em 5 de março. A medida passou a valer em todo Estado somente em 13 de março.

Se for renovada, o Ceará também passará 30 dias sob restrições mais duras para o comércio e atividades não-essenciais.

No entanto, o governador Camilo Santana (PT) já sinalizou a possibilidade de uma flexibilização através de um plano de retomada dos setores não essenciais a partir próximo dia 12 de abril, quando se encerra a vigência do atual decreto.

Nesta quinta-feira (8), o chefe do executivo teve uma reunião com especialistas para tratar de outras pautas relacionadas à crise sanitária.

“Realizamos hoje a 39ª reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia, que reúne 30 órgãos e instituições cearenses. Apresentamos os indicadores em todo o Estado e as ações que temos realizado no combate à Covid, além das nossas medidas sociais em apoio aos cearenses que mais precisam.”, disse em publicação nas redes sociais.

“ Agradeço a todas as instituições pelo importante apoio desde o início da pandemia. Juntos vamos superar esse desafio”, complementou.

Diário do Nordeste. 08.04.2021



Topo
77 cidades do Ceará superam meta de vacinação contra Covid



Setenta e sete cidades do Ceará já superaram a meta populacional estipulada pelo Ministério da Saúde para vacinação contra a Covid-19, conforme a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). De acordo com a pasta, o estado já aplicou 97% das vacinas recebidas para a primeira dose. São necessárias duas doses para garantir a imunização do paciente.

• Ceará deve receber novo lote de vacinas contra Covid nos próximos dias, diz Camilo

• Mapa da vacinação contra Covid-19 no Brasil

A pasta afirmou que o secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, oficializou a necessidade de reajuste de meta populacional para grupos prioritários com acréscimo de 1.289.000 doses para o Ceará.

No lote da semana passada, o Ministério da Saúde enviou apenas 5.115 doses para primeira dose, o que levou a Sesa a utilizar a reserva técnica que o estado possuía para enviar D1 (primeira dose) aos municípios e não interromper a vacinação na semana passada.

Atualmente, o Ceará aguarda novo envio de remessa de D1 previsto para chegar até o fim da semana.

Estoque finalizado

O estoque de vacinas contra a Covid-19 para aplicação da primeira dose do imunizante terminou em Fortaleza nesta terça-feira (6), conforme informado pela secretária-adjunta da Saúde do município, Aline Gouveia.

"Hoje o município está concluindo, mediante agendamento, a administração dos estoques de primeiras doses recebidas até o momento", afirmou.

Na ocasião, a secretária reforçou que, apesar do término do estoque de vacinas para a primeira dose, a aplicação da segunda dose do imunizante continua. "Por enquanto, respeitando os intervalos adequados, iremos prosseguir com a aplicação de segundas doses, mantendo o diálogo constante com a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará para planejar a distribuição de novas remessas. Assim, retomaremos a aplicação de primeiras doses", disse.

A Prefeitura de Caucaia também anunciou que as últimas vacinas em estoque para aplicação da primeira dose terminaram nesta terça, também mantendo somente a vacinação de segunda dose.

O Ceará deve receber ainda esta semana um novo lote de vacinas contra a Covid-19, conforme anúncio feito pelo governador Camilo Santana (PT) por meio das redes sociais, na última segunda-feira (5). O dia exato e a quantidade de imunizantes estimada não foi informada pelo gestor estadual.

Balanço da vacinação na capital

De acordo com balanço divulgado na manhã de terça-feira (6), até o momento, 344.111 pessoas receberam a primeira dose dos imunobiológicos disponíveis, dentre as quais 105.197 já estão contempladas com o reforço assegurado pela segunda dose, administrada dentro do prazo adequado.

A vacinação em Fortaleza segue sendo realizada em oito centros distribuídos pela capital, entre eles os Cucas instalados nos bairros Jangurussu, Barra do Ceará, Mondubim e José Walter. Além disso, o serviço segue sendo agendado para os shoppings RioMar Kennedy e RioMar Papicu, para a Arena Castelão e para o Centro de Eventos.

Por Gioras Xerez, G1 CE



Topo
Prefeitura inicia distribuição de 15 mil cestas básicas e pagamento do auxílio de R$ 100 em Fortaleza



A Prefeitura de Fortaleza iniciou) a distribuição de 15 mil cestas básicas para taxistas, mototaxistas, motoristas de aplicativos, carroceiros e guias turísticos. Também acontece a partir de hoje o pagamento do auxílio financeiro de R$ 100 para empreendedores cadastrados nos programas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

As ações foram divulgadas pelo prefeito Sarto Nogueira durante uma transmissão em suas redes sociais, acompanhado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Nogueira e do secretário da Regional I, Antônio Nei.

"Mais uma vez agradeço o empenho dos vereadores e vereadores que nos ajudaram, para a distribuição de cestas básicas e do auxílio financeiro para algumas categorias", disse Sarto.

Como receber

A distribuição das cestas básicas acontece em seis escolas municipais. Já no caso do auxílio, os feirantes, ambulantes, artesãos e empreendedores cadastrados nos projetos Meu Carrinho Empreendedor, Mulher Empreendedora e Meu Bairro Empreendedor, devem procurar a Secretaria do Desenvolvimento Econômica para conferir se seu cadastro está ativo, pois havia um prazo até 1° de março.

Conforme o prefeito, caso os empreendedores estejam com a situação regularizada já recebem R$ 100 referente à primeira parcela do auxílio. A segunda parcela será paga no mês de maio, totalizando R$ 200.

Ainda segundo o gestor municipal, inicialmente as medidas valem por dois meses, porém esse prazo pode ser prorrogado caso aja necessidade.

"A previsão é para dois meses, mas a Prefeitura de Fortaleza vai dedicar seu orçamento prioritariamente para quem precisa. Se precisar, nós vamos estender", disse.

A vacinação apenas para quem vai tomar a 2ª dose

Fortaleza deve terminar nesta terça-feira (6) o estoque de vacinas contra a Covid-19 para aplicação da primeira dose do imunizante, de acordo com a secretária-adjunta da Saúde do município, Aline Gouveia. “Hoje, o município está concluindo, mediante agendamento, a administração dos estoques de primeiras doses recebidas até o momento", afirmou.

Apesar do término do estoque de vacinas para a primeira dose, a secretária reforçou que continua a aplicação da segunda dose do imunizante. "Por enquanto, respeitando os intervalos adequados, iremos prosseguir com a aplicação de segundas doses, mantendo o diálogo constante com a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará para planejar a distribuição de novas remessas. Assim, retomaremos a aplicação de primeiras doses”, disse.

Ainda nesta semana, o Ceará deve receber um novo lote de vacinas contra a Covid-19. O anúncio foi feito pelo governador Camilo Santana (PT) por meio das redes sociais, nesta segunda-feira. O gestor não divulgou, contudo, o dia exato e nem a quantidade de imunizantes estimada.

Balanço da vacinação na Capital

De acordo com balanço divulgado na manhã desta terça-feira (6), até o momento, 344.111 pessoas receberam a primeira dose dos imunobiológicos disponíveis, dentre as quais 105.197 já estão contempladas com o reforço assegurado pela segunda dose, administrada dentro do prazo adequado.

A vacinação em Fortaleza segue sendo realizada em oito centros distribuídos pela capital, a saber nos Cucas instalados nos bairros Jangurussu, Barra do Ceará, Mondubim e José Walter. Além disso o serviço segue sendo agendado para os shoppings RioMar Kennedy e RioMar Papicu, para a Arena Castelão e para o Centro de Eventos.

Por G1/CE



Topo
Ceará tem 28 casos de variante do coronavírus; 540 são suspeitos



O Ceará tem pelo menos 28 pacientes de Covid-19 que foram infectados pela variante brasileira P1 do coronavírus. Outros 540 estão sendo monitorados com suspeita de infecção pelas novas variantes do vírus. As informações são da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e contabilizam resultados de sequenciamento genômico obtidos até 31 de março.

Entre os 540 casos suspeitos, 271 são do sexo masculino e 269 do sexo feminino. Os exames são analisados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Ceará e no Amazonas, por meio de sequenciamento total.

Os primeiros três casos da variante P1 no Ceará foram confirmados em 8 de fevereiro.

No Brasil

Segundo boletim mais recente do Ministério da Saúde, com dados até 27 de fevereiro deste ano, pelo menos 20 estados além do Ceará apresentam circulação da variante P1. São eles: Alagoas (2); Amazonas (60); Bahia (11); Espírito Santo (3); Goiás (20); Maranhão (1); Minas Gerais (7); Pará (11); Paraíba (69); Paraná (20); Piauí (1); Rio de Janeiro (9); Rio Grande do Norte (15); Rio Grande do Sul (9); Roraima (7); Santa Catarina (8); São Paulo (41); Sergipe (1) e Tocantins (1)

Mutação mais transmissível no Ceará

A E484K é uma mutação do coronavírus encontrada nas três atuais VOCs (sigla em inglês para variantes de preocupação): a P.1, identificada originalmente no Amazonas, a B.1.1.7, no Reino Unido, e B.1.351, na África do Sul

A mutação E484K, associada às três atuais variantes de preocupação, foi identificada em 71,1% de casos do Ceará estudados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), segundo nota publicada pela instituição nesta quinta-feira, 4. Pesquisadores da Fiocruz desenvolveram um protocolo que identifica a E484K e analisaram mil amostras coletadas em sete estados além do Ceará: Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Alagoas e Minas Gerais.

A E484K é uma mutação do coronavírus encontrada nas três atuais VOCs (sigla em inglês para variantes de preocupação): a P.1, identificada originalmente no Amazonas, a B.1.1.7, no Reino Unido, e B.1.351, na África do Sul. Embora o protocolo consiga detectar uma mutação comum a três variantes, “há indicações de que a prevalência que está sendo observada nos estados esteja associada à P.1, uma vez que as outras duas variantes não têm sido detectadas de forma expressiva no território brasileiro”.

Dos oito estados, apenas Minas Gerais e Alagoas não tiveram prevalência da mutação; no restante, mais de 50% das amostras apresentaram a mutação em questão. Segundo o Observatório Covid-19 Fiocruz, a transmissão da variante brasileira está associada à diminuição nas medidas de contenção do vírus e ao aumento da propagação devido à alta circulação de pessoas.

• Ceará: 71,1%

• Paraná: 70,4%

• Santa Catarina: 63,7%

• Rio de Janeiro: 62,7%

• Rio Grande do Sul: 62,5%

• Pernambuco: 50,8%

• Alagoas: 42,6%

• Minas Gerais: 30,3%

“Até o momento, não têm sido observada uma clara associação dessas variantes com uma evolução clínica mais grave, mas estudos adicionais estão em andamento para esclarecer aspectos relacionados com o sequenciamento genético dessas variantes, bem com sua transmissibilidade e o real impacto dessas variantes na dinâmica de ocorrência da Covid-19”, concluiu, em nota, a Fiocruz.



Topo
Cearense . de Iguatu, Paulo Sergio Nogueira é o novo comandante do Exercito. Ele é o general que freou pandemia nos quartéis com distanciamento social



O presidente da Casa do Ceará em Brasilia, José Sampaio de lacerda Junior, enviou cumprimentos ao novo Comandante do Exército, general Paulo Sergio Nogueira, , cearense de Iguatu - onterraneo de Eleazar de Carvalho, Evaldo Gouvea , Humberato Teixeira, dom Mauro Teixeira Gurgel, Adahil BarretoCavalcante - em nome da comunidade cearense em Brasília:

Ilustre General de Exército



PAULO SÉRGIO NOGUEIRA DE OLIVEIRA



TENHO A HONRA E SATISFAÇÃO DE CUMPRIMENTÁ-LO POR SUA NOMEAÇÃO PARA O IMPORTANTE CARGO DE COMANDANTE DO EXÉRCITO BRASILEIRO.

EM NOME DOS CEARENSES ASSOCIADOS DA CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA, ENTIDADE QUE TENHO A HONRA DE PRESIDIR, DESEJO AO ILUSTRE CONTERRÂNEO MUITO SUCESSO NO DESEMPENHO DA IMPORTANTE FUNÇÃO.

ESPERO, QUANDO A PANDEMIA PERMITIR, TER A HONRA DE RECEBER SUA VISITA, PARA UM CAFÉ CEARENSE, À NOSSA INSTITUIÇÃO QUE PRESTA RELEVANTES SERVIÇOS SOCIAIS E FILANTRÓPICOS ÀS COMUNIDADES CARENTES DE BRASÍLIA E ENTORNO.

RESPEITOSOS CUMPRIMENTOS DE

JOSÉ SAMPAIO DE LACERDA JÚNIOR

O novo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, anunciou na tarde desta quarta-feira os três novos comandantes das Forças Armadas. São eles: o general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira (Exército), o almirante Almir Garnier Santos (Marinha) e o tenente-brigadeiro do Ar Carlos Almeida Baptista Júnior (Aeronáutica). Ao contrário do que se previa, Braga Netto, de certa maneira, privilegiou os critérios de antiguidade e não realizou uma série de promoções nas Forças Armadas por razões estritamente políticas ou por alinhamento direto ao presidente Jair Bolsonaro.

Apesar desta tentativa de se desvincular desse critério político, entre especialistas a avaliação é que dificilmente esse descolamento ocorrerá. “As forças estão politizadas há tempos. É uma posição anti-esquerda e conservadora. Desde a redemocratização, elas admitiram algumas mudanças, dentro de determinados limites. A educação de seus oficiais, por exemplo, não mudou. Tanto que nas escolas de formação de oficiais ainda dizem que não houve golpe militar em 1964”, afirmou o cientista político Alexandre Fuccille, professor da Universidade Estadual Paulista e pesquisador na área de Defesa.

Havia a expectativa que o presidente e indicasse o general Marco Antônio Freire Gomes, atual comandante da região Nordeste, que é o quinto mais antigo. Bolsonaro e Braga Netto, contudo, escolheram o terceiro com mais tempo de Exército, Paulo Sérgio. O primeiro, José Freitas, entrará para a reserva em três meses por estar ocupando o cargo de general há 12 anos. Por essa razão foi excluído da promoção. O segundo, Marco Antônio Amaro dos Santos assessorou a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) na Casa Militar, o que foi um impeditivo para sua nomeação, já que a gestão Bolsonaro se opõe aos petistas. Amaro e Freitas seguirão automaticamente para a reserva.

Entre os militares, a surpresa com relação a Paulo Sérgio, atual chefe do departamento de Pessoal do Exército, acontece porque no domingo passado ele concedeu uma entrevista ao jornal Correio Braziliense, na qual defendeu uma série de medidas sanitárias para evitar a disseminação do coronavírus nos quartéis. E disse que, por conta do uso de máscaras faciais, de distanciamento social e da testagem em massa de seu efetivo a força registrou, proporcionalmente, menos caso que a população em geral. Foi na contramão do que prega o presidente, um negacionista da crise.

A escolha por Paulo Sérgio também ocorreu para tentar esvaziar mais um pedido de impeachment apresentado pela oposição contra Bolsonaro. Há cerca de 70 aguardando análise do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). No pedido apresentado nesta quarta-feira, parlamentares afirmam que o presidente está tentando controlar e utilizar politicamente o Exército durante a pandemia ao dizer que seu Exército poderia atuar contra lockdowns decretados por governadores de Estados. No texto, os congressistas citam que a troca no comando da Defesa mostra uma nova investida de Bolsonaro “com objetivo de usar as Forças Armadas politicamente e de atentar contra as instituições republicanas e democráticas”.

A situação de Paulo Sérgio hoje é similar à do general Eduardo Villas Bôas, que, em 2015, foi escolhido pela presidenta Dilma Rousseff quando era o terceiro mais antigo na função. Nas outras duas forças, não houve surpresas. Garnier Santos e Baptista Júnior eram apontados como os favoritos de Bolsonaro e as suas escolhas acabam por ll

Biografia

Saiba quem é o general Paulo Sérgio, novo comandante do Exército

Natural de Iguatu (CE), casado e pai de 3 filhos, o militar é o terceiro mais antigo no Alto Comando da instituição

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Cearense, natural de Iguatu, o general Paulo Sérgio Nogueira Oliveira, de 59 anos, é o novo comandante do Exército.

Conhecido como general Paulo Sérgio, chefiava o Departamento-Geral de Pessoal do Exército, em BRaslia, desde abril de 2018.

Trajetória

O general Paulo Sergio Nogueira é filho de um bancário e uma dona de casa. Até os 11 anos, estudou em sua cidade natal. Depois, ingressou no Colégio Militar de Fortaleza, em regime de internato. Em 1974, seguiu para a Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP).

Casado com Maria das Neves Paiva França de Oliveira, tem três filhos, Danilo, Rafael e Lucas, além de dois netos e uma neta.

Em 1977, ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende, no Rio de Janeiro, tendo sido declarado aspirante a oficial da Arma de Infantaria em 15 de dezembro de 1980.

Ele também foi instrutor da Aman em três oportunidades, sendo, em uma delas, comandante do curso de Infantaria. Também em Resende, em 1994, foi subcomandante do 2º Batalhão de Infantaria de Selva. Depois, na cidade mineira de Juiz de Fora, comandou o 10º Batalhão de Infantaria Leve-Montanha.

Paulo Sérgio também tem experiência na área internacional tendo sido, por dois anos, adido militar do Brasil no México.

Como general, ele exerceu os cargos de chefe do Estado-Maior do Comando Militar do Oeste, em Campo Grande (MS), comandante da 16ª Brigada de Infantaria de Selva, em Tefé (AM); chefe do Estado-Maior do Comando Militar da Amazônia, em Manaus-AM, comandante da 12ª Região Militar, também em Manaus.

Recentemente, o general ganhou notoriedade por defender medidas divergentes do presidente Jair Bolsonaro em relação à pandemia de Covid-19. Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, ele alertou para uma possível terceira onda da Covid-19 e saiu em defesa das medidas de isolamento social.

O Exercito e a Pandemia

Exércitona Vacinaçãoem Curitiba

Profissionais de saúde do Exército Brasileiro vão integrar as equipes de vacinação contra a Covid-19, em Curitiba. A parceria foi proposta na semana passada, com mediação da Câmara Municipal de Curitiba.

Conforme o acordo, 32 técnicos de enfermagem da 5ª Divisão de Exército e da 5ª Região Militar já fizeram o treinamento no pavilhão de vacinação montado no Parque Barigui e serão integrados, nesta quinta-feira (1), por escalas, à equipe que aplica as doses dos imunizantes para os grupos de risco.

Segundo o Exército, os 32 sargentos, divididos entre os efetivos masculino e feminino, estão desde o início da pandemia atuando no combate à Covid-19 nas diversas Organizações Militares de Curitiba. Além disso, alguns já participaram de missões que beneficiaram milhares de brasileiros, venezuelanos e indígenas desde o ano passado.

Segundo a Prefeitura de Curitiba, 620 profissionais da rede municipal da saúde estão envolvidos nos esforços para imunizar a população curitibana em 14 pontos fixos e três pontos de drive-thru distribuídos por toda a cidade.

Exército instala Hospital de Campanha para atender militares em Curitiba

O Exército Brasileiro enviou àCuritiba, nesta semana, o primeiro módulo reduzido do Hospital de Campanha do Rio de Janeiro, que foi montado no pátio do Hospital Geral de Curitiba. O objetivo é aumentar a capacidade de atendimento do hospital que atende militares e familiares do Paraná e de Santa Catarina.

A estrutura de 144 metros quadrados foi instalada pela equipe do Hospital de Campanha do Rio de Janeiro, com apoio de militares do 5º Batalhão Logístico de Curitiba. A expectativa é que o módulo comece a receber pacientes a partir desta quinta-feira (18).

Conforme a assessoria de comunicação do 5º Batalhão Logístico, o módulo conta com posto de triagem, dois consultórios e leitos de enfermaria. Além disso, foram disponibilizados equipamentos para mobiliar quatro leitos de UTI localizados no prédio principal do Hospital Geral de Curitiba.

Ainda conforme o comunicado, devido ao aumento de casos da Covid-19 na Região Sul do Brasil, o Exército decidiu potencializar a capacidade do Hospital Geral de Curitiba, que atualmente está com 100% dos leitos de UTI ocupados.



Topo
Auxílio emergencial começa a ser pago dia 6 de abril, anuncia a Caixa



O presidente Jair Bolsonaro confirmou, em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (31), o pagamento do auxílio emergencial. O benefício, que começará a ser pago no dia 6 de abril, será distribuído em quatro parcelas de R$ 250. O ministro da Cidadania, João Roma, já havia antecipado a data.

De acordo com o titular da Pasta, há duas exceções em relação aos pagamentos: mulheres que sejam chefes de família, que receberão R$ 375, e famílias unipessoais (formadas por uma só pessoa), que receberão R$ 150. Ao todo, serão investidos R$ 44 bilhões.

"É mais um endividamento da União. Isso não é dinheiro que estava no cofre. Isso pesa para todos nós", disse o presidente.

Veja mais sobre o auxílio emergencial

Conforme Roma, os depósitos serão realizados nas contas digitais, o que não implicará a abertura de novas contas. Os saques serão liberados posteriormente. Houve cruzamento de mais de 200 fontes de dados para identificação de beneficiários, ainda segundo o ministro.

Os beneficiários poderão verificar se foram aprovados ou não no site da Dataprev. Tais cadastros serão, inclusive, revisados mensalmente para que fraudes sejam excluídas.

Cobranças de Bolsonaro

Durante a coletiva, Bolsonaro afirmou que "o governo sabe que não pode continuar com muito tempo por estes auxílios" e, por isso, cobrou de prefeitos e governadores o fim de medidas restritivas.

"Queremos voltar à normalidade o mais rápido possível", frisou o presidente, que também tornou a falar em medo de "problemas sociais gravíssimos no Brasil". "Se a pobreza continuar avançando, não sei onde poderemos parar", ressaltou.

O presidente ainda lembrou críticas, mas justificou que os efeitos da pandemia não podem ser "mais danosos que o vírus". "Temos que enfrentar a realidade, não podemos fugir do que está aí".

Detalhes sobre o auxílio emergencial

O benefício já tinha sido predisposto em decreto presidencial assinado na última sexta-feira (26). A expectativa é de que 45,6 milhões de famílias sejam atendidas com a nova rodada do auxílio.

Segundo o Planalto, do total liberado, R$ 23,4 bilhões serão destinados a 28,6 milhões de informais já inscritos nas plataformas da Caixa. Outros R$ 12,7 bilhões ficarão com 10,7 milhões de beneficiários do Bolsa Família. Por fim, R$ 6,5 bilhões serão pagos a 6,3 milhões de integrantes do cadastro único de programas sociais do governo.

O calendário de pagamentos seguirá o modelo de 2020 e os repasses serão feitos independentemente de requisição.

Escrito por Marcelo Monteiro/Diário do Nordeste; Daniel Carvalho e Fábio Pupo/Folhapress, 11:50 / 31 de Março de 2021



Topo
Ceará tem 11,4 mil casos de Covid a mais entre pacientes de 15 a 39 anos na segunda onda da pandemia



A disseminação acelerada da Covid-19 no Ceará, nos últimos meses, mantém aceso um alerta máximo de prevenção, principalmente entre os jovens. A faixa etária de 15 a 39 anos já registra 11.433 infecções a mais na segunda onda, se comparada à fase inicial da pandemia, de acordo com dados do Integra SUS, da Secretaria da Saúde (Sesa).

Entre março e setembro de 2020, foram confirmados 115.910 casos de Covid em cearenses de 15 a 39 anos. Em seis meses de segunda onda, ativa desde outubro, já são 127.343 novas infecções, quase 10% a mais. Os dados foram coletados nesta terça-feira (30), às 9h30.

A faixa de idade com aumento mais expressivo foi a de 20 a 29 anos: na primeira onda, eles responderam por 47.257 confirmações; na segunda, até hoje, já são 53.995 infectados, o correspondente a 14,3% a mais.

A Flourish chart

Uma entre os cearenses que contraíram Covid já em 2021 foi a analista de recursos humanos Camila Corrêa, 35. Em isolamento social rigoroso com a família desde o início da pandemia no Ceará, ela foi contagiada pelo irmão, de 20 anos, que testou positivo após uma ida ao supermercado.

Os sintomas começaram com uma “secura na garganta”, seguida de moleza no corpo, dor nos olhos e uma febre que perdurou por dez dias, acendendo sinal de alerta para a analista, que procurou atendimento médico por três vezes.

“Na segunda vez, tive medo, porque a tomografia mostrou que o pulmão estava com 25% a 50% de comprometimento. Meus índices de inflamação estavam muito altos, apesar de a capacidade respiratória estar boa. Cheguei a pedir pra ser internada”, relembra.

O medo e a ansiedade também acometeram o estudante Victor Cristino, 22, junto a dores de cabeça e nas costas, coriza, febre e cansaço, quando testou positivo para a Covid no início deste mês.

"Foi muito notória a ansiedade de não saber o que esperar, não saber como a doença iria evoluir. De estar sempre alerta a qualquer sintoma que pudesse indicar necessidade de intubação ou algo do tipo, principalmente por saber que os mais jovens estão adoecendo mais", pontua.

Jovens e adultos estão mais expostos

Na análise de Keny Colares, infectologista do Hospital São José (HSJ) e integrante do Comitê Covid da Sesa, o principal fator para a alta nos casos entre os mais jovens é o comportamental. A influência das novas variantes, por exemplo, ainda não é comprovada cientificamente.

“No final do ano passado, os cuidados com isolamento estavam sendo muito negligenciados, principalmente entre os mais jovens. As variantes são mais contagiosas, sim, mas nenhum estudo mostra 'predileção' delas por essas faixas de idade”, indica o infectologista.

Keny descarta que o crescimento dos casos esteja necessariamente associado a reinfecções – que são cerca de 1% dos novos casos – ou a uma melhora do diagnóstico em relação à primeira onda, “porque a testagem melhorou para todos, não só para os mais novos”.

Entretanto, um fator que diferencia as situações dos grupos etários é a vacinação. “Já existem alguns dados mostrando que na população mais idosa e que teve acesso à vacinação as curvas e necessidade de internação já são menores. A vacina já tem algum efeito, mas ela sozinha não vai ser suficiente”, alerta o médico.

Escrito por Theyse Viana



Topo
Nova previsão confirma cenário desfavorável de chuva para abril a junho no Ceará



O cenário de ocorrência de chuva abaixo da média histórica para os próximos meses de abril, maio e junho é o mais provável para todo o Ceará. A análise é a mais recente e foi feita em encontro virtual de meteorologistas de instituições nacionais e regionais que elaboraram a Previsão Climática Sazonal para a Região Nordeste do Brasil.

Os especialistas consideraram o resultado da maioria dos modelos de previsão sazonal de precipitação e avaliação das condições oceânicas e atmosféricas observadas em fevereiro até meados deste mês de março.

O meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Flaviano Fernandes, participou do evento virtual, no último dia 24, e observou que “neste ano, as chuvas serão mais escassas no semiárido nordestino”.

A previsão do modelo estatístico do Inmet mostra que até meados do mês de abril as chuvas ainda devem persistir sobre a região noroeste (Ibiapaba e parte da área norte) do Ceará, devido a influência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). “O estudo também indica chuva próxima a média ou ligeiramente abaixo sobre o sul do Ceará”, pontuou Fernandes.

Zona de Convergência

E por que o quadro permanece desfavorável para maior parte do sertão cearense, que tem sido banhado por chuvas isoladas e irregulares somente no fim de fevereiro e a partir da segunda quinzena do atual mês? A resposta está relacionada com a não aproximação da ZCIT, como seria esperado para essa época do ano.

A ZCIT, de acordo com os meteorologistas, costuma se aproximar das áreas onde a temperatura superficial do Oceano Atlântico está mais aquecida.

“Neste ano, o Atlântico Equatorial e o Tropical Sul ficaram com temperatura abaixo da porção norte, desfavorecendo a uma maior aproximação e permanência da Zona de Convergência da costa cearense”, observou Flaviano Fernandes.

“A ZCIT ficar sobre águas aquecidas”. O meteorologista do Inmet prevê que após a segunda quinzena de abril, a ZCIT vai se manter afastada, contribuindo para a ocorrência de chuvas abaixo da média, em particular da porção centro-sul do Ceará.

Funceme

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), por meio de nota, esclareceu que para o Ceará permanece o último prognóstico referente aos meses de março, abril e maio. De acordo com a previsão da Funceme, há 50% de probabilidade de chuvas abaixo da média, 40% em torno da média e de 10% acima.

A gerente de meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, em sua análise mais recente informou que a atual posição da ZCIT está “em torno da linha do Equador não deve influenciar as condições de tempo no Ceará neste início de semana”. Ela reforçou que “as chuvas previstas são ocasionadas pela presença de áreas de instabilidade geradas pelo calor e umidade”.

A Funceme prevê para até quarta-feira (31), “tempo com nebulosidade variável em todas as regiões com eventos de chuva na Ibiapaba e no Cariri. Nas demais regiões, pode ocorrer chuva isolada”.

Reunião

A reunião que definiu previsão climática para o Nordeste brasileiro para o trimestre de abril a junho, contou com a colaboração do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE) e do Inmet.

O evento foi coordenado pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) e contou com a participação de representantes da Funceme e de agências meteorológicas e secretarias estaduais dos governos da Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Bahia e do Laboratório de Meteorologia (Labmet) da Universidade do Vale do São Francisco.

Monitoramento

A quadra chuvosa no Ceará ocorre entre fevereiro e maio. Neste ano, o primeiro mês – fevereiro, segundo a Funceme, registrou chuvas em média no Ceará de 126mm, ou seja, 6,2% acima do esperado para o período, que é de 118.6mm.

Já em março, que está findando, as chuvas até hoje (29) estão com déficit de 4,7%. Até o momento choveu 193.8mm e o esperado para o mês são 203.4mm.

Neste ano, a temperatura superficial do Atlântico Tropical Norte (acima da linha do Equador) ficou mais alta (águas mais aquecidas) do que a porção Sul. Essa anomalia para esse período comprometeu a aproximação da ZCIT.

As águas superficiais mais quentes que o normal na região do Atlântico Tropical Norte e o resfriamento das águas superficiais do Atlântico Sul, conforme observado nas análises atualizadas até meados de março tendem a persistir nos próximos meses.

Esse quadro, portanto, é desfavorável ao semiárido nordestino para a atual quadra chuvosa e também para o início do quadrimestre mais chuvoso para o leste da Região Nordeste (abril a julho) na faixa litorânea do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe.

Escrito por Honório Barbosa



Topo
Chove em 73 municípios do Ceará neste sábado; Maranguape tem maior volume



A manhã deste sábado (27), foi marcada por muita chuva em diversos municípios do Ceará. Choveu em 60 municípios até às 9h30 de hoje, segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

O maior volume foi registrado em Maranguape, com 82 milímetros (mm). Em seguida, aparecem Icapuí (68 mm), Acopiara (40 mm), Mombaça (32.2 mm)e Nova Russas (31.4 mm).

Em Fortaleza, até a última atualização havia chovido 31.4 mm. A capital voltou a registrar diversos pontos de alagamentos, semelhantes aos da última sexta-feira (26), quando a cidade teve o maior volume de chuvas do ano.

Previsão do tempo

A previsão é de tempo nublado e chuva em todas as macrorregiões do Estado. Segundo a Funceme, os municípios da RMF também devem registrar chuva em mais de 50% da área durante a madrugada e a manhã. À tarde e à noite, a precipitação deve ser isolada.

Já no domingo (28), a faixa litorânea do Ceará deve ter chuva isolada. Para as demais regiões, a previsão é de eventos de chuva, em mais de metade dos territórios. O estado tem nebulosidade variável em todo o período.

Maiores chuvas

O maior volume foi registrado em Maranguape, com 82 milímetros (mm). Em seguida, aparecem Icapuí (68), Acopiara (40 mm), Mombaça (32.2)e Nova Russas (31.4mm).

Em Fortaleza, choveu 31.4 mm.

• Maranguape : 82mm

• Icapuí: 68mm

• Acopiara : 40mm

• Mombaça : 32.2mm

• Nova Russas : 32mm

• Fortaleza: 31.4mm

• Aurora: 28.4mm

• Quixadá : 28mm

• Barro: 27.8mm

• Ararendá : 26mm

• Escrito por Redação, 09:50 / 27 de Março de 2021



Topo
Cid Gomes propõe substituir Lei de Segurança Nacional por estatuto



Editada durante a ditadura militar, a Lei de Segurança Nacional (LSN), que lista crimes contra a "segurança nacional" e a "ordem política e social" pode ser revogada. O senador Cid Gomes (PDT-CE) apresentou um projeto (PL 993/2021) para acabar com o que classifica como “entulho autoritário”. No lugar da LSN, o senador propõe a criação de um estatuto para preservar as instituições democráticas.

Cid aponta que o a LSN permaneceu, nas primeiras décadas de vigência da Constituição de 1988, quase que esquecida, mas ele avalia que esse quadro se modificou nos últimos anos, com a a crescente invocação da norma para punir manifestações críticas ao governante de plantão e calar adversários políticos. O senador destaca que a lei é mais branda que as anteriormente editadas pelos governos militares, mas que continuam presentes resquícios "da famigerada doutrina de segurança nacional" que identificava os críticos e opositores ao regime autoritário com a figura do “inimigo interno".

De acordo com um levantamento citado por Cid, houve um aumento de 285% no número de inquéritos instaurados baseados na LSN. Ele aponta ainda que a maior parte das denúncias se refere aos chamados "delitos de opinião" revelando uma "estratégia clara de intimidar e impor o silêncio a jornalistas, políticos e mesmo um ministro do Supremo Tribunal Federal".

Um dos episódios recentes do uso da LSN para intimidar críticos envolveu o youtuber e influenciador digital Felipe Neto. Ele foi intimado a responder por suposto crime contra a segurança nacional após chamar nas redes sociais o presidente da República, Jair Bolsonaro, de "genocida", por conta da atuação do governo federal na pandemia. A juíza Gisele Faria, da 38ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, suspendeu a ação por entender que o caso não poderia ser tratado pela Polícia Civil, e sim pela Polícia Federal. A decisão também considerou que não caberia ao filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, do Rio de Janeiro, requerer a ação. De acordo com a juíza, a apuração de um crime praticado contra a honra do presidente da República e previsto na Lei de Segurança Nacional só poderia ser iniciada a pedido do Ministério Público, do ministro da Justiça ou de autoridade militar responsável pela segurança interna.

Estatuto

No lugar da LSN, Cid propõe a criação de um estatuto que, de maneira clara e "enxuta", defina o que pode ser considerado crime, dentro dos parâmetros da democracia e da proteção do Estado. O texto elimina o conceito de “inimigo interno”.

Pelo novo estatuto, serão considerados crimes contra a ordem política e social e o Estado democrático de direito as condutas praticadas com a especial finalidade de lesar ou expor a perigo, entre outros: a integridade territorial e a soberania nacional; o Estado democrático de direito; o direito ao voto direto, secreto, universal e periódico; o livre exercício dos direitos e garantias constitucionais; e a segurança, a ordem e a paz públicas no território nacional.

“Consideramos imprescindível a previsão de normas incriminadoras para proteger a própria ordem democrática e garantir o livre funcionamento das instituições”, aponta o senador na justificativa.

Proposições legislativas

PL 993/2021

Editada durante a ditadura militar, a Lei de Segurança Nacional (LSN), que lista crimes contra a "segurança nacional" e a "ordem política e social" pode ser revogada. O senador Cid Gomes (PDT-CE) apresentou um projeto (PL 993/2021) para acabar com o que classifica como “entulho autoritário”. No lugar da LSN, o senador propõe a criação de um estatuto para preservar as instituições democráticas.

Cid aponta que o a LSN permaneceu, nas primeiras décadas de vigência da Constituição de 1988, quase que esquecida, mas ele avalia que esse quadro se modificou nos últimos anos, com a a crescente invocação da norma para punir manifestações críticas ao governante de plantão e calar adversários políticos. O senador destaca que a lei é mais branda que as anteriormente editadas pelos governos militares, mas que continuam presentes resquícios "da famigerada doutrina de segurança nacional" que identificava os críticos e opositores ao regime autoritário com a figura do “inimigo interno".

De acordo com um levantamento citado por Cid, houve um aumento de 285% no número de inquéritos instaurados baseados na LSN. Ele aponta ainda que a maior parte das denúncias se refere aos chamados "delitos de opinião" revelando uma "estratégia clara de intimidar e impor o silêncio a jornalistas, políticos e mesmo um ministro do Supremo Tribunal Federal".

Um dos episódios recentes do uso da LSN para intimidar críticos envolveu o youtuber e influenciador digital Felipe Neto. Ele foi intimado a responder por suposto crime contra a segurança nacional após chamar nas redes sociais o presidente da República, Jair Bolsonaro, de "genocida", por conta da atuação do governo federal na pandemia. A juíza Gisele Faria, da 38ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, suspendeu a ação por entender que o caso não poderia ser tratado pela Polícia Civil, e sim pela Polícia Federal. A decisão também considerou que não caberia ao filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, do Rio de Janeiro, requerer a ação. De acordo com a juíza, a apuração de um crime praticado contra a honra do presidente da República e previsto na Lei de Segurança Nacional só poderia ser iniciada a pedido do Ministério Público, do ministro da Justiça ou de autoridade militar responsável pela segurança interna.

Estatuto

No lugar da LSN, Cid propõe a criação de um estatuto que, de maneira clara e "enxuta", defina o que pode ser considerado crime, dentro dos parâmetros da democracia e da proteção do Estado. O texto elimina o conceito de “inimigo interno”.

Pelo novo estatuto, serão considerados crimes contra a ordem política e social e o Estado democrático de direito as condutas praticadas com a especial finalidade de lesar ou expor a perigo, entre outros: a integridade territorial e a soberania nacional; o Estado democrático de direito; o direito ao voto direto, secreto, universal e periódico; o livre exercício dos direitos e garantias constitucionais; e a segurança, a ordem e a paz públicas no território nacional.

“Consideramos imprescindível a previsão de normas incriminadoras para proteger a própria ordem democrática e garantir o livre funcionamento das instituições”, aponta o senador na justificativa.



Topo
Falta de medicamentos de intubação pode afetar "todos os hospitais do Ceará", alertam distribuidoras



A preocupação com o colapso do sistema de saúde do Ceará tem ido além da disponibilidade de leitos de internação: o risco de desabastecimento de medicamentos do chamado “kit intubação” afeta toda a rede hospitalar, pública e privada, de acordo com o Sindicato do Comércio Atacadista de Medicamentos (Sincamece).

Quem deve comprar 'kit intubação' para hospitais e quem deve ser responsabilizado se faltar

O diretor da entidade, Flávio Timbó, afirma que as secretarias estadual (Sesa) e municipal de Fortaleza (SMS) têm sido alertadas, desde o ano passado, sobre a possibilidade de falta de drogas anestésicas e neuro bloqueadoras, indispensáveis à intubação de pacientes com Covid.

Nessa quarta-feira (24), Sesa, Sincamece e outros atores do fluxo de medicamentos no Ceará se reuniram para tratar da demanda. A pasta estadual requisitou o estoque de 26 distribuidoras, para “evitar o desabastecimento” nos hospitais cearenses.

Em nota emitida na manhã desta quinta-feira (25), a Sesa afirmou que a requisição “não afeta as aquisições de outras unidades de saúde públicas e privadas”, de modo que estoques já reservados seguirão o destino normalmente.

A Sesa pontua, ainda, que “se planejou para ter quantidade garantida de medicamentos para tratamento da Covid-19, mas os municípios estão solicitando empréstimos emergenciais em grandes quantidades devido ao momento crítico da pandemia”.

Medicamentos com baixo estoque

Os fármacos cujo estoque tem situação mais crítica são o propofol, midazolam, cisatracúrio, rocurônio e pancurônio, que são anestésicos e neuro bloqueadores, como explica Flávio Timbó. “A Sesa às vezes compra estoque para um ano, e recebe para um mês, devido à demanda. Se a Sesa está com dificuldade pra adquirir, imagine os municípios”, avalia.

O diretor do Sincamece explica que tanto as distribuidoras de medicamentos como as unidades de saúde públicas e privadas mantêm um “estoque de segurança”, extrapolando em duas ou três vezes a necessidade prevista. O problema é que o avanço desenfreado da pandemia sufoca as redes.

“A falta de produtos é mundial. A indústria não tem capacidade produtiva nem de insumos para atender o mercado. Toda a rede hospitalar do Ceará e do Brasil corre risco de desabastecimento, pública ou privada. O risco é iminente: a qualquer momento pode faltar em qualquer hospital”, alerta Flávio.

"Descoordenação" do Governo Federal

Outro fator, frisa o gestor, é a “descoordenação” do Ministério da Saúde no combate à pandemia. “Ele faz retenções de produção de medicamentos direto na indústria. Havia uma carga de propofol fabricada com destino ao Ceará, o MS vem e retém. Porque não se programou. E isso prejudica os estados”, pontua.

O Diário do Nordeste questionou o Ministério da Saúde sobre quando e por que são feitas essas requisições, para onde são direcionados os medicamentos requisitados e se a Pasta federal mantém diálogo com a indústria farmacêutica, as distribuidoras e as secretarias estaduais para organizar o fluxo.

Em nota, o MS garantiu que “começou a entregar, desde terça-feira (23), mais de 2,8 milhões de unidades de medicamentos de intubação orotraqueal (IOT) para todo o Brasil”, e que os envios “devem continuar ao longo dos próximos sete dias”, à medida em que as farmacêuticas entregarem os estoques.

“A logística híbrida com a integração pública e privada permitirá que os medicamentos estejam nos estabelecimentos de saúde em menos de 72 horas. O cronograma de entregas é feito pelo Ministério da Saúde com base no monitoramento realizado nos estados e municípios, em parceria com Conass, Conasems e Anvisa”, finaliza o documento.

Escrito por Theyse Viana, theyse.viana@svm.com.br 12:43 / 25 de Março de 2021.



Topo
Deputados propõem que auxílio emergencial volte a ser de R$ 600



Parlamentares começaram a apresentar propostas de aumento do valor do auxílio emergencial para R$ 600. Assim, o benefício, cuja segunda versão foi confirmada pelo Governo Federal com valores que variam de R$ 150 a R$ 375, voltaria ao patamar da primeira versão, quando foi pago no ano passado. As informações são do portal Congresso em Foco.

A Medida Provisória 1.039, que estabelece a retomada do auxílio emergencial, já foi enviada ao Congresso. A ideia é fazer a mudança durante a discussão do texto, assim como ocorreu no ano passado.

Na última segunda-feira (22), as propostas de aumento do auxílio emergencial foram apresentadas, antes mesmo de serem incluídas no sistema da Câmara dos Deputados.

QUAIS SÃO AS PROPOSTAS

Uma das propostas foi apresentada em nome da Frente pela Renda Básica, da deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG). O texto sugere um valor de R$ 600 até para famílias unipessoais, que conforme a nova proposta, devem receber um quarto desse valor.

A outra proposta é do deputado federal José Nelto (Podemos-GO). O parlamentar diz que trabalhará por três emendas distintas: uma que prevê aumentar o valor do auxílio para quatro parcelas de R$ 600, uma proposta de parcelas de R$ 250 até o fim da pandemia, ou de R$ 600 até o fim do estado de calamidade.

As duas propostas não tratam, porém, de como o auxílio de R$ 600 será autorizado. Conforme a previsão da Emenda Constitucional 109 (PEC Emergencial), promulgada este mês, estão destinados ao pagamento do auxílio emergencial R$ 44 bilhões, que pelos cálculos do governo correspondem ao valor médio de R$ 250.

A MP do auxílio deve ser votada pelo Congresso em até 120 dias ou perde a validade. Neste intervalo, a medida pode ser alterada pelos congressistas.

O deputado federal Eduardo Bismarck (PDT-CE) também apresentou emendas à Medida Provisória que institui o auxílio emergencial de 2021 para manter o valor do benefício em R$ 600. O texto aguarda tramitação no Congresso.

A ideia da primeira emenda do deputado federal é que o valor do auxílio atinja R$ 600 nas localidades onde estiver em vigor o isolamento social rígido (lockdown). Bismarck apresentou ainda outra emenda pedindo especificamente a manutenção do pagamento de R$ 600 para os beneficiários do auxílio emergencial, nos moldes das três primeiras parcelas pagas em 2020.

AUXÍLIO EMERGENCIAL

QUAIS OS VALORES?

O governo vai considerar a composição familiar na hora de conceder o novo auxílio emergencial. Confira abaixo as novas faixas de pagamento:

• Auxílio emergencial de R$ 375: valor pago às mulheres chefes de família.

• Auxílio emergencial de R$ 250: esse é o valor médio e será destinado às famílias com duas ou mais pessoas, exceto daquelas com mães chefes de família.

• Auxílio emergencial de R$ 150: destinado às famílias compostas por apenas uma pessoa.

QUANDO COMEÇA A SER PAGO?

Serão quatro parcelas, entre abril e julho, podendo chegar também a agosto.

QUEM TEM DIREITO A RECEBER?

• Microempreendedores individuais (MEI);

• Contribuinte individual da Previdência Social

• Trabalhador informal.

Assim como no ano passado, os critérios de renda familiar por pessoa ficam entre meio salário mínimo (R$ 550) até três salários mínimos (R$ 3,3 mil) no total, somando as rendas de todos os membros da família. Trabalhadores informais que receberam o benefício em 2020 deverão ter acesso novamente às parcelas, mas, desta vez, só uma pessoa por família está apta.

Escrito por Redação, 09:52 / 24 de Março de 2021



Topo
Com pandemia, PIB do Ceará encolhe 3,56% em 2020; pior resultado em 4 anos



Sob forte influência dos impactos da pandemia, o Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará encerrou o ano de 2020 com queda de 3,56%, anunciou o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará na tarde desta terça-feira (23).

Esta foi a pior retração da economia cearense desde 2016, quando o PIB recuou 4,08%. Ainda assim, o resultado foi levemente melhor que o apresentado pelo Brasil (queda de 4,1%).

Avanço no 2º semestre

O analista do Ipece, Nicolino Trompieri, aponta que houve uma recuperação econômica mais forte que a esperada no segundo semestre do ano, de forma que o fechamento de 2020 se mostrou menos dramático que o previsto inicialmente. Em junho, o instituto estimava uma retração de 4,92% no Estado.

No último trimestre, o PIB cearense sofreu leve recuo de 0,17% em relação a igual período de 2019, mas avançou 1,37% ante o trimestre imediatamente anterior, que já havia crescido 17,05% na comparação com o segundo trimestre do ano, o mais impactado pela pandemia.

Agro cresce 10%

Entre os setores produtivos, apenas a agropecuária fechou o ano passado no azul, com crescimento de 10,31%, variação impulsionada pelo baixo impacto das medidas restritivas, tendo em vista que o setor é considerado essencial, e pelo registro de chuvas acima da média no ano.

A indústria foi o setor com as maiores perdas, com retração de 7,11% no Ceará. Dentro desse segmento, a atividade da construção civil foi a única a se manter positiva em 0,63% sob influência do baixo patamar da taxa básica de juros, a Selic, que movimentou o mercado imobiliário.

Já o setor de serviços, que representa 76,74% da economia local, sofreu queda de 3,6% em 2020. O comércio, apesar de apresentar recuperação ao longo do segundo semestre, não conseguiu reverter todas as perdas e registrou recuo de 3,38%.



Topo
Sete cidades da Região Metropolitana superam incidência de casos de Covid-19 de Fortaleza



O Eusébio é a cidade da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) com maior incidência de Covid-19, chegando a taxa de 9.955,6 casos a cada 100 mil habitantes. Assim como este município, outras seis cidades superam a incidência de casos confirmados de coronavírus registrada na Capital, que tem taxa de incidência de 5.916,9. Os dados são do Integrasus, plataforma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Com a taxa de incidência, é possível estimar o risco de ocorrência de casos de Covid-19 na população desses municípios, de acordo com a secretaria. O cálculo leva em conta o número de casos confirmados, dividido pelo número de habitantes e multiplicado por 100 mil.

De acordo com o biólogo epidemiologista Luciano Pamplona, essa forma de calcular a incidência é a mesma para todas as doenças transmissíveis. No entanto, a Covid-19 ainda é uma doença nova e ainda não há parâmetros pré-estabelecidos para saber se a incidência está maior ou menor que o normal. Portanto, a comparação é feita entre territórios e populações.

Ele explica que quanto maior a taxa de incidência, pior é a situação daquele município. “A transmissão da doença é maior nessas cidades do que na cidade de Fortaleza. Provavelmente a adesão das medidas de isolamento são menos efetivas nessas cidades”.

São Gonçalo do Amarante, Horizonte e Itaitinga também estão entre as cidades com maior taxa de incidência da RMF. Os municípios são seguidos de Maranguape, Maracanaú e Chorozinho. As 10 cidades com maior taxa de incidência da RMF concentram 38,5% dos casos do Ceará, o que equivale a 197.128 pessoas infectadas.

As 10 maiores taxas de incidência da RMF

• Eusébio: 9.955,6

• São gonçalo do amarante: 8.843,1

• Horizonte: 6.378,4

• Itaitinga: 6.295,4

• Maranguape: 6.232,1

• Macaranaú: 5.929,3

• Chorozinho: 5.916,9

• Fortaleza: 5.819,5

• Paracuru: 4.986,3

• Pindoretama: 4.528,7

Incidência em todo o Ceará

Pelo menos 62 cidades, até a manhã desta segunda-feira (22), superam a incidência de Covid-19 em Fortaleza. Eusébio, apesar de ter uma taxa alta, não chega a ser a maior incidência do Ceará, ficando apenas em sexto lugar. A cidade de Frecheirinha, no norte do Estado, é a que aparece no topo da lista, com 14.525,3 casos a cada 100 mil habitantes. “Nesse momento, a gente vê uma maior incidência no Estado como um todo. Então isso ajudou a chegar em uma saturação de leitos de uma forma mais rápida”, explica o especialista. Nesta segunda-feira (22), 94,14% dos leitos de UTI do estado estão ocupados.

Comparando com os números do Brasil, oito cidades da região metropolitana da Capital superam a taxa de incidência do País que, segundo o Ministério da Saúde, está em 5.709,4.



Topo
Ceará tem chuva em pelo menos 87 municípios; Região Jaguaribana concentra maiores acumulados



O Ceará teve chuva em pelo menos 87 municípios, entre as 7h de sexta-feira (19) e as 7h deste sábado (20). O balanço é da Fundação Cearense de Metereologia (Funceme), com dados de 11h50.

Morada Nova, na Região Jaguaribana, registrou 48,2 mm no posto Uiraponga, 48 mm no posto Roldão e 41 mm no posto Açuce Cipoada - a maior precipitação do período.

Na mesma região, Alto Santo teve chuva de 46,2 mm e Iracema, de 44 mm. A cidade de Quixadá teve acumulado de 46 mm.

Jaguaretana, também na Região Jaguaribana, registrou 41,6 mm. Fortaleza teve chuva de 3,4 mm no posto Messejana.

Confira as maiores chuvas no Ceará entre as 7h de sexta (19) e deste sábado (20):

• Morada Nova (Posto: Uiraponga) : 48.2 mm

• Morada Nova (Posto: Roldao) : 48.0 mm

• Alto Santo (Posto: Castanhao) : 46.2 mm

• Quixadá (Posto: Tapuiara) : 46.0 mm

• Iracema (Posto: Ema) : 44.0 mm

• Jaguaretama (Posto: Fazenda Coque) : 41.6 mm

• Morada Nova (Posto: Acude Cipoada) : 41.0 mm

• Alto Santo (Posto: Acude Riacho Da Serra) : 40.0 mm

• São João Do Jaguaribe (Posto: Fazenda Logradouro) : 33.0 mm

• Alto Santo (Posto: Alto Santo) : 31.6 mm

• Escrito por Redação, 10:40 / 20 de Março de 2021



Topo
Todas as cidades do Ceará estão em níveis de risco alto ou altíssimo para Covid-19



Todos os 184 municípios cearenses atingiram os níveis de alertas mais graves para transmissão da Covid-19. Ao todo, 173, ou 94% dos municípios, estão classificados no nível de alerta 'altíssimo' para transmissão da doença.

Já os 11 restantes estão no nível 3, em risco alto, conforme o Painel Níveis de Alerta, disponibilizado na plataforma IntegraSUS, atualizada pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) na manhã desta sexta-feira (19).

O painel da Sesa pode apontar ainda cidades que possam estar em níveis de alerta para risco baixo ou moderado, o que não ocorre em nenhuma cidade neste momento.

Os dados dizem respeito às semanas epidemiológicas 9 e 10, referentes aos dias 28 de fevereiro a 13 de março. No último dia 16 de fevereiro, 70 cidades do Ceará apresentavam nível de alerta 'altíssimo' para transmissão da Covid.

Portanto, em relação aos dados mais recentes, houve um aumento de 147,15% ou de 103 municípios a mais a registrar o nível de alerta máximo.

Conforme o Diário do Nordeste publicou há quatro dias, 169 cidades - quatro a menos - atingiam o pior nível dentre as quatro fases de classificação para transmissão da doença. Na ocasião, Jaguaribe e Aracoiaba, por exemplo, estavam no Nível 3 - Risco alto. Agora, ambas estão no Nível 4 - Altíssimo.

VACINÔMETRO NO CEARÁ | COVID-19

Municípios com Risco Alto - Nível 3:

• Acarape

• Caririaçu

• Granjeiro

• Ibicuitinga

• Itatira

• Orós

• Potengi

• São João do Jaguaribe

• Solonópole

• Tururu

• Umari

Entenda as classificações

A metodologia que define os quatro diferentes níveis de alerta considera critérios como percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19, taxa de letalidade pela doença e percentual de leitos UTI-Covid ocupados.

Para o município ser classificado no nível "moderado", por exemplo, ele tem que ter todos os indicadores enquadrados nessa faixa. Quando um deles ultrapassa, o município avança no nível de risco de transmissão.

NOVO NORMAL - taxa de ocupação dos leitos menor que 70%; taxa de letalidade menor que 1; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 menor que 25%.

MODERADO - taxa de ocupação dos leitos entre 70% e 80%; taxa de letalidade entre 1 e 2; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 entre 25% e 49,9%.

ALTO - taxa de ocupação dos leitos entre 80,1% e 95%; taxa de letalidade entre 2 e 3; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 entre 50% e 75%.

ALTÍSSIMO - taxa de ocupação dos leitos maior que 95%; taxa de letalidade maior que 3; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 maior que 75%.

Cenário da Covid no Ceará

O Ceará contabilizou, até às 8h49 desta sexta, 491.575 casos confirmados de Covid-19, com 12.750 óbitos pela doença. Há ainda, 74.029 casos em investigação e 343.858 casos recuperados. Os dados são da plataforma IntegraSUS, atualizada diariamente pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa). A taxa de letalidade no Estado é de 2,6%.

Escrito por Redação, 16:08 / 19 de Março de 2021



Topo
CASA DO CEARÁ PEDE A PROTEÇÃO DE SÃO JOSÉ PARA QUE CHOVA DO CEARÁ E QUE CESSE A PANDEMIA DEVASTADORA QUE ABALOU O MUNDO CONTEMPORANEO



A Casa do Ceará em Brasília tem no seu calendário de eventos a comemoração do Dia de São José. Padroeiro o Ceará, e padroeiro da Casa, sempre no dia 19 de março em que a Igreja Católica em todo mundo lembra a figura de São José, pai de Jesus e esposo de Maria, sua mãe. Hoje, 6ª. FEIRA, as 16 hs, a Casa do Ceará marcará Dia de São José, com uma missa que será transmitida pela TV Casa do Ceará, Facebook, Youtube, a partir das 16 horas. Vejam o link no FaceBook da Casa. A missa será celebrada com a presença dos Idosos da Pousada Crisantho Moreira da Rocha, da Casa.

Para os cearenses São José representa a última esperança para que haja inverno no Ceará: os cearenses aguardam até 19 de março para se convencer de que haverá ou não inverno, se teremos ou não água para beber, para plantar e para os animais. A estação da chuvas no Ceará para os cearenses é o inverno. Os rios e os açudes devem estar cheios, isto é o que todos esperam de SÃO José: muita água e muita fartura no campo.

Seguindo nossa cultura copular e nossa tradição, a Casa do Ceará em Brasília, todos os aos, em 19 de março, celebra o dia de São José, Foram marcantes as presenças do cardeal emérito de Brasília, dom José Freire Falcão, Cearense de Ererê, ao lado de Limoeiro do Norte, bem como do cardeais Emérito dom Raimundo Damasceno , que passou por Brasília, de e dom Sérgio da Rocha, que foi Arcebispo de Brasília e agora é Arcebispo Primaz do Brasil, em Salvador.

Este ano, por causa da pandemia, não temos condições de fazer a missa presencial. Mesmo assim a direção da Casa do Ceará empenhou-se em fazer uma celebração virtual, pela Internet, reunindo os idosos que vivem na Pousada Chrisanto Moreira da Rocha, para marcar o dia de São José. Vejam a mensagem com a hora e o link:

A Casa do Ceará transmitirá, ao vivo, no dia 19/03/2021 às 16h, a Missa de São José pelo youtube e facebook.

Para assistir acesse o link: https://www.facebook.com/casadoceara.

Assistam este ato de fé, esperança e confiança.

Atenciosamente,

Antonia Guimarães

Superintendente

Casa do Ceará



Topo
Deputados autorizam compra de 5,8 milhões de doses da vacina russa Sputnik V pelo Governo do Ceará



A Assembleia Legislativa do Ceará aprovou, nesta terça-feira (16), em sessão virtual, projeto de lei que autoriza o Governo do Estado a adquirir 5,8 milhões de doses da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19.

A compra de imunizantes contra a Covid-19 por estados e municípios foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no mês passado, em caso de descumprimento do Plano Nacional de Imunização (PNI) e de insuficência de vacinas para a população brasileira.

Vacina russa

A compra da vacina russa foi formalizada pelo consórcio dos nove governadores do Nordeste. O grupo fechou um contrato com o Fundo Soberano Russo para a aquisição direta de 37 milhões de doses e o Ceará ficaria com 5,87 milhões, quantitativo dividido em quatro lotes.

A expectativa do Governo do Estado é de que os primeiros lotes da vacina, quando tiver uso aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), cheguem ainda no primeiro semestre deste ano ao Ceará.

O imunizante ainda não tem aprovação da Anvisa. De acordo com o Governo do Estado, autoridades da Agência se comprometeram a aprovar em sete dias úteis a documentação solicitada ao Fundo Soberano Russo para dar continuidade à análise do uso emergencial.

Após diálogo com os governadores nordestinos, ficou acordado que o lote de vacinas vai integrar o Plano Nacional de Imunização (PNI) para que sejam distribuidas a todo o País, obedecendo a proporcionalidade dos estados.

Enquanto isso, o Ceará deve receber, nesta quarta (17), o nono carregamento de 180 mil doses do imunizante da CoronaVac/Instituto Butantan. O último volume entregue ao Estado chegou no dia 10 de março, com 109.800 doses da CoronaVac/Instituto Butantan.

Contas de energia

Os deputados estaduais também aprovaram projeto de lei enviado pelo Governo do Estado para pagamento das contas de energia do setor de bares e restaurantes. O período que as contas serão pagas ainda serão definidos pelo Governo do Estado em decreto.

Também foram aprovados novos decretos de calamidade pública nos municípios de Abaiara, Amontada, Beberibe, Chaval, Croatá, Viçosa do Ceará, Frecherinha e Eusébio, por causa da Covid-19. Com isso, chega a 106 o número de municípios cearenses nessa situação.

Escrito por Letícia Lima, 14:32 / 16 de Março de 2021



Topo
PEC do Auxílio Emergencial 2021 é promulgada e reserva R$ 44 bilhões para o benefício



O Congresso Nacional promulgou na manhã desta segunda-feira (15) a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial, que estabelece medidas de ajuste fiscal e que era apontada pelo governo como pré-condição para liberar uma nova rodada do auxílio emergencial.

O benefício deve começar a ser pago apenas a partir de abril

Apesar de ter sido apresentada no Senado em 2019, a PEC Emergencial enfrentou resistência e acabou paralisada. Após a troca das presidências na Câmara dos Deputados e no Senado no início do ano, os novos comandantes no Congresso elegeram como bandeira o auxílio emergencial.

O governo, por sua vez, articulou para que o benefício fosse liberado somente após a aprovação da PEC, o que colocou a proposta novamente como prioridade. Após a apresentação do relatório do senador Márcio Bittar (MDB-AC), no fim de fevereiro, a proposta acabou aprovada nas duas Casas em um intervalo de duas semanas.

Tramitação da PEC

A tramitação foi um teste de força para o ministro Paulo Guedes (Economia), que vinha falando a interlocutores que poderia deixar o governo em caso de não aprovação.

A proposta contém os gatilhos de ajuste fiscal previstos pela equipe econômica, mas acabou desidratada e perdeu pontos importantes em sua tramitação, principalmente na Câmara dos Deputados.

Bittar inicialmente incluiu medidas polêmicas no texto, como a desvinculação dos gastos mínimos constitucionais para saúde e educação. No entanto, precisou recuar, sob a ameaça de derrota do governo.

Por outro lado, o governo saiu vitorioso ao conseguiu impor no texto da PEC um limite máximo R$ 44 bilhões a ser gasto com o auxílio emergencial neste ano.

Na Câmara dos Deputados, a proposta sofreu suas maiores alterações, após grande pressão de alguns setores, como os policiais –que constituem uma das bases de apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Para evitar que a estrutura principal da PEC fosse desmontada, articuladores do Planalto e do Ministério da Economia aceitaram abrir mão de dispositivos que travavam a progressão e promoção de servidores e agentes públicos.

Os gatilhos para suspensão de reajustes salarias, em caso de calamidade, inclusive de policiais, foram mantido no texto. Destaque apresentado para derrubar os gatilhos foi derrotado após governo e partidos fecharem acordo abrindo mão da restrição à progressão e promoção na carreira.

Novos valores do benefício

Em relação ao auxílio, a previsão é que a MP que autoriza o benefício seja encaminhada nesta semana ao Congresso.

As parcelas devem ser variáveis, a depender da composição familiar. A última versão da medida previa valor padrão de R$ 250 por quatro meses. Mulheres chefes de família devem receber R$ 375, enquanto o pagamento para pessoas que vivem sozinhas deve ficar em R$ 150 –Guedes chegou a mencionar o valor de R$ 175 para esses beneficiários.

No ano passado, foram pagas cinco parcelas de R$ 600 e outras quatro de R$ 300. O pagamento fez disparar a popularidade de Bolsonaro, que se refere ao benefício como "o maior programa social do mundo".

Inicialmente, a intenção do governo era começar a pagar o benefício em março, como chegou a ser anunciado por Bolsonaro em uma de suas lives.

Calendário de atualização cadastral no Caixa Tem

A Caixa Econômica Federal está orientando os usuários do Caixa Tem a renovarem o cadastro no aplicativo, a fim de evitar as fraudes. Segundo a instituição, quem não fizer a atualização não será prejudicado e vai receber o auxílio emergencial da mesma forma.

• 14 de março: nascidos em janeiro

• 16 de março: nascidos em fevereiro

• 18 de março: nascidos em março

• 20 de março: nascidos em abril

• 22 de março: nascidos em maio

23 de março: nascidos em junho

• 24 de março: nascidos em julho

• 25 de março: nascidos em agosto

• 26 de março: nascidos em setembro

• 29 de março: nascidos em outubro

• 30 de março: nascidos em novembro

• 31 de março: nascidos em dezembro

• Escrito por Folhapress/Diário do Nordeste, 11:47 / 15 de Março de 2021



Topo
Com o São Francisco, chega a esperança', diz pescador cearense com a chegada das águas ao Castanhão



A chegada das águas do São Francisco no açude Castanhão, ontem (10), além de ser a grande esperança de segurança hídrica para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), animou a população de Jaguaribara, que acredita no reaquecimento de sua economia, principalmente pela piscicultura. O Município, que possui pouco mais de 10 mil habitantes, há cinco anos mergulha em uma de suas maiores crises pelo baixo volume que o maior reservatório do Estado apresenta.

Águas do São Francisco chegaram ao açude Castanhão nesta quarta-feira (10)

Em 2013, Jaguaribara chegou a ser o maior produtor de tilápia do Brasil com 1,5 toneladas por mês, concentrando 8,3% da produção nacional, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Vivendo seu auge, a atividade gerava renda para cerca de três mil famílias, entre empregos diretos e indiretos. A piscicultura entrou em declínio, a partir de 2016, com o baixo volume do Castanhão, que chegou em 2018 a sua pior marca: 2,1%. Isso obrigou os piscicultores a se reinventarem, apostando em novas tecnologias.

Desde ontem (11), o maior reservatório do Ceará recebe as águas do ‘Velho Chico’ em situação melhor, mas ainda alarmante, com 10,35% de sua capacidade. “Embora vivemos um momento de pandemia, pelo menos uma notícia boa para nós e para todo o povo do Ceará”, exalta o prefeito de Jaguaribara, Joacy Alves dos Santos Junior.

“A chegada da água traz expectativa de, ainda este ano, termos um aporte significativo e, tão logo, nossa principal atividade econômica possa retomar, que é a produção de tilápia”, completa o gestor. De acordo com a estimativa da Prefeitura, a piscicultura é responsável por 70% a 80% da economia local.

Neste período de crise, Joacy conta que a população teve que se reinventar para conseguir se manter. Uma saída foi o retorno da bovinocultura leiteira e a fabricação de confecções, que emprega entre 60 a 70 pessoas. Mesmo assim, não foi fácil: “Ainda depende muito da piscicultura”, reforça.

Chuvas de esperança

Com as chuvas de 2020 que elevaram o volume do Castanhão, alcançando pouco mais de 16% de sua capacidade, nível que não alcançava desde 2015, muitos piscicultores e pescadores retomaram a atividade, que estava praticamente paralisada. Outros, aguardam uma segurança hídrica maior e um auxílio govrnamental para reparar as perdas dos anos anteriores.

Um desses que se mantém é Carlos Antônio da Silva, que chegava a produzir tilápia em 50 gaiolas. Agora, a criação se reduz a 15 gaiolas. “Produzia 3 mil quilos e agora só mil. Com o São Francisco, chega a esperança. Fico feliz, já que as chuvas daqui a média sempre foi baixa. Vai dar certo para nossa atividade voltar ao normal”, acredita.

Também piscicultor, Antônio Laldo Clementino explica que o volume maior no açude cearense produz mais oxigênio e torna a água mais limpa, naturalmente, impactando na criação dos peixes. “Para produzir na gaiola tem que ter água”, enfatiza. Por causa da queda no reservatório, voltou a trabalhar na roça, mas sem o mesmo sucesso.

“O Castanhão para nós é uma mãe e uma pai. Trabalho, renda, produção. Para quem não tem estudo, a pesca é boa. O custo é grande”, diz o pisciultor Antônio Laldo.

Com a esperança de que a renda a partir do reservatório aumente, os próprios comerciantes imaginam um impacto positivo pela maior circulação de renda na cidade. “Muitas famílias dependem dessa água. Acredito que dias melhores virão. Esses últimos anos foi difícil, nossa cidade é pequena. Mesmo meu comércio tendo variedade, está morto”, descreve Cleidismar Soares Aquino, que mora há 14 anos em Jaguaribara.

A empresária Gerlânia Pereira do Santos também espera um momento de fartura na região novamente. “Quando chegamos, em 2006, era uma riqueza grande, barragem cheia, muita gente de fora. A cidade tinha muito futuro, mas se encontra em calamidade. Não tem renda nenhuma”, lamenta.

Liberação das águas

A liberação das águas do São Francisco pelo chamado “eixo emergencial” do Cinturão das Águas do Ceará (CAC), aconteceu no último dia 1º, mudando o cenário de riachos e rios que cortam o Cariri, também enchendo a esperança de agricultores e pescadores naquela região. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), o volume fornecido é de 10m³/s. No entanto, em campo, será avaliado a capacidade de ampliar para 12m³/s, suficiente para a segurança hídrica da RMF.

A decisão de liberar a água neste mês de março foi motivada, justamente, para minimizar a perda de água durante o percurso. “As calhas dos rios estão bem úmidas e com algum fluxo natural, contribuindo para diminuir as perdas por infiltração, evaporação e por retiradas. Ninguém irriga na chuva. Deste modo, o tempo de viagem da água será menor do que seria no segundo semestre, com leitos dos rios secos”, explicou o secretário de Recursos Hídricos do Estado, Francisco Teixeira.

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) tem monitorado o trajeto da água desde seu desemboque, em Missão Velha, até o Castanhão. Porém, ainda não foi calculado o volume que, naturalmente, foi perdido durante o percurso de aproximadamente 294,1 quilômetros. “É necessária uma série de dados mais alongada para fazer este cálculo. Ademais, está havendo, em maior ou menor monta, contribuição de chuvas ao longo do percurso”, explicou em nota.

Escrito por Honório Barbosa e Antonio Rodrigues, regiao@svm.com.br 15:52 / 11 de Março de 2021.



Topo
Butantan: vacina CoronaVac é eficaz contra as três variantes do coronavírus em circulação no Brasil



O governador de São Paulo, João Doria, informou, nesta quarta-feira (10), que a vacina CoronaVac é eficaz contra as três variantes do coronavírus em circulação no Brasil. As três cepas têm origem britânica (B.1.1.7), sul-africana (B.1.351) e brasileira (B.1.1.28). As informações são do portal G1.

Desenvolvido pelo Instituto Butantan e pelo laboratório chinês Sinovac, o imunizante teve a eficácia verificada em pesquisa feita em parceria com a Universidade de São Paulo (USP). O gestor do estado paulista, contudo, não mostrou detalhes do estudo científico.

"Uma nova pesquisa comprova que a vacina do Butantan é eficaz contra as novas cepas do coronavírus. Essa é uma excepcional notícia. Essa pesquisa do Butantan feita em parceria com a USP comprovou que essa vacina é eficaz contra as três variantes do coronavírus em circulação no Brasil", declarou Doria em coletiva de imprensa.

Escrito por Redação, 14:19 / 10 de Março de 2021



Topo
180 cidades do Ceará têm classificação de risco "alto" ou "altíssimo" para transmissão da Covid-19



O risco de transmissão da Covid-19 nas cidades cearenses se agravou quando comparado o intervalo entre o fim de fevereiro e início deste mês. Apenas três municípios estão na classificação de nível alerta "moderado" e somente um foi classificado com risco "novo normal". Para os outros 180 municípios, isto é, 97,8%, a classificação de risco é "alta" ou "altíssima".

Somente no nível de alerta "altíssimo" estão 134 das 184 cidades, o que representa 72,8% de todo o território cearense. Os dados são do IntegraSus, plataforma oficial da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e dizem respeito às semanas epidemiológicas 8 e 9, referentes aos dias 21 de fevereiro a 06 der março.

No intervalo anterior (entre os dias 14 a 27 de fevereiro) eram cinco cidades na classificação "moderado", 78 no nível "alto" e 101 no "altíssimo". Observando apenas o estágio mais crítico (nível 4/altíssimo) a piora foi de 36,7%.

Municípios com nível "moderado" de alerta para transmissão

• Alto Santo;

• Pereiro;

• Ererê;

Município com nível "novo normal" de alerta para transmissão

• São João do Jaguaribe

Estes números quando comparados a semana epidemiológica anterior (dias 7 a 20 de fevereiro) indicam forte piora no cenário pandêmico do Estado. Há sete dias, 18 municípios estavam no nível "moderado", 91 no nível "alto" e outros 75 no "altíssimo". Agora, o número se inverteu. São 101 no nível "altíssimo" e 78 no "alto".

As cinco cidades cearenses (Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral, Caucaia e Maracanaú) com maior concentração de casos da Covid-19 estão na classificação de nível "altíssimo" para transmissão. Apenas Fortaleza e Sobral decretaram lockdown. Juntos, os cinco municípios respondem por quase 187 mil casos, o que representa 41,5% dos infectados de todo o Estado.

Cenário da Covid-19 se agrava no Ceará

• Novo normal saiu de zero para 1

• Moderado caiu de 5 para 3

• Alto passou de 78 para 47

• Altíssimo subiu de 101 para 134 - aumento de 36,7%

A incidência de casos da Covid-19 por dia para cada 100 mil habitantes acumula sucessivas altas. Nas semanas 6 e 7 era de 140,6, depois passou para 162,3 (semanas 7 e 8) e agora está em 243,8, com tendência crescente. A taxa de letalidade igualmente externa a criticidade do atual momento do Estado. Entre os dias 7 a 20 de fevereiro era de 1,3% com tendência de estabilidade, subiu para 2% (entre 14 e 27 de fevereiro) e agora atingiu a marca de 2,4%, com projeção de alta.

A taxa de positividade em testes RT-PCR é outra que apresenta aumento. Era de 29,8%, teve sensível queda para 29,3%, mas agora voltou a subir, alcançando a marca de 33,2%. No entanto, neste quesito, a tendência é de queda. O percentual de ocupação nos leitos UTI-Covid passou de 89,5% para 90,7%, embora apresente tendência decrescente, segundo o IntegraSus.

Entenda as classificações

• NOVO NORMAL - taxa de ocupação dos leitos menor que 70%; taxa de letalidade menor que 1; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 menor que 25%.

• MODERADO - taxa de ocupação dos leitos entre 70% e 80%; taxa de letalidade entre 1 e 2; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 entre 25% e 49,9%.

• ALTO - taxa de ocupação dos leitos entre 80,1% e 95%; taxa de letalidade entre 2 e 3; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 entre 50% e 75%.

• ALTÍSSIMO - taxa de ocupação dos leitos maior que 95%; taxa de letalidade maior que 3; percentual de positividade de testes para diagnóstico de Covid-19 maior que 75%.

São analisados também indicadores como incidência de casos de Covid-19 por dia / 100 mil habitantes e internações pelos CIDs causas respiratórias. Para o município ser classificado no nível "moderado", por exemplo, ele tem que ter todos os indicadores enquadrados nessa faixa. Quando um deles ultrapassa, o município avanço no nível de risco de transmissão.

Recomendações contra o agravamento da pandemia

A Sesa recomenda uma série de ações para serem adotadas em caso de criticidade de cada um desses indiciadores. Quando há alta taxa de ocupação nos leitos exclusivos ao tratamento de pacientes infectados pela Covid-19, as orientações são "reforçar ações de monitoramento de casos suspeitos, para acabar com cadeias de transmissão e aumentar a oferta de leitos de UTI-Covid".

Escrito por André Costa, andre.costa@svm.com.br 14:15 / 09 de Março de 2021



Topo
Auxílio emergencial 2021 deve começar a ser pago em 18 de março



Com o avanço da pandemia no País, o Governo Federal pretende começar a pagar a nova rodada do auxílio emergencial no dia 18 de março. Essa data é destinada ao pagamento para os beneficiários do Bolsa Família. O restante dos trabalhadores deve receber a partir dos últimos dias do mês, segundo informações do jornal O Globo.

O Governo avalia criar faixas com valores distintos do auxílio emergencial a depender do perfil do beneficiário. A proposta em estudo prevê parcela padrão de R$ 250, mas o benefício mensal seria maior para mulheres chefes de família e menor para pessoas que se declararem sozinhas.

No desenho em elaboração, beneficiários que atendam aos critérios e não tenham filhos ou dependentes terão direito a parcelas mais baixas. Há modelos com valores de R$ 125, R$ 150 ou R$ 175 para essas pessoas. O patamar de R$ 150 atualmente é o mais provável.

No caso das mulheres chefes de família, o pagamento pode ser de R$ 375 por mês. O valor seria 50% mais alto do que o benefício padrão. Ao contrário do auxílio emergencial pago em 2020, a nova rodada deve limitar um benefício por família. No ano passado, foi possível que dois membros da mesma família recebessem o auxílio. Agora, o governo quer apenas uma parcela por lar.

Quais devem ser os novos valores

O governo deve considerar a composição familiar na hora de conceder o novo auxílio emergencial. Os valores serão pagos em quatro parcelas a apenas um membro da família. Confira abaixo as novas faixas de pagamento:

• Auxílio emergencial de R$ 375: o plano é que esse seja o novo valor pago às mulheres chefes de família.

• Auxílio emergencial de R$ 250: esse valor será destinado às famílias com duas ou mais pessoas, exceto daquelas com mães chefes de família.

• Auxílio emergencial de R$ 150: destinado às famílias compostas por apenas uma pessoa. Há possibilidade de mudança nesse valor, podendo ser entre R$ 125 e R$ 175.

Medida depende de aval do Congresso

O Ministério da Economia está elaborando modelos para manter o valor total do programa em R$ 30 bilhões, sendo o valor máximo previsto o total de R$ 40 bilhões.

Aprovação da PEC Emergencial libera pagamento do auxílio

Nesta quarta-feira, 3, o Senado aprovou, em primeiro turno, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial. A medida foi formulada para destravar uma nova rodada do auxílio emergencial. Além disso, acionar medidas de contenção de gastos no futuro.

Ao todo, foram 62 votos favoráveis e 16 contrários. Os senadores ainda vão analisar alterações no texto e votar a medida em segundo turno. Em seguida, a proposta vai para a Câmara dos Deputados.

Estado da calamidade

A aprovação da PEC também autoriza o governo federal a decretar um novo estado de calamidade a qualquer momento para combater efeitos sociais e econômicos de uma crise, como a da covid-19. Dessa forma, o mecanismo permite ao Executivo aumentar gastos por meio de um processo simplificado e conceder benefícios como repasse a Estados e municípios.

Gasto com benefício chegou a R$ 300 milhões

Isso também, na avaliação da equipe econômica, reduzirá os custos do programa, que foi responsável por quase R$ 300 bilhões dos gastos de 2020. O plano do Governo e do Congresso prevê o repasse de quatro parcelas entre março e junho.

Em 2020, não houve pagamento menor a pessoas de baixa renda que vivem sozinhas. Para mulheres chefes de família, o valor dos repasses foi o dobro do benefício padrão (R$ 1.200 quando as parcelas em geral eram de R$ 600). Portanto, com a nova regra, o Governo criaria uma restrição a mais para uma faixa do público e pagaria menos que o dobro da parcela padrão para as mulheres que chefiam o lar.

Escrito por FolhaPress, 17:48 / 03 de Março de 2021



Topo
Ceará chega a 450 mil doses de vacina contra Covid-19 aplicadas



O Ceará atingiu neste sábado (6) a marca de 450 mil doses de vacinas contra Covid-19 aplicadas. No entanto, apenas 114 mil delas receberam as duas doses do imunizante, o suficiente para garantir que a pessoa não contraia a doença.

"Sabemos que o ritmo de vacinação em todo o país ainda tem sido muito lento. Por isso, temos buscado contato com laboratórios nacionais e internacionais para viabilizar a compra direta de vacinas", afirmou o governador Camilo Santana, em rede social.

Começou neste sábado a vacinação da dose 2 da CoronaVac para idosos na modalidade drive-thru, em Fortaleza. A aplicação da segunda dose do imunizante ocorre no Shopping Rio Mar Papicu, Rio Mar Kennedy, Arena Castelão e Centro de Eventos do Ceará.

De acordo com a secretária municipal da saúde, Ana Estela, é importante que as pessoas não esqueçam de levar o cartão de vacinação, além do documento com foto e comprovante de endereço.

“Importante você que vai se vacinar com a segunda dose não esquecer o cartão de vacinação. O cartão de vacinação que tem lá exatamente qual foi a marca da vacina que você recebeu e a data, como também a sua identidade, o CPF e comprovante de endereço”, afirmou.

Em Fortaleza, foram vacinadas 140.004 pessoas em dose 1; 67.294 trabalhadores da saúde e 72.476 idosos que residem em locais de longa permanência. Somente na quinta-feira foram vacinadas 3.163 pessoas. E na dose 2, 51.489 pessoas receberam o imunizante sendo a grande maioria profissionais da saúde.

441 mil casos confirmados de Covid-19; mortes chegam a 11.642

O número de pessoas recuperadas no estado é de 319.287.

O Ceará registrou, até a tarde desta sexta-feira (5), 441.484 casos confirmados de Covid-19. Desde o início da pandemia, 11.642 pessoas já morreram em decorrência da doença. Houve sete registros de óbitos nas últimas 24 horas. As informações são do IntegraSUS, da Secretaria estadual da Saúde (Sesa), atualizado às 17h48.

Em todo o Estado, 321.045 pessoas recuperaram-se da enfermidade. Há ainda 55.076 casos suspeitos. Ao todo, 1.463.280 exames para detecção do novo coronavírus foram realizados e 1.370.938 casos foram notificados primeiro registro identificado no Ceará.

Os municípios com maiores incidências de casos da doença, em números proporcionais a 100 mil habitantes, são registrados em Acarape (13.671,4), Frecheirinha (13.011,7), Crateús (9.666,5), Iracema (9.806,3) e Groaíras (8.718,8).

Já na Capital, a incidência da Covid-19 é de 4.736,9 casos a cada 100 mil habitantes. Fortaleza concentra os maiores números absolutos: 126.444 diagnósticos confirmados e 4.931 óbitos.

Na região norte do estado, Sobral registrou, desde o início da pandemia, 357 mortes em decorrência da Covid-19 e 15.459 diagnósticos positivos. A incidência é de 7.399.

Em Juazeiro do Norte, na região do Cariri, são 18.208 pessoas diagnosticadas com a doença e 356 óbitos, com incidência de 6.640,2 de casos a cada 100 mil habitantes. No Crato, na mesma região, a incidência é de 7.638,3 acumulando 10.092 casos confirmados e 128 mortes.

Região Metropolitana

A Região Metropolitana concentra o segundo maior número de óbitos em decorrência da Covid-19 no Estado, com 449 mortes em Caucaia. O município contabiliza 11.206 diagnósticos positivos da doença e incidência de 3.100,7.

O município de Maranguape registra 7.057 casos confirmados e 135 óbitos em decorrência da doença. A cidade possui incidência de 5.471,5. Em Maracanaú, a incidência de casos é de 4.822,1 com 10.989 pessoas infectadas e 293 óbitos.

Veja outras informações da plataforma:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 92,72%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 74,08%;

• A letalidade da doença no estado é de 2,6%;

• Houve sete registros de mortes pela doença nas últimas 24 horas;

• Por G1 CE



Topo
Usina de hidrogênio verde no Ceará vai gerar centenas de empregos com altos salários



A construção da nova usina de hidrogênio verde no Ceará terá um impacto substancial no mercado de energias renováveis do Estado. Segundo Wesley Cooke, CEO da Enegix, empresa australiana que investirá US$ 5,4 bilhões na planta de produção a ser instalada no Pecém, o empreendimento deverá gerar cerca de mil empregos na fase de construção e "centenas de oportunidades" na fase de operação. As informações foram repassadas ao Diário do Nordeste em entrevista exclusiva.

Além disso, o CEO da Enegix e o diretor de operações da empresa, Marco Stacke, destacaram que os empregos gerados na "Base One", como é chamada a usina de hidrogênio verde, terão um alto padrão salarial por conta do alto perfil tecnológico da operação dos sistemas.

A Flourish data visualization

"O projeto de construção deve ser um processo contínuo e acreditamos que devemos empregar cerca de mil pessoas nessa etapa, mas o mais importante é que, na fase de operação, nós iremos criar centenas de empregos com altos níveis de salário. Não é como as vagas de emprego que não precisam de treinamento, então no processo de construção nós poderemos treinar muitas pessoas e dar capacidade para que uma parte da mão-de-obra na fase de construção possa ser integrada à fase de operação", disse Marco Stacke.

"Estaremos criando 'cientistas de foguete' no Ceará a partir desse

A perspectiva foi confirmada pelo consultor da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis do Governo do Estado, Jurandir Picanço. Ele destacou que ainda não é possível prever a média salarial das vagas que serão criadas porque o mercado de hidrogênio verde é "muito novo".

Contudo, Picanço ressaltou que o projeto deverá ter impactos em toda a cadeia de energias renováveis no Ceará, com empregos sendo criados na usina e nos setores de energias eólica e solar.

"Há pouquíssimas informações sobre o mercado porque ele ainda está se formando no mundo. É uma cadeia produtiva muito extensa. O hidrogênio verde precisa de água e energia renovável em larga escala, então esse investimento terá impacto em todo o nosso mercado. Para se ter uma ideia, toda a produção de energia eólica no Ceará tem um potencial de 2 GW e eles estão buscando contratar mais de 3,5 GW para operar essa usina de hidrogênio", explicou o consultor.

Contato com as universidades

Segundo o CEO da Enegix, por conta do caráter de desenvolvimento do mercado de hidrogênio, a empresa deverá organizar diversos treinamentos com parte das pessoas envolvidas na equipe de construção para preparar funcionários para integrar a operação da usina.

Além disso, Wesley Cooke afirmou que a Enegix deverá manter um contato direto com as universidades cearenses para impulsionar a preparação e desenvolvimento de mão-de-obra qualificada a partir da academia.

"Realmente, teremos vários tipos de funções por ser um projeto gigantesco. Mas o ponto é que precisaremos de treinamentos específicos e protocolos e, para isso, queremos fechar uma parceria com as universidades nos próximos anos, enquanto estaremos na fase de construção, pensando até em parcerias com universidades estrangeiras. Isso é tudo muito novo, mas até aqui podemos perceber que o Ceará está preparado para oferecer todas as capacidades de que precisaremos no projeto", disse o CEO da Enegix.

Pesquisa cearense

Picanço ainda ressaltou que já existem pesquisadores no Ceará que trabalham o tema do hidrogênio verde e isso poderá facilitar a preparação de profissionais cearenses para o mercado de hidrogênio verde.

Ele também comentou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deverá lançar um novo edital de pesquisa baseado em projetos de hidrogênio verde, algo que poderá ajudar a impulsionar o setor no Ceará.

"O que ocorre é que são atividades de tecnologia alta que exigem qualificação. Vamos precisar ter cursos específicos e pesquisas próprias para o assunto. Já temos vários pesquisadores e devemos ter mais recursos direcionados para isso. O próprio BNDES vai abrir um edital para possibilidade de pesquisa para o hidrogênio verde. Temos de fazer um esforço para que todo esforço dê certo", disse.

Atualizações no mercado local

Contudo, o mercado cearense já deve começar a ser atualizado a partir da perspectiva do hidrogênio verde. Jurandir Picanço afirmou que já existem projetos para que, no futuro, parte da fonte energética usada na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) seja trocada para utilizar hidrogênio verde.

"No futuro, a nossa siderúrgica vai usar o hidrogênio no lugar do carvão. Já há estudos para que se faça essa substituição. Você criar uma atividade econômica nova é muito importante, pois ela não concorre com outros setores e o Ceará pode estar na vanguarda", disse Picanço.

O que é o hidrogênio verde?

Hidrogênio verde é o hidrogênio obtido a partir de fontes renováveis, sem a emissão de carbono. Diferentemente dos combustíveis fósseis, o aproveitamento energético do hidrogênio raramente se dá por sua combustão, e sim por meio de uma transformação eletroquímica, realizada em células conhecidas como "células a combustível".

O oxigênio presente na atmosfera se combina com o hidrogênio, produzindo energia elétrica e água. Assim, a geração de energia por meio de células a combustível em si não causa danos ao meio ambiente.

Escrito por Samuel Quintela, samuel.quintela@svm.com.br 14:43 / 03 de Março de 2021



Topo
SRH: águas do S. Francisco abastecerão, primeiro, a RM de Fortaleza



Assim, é preciso deixar bem claro que têm um objetivo primeiro e fundamental as águas do Projeto São Francisco de Integração de Bacias, que desde ontem estão a viajar, em alta velocidade, por rios e riachos do Sul e do Centro-Sul do Estado na direção do seu destino no Ceará, o açude Castanhão.

Segundo o secretário de Recursos Hídricos (SRH) do governo cearense, engenheiro Francisco Teixeira, esse objetivo é o de oferecer segurança hídrica à população de Fortaleza e das cidades que compõem a sua Região Metropolitana e, também, garantir a dessedentação animal.

Só depois de cumprir essa finalidade é que elas serão utilizadas, se sobra houver, nas atividades econômicas, incluindo a agricultura irrigada para a produção de alimentos destinados ao consumo humano e animal.

Em mensagem dirigida a um grupo social e, em seguida, compartilhada com outros, o secretário Teixeira acrescentou algumas informações ao que, ontem, esta coluna divulgou a respeito da viagem das águas do São Francisco até o Castanhão.

De acordo com o titular da SRH, elas deslizarão por 300 quilômetros de rios e riachos, cujas calhas estão úmidas, “contribuindo para diminuir as perdas com infiltração, evaporação e por retiradas” (ninguém irriga na chuva, ele lembra).

O tempo da viagem, neste primeiro semestre de chuvas, será menor do que seria no segundo semestre, quando o leito dos rios estará seco.

Francisco Teixeira fez uma revelação e um esclarecimento.

A revelação é a seguinte: “O período de liberação das maiores vazões do Projeto S. Francisco para o Castanhão será sempre no primeiro semestre. Do Castanhão, transferir-se-á para Fortaleza o volume líquido que alcançar esse reservatório”.

Traduzindo: no primeiro semestre, bombeia-se o máximo que puder de água do São Francisco para o Cinturão das Águas e daí para os rios e riachos até chegar ao Castanhão. No segundo semestre, transferir-se-á, para usar a mesóclise do secretário Teixeira, todo o acumulado para a RM de Fortaleza.

O que sobrar no Castanhão será para abastecer as cidades do Baixo Jaguaribe e irrigar seus campos de produção de frutas, sorgo, milho, algodão, soja, trigo, feijão, palma forrageira etc. etc.

O esclarecimento é este: “O Projeto S. Francisco é, acima de tudo, um instrumento para o aumento da garantia do abastecimento humano e, complementarmente, para o incremento da oferta de água para a atividade produtiva rural no Vale do Jaguaribe, pois em vez de transferir a água do Castanhão para Fortaleza, será transferida a do rio São Francisco”.

Mais didático, impossível.

A propósito: a SRH está utilizando dois drones para acompanhar, com imagens aéreas, o avanço das águas do rio São Francisco no rumo do açude Castanhão.

Imagens terrestres, divulgadas ontem, mostram que, realmente, é alta a velocidade das águas que descem pelos rios e riachos cujos leitos estão ou cheios ou bem úmidos, sem perda de infiltração.

Um engenheiro que as viu comentou que é mesmo possível que, dentro de 20 a 30 dias, as águas do São Francisco cheguem ao Castanhão, na direção de cujo espelho d’água estão descendo 10 metros cúbicos por segundo liberados pelo Projeto S. Francisco de Integração de Bacis por ordem do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), em comum acordo com a SRH do Ceará.



Topo
Em meio à pandemia, 49 municípios cearenses correm risco de ficar sem verbas do FPM; entenda



Dos 184 municípios cearenses, 49 correm o risco de ficar sem acesso à verba do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), devido à não atualização do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (Siops). Todas as prefeituras do País têm até esta terça-feira, 2 de março, para homologar os dados.

A lista atualizada com os nomes das cidades foi disponibilizada pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) ao Diário do Nordeste, no domingo (28). Ela, porém, deve passar por atualizações constantes até o fim do prazo.

Nesta segunda-feira (1º), as prefeituras de Monsenhor Tabosa e Cedro, que constaval na lista do Conasems no domingo, informaram que já efetivaram a homologação dos dados do Siops. Na tarde desta segunda, portanto, o número atualizado de municípios cearenses com a pendência chega a 47.

"À medida que o município vai homologando, (a gente) vai retirando o nome dessa lista. Então, como ainda temos até o dia 2 de março, essa lista certamente vai mudar e vai reduzir", frisa a assessora técnica do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Blenda Pereira.

Uma eventual suspensão no repasse das parcelas do recurso é preocupante, pois pode agravar ainda mais a crise em municípios que já sofrem com a alta incidência de Covid-19, como é o caso de Juazeiro do Norte, Canindé, Quixadá e Quixeramobim.

Juazeiro do Norte, Canindé e Quixeramobim registram nível de alerta "alto" para transmissão da Covid-19. Quixadá, por sua vez, já atinge nível "altíssimo", conforme dados divulgados pela plataforma IntegraSUS, mantida pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa). O índice diz respeito às semanas epidemiológicas 7 e 8, compreendendo, especificamente, os dias 14 a 27 de fevereiro.

O que é o FPM

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) se trata de uma transferência constitucional da União para os Estados e o Distrito Federal e é considerado a principal fonte de receita para grande parte dos municípios brasileiros. Sobretudo para os menores, ainda mais dependentes do recurso.

Já o Siops é um sistema informatizado, de alimentação obrigatória e acesso público, operacionalizado pelo Ministério da Saúde, que apura as receitas totais e os gastos em ações e serviços públicos de saúde, para garantir o cumprimento de aplicação do mínimo constitucional em saúde das três esferas de governo.

Confira lista completa dos municípios com pendências

(referente a esta segunda-feira e pode passar por atualizações)

• Acarape

• Altaneira

• Apuiarés

• Araripe

• Aurora

• Barreira

• Barroquinha

• Baturité

• Canindé

• Cariús

• Croatá

• Ererê

• Farias Brito

• Forquilha

• Graça

• Granjeiro

• Groaíras

• Ibiapina

• Ipaporanga

• Ipueiras

• Itaitinga

• Itapajé

• Jaguaribara

• Jaguaruana

• Jardim

• Jati

• Juazeiro do Norte

• Martinópole

• Massapê

• Meruoca

• Moraújo

• Nova Russas

• Pacoti

• Pacujá

• Pedra Branca

• Penaforte

• Pereiro

• Poranga

• Quixadá

• Quixeramobim

• Russas

• Saboeiro

• São Benedito

• Senador Sá

• Tauá

• Umirim

• Uruoca

Escrito por Lígia Costa, ligia.costa@svm.com.br 05:00 / 01 de Março de 2021.



Topo
Saiba quanto o Ceará vai receber de premiação após terminar Série A em 11º lugar



O Ceará Sporting Club se despediu da Série A do Brasileiro de 2020 nesta quinta-feira (25), na vitória sobre o Botafogo na Arena Castelão. Com campanha histórica, o time garantiu a 11ª posição na tabela e ampliou a receita milionária obtida com a premiação pela colocação final.

Isso porque, dentro do contrato de participação na elite nacional, cada um dos times que seguir na 1ª divisão - do líder ao 16º colocado - recebe uma bonificação pelo resultado na tabela (confira todos os valores).

A classificação rendeu aos cofres alvinegros cerca de R$ 8,1 milhões. Os valores correspondem às cláusulas contratuais do time, que tem contrato com a Rede Globo apenas na TV Aberta.

Na modalidade privada, o acordo do Vovô é com a Turner, responsável pelos canais da TNT Sports. Esses valores são mantidos em sigilo, mas em 2019 o clube faturou R$ 22 mi. Apesar do processo de renovação firmado com a empresa até 2024, o Ceará aguarda definição sobre qual cota receberá.

Sob comando do técnico Guto Ferreira, a equipe conquistou 52 pontos - a melhor marca da história do clube na era dos pontos corridos. Foram 14 vitórias, 10 empates e 14 derrotas - com aproveitamento de 45,6% e vaga assegurada na Copa Sul-Americana de 2021.

Escrito por Alexandre Mota, alexandre.mota@svm.com.br 23:30 / 25 de Fevereiro de 2021



Topo
Tauá tem chuva de 282 milímetros, a segunda maior do Ceará em 48 anos



A cidade de Tauá, na Região dos Inhamuns, teve nesta semana a segunda maior chuva do Ceará em 48 anos. Segundo a Funceme, choveu no município 282 milímetros entre terça e quarta-feira (15 e 16 de fevereiro). O volume só não é maior que a chuva ocorrido em Crato em 2004, quando houve chuva de 290 milímetros.

Por conta da precipitação intensa, Tauá já recebeu quase o dobro das chuvas aguardadas para todo o mês de fevereiro.

A chuva torrencial também aumentou o volume do açude Favelas, na zona rural de Tauá. No dia 15 de fevereiro, o reservatório estava com apenas 1% da capacidade; em 19 de fevereiro, passou a ter 10%. Uma recarda de 2,5 milhões metros cúbicos.

Segundo dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o açude estava há pelo menos quatro anos seco. O reservatório abastece a zona rural da cidade.

Chuvas no Ceará

O Ceará registrou chuvas em, pelo menos, 44 municípios no intervalo entre as 7h desta quarta (24) e as 7h desta quinta-feira (25), conforme balanço parcial da Funceme.

Os maiores acumulados deste intervalo de 24 horas foram em:

• Barbalha: 67mm

• Morrinhos: 47mm

• Crateús: 44mm

• Tamboril: 38mm

• Cariré: 37mm

• Morada Nova: 33.8mm

• Tauá: 30mm

• Granja: 28mm

• Várzea Alegre: 26mm

• Itaiçaba: 24.6mm

Previsão para os próximos dias

formação de áreas de instabilidade oriundas do oceano Atlântico e do leste do Nordeste brasileiro, bem como brisa marítima e efeitos locais, deverão colaborar para ocorrência de chuvas nos próximos dias, conforme análise das atuais condições de tempo realizado pelo órgão.

Até a próxima sexta-feira (26), a tendência é que os principais acumulados sejam registrados na porção noroeste do Estado (Litoral Norte e Ibiapaba) e no sudoeste (oeste do Sertão Central e Inhamuns e Cariri).

Para quinta (25) e depois, a Funceme indica aumento gradual da área com precipitações nas macrorregiões da Ibiapaba e Cariri, isto é, previsão de eventos de chuva (mais de 50% da área com registros). Nas demais, chuvas isoladas.

As atuais condições e as simulações para os próximos dias indicam ainda que, em todas as macrorregiões, os registros deverão ocorrer a qualquer hora do dia. No Litoral de Fortaleza, os acumuladores deverão se concentrar entre madrugada e manhã.

Por G1 CE



Topo
Ceará vai recomendar medidas mais restritivas a municípios com alerta máximo de Covid-19



O secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, afirmou que o estado publicará ainda nesta quarta-feira (24) uma recomendação para que alguns municípios cearenses apliquem medidas mais restritivas no combate à Covid-19.

O Ceará passa por um momento crítico da doença, no qual há aumento de infecções, internações em leitos de enfermaria e UTI, bem como crescimento no número de mortes.

Conforme Cabeto, encaixam-se no perfil cidades como Sobral, Santa Quitéria, Iguatu, Crateús, Quixadá, Quixeramobim, Maracanaú, Caucaia e Pacajus. O Ceará já está sob a implementação de um decreto mais rígido, cuja determinação, além do toque de recolher entre 22h e 5h, exige o fechamento do comércio às 20h, durante a semana, e às 17h, aos fins de semana. Os espaços públicos também estão sendo fechados a partir das 17h.

"Hoje nós devemos soltar uma recomendação aos municípios baseado no índice de criticidade. Aqueles que forem nível de alerta mais alto, vamos recomendar, além do estoque de medicamentos, medidas mais restritivas para proteger a população", disse o secretário.

O nível de alerta máximo, explica o secretário, significa dizer que a incidência da doença aumenta diariamente, o risco de óbitos provocados por ela começa a aumentar, e a taxa de ocupação dos leitos atinge o nível crítico.

Ceará vai receber novo lote de cerca de 130 mil vacinas contra a Covid-19

O Ceará já dispunha de 801 leitos de específicos para a Covid-19 até esta segunda-feira (22), e a meta, segundo Cabeto, é chegar a 1.071 na primeira quinzena de março. Há um mês, esse quantitativo era de 280 em todo o estado.

Conforme o secretário, o Ceará vive hoje um momento bem diferente do início da pandemia. "Temos disseminação da transmissão viral ao mesmo tempo para a cidade de Fortaleza e para vários municípios cearenses. Isso também chama atenção para a necessidade de planejamento mais adequado e para a colaboração de todos os cearenses", pontuou.

Por Cadu Freitas e Kilvia Muniz, G1 CE



Topo
Ceará vai receber cerca de 72,5 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca até quarta-feira, diz Camilo



O Ceará deve cerca de 72,5 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 "nas próximas horas", de acordo com o governador Camilo Santana. A informação foi divulgada após reunião do governador com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

"A partir de hoje à noite, no mais tardar amanhã, a gente recebe essas doses. A gente já tem uma logística pronta pra distribuir pras 184 cidades", afirmou o governador.

As doses que chegaram em quatro lotes ao Ceará, cerca de 450 mil fracos, estão esgotadas em Fortaleza e em várias cidades do interior do estado.

(Correção: o G1 errou ao afirmar que o Ceará receberia um novo lote da CoronaVac. As vacinas que chegarão são as desenvolvidas pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. A informação foi atualizada às 14h15)

Cadastro de leitos

O governador afirmou ainda que formalizou o pedido ao Ministério da Saúde para autorizar o funcionamento de mais 100 novos leitos para receber pacientes com a Covid-19. "Teremos a partir de segunda-feira mais 800 leitos só de UTI e a meta é ter mais de mil leitos até março", afirmou Camilo.

"As pessoas estão passando mais tempo nos hospitais, exigindo mais tempo de internação, além de estar atingido pessoas mais novas. Estamos oficializando o pedido do funcionamento desses leitos."

Também foi solicitado que o Hospital Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará, possa atender pacientes com a doença.

Novo lote da vacina

O Ceará já recebeu quatro lotes de vacina, tanto do imunizante de Oxford/AstraZeneca como a CoronaVac desenvolvida na China e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan. Os dois produtos devem ser aplicados em duas doses para garantir a imunidade de cada pessoa.

As doses chegaram ao Ceará nas seguintes datas:

• 18 de janeiro: 229.200 mil doses da CoronaVac

• 23 de janeiro: 72.500 doses da Oxford/AstraZeneca

• 25 de janeiro: 33.200 doses da CoronaVac

• 6 de fevereiro: 115 mil doses da CoronaVa



Topo
Cerca de 245 mil pessoas podem deixar de ser cearenses por conflito entre Ceará e Piauí



Ao menos 244.712 pessoas poderão deixar de ser cearenses por causa de uma disputa judicial entre os estados de Ceará e Piauí. Trata-se de uma ação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), desde 2011, e prevê uma reconfiguração territorial, a partir da qual seis municípios na região da Serra da Ibiapaba passariam para o lado piauiense. Outras sete cidades também teriam extensão modificada. O assunto foi discutido nesta sexta-feira (19) na Assembleia Legislativa do Ceará.

"Desde 2011, quando o Estado do Piauí entrou com essa ação no STF, a temática voltou com mais força. O que pude perceber é que ainda não existe um estudo, um levantamento oficial feito pelo IBGE, mas apenas estudos documentais. Então, nada melhor do que a Casa Parlamentar para apoiar, no sentido de resolver essa pendência, que não é fácil, porém, com vontade, vamos resolver de uma vez por todas", pontuou o presidente da Assembleia, Evandro Leitão (PDT).

A área afetada compreende cerca de 3 mil km², 1,9% do território cearense, segundo dados do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

O governo do Piauí se baseia em uma disputa de litígio, um conflito de interesse, que se iniciou há dois séculos.

Em 2016, o Exército Brasileiro apresentou um reatório preliminar sobre a área, a pedido do STF, que prevê as perdas territoriais no Ceará.

O assunto volta à tona após, no fim do ano passado, o STF conceder ganho de causa similar ao estado de Tocantins. Já há, portanto, jurisprudência sobre o assunto, o que preocupa o Ceará visto que o relatório do Exército foi favorável ao Piauí.

Assembleia debate limites entre Ceará e Piauí, uma disputa secular

A disputa por territórios entre Ceará e Piauí surgiu após Decreto Imperial de 1880, quando o Piauí conseguiu uma saída para o Atlântico, anexando área de praia. Em troca, o Ceará ficou com a área de Crateús. Hoje, a Assembleia Legislativa realiza audiência pública para debater limites entre os dois estados.

Força-tarefa cearense

Pelo relatório apresentado pelo Exército ao STF, os municípios de Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte, Carnaubal, Croatá e Poranga passariam a ser considerados territórios do Piauí.

Outras sete cidades também passariam por mudanças territoriais segundo o relatório, são elas: Granja, Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, Ipueiras, Ipaporanga e Crateús.

Uma reunião entre deputados estaduais, técnicos, membros da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e prefeitos de cidades potencialmente afetadas ocorreu nesta sexta com a intenção de iniciar uma força-tarefa contra os possíveis prejuízos.

A deputada Augusta Brito (PCdoB), coordenadora do Comitê de Estudos de Limites e Dívidas Territoriais do Ceará desde 2019, ressalta que “pensar na simples possibilidade de não ser do Ceará, das cidades onde nós crescemos, é uma angústia enorme. Estamos aqui tentando unir essas forças, fazendo um além, mais do que simplesmente da questão jurídica”.

Perda de equipamentos

De acordo com os dados do Ipece, o Estado perderia, com base no relatório preliminar do Exército, 290 escolas; 6 centros de educação infantil, 3 escolas profissionalizantes, 172 Unidades de Saúde, 24 centros de convivência e 733 km de estradas.

Também mudariam para o lado piauiense o aeroporto do município de São Benedito, 598 torres eólicas, 117 áreas de mineração, 21.747 estabelecimentos agropecuários, uma Unidade de Conservação Estadual (Bica do Ipu), uma Unidade de Conservação Federal (Parque Nacional de Ubajara), 2 açudes (Jaburu/Ubajara e Lontras/Ipueiras) e 1.549 poços profundos.

Ações

Dentre as propostas apresentadas, estão a realização de plebiscito ou referendo em cada município, articulado pelas prefeituras e Câmaras Municipais, realização de campanha publicitária e produção de material gráfico informativo a ser distribuído nos municípios afetados, além de reunião da PGE com as procuradorias municipais.

Um dos argumentos a serem usados na defesa judicial do caso, segundo a procuradoria, é de que o relatório apresentado ao STF leva em consideração apenas questões geográficas.

“O prejuízo não é só econômico ou administrativo, impacta nossa representação federal, estadual”, lembra o deputado Acrísio Sena (PT), que participou da reunião. “O Piauí não investiu nada, o relatório do Exército é cartográfico com base em mapas do império [...] imagina (o impacto para ) o cidadão que nasceu na Serra da Ibiapaba e se entende como cearense”, argumentou.

O deputado Salmito Filho (PDT) propôs ainda acionar a bancada cearense na Câmara dos Deputados, para que haja uma ação em conjunto, inclusive com parlamentares de outros estados, em defesa do território cearense.

"Temos que confiar no STF, os interesses meramente econômicos do Piauí não podem prevalecer sobre as questões históricas", pontuou a procuradora da PGE, Ludiana Rocha.

Novo encontro

Na semana que vem o comitê se reunirá mais uma vez para debater o assunto. Uma cartilha informativa e uma campanha nas redes sociais serão produzidas pelo corpo técnico da Assembleia Legislativa. A intenção é que o assunto seja amplamente debatido.

A reunião contou também com a participação dos deputados Queiroz Filho (PDT), dos prefeitos Saul Maciel (São Benedito), Marcos Antônio da Silva Lima (Marcão - Ibiapina) e Marcelo Machado (Crateús), além representantes de das Câmaras de Dirigentes Lojistas de cidades da região, assim como da Procuradoria da AL.

Escrito por Felipe Azevedo, felipe.azevedo@svm.com.br 20:29 / 19 de Fevereiro de 2021.



Topo
Covid-19: Mais de mil leitos de UTI e enfermaria vão ser abertos no Ceará até o fim de março



A oferta de leitos de enfermaria e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para atender pacientes com Covid-19 vai aumentar dos atuais 1.478 para 2.133 até 31 de março no Ceará, um incremento de 655 novas vagas. Em relação aos leitos de UTI Covid-19, o número vai subir de 610 para 805 até o dia 28 deste mês e depois para 1.074 até o fim de março, de acordo com a Secretaria da Saúde do estado (Sesa). No total, haverá um acréscimo de 1.119 leitos.

A Sesa informou que o acréscimo na oferta de leitos é devido ao crescente aumento de casos e óbitos pelo coronavírus no Ceará. Até a manhã desta sexta-feira (19), 406.023 casos foram confirmados e 10.896 óbitos foram registrados no Estado, conforme plataforma IntegraSUS.

O secretário da Saúde, Dr. Cabeto, afirmou que o momento epidemiológico no Ceará é diferente em relação a 2020, quando o estágio da pandemia havia chegado em seu momento agudo. “Nós estamos preparando (a resposta) da maneira mais correta, fazendo compra e estoque de EPIs [Equipamentos de Proteção Individuais], de materiais, de anestésicos”, disse.

Veja como fica o aumento de leitos por região:

Fortaleza

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 370

Até 31 de março: 858

Leitos de UTI Covid

Atuais: 342

Até 28 de fevereiro: 474

Até 31 de março: 658

Cariri

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 554

Até 31 de março: 558

Leitos de UTI Covid

Atuais: 108

Até 28 de fevereiro: 131

Até 31 de março: 151

Região Norte (Sobral)

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 265

Até 31 de março: 342

Leitos de UTI Covid

Atuais: 100

Até 28 de fevereiro: 110

Até 31 de março: 125

Sertão Central

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 173

Até 31 de março: 219

Leitos de UTI Covid

Atuais: 50

Até 28 de fevereiro: 70

Até 31 de março: 100

Litoral Leste

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 116

Até 31 de março: 156

Leitos de UTI Covid

Atuais: 10

Até 28 de fevereiro: 20

Até 31 de março: 40

Cenário da pandemia no Ceará

O secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, afirmou, em transmissão ao vivo por meio das redes sociais, que o cenário epidemiológico da Covid-19 no estado "começa a se assemelhar ao que vivemos em abril e maio do ano passado". Os meses concentraram o maior número de casos e óbitos pela doença e foram considerados como pico da pandemia no Ceará.

A nível de comparação o titular da Secretaria afirmou, porém, que, naquele período, a letalidade da doença era de 9%, maior nível atingido em maio. Atualmente, conforme Cabeto, o Ceará está próximo de 1,2%.

"Esse novo momento, principalmente as últimas semanas, mostram recrudescimento desses números, graças a Deus, com muito menor letalidade do que maio", disse o secretário.

67 esperam leitos de UTI

O secretário da saúde ainda afirmou que, nesta sexta-feira (19), há 67 pessoas no Ceará sendo atendidos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) precisando de leitos de UTI por complicações da Covid-19. Isso, conforme Cabeto, ocorre mesmo com a ampliação dessas unidades de atenção, as quais já têm mais 640, em comparação a setembro do ano passado - quando houve a menor taxa de infecção no Ceará.

A meta da Secretaria é atingir 800 leitos de UTI no fim do mês de março e mil deles, no início de abril. Ele pontuou também que a expectativa é que os atendimentos por Síndrome Gripal, com suspeita de Covid-19, nas UPAs de Fortaleza atinjam o maior patamar já registrado, cerca de 20 mil, agora em fevereiro.

Menos vacinas no Ceará

O secretário ressaltou, na transmissão ao vivo, que o Ceará, assim como os demais estados brasileiros, deverão receber menos vacinas contra a Covid-19 até o fim deste mês.

"Vamos receber até o fim de fevereiro os dois milhões de doses para o Brasil da vacina da AstraZeneca e houve uma redução das vacinas do Butantan. Infelizmente aquela previsão dos oito milhões baixou para 2,7 milhões. Pra isso, é preciso ainda mais responsabilidade, até que nós possamos vacinar 100% das pessoas acima de 60 anos. São os mais vulneráveis, os que mais sofrem, os que mais vão pra UTI."

Por G1 CE



Topo
Covid-19: Mais de mil leitos de UTI e enfermaria vão ser abertos no Ceará até o fim de março



A oferta de leitos de enfermaria e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para atender pacientes com Covid-19 vai aumentar dos atuais 1.478 para 2.133 até 31 de março no Ceará, um incremento de 655 novas vagas. Em relação aos leitos de UTI Covid-19, o número vai subir de 610 para 805 até o dia 28 deste mês e depois para 1.074 até o fim de março, de acordo com a Secretaria da Saúde do estado (Sesa). No total, haverá um acréscimo de 1.119 leitos.

A Sesa informou que o acréscimo na oferta de leitos é devido ao crescente aumento de casos e óbitos pelo coronavírus no Ceará. Até a manhã desta sexta-feira (19), 406.023 casos foram confirmados e 10.896 óbitos foram registrados no Estado, conforme plataforma IntegraSUS.

O secretário da Saúde, Dr. Cabeto, afirmou que o momento epidemiológico no Ceará é diferente em relação a 2020, quando o estágio da pandemia havia chegado em seu momento agudo. “Nós estamos preparando (a resposta) da maneira mais correta, fazendo compra e estoque de EPIs [Equipamentos de Proteção Individuais], de materiais, de anestésicos”, disse.

Veja como fica o aumento de leitos por região:

Fortaleza

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 370

Até 31 de março: 858

Leitos de UTI Covid

Atuais: 342

28 de fevereiro: 474

Até 31 de março: 658

Cariri

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 554

Até 31 de março: 558

Leitos de UTI Covid

Atuais: 108

Até 28 de fevereiro: 131

31 de março: 151

Norte (Sobral)

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 265

Até 31 de março: 342

de UTI Covid

Atuais: 100

Até 28 de fevereiro: 110

Até 31 de março: 125

Sertão Central

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 173

Até 31 de março: 219

Leitos de UTI Covid

Atuais: 50

Até 28 de fevereiro: 70

Até 31 de março: 100

Litoral Leste

Leitos de Enfermaria Covid

Atuais: 116

31 de março: 156

Leitos de UTI Covid

Atuais: 10

Até 28 de fevereiro: 20

Até 31 de março: 40

O secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, afirmou, em transmissão ao vivo por meio das redes sociais, que o cenário epidemiológico da Covid-19 no estado "começa a se assemelhar ao que vivemos em abril e maio do ano passado". Os meses concentraram o maior número de casos e óbitos pela doença e foram considerados como pico da pandemia no Ceará.

A nível de comparação o titular da Secretaria afirmou, porém, que, naquele período, a letalidade da doença era de 9%, maior nível atingido em maio. Atualmente, conforme Cabeto, o Ceará está próximo de 1,2%.

Por G1 CE



Topo
Ceará monitora 107 pacientes com suspeita de infecção pela nova variante do coronavírus



O Ceará monitora 107 pacientes, sendo 57 homens e 50 mulheres, com suspeita de infecção pela nova variante do coronavírus, oriunda de Manaus. A informação é da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Destes, apenas um paciente veio transferido em acordo com o estado.

Até o momento há confirmação de três casos que pertencem à nova cepa do vírus. A Vigilância Epidemiológica é notificada dos casos suspeitos nas unidades de saúde do Estado. Dos 107 pacientes, 71 deles (66,36%) são viajantes e 36 (33,34%) contactantes.

Os três primeiros pacientes do Ceará foram confirmados com a nova cepa do coronavírus vinda de Manaus em 8 de fevereiro. A Sesa explicou que o resultado foi obtido por meio de análises realizadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Ceará e no Amazonas.

Novo decreto no Ceará

Medidas mais rígidas contra aglomerações no Ceará já estão em vigor. Conforme decreto anunciado na quarta-feira (17) pelo governador Camilo Santana, haverá toque de recolher em todo o estado entre 22h e 5h. Nesse intervalo, as pessoas só vão poder sair de casa por motivos essenciais, como busca por serviços de saúde.

Veja o que muda com o novo decreto, a partir desta quinta-feira (18) e pelos próximos 10 dias:

Toque de recolher

As pessoas não vão poder permanecer nas ruas entre 22h e 5h, a menos que justifiquem que trabalham em serviços de saúde ou por uma necessidade essencial, como deslocamento para uma unidade de saúde.

Aulas presenciais

Voltam a ser suspensas as aulas em escolas a partir de sexta-feira (19). Nesta quinta, apesar de o decreto já estar em vigor, unidades de educação ainda podem ter aulas presenciais. As escolas deverão ofertar aulas remotas.

Uso de espaços públicos

Praças, praias, calçadões, areninhas (campos de futebol) e outros espaços públicos só poderão ser utilizados até 17h.

Horário do comércio

O comércio continua com horário reduzido, mas com alterações:

• De segunda a sexta, os estabelecimentos podem funcionar até 20h;

• Sábados e domingos, as lojas, inclusive em shoppings, podem funcionar até 17h; restaurantes podem funcionar até 15h.

Serviços públicos

Todas as atividades vão ser exercidas de forma remota, exceto as essenciais voltadas para saúde, como o trabalho em hospitais postos e UPAs.

O novo decreto também mantém outras medidas restritivas no Ceará:

Festas e eventos

Estão proibidos eventos de qualquer tipo, em locais abertos ou fechados, até, pelo menos, 28 de fevereiro.

Barreiras sanitárias

Fortaleza mantém barreiras nas entradas e saídas da cidade. Apenas pessoas que justifiquem o motivo da viagem podem se deslocar. As justificativas podem ser moradia ou trabalho em outra cidade e busca por serviço de saúde em outro município.

Igrejas e templos religiosos

Podem funcionar até 20h. Os locais devem ter controle para evitar aglomerações e manter o distanciamento entre elas.

Bancos

Seguem as atividades de forma normal.

Táxi e motoristas de aplicativo

Podem circular à noite, mesmo após 22h, para atender casos essenciais.

Atividades educativas com necessidade de presença física

As instituições de educação devem justificar a necessidade de manter aulas presenciais, como as atividades laboratoriais.

Defensoria Pública

Atendimento será on-line. Pessoas interessadas devem buscar os serviços no site da Defensoria ou pelo WhatsApp, no número (85) 98982-5576.

Por Isayane Sampaio, G1 CE



Topo
Cidades do Ceará têm segundo dia seguido com fortes chuvas



As regiões do Vale do Jaguaribe e Sertão dos Inhamuns, no Ceará, receberam nesta quarta-feira (17) um bom volume de chuva pelo segundo dia seguido. Segundo a Funceme, entre terça-feira e a manhã desta quarta, choveu em pelo menos 116 cidades. A maior precipitação ocorreu em Massapê, com 98 milímetros.

Na Região dos Inhamuns, o maior volume foi registrado mais uma vez em Crateús, com 82 milímetros. Nesta terça-feira, Crateús havia recebido precipitação de 200 milímetros, a maior do ano até o momento.

Em seguida aparecem Monsenhor Tabosa (64,8 milímetros) e Tamboril com 53 milímetros. No Vale do Jaguaribe, a maior chuva foi em Morada Nova, com 82 milímetros.

Previsão para os próximos dias

As últimas análises mostram que de hoje (17) até quinta (18) áreas de instabilidade se formarão sobre todas as macrorregiões trazendo chuva para todas as áreas do estado. Os maiores acumulados previstos continuam sendo para a região noroeste (Litoral Norte e Ibiapaba) e sul do Sertão Central e Inhamuns.

No litoral, as precipitações devem ocorrer durante o período da madrugada e manhã, e podem ser provocadas pela atuação da brisa terrestre bem como pelo avanço de áreas de instabilidade provenientes do Atlântico. Nas demais áreas do estado (de hoje até quinta), as precipitações devem acontecer no decorrer do dia, ou seja, não devem ficar concentradas em apenas um período.

Nas macrorregiões do Litoral Norte, na Ibiapaba e no centro-sul, a intensidade da chuva deverá variar de fraca a forte (em alguns momentos). Nas demais áreas do estado, a intensidade deve ser de fraca a moderada, ser de caráter passageira e em pontos isolados. Essa tendência é válida de hoje até quinta.

Para sexta-feira (19), o predomínio é de estabilidade em todo o estado, devendo ocorrer chuva apenas no litoral e Ibiapaba no período da madruga e noite, respectivamente.

O norte da região Nordeste do Brasil (NEB) está sob a influência de áreas de instabilidade que tem se formado devido à proximidade da ZCIT da região, que tem contribuído (nos últimos dois dias) para a ocorrência de chuva no Ceará. No entanto, a partir de amanhã (18), a tendência é de redução das precipitações pela diminuição da atividade convectiva proveniente da ZCIT próximo da região.

A Funceme indica previsão de chuva isolada no Litoral do Pecém, Litoral de Fortaleza e no Maciço de Baturité. Nas demais regiões, há eventos de precipitações.

As precipitações recentes tiveram influência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema indutor de chuvas neste período do ano e que se aproximou do noroeste do Estado. Ao longo do dia, são esperados mais acumulados em todas as macrorregiões do Ceará.

A tendência é de que a ZCIT permaneça na atual posição até amanhã, quando deverá afastar-se em direção ao Maranhão.

Maiores chuvas por Municípios no dia:

Massapê

Tururu

Crateús

Morada Nova

Ibiapina

Santa Quitéria

Hidrolândia

Paramoti

Sobral

Por G1 CE



Topo
Novo auxílio deve ter quatro parcelas de R$ 250; contrapartidas virão em 2 PECs



Governo e lideranças do Congresso avançaram nas negociações para a concessão de mais uma etapa do auxílio emergencial com valor de R$ 250 em quatro parcelas, com custo total de cerca de R$ 30 bilhões. O benefício deve começar a ser concedido em março com término em junho.

Já há entendimento político de que a concessão do auxílio terá de ser dada por meio da aprovação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de orçamento de guerra, semelhante, mas não igual à aprovada em 2020. Na prática, o orçamento de guerra permitiu que o governo ampliasse os gastos no combate à pandemia livre das "amarras" das regras fiscais.

Agora, as medidas de contrapartidas de corte de despesas e de renúncias fiscais, cobradas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, serão divididas em duas etapas.

Como será a PEC de guerra

A "PEC de guerra", que se espera esteja aprovada até a primeira semana de março, conterá uma versão mais compacta de medidas fiscais com base em um texto que já está no Senado, o do pacto federativo, que tem como relator o senador Márcio Bittar (MDB-AC).

Essa PEC terá a cláusula de calamidade e permitirá que os gastos para o pagamento do auxílio não sejam incluídos no teto de gastos, a regra que impede o crescimento das despesas acima da inflação, nem no Orçamento de 2021.

A segunda PEC conterá a outra parte das medidas mais duras de corte de despesas, com o objetivo de sustentar a sobrevivência do teto de gastos até 2026. As lideranças buscam fechar um compromisso para que essa segunda PEC fiscal esteja aprovada até junho, quando terminará o pagamento do auxílio. A ideia é consolidar o que os líderes do governo têm chamado de "fortalecimento das âncoras fiscal e monetária", com a garantia da sobrevivência do teto de gastos e aprovação da autonomia formal do BC.

A expectativa é de que até o fim da próxima semana a divisão das medidas entre as duas PECs esteja concluída. Segundo fontes envolvidas nas negociações, esta semana de discussões entre Guedes e lideranças do Congresso termina com o consenso de que o instrumento legal para o pagamento do auxílio emergencial é via "PEC de guerra". Pareceres da área jurídica do Ministério da Economia e da Advocacia-Geral da União (AGU) apontaram essa necessidade. Consultoria do Senado também deverá apresentar parecer nessa direção.

Nessa primeira PEC, será retomado o estado de calamidade com as medidas de ajuste. Detalhes técnicos do que será aproveitado da PEC que deu origem ao orçamento de guerra ainda estão sendo discutidos entre o governo e os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

O mundo político queria o valor do auxílio em R$ 300 em seis parcelas, enquanto o ministro Guedes de R$ 200 em três parcelas. O meio termo deve prevalecer, segundo apurou a reportagem. Ou seja, devem ser pagas quatro parcelas de R$ 250. O presidente Jair Bolsonaro em discurso na quinta-feira (11) deu o tom da estratégia ao falar que "não basta apenas conceder mais uma período de auxílio, mas é preciso ter responsabilidade fiscal". Bolsonaro disse que uma nova rodada do auxílio emergencial deve ser paga a partir de março e por um período de até quatro meses. A leitura na área econômica é de que as medidas fiscais serão aprovadas na primeira e na segunda PEC.

Bolsa Família

Está descartado o movimento inicialmente de ampliação agora do Bolsa Família, que ficará para o segundo semestre depois do fim do auxílio. Até o fim da semana que vem, também deverão estar fechados os parâmetros do público-alvo do novo auxílio.

A ideia é pagar para todas as famílias que são elegíveis ao Bolsa Família (cerca de 19 milhões) mais 11 milhões de informais que, se calcula, estão ainda enfrentando dificuldade por conta da pandemia. A dificuldade maior é identificar quem de fato nesse grupo precisa do auxílio agora. Vários recortes de público estão sendo feitos com base nos dados do Cadastro Único e nos pagamentos que foram feitos no auxílio anterior.

Com a PEC aprovada, o pagamento do auxílio será feito por meio de contratação de dívida, sem que as despesas passem pelo Orçamento de 2021.



Topo
Decreto de calamidade pública no Ceará é aprovado na Assembleia Legislativa



A Assembleia Legislativa do Ceará aprovou nesta quinta (11) o decreto de calamidade pública do estado. A redação final da matéria será votada ainda nesta quinta e segue para a sanção do governador Camilo Santana (PT).

A mensagem, enviada pelo governador Camilo Santana, tramitou em regime de urgência e prorroga o estado de calamidade pública no Ceará em razão da pandemia de Covid-19 até junho de 2021. A validade do decreto passa a valer a partir da data de publicação.

O decreto de calamidade pública no estado foi aprovado após aumento no número de casos confirmados de Covid-19 no Ceará. Além disso, três pacientes foram confirmados com a nova cepa do coronavírus vinda de Manaus, segundo a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa)

APLICADAS 204 mil doses de vacina

O Ceará registrou 204.945 doses de vacinas contra Covid-19 aplicadas, de acordo com o Vacinômetro da Secretaria de Saúde do estado (Sesa), divulgado nesta quinta-feira (11). O número representa 73,1% das 280.343 doses distribuídas. No estado, são utilizadas as vacinas CoronaVac e Astrazeneca/Oxford.

Três municípios já aplicaram 100% das doses distribuídas, já considerando o quarto lote que chegou no Ceará no último dia 6, são eles: Nova Russas, Mucambo e Ibicuitinga, todos no interior.

Confira as datas e quantidades dos lotes que chegaram ao estado:

• Primeiro lote. 18 de janeiro: 229 mil doses da CoronaVac

• Segundo lote. 23 de janeiro: 72.500 doses da Oxford/AstraZeneca

• Terceiro lote. 25 de janeiro: 33.200 doses da CoronaVac

• Quarto lote. 6 de fevereiro. 115 mil doses da Coronavac

Por G1 CE



Topo
Obras da usina de dessalinização em Fortaleza devem começar até agosto de 2022



As obras para construção da usina de dessalinização de água-marinha que ficará instalada na região da Praia do Futuro devem ser iniciadas em até 18 meses, portanto, até agosto de 2022. A informação é da empresa cearense Marquise, líder do Consórcio Águas de Fortaleza. Na tarde de ontem (9), a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) reconheceu o consórcio como habilitado no processo licitatório para construção, operação e manutenção do equipamento, mas ainda cabe recurso até o dia 16 deste mês.

Passado o prazo para a interposição de recurso, o consórcio habilitado e a Cagece devem caminhar para a fase de contratação, de acordo com Renan Carvalho, diretor da Marquise Engenharia. “Superada a fase de interposição de recurso, teremos cerca de 30 dias pela frente para que seja fechado o processo. Em 30 dias, ocorre a homologação, publicação e adjudicação”, pontua ele.

Após esse período, os primeiros seis meses serão dedicados à elaboração dos projetos executivos. Os onze meses seguintes serão dos licenciamentos ambientais. “São seis meses para projetos e os onze meses seguintes para o licenciamento”, explica Carvalho.

O Consórcio Águas de Fortaleza foi considerado habilitado no processo licitatório após apresentar uma proposta de R$ 118 milhões, a de menor valor. Ao todo, foram quatro concorrentes participando da seleção. Além da Marquise S/A, integram ainda o consórcio as empresas PB Construções LTDA e Abegoa Água S/A.

Em nota enviada à reportagem ontem, a Cagece informou que "o Consórcio Águas de Fortaleza foi declarado habilitado no processo relativo à licitação da concessão dos serviços que compreendem elaboração de projetos, construção, operação e manutenção de Planta de Dessalinização de Água Marinha na Região Metropolitana de Fortaleza com Capacidade de 1m³/s" e que, até o dia 16/02, o processo encontra-se em prazo recursal.

Custo

A usina de dessalinização ficará localizada na Praia do Futuro, sendo o acesso principal pela Avenida Dioguinho e a Rua Francisco F. Di Ângelo e tem capacidade de produção de 1m³ de água dessalinizada por segundo. De acordo com o diretor da Infraestrutura da Marquise, o custo para essa produção fica entre R$ 4 e R$ 5 por m³.

Uma das soluções consideradas para a redução desse custo futuramente é a operação sustentada com a ajuda de energia renovável eólica ou solar. Conforme Renan Carvalho, a operação inicialmente se dará com energia elétrica, mas está nos planos uma mudança na matriz energética.

“Isso é uma coisa que está nos nossos planos, mas para que isso seja efetivado, precisamos ter uma noção clara de quanto será utilizado na usina para que tenhamos uma média. Inicialmente, nós trabalharemos com energia elétrica mesmo. Posteriormente nós pensaremos nisso, está nos nossos planos”, revela o diretor de Infraestrutura da Marquise.

Como funciona uma usina de dessalinização

Renan Carvalho explica que a usina de dessalinização servirá como uma reserva para que a população não fique sob risco de colapso. “Não é um equipamento para ser utilizado direto, de partida. É como se fosse uma reserva mesmo. É uma água com o objetivo de tirar o risco de qualquer colapso na cidade de Fortaleza. É como uma termelétrica, que só é acionada quando há a necessidade”, detalha ele.

A planta será a de maior escala do Brasil. A área total corresponde a 2,3 hectares (ha) ou 20,3 mil metros quadrados, sendo 2 ha referentes às duas quadras. A usina captará água do mar a uma distância de 2,5 mil metros da costa e 14 metros de profundidade.

Escrito por Ingrid Coelho, ingrid.coelho@svm.com.br 15:37 / 10 de Fevereiro de 2021.



Topo
Novo gasto com auxílio sem compensação pode levar a alta da Selic, indica presidente do BC



O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, indicou nesta terça-feira (9) que uma nova rodada de estímulo emergencial por parte do governo sem "contraparte", ou seja, sem uma compensação com um corte de gastos ou alta de tributos, pode resultar em alta da taxa básica de juros, a Selic, atualmente na mínima histórica de 2% ao ano.

Pago durante o ano passado a trabalhadores informais afetados pela pandemia, o auxílio emergencial foi suspenso em dezembro. Entretanto, com a manutenção dos efeitos da pandemia sobre a economia e lentidão da vacinação contra a Covid-19 no país, o governo já discute a retomada do benefício.

Segundo cálculos do coordenador da Cátedra Ruth Cardoso no Insper, Naercio Menezes Filho, o fim do auxílio emergencial já levou 2 milhões de brasileiros para a pobreza apenas em janeiro.

Na segunda-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro disse estar "negociando" o tema com ministros, e o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, afirmou ver "expectativa positiva" de um anúncio ainda nesta semana.

Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou, na semana passada, que o auxílio emergencial pode voltar a ser pago para cerca de 32 milhões de pessoas, metade dos beneficiários de 2020.

Os gastos com a pandemia levaram a um aumento de 17,9% na dívida pública federal no ano passado, o maior da série histórica, e o total da dívida chegou a R$ 5,009 trilhões. O pagamento de novas parcelas do auxílio, se confirmadas, deve fazer com esse montante cresça ainda mais em 2021 e gerar dúvidas entre investidores sobre a capacidade do governo de honrar seus pagamentos.

"Se fizer mais um pacote fiscal sem nenhuma contraparte, a mensagem que será passada é que a trajetória da dívida vai continuar a subir e o prêmio de risco que os investidores vão pedir para manter a dívida brasileira pode ter um efeito, uma implicação de qual tipo de política que o Banco Central pode adotar", disse ele, durante videoconferência direcionada a investidores internacionais.

Controle da inflação

Campos Neto lembrou que a missão do BC é controlar a inflação, e que o aumento de gastos públicos, sem compensação, tem um impacto de como o prêmio de risco dos juros futuros e, também, na expectativa futura de inflação - que a instituição olha para definir o patamar do juro básico.

"Sem nenhuma contrapartida, há um risco de adotar uma medida para estimular a economia e ter um efeito negativo. Porque estamos em um ponto de inflexão no qual o que mercado está nos dizendo é que: se só gastarmos mais, a reação das variáveis à fragilidade na situação fiscal vai superar o benefício de colocar mais recursos na economia", disse ele.

Segundo o presidente do BC, a instituição apenas "olha os dados fiscais como tomados", ou seja, não participa na definição sobre gastos públicos ou aumento de tributos — atribuição essa do Ministério da Economia e do Congresso Nacional.

"Não participamos nisso, é parte da nossa política. Precisamos olhar e ver como se desenvolve. Pelo que ouço do Executivo e Legislativo, há um consenso de que, se algo for feito, será dentro de estrutura de disciplina fiscal", acrescentou.

Por Alexandro Martello, G1 — Brasília



Topo
INSS 2021: Guedes volta a falar em antecipação do 13° salário para aposentados



O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a falar que pode antecipar o 13° salário dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) neste ano. A fala aconteceu após reunião com Arthur Lira, presidente da Câmara. As informações são do portal G1.


Em 2020, a antecipação do benefício foi feita como alternativa para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia de Covid-19.


INSS 2021: como consultar o novo valor da aposentadoria com reajuste; veja passo a passo


Impacto fiscal


O ministro afirmou que, se a pandemia não amenizar, essa será uma das opções que não causariam impacto fiscal, ou seja, não haveria gastos adicionais para o governo.


A pretensão de antecipar o benefício já havia sido discutida em janeiro deste ano. Inclusive, a ideia era que os pagamentos dessem início entre fevereiro e março.


Além disso, ele sinalizou a possibilidade de recriar um novo auxílio emergencial, com novas regras e contemplando a metade dos beneficiados do ano anterior. Escrito por Redação, 11:08 / 08 de Fevereiro de 2021



Topo
Instituto Butantan confirma produção de novas 8,6 milhões de doses da CoronaVac



O Instituto Butantan anunciou neste sábado (6) que começou a produção de mais 8,6 milhões de doses da vacina CoronaVac, utilizada para imunização contra a Covid-19. A novidade é possível por conta da chegada de insumos vindos da China a São Paulo, que aterrissaram em solo brasileiro na última quarta (3).

Agora, o total de 5,4 mil litros da matéria-prima IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) passarão por envase, rotulagem, embalagem e processo de inspeção para controle da qualidade das ampolas. Com isso, as novas doses podem ser liberadas a partir de 23 de fevereiro.

Ainda de acordo com o Butantan, mais 5,6 mil litros de IFA da parceira chinesa Sinovac devem chegar ao Brasil na próxima quarta (10). Ao todo, novas 8,7 milhões de doses devem ser produzidas com o novo material.

O Instituto lançou comunicado neste sábado para falar sobre as novas etapas.

"Até 31 de janeiro, conforme cronograma estabelecido com o contrato com o Ministério da Saúde, foram entregues 8,7 milhões de vacinas do Butantan para imunização dos brasileiros, das quais 6 milhões foram enviadas em 17/1, 900 mil em 22/1 e 1,8 milhão em 29/1. Nesta sexta-feira, dia 5/2, foram liberadas mais 1,8 milhões de doses ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério, totalizando 9,8 milhões já entregues pelo Governo de São Paulo ao país", confirmaram em nota.

Escrito por Redação, 15:59 / 06 de Fevereiro de 2021



Topo
Ceará recebe mais 115 mil doses contra Covid, diz Camilo Santana



O Ceará receberá mais 115 mil doses da CoronaVac, vacina desenvolvida na China e produzida no Brasil pelo instituto Butantan. O governador do Ceará, Camilo Santana, afirma que aguarda a confirmação do horário de chegada do imunizante.

"Conforme anunciei ontem, chegarão ao Ceará mais 115 mil doses da vacina contra a Covid. Esse quarto lote será da Coronavac/Butantan. Estamos no aguardo da confirmação do horário do voo de chegada das vacinas pelo Governo Federal", afirmou o governador, em rede social.

"Seguimos fazendo todos os esforços necessários para agilizar ao máximo essa imunização em todos os municípios cearenses", completou.

334 mil doses recebidas

Com a chegada do quarto lote, o Ceará tem o total de 334.815 doses recebidas, sendo 75,5 mil unidades do imunizante criado pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, e a demais da CoronaVac.

• 18 de janeiro: 229 mil doses da CoronaVac

• 23 de janeiro: 72.500 doses da Oxford/AstraZeneca

• 25 de janeiro: 33.200 doses da CoronaVac

• 5 de fevereiro: 115 mil doses da CoronaVac

Campanha de vacinação

Até o meio-dia de quinta-feira (4), 143.616 doses haviam sido aplicadas no Ceará, conforme a Secretaria da Saúde; em Fortaleza, foram 56.451 aplicações.

A vacinação em Fortaleza é realizada em drive-thru no Centro de Eventos e no shopping Iguatemi, nos locais de trabalhos de profissionais da saúde e em casa de idosos. A aplicação é feita em pessoas que se cadastrar para receber o imunizante. Veja como se cadastrar.

As duas vacinas, a de Oxford e a CoronaVac, requerem duas aplicações em cada pessoa para que a imunização seja garantida.

Por G1 CE



Topo
Deputados estaduais concordam em votar por continuidade do estado de calamidade pública pela Covid-19, no Ceará



A maioria dos deputados da Assembleia Legislativa votou a favor da tramitação em regime de urgência da mensagem enviada pelo governador Camilo Santana pedindo a prorrogação por seis meses do estado de calamidade pública no Ceará em razão da pandemia de Covid-19. Apenas três se posicionaram contra o projeto.

Até a próxima terça-feira (9) vão ser instaladas as comissões para debater o tema e a previsão é de que na quinta-feira (11) aconteça a votação em plenário para aprovação do projeto de lei.

Na terça-feira (2), Camilo Santana comunicou que enviaria à Assembleia a mensagem com o projeto de lei. Além disso, ele anunciou que serviços não essenciais em Fortaleza, como comércios e restaurantes, só vão poder funcionar de segunda a sexta-feira, até as 20h.

Aos fins de semana, a restrição é para a chamada alimentação fora do lar, que inclui, por exemplo, restaurantes e barracas de praia, funcionando até as 15h. As medidas são válidas de 3 a 17 de fevereiro.

Também aos fins de semana, shoppings poderão funcionar até 20h. A decisão, válida por 15 dias, acontece após aumento no número de casos de Covid-19 em Fortaleza, e começou a valer a partir desta quarta-feira (3).

Fortaleza mais de 50 mil vacinados

Fortaleza chegou a 51.816 vacinados com a primeira dose do imunobiológico desde o início da campanha de vacinação até esta quarta-feira (3), conforme a prefeitura.

A vacinação na capital cearense teve início no dia 18 de janeiro e as primeiras doses das vacinas foram destinadas aos profissionais da saúde na linha de frente no combate a pandemia e aos idosos em instituições de longa permanência.

Somente nesta quarta-feira, segundo a prefeitura, 3.115 pessoas foram vacinadas na cidade, entre trabalhadores da saúde, que estão recebendo doses da CoronaVac, e idosos acima de 75 anos, recebendo doses da AstraZeneca, além de pessoas com deficiência acima de 18 anos institucionalizadas.

Por G1 CE



Topo
Veja lista das ocupações com os 100 maiores e menores salários de contratação no país em 2020



Os cargos de direção executiva e atividades ligadas a áreas como finanças, engenharia, tecnologia da informação e saúde tiveram os maiores salários médios de contratação com carteira assinada no país em 2020, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

Diretor de produtos bancários e diretor de riscos de mercado foram as ocupações com maior salário médio de admissão em 2020, passando dos R$ 30 mil.

Enquanto isso, o salário médio de contratação no país ficou em R$ 1.777,30 em 2020, chegando a R$ 2.152,35 na administração pública.

Veja no quadro abaixo os salários médios de admissão por atividades econômicas no período de janeiro a dezembro de 2020 e a variação em relação a 2019:

Salários médios de admissão por atividades e a variação em relação a 2019

Os salários médios se referem especificamente ao valor de remuneração dos profissionais contratados no ano e não podem ser usados como média salarial da ocupação, ressalta o governo.

O Brasil criou 142.690 postos com carteira assinada em 2020, segundo dados do Caged divulgados na semana passada pelo Ministério da Economia.

os 100 cargos com maiores salários:

1. Diretor de Produtos Bancários: R$ 37.456,48

2. Diretor de Riscos de Mercado: R$ 36.294,90

3. Diretor de Câmbio e Comércio Exterior: R$ 29.171,82

4. Diretor de Produção e Operações da Indústria de Transformação, Extração Mineral e Utilidades: R$ 25.028,61

5. Diretor de Serviços de Informática: R$ 24.846,02

6. Diretor de Crédito (Exceto Crédito Imobiliário): R$ 23.134,48

7. Diretor de Suprimentos: R$ 22.752,74

8. Diretor de Mercado de Capitais: R$ 21.987,47

9. Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): R$ 21.630,10

10. Engenheiro de Minas (Projeto): R$ 21.099,15

11. Diretor de Relações de Trabalho: R$ 21.066,51

12. Diretor de Recursos Humanos: R$ 20.938,78

13. Diretor Comercial: R$ 19.229,65

14. Diretor de Marketing: R$ 18.421,19

15. Diretor de Produção e Operações em Empresa Florestal: R$ 18.207,95

16. Engenheiro de Minas (Lavra a Céu Aberto): R$ 17.626,30

17. Diretor Comercial em Operações de Intermediação Financeira: R$ 15.784,36

18. Diretor Financeiro: R$ 14.707,89

19. Diretor de Serviços de Saúde: R$ 14.275,56

20. Médico da Estratégia de Saúde da Família: R$ 14.123,98

21. Diretor de Operações de Serviços de Armazenamento: R$ 13.978,22

22. Diretor de Planejamento Estratégico: R$ 13.676,02

23. Gerente de Segurança de Tecnologia da Informação: R$ 13.433,47

24. Profissional de Relações com Investidores: R$ 13.217,50

25. Diretor de Produção e Operações de Alimentação: R$ 12.946,35

26. Gerente de Desenvolvimento de Sistemas: R$ 12.695,16

27. Médico Radioterapeuta: R$ 12.575,62

28. Médico Homeopata: R$ 12.395,40

29. Engenheiro Civil (Pontes e Viadutos): R$ 11.765,38

30. Diretor de Programação: R$ 11.720,31

31. Gerente de Produção de Tecnologia da Informação: R$ 11.695,19

32. Diretor de Produção e Operações em Empresa Aquícola: R$ 11.611,72

33. Engenheiro de Minas (Beneficiamento): R$ 11.449,41

34. Diretor de Compliance: R$ 11.429,83

35. Médico de Família e Comunidade: R$ 11.302,31

36. Engenheiro de Minas (Planejamento): R$ 11.184,20

37. Gerente de Produtos Bancários: R$ 11.109,99

38. Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): R$ 11.061,48

39. Gerente de Clientes Especiais (Private): R$ 10.832,70

40. Diretor de Operações Comerciais (Comércio Atacadista e Varejista): R$ 10.657,50

41. Diretor de Programas de Televisão: R$ 10.617,30

42. Engenheiro de Minas: R$ 10.564,55

43. Engenheiro Civil (Hidrologia): R$ 10.542,56

44. Diretor Administrativo e Financeiro: R$ 10.537,05

45. Geofísico: R$ 10.533,87

46. Diretor de Recuperação de Créditos em Operações de Intermediação Financeira: R$ 10.485,23

47. Chefe de Bar: R$ 10.383,65

48. Engenheiro Naval: R$ 10.365,52

49. Engenheiro de Redes de Comunicação: R$ 10.330,00

50. Engenheiro de Telecomunicações: R$ 10.283,63

51. Gerente de Grandes Contas (Corporate): R$ 10.264,76

52. Gerente de Projetos de Tecnologia da Informação: R$ 10.220,10

53. Engenheiro de Riscos: R$ 10.164,15

54. Tecnólogo em Petróleo e Gás: R$ 10.156,91

55. Diretor de Operações de Serviços de Telecomunicações: R$ 10.022,47

56. Médico em Medicina Intensiva: R$ 10.002,27

57. Especialista em Desenvolvimento de Cigarros: R$ 9.998,50

58. Diretor Geral de Empresa e Organizações (Exceto de Interesse Público): R$ 9.992,03

59. Diretor Administrativo: R$ 9.927,66

60. Oficial do Registro de Imóveis: R$ 9.915,82

61. Engenheiro de Minas (Processo): R$ 9.806,48

62. Gerente de Rede: R$ 9.799,39

63. Auditor-Fiscal da Receita Federal: R$ 9.722,03

64. Engenheiros de Sistemas Operacionais em Computação: R$ 9.700,00

65. Supervisor Técnico Operacional de Sistemas de Televisão e Produtoras de Vídeo: R$ 9.694,44

66. Engenheiro Químico (Petróleo e Borracha): R$ 9.655,02

67. Ator: R$ 9.637,30

68. Engenheiro de Minas (Lavra Subterrânea): R$ 9.625,77

69. Engenheiro de Minas (Pesquisa Mineral): R$ 9.603,93

70. Diretor de Serviços Culturais: R$ 9.497,83

71. Geólogo de Engenharia: R$ 9.438,41

72. Engenheiro Civil (Geotecnia): R$ 9.436,28

73. Pesquisador de Medicina Básica: R$ 9.396,44

74. Gerente de Empresa Aérea em Aeroportos: R$ 9.373,24

75. Engenheiro de Aplicativos em Computação: R$ 9.355,58

76. Diretor de Redação: R$ 9.354,02

77. Engenheiro Químico (Utilidades e Meio Ambiente): R$ 9.254,79

78. Profissional de Relações Institucionais e Governamentais: R$ 9.138,76

79. Diretor de Operações de Obras Pública e Civil: R$ 9.014,96

80. Físico (Nuclear e Reatores): R$ 8.990,53

81. Engenheiro Químico (Papel e Celulose): R$ 8.972,92

82. Gerente de Riscos: R$ 8.971,41

83. Professor de Economia: R$ 8.916,50

84. Engenheiro Civil (Ferrovias e Metrovias): R$ 8.909,83

85. Engenheiro Civil (Rodovias): R$ 8.908,23

86. Médico Geneticista: R$ 8.905,99

87. Procurador Autárquico: R$ 8.895,12

88. Técnico da Receita Federal: R$ 8.859,40

89. Médico Sanitarista: R$ 8.808,50

90. Médico do Trabalho: R$ 8.753,28

91. Diretor de Produção e Operações de Turismo: R$ 8.727,30

92. Médico Patologista: R$ 8.678,54

93. Médico Generalista: R$ 8.572,27

94. Diretor de Produção e Operações em Empresa Agropecuária: R$ 8.554,61

95. Engenheiro Civil (Portos e Vias Navegáveis): R$ 8.512,34

96. Geólogo: R$ 8.471,16

97. Matemático Aplicado: R$ 8.439,84

98. Médico Geriatra: R$ 8.397,26

99. Assistente de Coreografia: R$ 8.392,86

100. Médico Cancerologista Pediátrico: R$ 8.378,96

Menores salários

Entre as ocupações com menores salários médios de admissão, 10 delas registraram valores abaixo do salário mínimo em vigor no ano passado (R$ 1.045).

Veja os 100 cargos com menores salários:

1. Oficial do Registro de Títulos e Documentos: R$ 788,77

2. Colecionador de Selos e Moedas: R$ 841,98

3. Psicólogo Acupunturista: R$ 873,07

4. Médico Cirurgião do Aparelho Digestivo: R$ 874,12

5. Esotérico: R$ 945,62

6. Gandula: R$ 970,47

7. Técnico em Carcinicultura: R$ 983,85

8. Auxiliar Geral de Conservação de Vias Permanentes (Exceto Trilhos): R$ 1.006,43

9. Carregador (Aeronaves): R$ 1.014,91

10. Operador de Ceifadeira na Conservação de Vias Permanentes: R$ 1.025,01

11. Produtor de Especiarias: R$ 1.047,89

12. Cirurgião Dentista - Reabilitador Oral: R$ 1.060,26

13. Lavador de Peças: R$ 1.076,62

14. Trabalhador na Cultura de Dendê: R$ 1.076,89

15. Artesão Crocheteiro: R$ 1.077,51

16. Agente Indígena de Saneamento: R$ 1.078,28

17. Chapeleiro (Chapeus de Palha): R$ 1.079,94

18. Médico Legista: R$ 1.089,25

19. Trabalhador da Exploração de Castanha: R$ 1.089,26

20. Cafeicultor: R$ 1.089,85

21. Trabalhador na Cultura de Coco-Da-Baia: R$ 1.089,86

22. Criador de Camarões: R$ 1.091,35

23. Balanceador: R$ 1.093,08

24. Agente Indígena de Saúde: R$ 1.093,82

25. Árbitro de Pólo Aquático: R$ 1.096,00

26. Filólogo: R$ 1.096,98

27. Cirurgião Dentista - Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial: R$ 1.097,97

28. Minhocultor: R$ 1.097,97

29. Produtor de Cacau: R$ 1.099,83

30. Alinhador de Pneus: R$ 1.101,12

31. Trabalhador da Cultura de Fumo: R$ 1.103,68

32. Trabalhador no Cultivo de Espécies Frutíferas Rasteiras: R$ 1.104,47

33. Sacristão: R$ 1.105,29

34. Comissário de Trem: R$ 1.110,08

35. Operador de Telemarketing Ativo e Receptivo: R$ 1.116,28

36. Trabalhador da Cultura do Rami: R$ 1.121,46

37. Trabalhador da Cunicultura: R$ 1.122,22

38. Trabalhador da Cultura de Cacau: R$ 1.124,92

39. Professor de Jornalismo: R$ 1.129,24

40. Trabalhador da Exploração de Malva (Paina): R$ 1.132,48

41. Trabalhador no Cultivo de Trepadeiras Frutíferas: R$ 1.135,11

42. Moedor de Sal: R$ 1.148,25

43. Trabalhador da Cultura de Especiarias: R$ 1.152,23

44. Cuidador em Saúde: R$ 1.153,62

45. Produtor de Cana-de-Açúcar: R$ 1.154,41

46. Cesteiro: R$ 1.155,22

47. Gelador Profissional: R$ 1.157,23

48. Professor de Matemática Aplicada (no Ensino Superior): R$ 1.160,29

49. Diretor de Produção e Operações em Empresa Pesqueira: R$ 1.161,17

50. Degustador de Derivados de Cacau: R$ 1.163,57

51. Apresentador de Festas Populares: R$ 1.163,60

52. Árbitro de Karatê: R$ 1.165,62

53. Operador de Telemarketing Ativo: R$ 1.166,18

54. Operador de Salina (Sal Marinho): R$ 1.167,78

55. Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte: R$ 1.173,49

56. Amarrador e Desamarrado de Embarcações: R$ 1.176,95

57. Relojoeiro (Fabricação): R$ 1.183,60

58. Professor de Literatura Italiana: R$ 1.185,21

59. Classificador de Fumo: R$ 1.186,21

60. Estirador de Couros e Peles (Preparação): R$ 1.187,38

61. Trabalhador da Caprinocultura: R$ 1.187,89

62. Guarda Portuário: R$ 1.190,16

63. Trabalhador Polivalente da Confecção de Calçados: R$ 1.192,78

64. Decorador de Vidro a Pincel: R$ 1.193,76

65. Borracheiro: R$ 1.194,24

66. Ajudante de Carvoaria: R$ 1.196,94

67. Entregador de Publicações: R$ 1.199,10

68. Bilheteiro (Estações de Metrô, Ferroviárias e Assemelhadas): R$ 1.201,65

69. Trabalhador da Exploração de Cipós Produtores de Substâncias Aromáticas, Medicinais e Tóxicas: R$ 1.201,99

70. Seringueiro: R$ 1.203,32

71. Palecionador de Couros e Peles: R$ 1.204,25

72. Trabalhador da Exploração de Pupunha: R$ 1.205,69

73. Operador de Binadeira: R$ 1.212,49

74. Trabalhador da Exploração de Coco da praia: R$ 1.212,87

75. Palhaço: R$ 1.213,09

76. Camareiro de Embarcações: R$ 1.213,35

77. Professor de Geofísica: R$ 1.215,74

78. Preparador de Couros Curtidos: R$ 1.216,48

79. Físico (Térmica): R$ 1.217,52

80. Operador de Filtro-Esteira (Mineração): R$ 1.218,16

81. Produtor na Olericultura de Raízes, Bulbos e Tubérculos: R$ 1.219,20

82. Charuteiro à mão: R$ 1.220,39

83. Cobrador Interno: R$ 1.220,59

84. Trabalhador na Apicultura: R$ 1.220,76

85. Taquígrafo: R$ 1.225,01

86. Estenotipista: R$ 1.227,55

87. Mototaxista: R$ 1.228,04

88. Trabalhador da Extração de Substâncias Aromáticas, Medicinais e Tóxicas, em geral: R$ 1.228,34

89. Recebedor de Apostas (Loteria): R$ 1.228,76

90. Trabalhador da Exploração de Espécies Produtoras de Gomas não elásticas: R$ 1.229,64

91. Trabalhador da Cultura de Guaraná: R$ 1.229,77

92. Coletor de Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde: R$ 1.230,73

93. Operador de Telemarketing Receptivo: R$ 1.233,19

94. Carvoeiro: R$ 1.235,62

95. Frentista: R$ 1.235,65

96. Lavador de Garrafas, Vidros e Outros Utensílios: R$ 1.235,87

97. Confeccionador de Artefatos de Couro (Exceto Sapatos): R$ 1.236,09

98. Marinheiro Auxiliar de Máquinas (Marítimo e Aquaviário): R$ 1.236,87

99. Raizeiro: R$ 1.236,88

100. Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (Exceto Trilhos): R$ 1.239,03

Por Marta Cavallini, G1



Topo
Veja as estatais que pagam os maiores salários no Brasil; ganhos chegam a R$ 106 mil



A Petrobras é a empresa que paga o maior salário entre as estatais do País, com proventos de R$ 106.189. A informação consta no Relatório de Benefícios das Empresas Estatais Federais (Rebef), produzido pela Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados (SEDDM), do Ministério da Economia.

Completam o pódio o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com salário máximo de R$ 76.650; e a Eletrobras, com salário de até R$ 71.154.

Os 3 maiores salários em estatais

• Petrobras - R$ 106.189

• BNDES - R$ 76.650

• Eletrobras - R$ 71.154

Maior salário médio

Considerando a remuneração média, a Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A. detém a maior cifra, pagando, em média, R$ 31.335 aos funcionários. O BNDES volta a aparecer em segundo lugar, com remuneração média de R$ 29.230.

Em seguida, aparece a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, com salário médio de R$ 20.734.

Menores salários

Ainda de acordo com o Ministério da Economia, os Correios pagam, em média, R$ 4.118 por funcionário. O maior salário da empresa é de R$ 49.676, e o menor é R$ 1.363. É o segundo menor salário médio entre as estatais, perdendo apenas para a Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), com R$ 2.580.

De acordo com o relatório, as estatais chegam a pagar aos funcionários R$ 1.262 - caso do BNDES - para o custeio da educação dos filhos com idade até 17 anos e 11 meses.

Outros benefícios listados no relatório

• Alimentação: Banco do Brasil paga 13 cestas de R$ 655 por ano e auxílio-refeição mensal de R$ 831 sem descontos

• Adicional noturno: BNDES paga 35% e Caixa paga 50%. A CLT prevê 20%.

• Vale-transporte com participação de 4% do emprego em diversas estatais quando a CLT prevê desconto de até 6%.

• Complemento de auxílio-doença/acidente: Eletrobras paga diferença entre remuneração mensal e o benefício do INSS.

• Hora extra: Caixa paga 100% em agências com até 20 empregados quando a CLT prevê 50% (dias de semana).

Indenização por assalto ou sinistro

- Banco do Brasil paga R$ 228 mil por morte ou invalidez permanente do funcionário ou dependente;

- Caixa paga R$ 194 mil;

- Banco do Nordeste paga R$ 179 mil.



Topo
Ceará passa de 100 mil pessoas vacinadas contra a Covid-19



O Ceará aplicou, até as 12h03 desta segunda-feira (1º), 108.604 vacinas contra a Covid-19. O número corresponde a 48,6% das doses distribuídas aos 184 municípios. A informação é da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

Bela Cruz, Cruz, Granjeiro, Ibicuitinga e Iracema são as cidades que já aplicaram todas as doses recebidas até o momento.

Os números divulgados pela Sesa dependem das informações registradas pelas secretarias municipais de saúde de cada um dos municípios.

Veja quem pode ser vacinado hoje:

A vacinação contra Covid-19 em Fortaleza começou na terça-feira (19) em 481 profissionais da saúde ativos, que atuam na linha de frente do combate à pandemia, e em 173 idosos acima de 60 anos institucionalizados.

Até domingo (31) foram aplicadas 42.961 doses na capital.

Atualmente, os grupos que estão sendo imunizados são:

• Trabalhadores da atenção primária, atuantes nos 116 postos de saúde

• Trabalhadores da saúde ativos em hospitais que atuam na linha de frente do combate à pandemia

• Idosos acima de 75 anos

• Pessoas acima de 60 anos residentes em instituições de longa permanência

• Pessoas com deficiência acima de 18 anos também institucionalizadas

O que fazer se você está nos grupos acima

Os profissionais da saúde desse grupo estão sendo vacinados no Centro de Eventos do Ceará, no Bairro Edson Queiroz. O local continua recebendo os trabalhadores atuantes na rede hospitalar, previamente agendados, até este domingo (31), incluindo as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e o Serviço Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A Prefeitura de Fortaleza explicou que a validação do cadastro prévio para a imunização será realizada, também, mediante apresentação de documentos comprobatórios originais com foto, além de um registro profissional (como contracheques), carteiras de trabalho e declarações do equipamento de saúde em que atua.

• Profissionais de saúde não ativos em unidade hospitalar vão ser reagendados de forma automática, diz Prefeitura de Fortaleza

• Data de vacinação de idosos cadastrados em Fortaleza será enviada por e-mail e WhatsApp com até 72 horas de antecedência

Os hospitais de Fortaleza seguem recebendo a visita de equipes de vacinação, cuja atuação é pautada pela aplicação do imunobiológico em conformidade com listas nominais recebidas pela Secretaria Municipal da Saúde.

Neste fim de semana, foi ampliada a vacinação dos trabalhadores de atenção primária à saúde contra a Covid-19. No sábado e domingo (30 e 31), aproximadamente 3 mil profissionais da Policlínica Dr. Luiz Carlos Fontenele, no Passaré, devem receber a primeira dose do imunobiológico.

Já aos idosos, há escolha de serem imunizados em domicílio ou, caso prefiram, em pontos de drive-thru posteriormente divulgados a partir de logística paralela. A medida visa à garantia de maior segurança e de menor exposição ao novo coronavírus, de acordo com o governo municipal. A prefeitura ainda não divulgou detalhes sobre como o drive-thru vai funcionar.

Por G1 CE



Topo
Vacinação em drive-thru para idosos com mais de 75 anos deve começar na semana que vem, segundo a prefeitura de Fortaleza



A vacinação de idosos com mais de 75 anos contra a Covid-19, no formato drive thru, deve começar a partir da próxima semana. De acordo com o coordenador da Rede de Atenção Primária e Psicossocial, Erlemus Soares, durante live na manhã desta sexta-feira (29), a Prefeitura de Fortaleza está planejando a logística da modalidade e o público com mais de 90 anos, que solicitou ser vacinado no drive thru, deverá ser o primeiro a receber a primeira dose do imunizante.

"É importante salientar que estamos na fase de planejamento. Devemos na próxima semana estar iniciando mais essa modalidade para os idosos, também seguindo esse critério do Ministério da Saúde, começando com os acima de 90 que estão cadastrados e solicitaram a modalidade drive", disse Erlemus Soares.

Por uma falha no sistema de cadastramento da Prefeitura de Fortaleza centenas de idosos foram direcionados para o Centro de Eventos do Ceará e acabaram recebendo o imunizante em um sistema de drive thru no local.

De acordo com o coordenador, os idosos cadastrados na opção drive thru receberão através de e-mail e whatsapp informações sobre a data, hora e local que o disos será vacinado.

Erlemus Soares alerta que serão vacinados na modalidade apenas os idosos agendados para aquele dia e horário. "Que a população entenda que não adianta, quando a gente abrir essa modalidade na próxima semana, eu vou sem estar cadastrado, não. Você vai receber da mesma forma um e-mail, um whatsapp, informando a data e a hora que você deve comparecer ao drive", explica.

Por G1 CE



Topo
Apesar da pandemia, Ceará cria 18 mil postos de trabalho em 2020 e tem 8º melhor desempenho do país



Apesar de a pandemia de coronavírus ter causado um forte impacto na economia do Brasil, o Ceará fechou o ano com saldo positivo na geração de emprego em 2020, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (28). No Ceará, o saldo foi de 18.546 empregos.

No auge da pandemia de coronavírus, entre março e maio, o Ceará passou por um lockdown que decretou o fechamento de comércios não essenciais, como bares e restaurantes. Nesses meses, o estado perdeu mais de 50 mil postos de trabalho.

A geração foi recuperada principalmente nos meses de outubro e novembro, quando número de admissões superou em 31 mil o número de demissões.

Em todo o Brasil, o saldo foi de 142.690 postos de trabalho. Esse resultado é a diferença entre as contratações e as demissões. No ano passado, o país registrou 15.166.221 contratações e 15.023.531 demissões.

O Ceará teve o 8º melhor desempenho no país. Em primeiro lugar no ranking aparece Santa Catarina, com saldo de 53 mil postos de trabalho.

De acordo com dados oficiais, esse foi o terceiro ano seguido com geração de empregos formais. Entretanto, foi o pior resultado para um ano fechado desde 2017 - quando foram fechadas 20.832 vagas com carteira assinada.



Topo
Governo do Ceará inicia obra de hospital na Universidade Estadual do Ceará



O governador Camilo Santana autorizou o início das obras do Hospital Universitário do Ceará (HUC), na manhã desta quarta-feira (27). A unidade será construída dentro da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no Bairro Itaperi, em Fortaleza, em uma área de 79,5 mil m².

A solenidade a vice-governadora Izolda Cela, os secretários de Estado Dr. Cabeto (Saúde), Inácio Arruda, da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, e Quintino Vieira, de Obras Públicas, o reitor da Uece, professor Hidelbrando dos Santos Soares, e o prefeito de Fortaleza, José Sarto participaram do evento, além do governador.

Segundo Camilo, a unidade será o maior hospital público do Estado, com 654 leitos, sendo 184 de UTI, com todas as especialidades médicas. "Será também um hospital de ensino, onde os alunos da Uece poderão completar a sua formação”, disse o governador.

Por G1 CE



Topo
Chove em 85 cidades do Ceará; Orós registra 86 mm



Choveu em 84 municípios do Ceará entre 7h de segunda-feira (25) e 7h desta terça-feira (26), segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O último boletim do órgão, registrado às 11h10 desta terça-feira, mostra que cidades do Vale do Jagueribe e Centro-Sul receberam o maior índice de chuva.

Na cidade de Orós choveu 86 milímetros. Em seguida boas precipitações ocorram em Icó (72 milímetros) e Ipaumirim (41,2 milímetros). Em Fortaleza os maiores acumulados foram registrados nos postos pluviométricos da Água Fria (17,4 milímetros); Messejana (8,4 milímetros) e Pici (7,4 milímetros).

Previsão para semana

Segundo a Funceme, o Ceará deve permanecer com cobertura variada de nuvens em todas as macrorregiões até a próxima quinta-feira (28). Já quanto à previsão de chuvas, o órgão indica tendência de precipitações isoladas em todas as regiões, exceto na Região do Jaguaribe e no Cariri, onde há apenas possibilidade.

Para quarta-feira, seguimos com expectativa de chuvas isoladas nas regiões da Ibiapaba, Cariri e Litoral Norte. Nas demais, há possibilidade. Já para a próxima quinta-feira (28), espera-se, agora, continuidade das precipitações em todas as áreas, mas como o Vale do Jaguaribe seguindo com condições inferiores.

As chuvas esperadas para estes três dias deverão ser, principalmente, de intensidade fraca/moderada. Elas estão associadas ainda à atuação do Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), além de outros fatores físicos locais como temperatura e relevo.

Maiores chuvas por Municípios no dia:

Orós 86 milimetros

Ico 72

[Ipaumirim 41,2

Granja 39

Acopiara 37

Jucás35

Cariús 33

Mulungu 31

Itapipoca 28,6

Por G1 CE



Topo
Ceará recebe vacinas de Oxford neste fim de semana, diz Camilo Santana



O Ceará recebe neste fim de semana mais 72,5 mil doses da vacina contra a Covid-19, segundo informou o governador Camilo Santana, neste sábado (23). Ele afirmou que a distribuição foi confirmada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e comunicou a informação nas redes sociais.

A nova remessa será da vacina desenvolvida em parceria entre a universidade de Oxford, no Reino Unido, e a farmacêutica AstraZenea. A remessa que o Ceará recebeu no início da semana foi da Coronavac.

"Neste fim de semana nosso estado estará recebendo mais 72.500 doses da vacina da Covid. Dessa vez da Oxford/AstraZeneca. Acabei de receber a confirmação do Ministério da Saúde", disse Camilo.

Os produtos vindos da Índia estão no Rio de Janeiro, serão levados a São Paulo e em seguida distribuídos aos estados brasileiros. A previsão inicial é de que o lote reservado ao Ceará chegue ainda neste sábado.

Vacinas de Oxford e Coronavac

O Ceará já recebeu cerca de 220 mil doses da Coronavac, que já são aplicadas em todas as cidades do estado. A Coronavac foi desenvolvida na China e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

O lote que vem da Índia é de um imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. No Brasil, a Fiocruz também fabrica o produto.

duas vacinas têm eficácia comprovada e são aplicadas em diversos países de forma emergencial. Ambas foram autorizadas pela Anvisa para aplicação emergencial no Brasil.

As vacinas já disponíveis de Coronavac no Ceará são insuficientes para imunizar os grupos prioritários da campanha, formados por:

Trabalhadores da saúde: 182.907 pessoas

Idosos que vivem em asilos: 163.691

Por G1 CE



Topo
Substituições em cargos federais no Ceará movimentam deputados em Brasília visando eleição na Câmara



Há em Brasília um movimento da bancada cearense para garantir votos ao deputado Baleia Rossi (MDB), que disputa a presidência da Câmara Federal com o candidato apoiado pelo Palácio do Planalto, Arthur Lira (PP). Ainda que Rossi esteja, até agora, em vantagem na conversão de votos dos cearenses, um movimento em torno do comando de cargos federais no Estado preocupa os aliados do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-SP), principal fiador da candidatura de Rossi.

A exoneração da superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT-CE), que ocorreu na última segunda-feira (18), é tida por parlamentares como indicativo de que substituir nomes em cargos federais pode garantir votos para Lira no Ceará.

Saídas

Por ordem que teria partido da Secretaria de Governo, comandada pelo general Luiz Eduardo Ramos, que cuida da articulação política do Governo Bolsonaro, a ex-superintendente do Dnit, Liris Silveira, que ocupava o cargo há dois anos, deixou a função na sexta-feira (15). A exoneração foi tornada oficial na segunda-feira (18).

No lugar dela, deve assumir Francisco Barroso Rodrigues, nome ligado ao deputado federal Junior Mano (PL), que apoia a eleição de Arthur Lira. Trocas de comando também estariam ocorrendo no Iphan, no Ibama, no INSS e na Companhia Docas, todos órgãos federais no Ceará. A reportagem tentou contato com Junior Mano, mas não obteve resposta até a publicação.

Na terça-feira (19), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), a exoneração de Júlio Aquino Júnior do cargo de superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Ceará.

Ele havia sido uma indicação do deputado Heitor Freire (PSL). Segundo o parlamentar, ele foi informado da exoneração do aliado e aponta como "natural esse realinhamento nos últimos dois anos de mandato". Freire afirmou ainda, na ocasião, que está "avaliando nomes com preparo técnico para uma nova indicação".

Movimento nacional

O deputado Moses Rodrigues (MDB-CE) observa que movimento parecido ocorre em todo o País.

“Existe uma tentativa de forçar o parlamentar em votar no Arthur Lira [...] o que temos feito é combater isso", diz.

Parlamentares avaliam, a preço de hoje, que o placar na bancada cearense estaria em 16 votos para Baleia e 6 para Lira. Na semana passada, os dois concorrentes estiveram no Ceará para atrair aliados.

Na quinta-feira (14), uma comitiva de deputados cearenses acompanhou a visita e firmou apoio a Arthur Lira no Ceará. São eles: Capitão Wagner (Pros), Domingos Neto (PSD), AJ Albuquerque (PP), Dr. Jaziel (PL) e Pedro Bezerra (PTB).

No dia anterior, Rossi havia sido recebido no Palácio da Abolição, pelo Governador Camilo Santana (PT). Ao todo, 12 dos 22 deputados estiveram presentes.

Ontem (20), Pedro Bezerra, que participou de ambas as visitas, deixou a ala dos indecisos e declarou apoio a Lira:

"O meu partido escolheu apoiá-lo e vou seguir", disse.

Parte do grupo que apoia o candidato do MDB, no entanto, permanece em Brasília nesta quinta-feira (21) para evitar a perda de apoios a Rossi e tentar expandir o placar contra o candidato apoiado pelo Governo Federal.

Escrito por Felipe Azevedo



Topo
Fábrica da Troller: Ceará negocia com pelo menos três possíveis investidores



Em busca de um investidor para manter ativa a fábrica da Troller, em Horizonte, o Governo do Estado tem conversas com pelo menos três interessados. A informação é da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Sedet). Os nomes dos possíveis investidores não foram revelados.

Nesta quarta-feira (20), um grupo formado por integrantes do Ministério da Economia, das secretarias de Desenvolvimento de São Paulo, Bahia e Ceará e da Fiec reuniu-se para tratar de medidas para mitigar a saída da Ford do País e o fechamento das fábricas da montadora.

Este comitê levantará informações sobre o número de pessoas impactadas direta e indiretamente pelo encerramento das atividades da empresa norte-americana no País.

Qualificação profissional

O objetivo, de acordo com a Sedet, é acelerar o processo de qualificação destes profissionais com o intuito de criar um cenário favorável para que eles se reposicionem no mercado de trabalho. Paralelamente a isto, há negociações com investidores para manter a fábrica da Troller.

Vale lembrar que, comparativamente a Bahia e São Paulo, a situação da unidade cearense é mais confortável, uma vez que a fábrica de Horizonte tem funcionamento garantido até 31 de dezembro deste ano. Há, portanto, mais tempo hábil para buscar um investidor, quadro bastante diferente dos demais estados.



Topo
Análise: como o início da vacinação deve impactar setores da economia cearense



Apesar do otimismo gerado pelo início da vacinação contra o Covid-19, economistas e representantes dos setores da economia cearense avaliam que ainda é cedo para projetar os possíveis impactos econômicos da medida. A expectativa é de que o ano de 2021 ainda seja desafiador, sobretudo para os setores de bares e restaurantes, turismo e eventos. E que o retorno dessas atividades, em capacidade plena, ocorra apenas em 2022.

Veja a expectativa de economistas e representantes de setores

• Regis Medeiros

Presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Hotéis Ceará (Abih-CE)

O início da vacinação é positivo e estimulante. Nós sabemos que a solução definitiva é ter toda a população vacinada, mas a partir do momento em que você começa a vacinar os grupos prioritários, além do sentimento positivo das pessoas ficando menos preocupadas, nós vamos quebrando os elos de contágio.

A gente sabe que isso demanda tempo, mas cria uma sensação de que há uma luz no fim do túnel, de que estamos caminhando para uma solução. Acho que os eventos corporativos de menor porte já podem ser retomados. Já tem condição de começar a retomar esse tipo de evento, que é importante para uma cidade como Fortaleza.

Acredito que esse primeiro semestre ainda será muito sofrido. Estou otimista para que o segundo semestre já tenha uma retomada um pouco melhor. Temos uma demanda reprimida muito grande. Tivemos o ano de 2020 perdido, existe uma vontade das pessoas de viajar e de sair de casa. E essas pessoas vão focar muito no Brasil, também por conta do dólar alto e das proibições de viagens. Acredito que teremos uma volta ao normal em 2022. E que possamos ter o Réveillon de 2021 para 2022 e o Carnaval de 2022.

• Enid Câmara

Presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos no Ceará (Abeoc-CE)

O nosso setor, tanto aqui no Ceará como no Brasil, só vai funcionar plenamente quando a população estiver vacinada. Temos plena convicção disso. O nosso setor trabalha muito com o turista nacional, e internacional e muitas multinacionais já determinaram que ninguém viaja sem a vacina.

O início da vacinação nos dá ânimo, mas a gente espera que o Brasil tenha uma quantidade de vacina suficiente para que tenhamos os efeitos esperados, porque o que há até agora é muito pouco.

O importante, agora, é começar a vacinação. Esperamos que seja feito um plano de continuidade para que em até dois meses a gente possa ter a esperança de voltar a funcionar no segundo semestre. Neste primeiro semestre, a gente espera que o governo do Ceará possa determinar alguma ajuda para o setor sobreviver até que seja possível voltar às atividades. Esperamos, pelo menos, que a gente possa trabalhar com o limite de 400 pessoas, como estava sendo feito até dezembro do ano passado, fazendo pequenos eventos, porque hoje estamos sem faturar.

• Taiene Righetto

Presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) no Ceará

Para o setor de bares e restaurantes, de alimentação fora do lar, com certeza a notícia de vacinação é recebida com muita alegria, com muita esperança. Dá um certo alívio não só para nós como para toda a sociedade. Mas, na nossa opinião, os impactos econômicos não vão ser sentidos tão rapidamente.

Para o setor de alimentação fora do lar, a gente acredita que vá colher os frutos em 2022. Nossa maior preocupação agora é o curto prazo, porque não tem mais a suspensão dos contratos de trabalho. Apesar de a gente estar proibido de funcionar com a demanda total, estamos com 50% da capacidade, os impostos estão sendo cobrados integralmente. E, infelizmente, o poder público não está fazendo nada pelo setor nesse sentido. Por enquanto, o que a gente tem do poder público são apenas restrições.

A nossa expectativa é de tentar sobreviver e, no ano que vem, com o efeito mais efetivo dessa imunização, a gente espera poder voltar à nossa normalidade e todos vão poder operar na nossa normalidade e reconstruir esse setor que está em frangalhos. Para este ano a dificuldade ainda será enorme e a mortalidade do setor vai ser grande. E a gente vai ter que lutar muito para que o nosso setor seja normalizado.

• Freitas Cordeiro

Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL-CE)



Topo
Quase 19 mil profissionais de saúde do Ceará tiveram Covid-19; entenda o impacto na categoria



De acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), até a manhã do último domingo (17), 18.960 profissionais da saúde do Ceará testaram positivo para a covid-19. Do total, 40 deles não resistiram ao contágio.

“Objetivo é começar a vacinação ainda hoje”, afirma Camilo Santana

Profissionais da saúde da linha de frente serão vacinados nos locais de trabalho; veja prioridades

“É o começo do fim da pandemia”, diz médico cearense vacinado com CoronaVac

Mais de 43% (8.164) deste número é referente a profissionais ligados à enfermagem, entre técnicos, auxiliares e enfermeiros. “Isso se dá pela essência da atividade do cuidar da enfermagem, que está sempre no beira-leito", destacou Ana Paula Brandão, presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren).

Técnica de enfermagem é a primeira cearense vacinada contra a Covid no Estado

Ana Paula lembra ainda que, além do ofício de assistir à população, os profissionais de enfermagem serão responsáveis diretamente pela imunização da sociedade. “Estamos sempre na luta pela garantia de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para nossa atuação, que é muito significativa, de soldado mesmo”, avalia a presidente do Coren.

Os profissionais de saúde do Ceará estão entre os grupos prioritários para a primeira fase de aplicação da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac. O Ministério da Saúde deve enviar, ainda na tarde desta segunda-feira (18), o lote com o imunizante para o estado.

Para o infectologista Ivo Castelo Branco, a vacinação para este público é essencial.

"Eles têm três vezes mais possibilidade de serem contaminados do que a população em geral. É preciso garantir essa imunização, se não daqui a pouco ninguém quer mais cuidar de ninguém", Ivo Castelo Branco.

Com médicos, enfermeiros e auxiliares imunizados, o sistema de saúde público sofre menos riscos de entrarem em desalinho. "Em muitos locais a equipe já é reduzida, e quando adoeçem, precisam ser substituídos e issso gera um colapso", complementa o infectologista.

Ao todo, 86.388 exames já foram realizados em todos os profissionais da saúde. Deles, 1.277 casos permanecem em investigação em todo o estado.

A taxa de letalidade da doença para estes profissionais está em 0,2. Fortaleza tem 7.033 casos confirmados, e 17 óbitos dos que estavam na linha de frente foram confirmados na capital.

Médicos

Em todo o Ceará, 1.568 médicos testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020; 11 médicos foram vítimas fatais da doença no estado.

Outros profissionais atingidos pela covid-19 foram condutores de ambulância, agentes de combate a endemias, farmacêuticos e assistentes sociais.

Até o fim do ano passado, a Sesa concedeu auxílio financeiro a 1.586 profissionais de saúde cearenses. O benefício foi destinado a profissionais não servidores que atuaram na rede estadual, é concedido em casos de afastamento profissional ou falecimento por coronavírus. 239 médicos receberam o auxílio por afastamento.

De acordo com o secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, os profissionais que estão na linha de frente contra a Covid-19 são cerca de 70 mil. Esses profissionais das unidades públicas e privadas serão imunizados nos locais onde trabalham. Eles estão na primeira fase do plano de vacinação.

Saúde mental

O cansaço e a frustração que viraram habituais na rotina dos profissionais da linha de frente durante a pandemia se somaram à ansiedade e depressão. O Diário do Nordeste já havia mostrado a angústia de médicos afastados dos plantões.

“A maioria dos meus colegas da área de saúde, como um todo, está com problemas de saúde mental. Tenho colegas que pararam de dar plantão, tiveram surtos por não suportar mais verem pessoas morrendo por causa evitável, e pararam”, reforçou o médico Diego Vieira, 33, atuante em duas instituições de saúde.



Topo
Não podemos perder um emprego sequer', diz presidente da Fiec sobre fechamento da Troller



Governo do Estado, Governo Federal e Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) darão início na próxima segunda-feira (18) a um grupo de trabalho para encontrar interessados em assumir o parque fabril da Troller em Horizonte. O presidente da entidade, Ricardo Cavalcante, fez o anúncio na manhã de hoje (15) na Casa da Indústria.

"Nós temos que estar unidos e com o pensamento de que não podemos perder um só emprego, principalmente em um momento como este", destacou Cavalcante, se referindo aos impactos econômicos do avanço do coronavírus no País. A Ford, que anunciou na última semana o encerramento da sua produção no Brasil, deve encerrar suas atividades na cidade cearense em 31 de dezembro de 2021.

Em clima de incertezas, funcionários da Troller vivem expectativa de venda da fábrica Camilo se reúne com Fiec e Governo Federal para discutir alternativas para fábrica da Troller

"A Federação emitiu uma nota no primeiro dia em que soubemos da notícia e em seguida entramos em contato com o Governo Federal e com o Governo do Estado. Segunda-feira começaremos as reuniões do grupo de trabalho e nós vamos encontrar uma solução", reforçou o presidente da Fiec.

De acordo com ele, ainda não há nenhum nome na mira do grupo de trabalho para assumir as instalações da fábrica da Troller. "Nós sabemos que a fábrica funcionará até o fim do ano, mas já estamos nos antecipando", frisa.

O presidente da Fiec destacou ainda que acredita fortemente na economia do Ceará e que o "crescimento em 'V' é uma realidade". "Estamos vendo problema de falta de matéria-prima em vários setores, mas são coisas sazonais. Houve esse desabastecimento, mas no decorrer deste ano isso vai se regularizar", disse Cavalcante.

Governo e empresários

O governador Camilo Santana se reuniu, nesta quarta-feira (13), com representantes do Governo Federal e da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) para discutir alternativas para evitar o fechamento da fábrica da Troller no Ceará.

Participaram da reunião o secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia, Gustavo Ene, o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante; e o secretário do Desenvolvimento Econômico do Estado, Maia Júnior.

Ontem (12), Maia Júnior destacou que o cenário é difícil para o setor, mas que a unidade cearense tem uma vantagem em relação às outras unidades da empresa no Brasil por ser a única a continuar operando até o fim do ano.

"O Governo do Estado vai procurar uma saída para a Ford com a chegada de um investidor, apesar do difícil momento", garantiu o secretário.

O secretário de desenvolvimento econômico do Estado também afirmou que Governo deverá fazer "todos os esforços" para atrair compradores da fábrica da Troller em Horizonte. "Tivemos a reunião porque o Governo Federal tomou a iniciativa de participar de um esforço conjunto, e governador Camilo já tinha criado um grupo de trabalho, formado de Sedet e Secretaria da Fazenda, que aliamos à Fiec. Hoje ganhamos o reforço do Governo Federal. Vamos fazer todos os esforços para encontrar as soluções", disse Maia.

Expectativas

Os operários da fábrica em Horizonte vivem um clima misto entre a incerteza sobre o fim das operações da unidade e esperança de que a planta seja vendida. De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Maracanaú (Sindimetal), Nilton Pereira, diretores nacionais da montadora informaram que estão buscando compradores para a unidade.

"Teve um gerente aqui que nos passou que a partir de 'tal dia' íamos paralisar tudo, menos aqui. Ficou combinado que Horizonte vai operar até dezembro, e nesse período (até lá) eles devem anunciar a venda. Estamos torcendo para que isso aconteça para que os empregos sejam mantidos", contou.

A Ford anunciou na última segunda-feira (11) o encerramento de todas as atividades fabris no Brasil neste ano. Entre as unidades afetadas está a fábrica de Horizonte, no Ceará, que conta com produção da Troller.

Escrito por Ingrid Coelho, ingrid.coelho@svm.com.br 16:19 / 15 de Janeiro de 2021



Topo
Governo Federal reconhece situação de emergência em 11 municípios do Ceará



Onze municípios do Ceará estão em situação de emergência por conta da seca, segundo o Governo Federal. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (14). As cidades são:

• Cedro

• Deputado Irapuna Pinheiro

• Itapaj7é

• Jaguaretama

• Madalena

• Milhã

• Mombaça

• Monsenhor Tabosa

• Parambu

• Quixeramobim e

• Solonópole.

Apoio emergencial

Com a medida, as localidades poderão ter acesso a recursos federais para ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais à população. O apoio emergencial por meio do MDR é complementar à atuação dos governos estaduais e municipais. O auxílio pode ser solicitado sempre que necessário – inclusive em situações recorrentes, como é o caso de desastres ocasionados por seca ou chuvas intensas.

Para receber auxílio emergencial por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do MDR, estados e municípios precisam obter o reconhecimento federal de situação de emergência ou de calamidade pública, deferido pelo Governo Federal após a análise do decreto estadual.

O reconhecimento de situação de emergência pode ser renovado, dependendo do quadro de estiagem. “Os municípios e o Estado podem editar decretos por calamidade pública e situação emergencial”, pontua a técnica da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, Ioneide Araújo.

Ioneide Araújo esclareceu ainda que mesmo em período de precipitações pluviométricas, municípios podem ter decretação de situação de emergência “porque o semiárido é caracterizado por irregularidade de chuvas de forma territorial e temporal”. De acordo com a técnica da Cedec, o que determina a inclusão dos municípios são “as condições específicas de cada ano sobre escassez de água”.

Prefeituras e governos estaduais devem apresentar o diagnóstico dos danos e um plano de trabalho para a execução das ações.



Topo
Governo vai antecipar 13º do INSS e abono salarial em 2021



O governo federal já decidiu que vai antecipar o pagamento do 13º salário de aposentados e pensionistas neste ano. O pagamento do abono salarial também será antecipado.

A medida estava em estudo como forma de compensar o fim do auxílio emergencial, programa por meio do qual o governo injetou R$ 254 bilhões na economia, desembolsando recursos para 66,4 milhões de pessoas. A ideia é que os pagamentos comecem entre fevereiro e março.

A iniciativa é tida como viável pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, porque não tem custo fiscal: os recursos já estavam previstos no orçamento e serão apenas desembolsados com antecedência.

Medidas

A equipe econômica acredita que, com isso, será possível observar a reação ao que é definido internamente como "desmame" do auxílio emergencial. Outras medidas estão em estudo, como a reformulação ou ampliação do Bolsa Família.

Elas não resolvem, no entanto, o problema de milhares de pessoas que estão deixando de receber o auxílio e que podem ter dificuldade para encontrar emprego em uma economia desacelerada.

O Ministério da Economia, por isso, deve insistir com a ideia da aprovação da Carteira Verde e Amarela, que reduz custo de contratação de funcionários jovens. A proposta, no entanto, é polêmica e a primeira tentativa de aprová-la no Congresso fracassou.

Escrito por Folhapress, Mônica Bergamo 12:19 / 12 de Janeiro de 2021



Topo
Defasagem da tabela do Imposto de Renda chega a 113%, dizem auditores da Receita



O aumento de 4,52% no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2020, divulgado nesta terça-feira (12), leva a uma defasagem acumulada de 113,09% da tabela do Imposto de Renda em relação à inflação nos últimos 24 anos. O cálculo é do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco).

Entre 1996 e 2020, período considerado no estudo, a variação do IPCA somou 346,69%, o que supera os reajustes nas faixas de cobrança do IR, que ficaram em 109,63%, resultando na defasagem de 113,09%.

O Sindifisco afirma que o ano inicial do estudo é 1996 porque foi a partir desta data que a tabela começou a ter os valores computados em reais.

Nos últimos 24 anos, somente em cinco a correção superou a inflação: 2002, 2005, 2006, 2007 e 2009. A última atualização aconteceu em 2015.

A correção da tabela foi uma promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro em 2018. Na semana passada, Bolsonaro voltou a afirmar que gostaria de mexer nas faixas de cobrança do tributo, mas que não poderia fazer nada, porque o Brasil está "quebrado".

As contas de 2020 devem fechar no vermelho pelo sétimo ano seguido, com rombo recorde de R$ 831,8 bilhões, o que levaria a dívida bruta do setor público a patamares próximos de 100% do PIB.

O economista e professor do Insper Marcos Mendes afirma que uma eventual correção da tabela também causaria impacto nas contas de estados e municípios.

"Metade do Imposto de Renda da Pessoa Física vai para os fundos de participação de estados e municípios. Portanto, se a União arrecada menos IR, metade desse impacto seria sentido nesses entes da federação. Como consequência, haveria pressão para aumentar outras transferências, em um momento em que as finanças federais já estão bem pressionadas", declarou.

A equipe econômica do governo estuda incluir mudanças no Imposto de Renda nas próximas etapas da reforma tributária. O texto incluiria o aumento no limite de isenção e a limitação das deduções (como com saúde, educação e dependentes), bem como a volta da tributação sobre lucros e dividendos, extinta em 1996.

Faixa de isenção

Se fosse totalmente corrigida pela inflação, a faixa de isenção saltaria de R$ 1.903,98 para R$ 4.022,89, de acordo com o Sindifisco.

"Hoje, dos 30 milhões de declarantes do Imposto de Renda, ao final de deduções e abatimentos, cerca de 10 milhões ficam isentos ou recebem restituição. Se a faixa de isenção subisse para R$ 3 mil, esse número passaria de 10 para 18 milhões. Ou seja, 8 milhões de contribuintes, que representam cerca de 30 milhões de famílias, deixariam de pagar Imposto de Renda”, diz Kleber Cabral, presidente do Sindifisco Nacional.

Para o Sindifisco, esse cenário leva pessoas com salários cada vez menores para a base de contribuição. Em 1996, a isenção do tributo beneficiava quem recebia até nove salários mínimos – relação que caiu para 1,73 em 2021.

Esse movimento pode ter se intensificado, ao longo do ano passado, devido ao pagamento do auxílio emergencial, que somou R$ 292,9 bilhões e alcançou 67,9 milhões de pessoas. Segundo a Receita, parte dos beneficiários terá de declarar e pagar imposto sobre o benefício.

Ainda conforme a Receita, o beneficiário do auxílio emergencial que tenha recebido em 2020 outros rendimentos tributáveis, em valor superior a R$ 22,8 mil, fica obrigado a apresentar a declaração de ajuste anual e deverá acrescentar ao imposto devido o valor do auxílio recebido por ele ou por dependentes.

Diferença entre valores pagos

A defasagem da tabela também obriga a classe média a entregar uma fatia maior da renda aos cofres públicos.

"A questão da justiça fiscal é um valor perene, mas, num momento de crise como o que nós estamos vivendo, é algo (a falta de correção da tabela) que tem consequências ainda maiores”, destacou Cabral.

Veja na tabela abaixo a diferença de valores a ser pagos pelas pessoas físicas caso a defasagem da tabela fosse totalmente corrigida:

Por Bianca Lima, GloboNews



Topo
Ceará registra 10.160 óbitos pela Covid-19 e 345,1 mil casos confirmados



No dia 1º de janeiro de 2021, o estado chegou à marca de 10 mil mortes provocadas pelo novo coronavírus. O total de óbitos supera a quantidade de habitantes em 20 cidades do estado com menos de 10 mil moradores, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As maiores incidências de casos confirmados da doença, em números proporcionais a 100 mil habitantes, são registradas em Acarape (13.075,2), Frecheirinha (11.185,3), Crateús (9.044,4), Iracema (7.421,1) e Groaíras (7.327,4).

Casos por região

Fortaleza lidera em números absolutos, com 86.477 casos confirmados e 4.232 óbitos pela Covid-19. A incidência na capital é de 3.239,6 casos a cada 100 mil habitantes.

Na região do Cariri, Juazeiro do Norte já confirmou 17.001 casos, 322 óbitos e tem incidência casos de 6.200,1. Crato, na mesma região, registra 8.719 diagnósticos positivos, 117 mortes e incidência de 6.599,2.

Em Sobral, na região Norte, 13.448 pessoas foram infectadas e 324 morreram em consequência da doença. A incidência na cidade é de 6.436,5.

Região Metropolitana

Na Região Metropolitana de Fortaleza, os maiores números de casos confirmados, além da capital, são registrados em Maracanaú (8.786), Caucaia (7.616) e Maranguape (5.964).

Caucaia, que apresenta incidência de casos de 2.107,4, contabiliza 376 falecimentos pela Covid-19, o segundo maior número do estado.

Maracanaú tem incidência de 3.855,4 casos por 100 mil habitantes e 266 óbitos pela enfermidade. Em Maranguape, a incidência de casos está em 4.624 e 124 pessoas não resistiram à doença.

Veja outras informações:

• A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 63,03%;

• A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 34,18%;

• A letalidade da doença no estado é de 2,9%.

• Nenhuma morte por Covid-19 foi confirmada nas últimas 24h.

• Por G1 CE



Topo
Profetas' dos Inhamuns esperam boas chuvas a partir de março no Ceará



Em consonância com a previsão feita pelos "Profetas da chuva" de Orós, observadores da natureza de Boa Viagem, Crateús, Tauá e Quixeramobim também apresentaram prognóstico positivo quanto às chuvas deste ano, no Ceará. Eles preveem "um bom inverno".

As últimas previsões foram apresentadas durante o V Encontro dos Profetas da Chuva dos Inhamuns, realizado de forma virtual na noite desta sexta-feira (8).

Para o profeta Valderez de Lima, de Tauá, a quadra chuvosa será “boa e segura a partir de março e favorável para a agricultura”. O agricultor José Roberto, da comunidade Lustal, zona rural de Tauá, também espera para este ano "muitas chuvas".

Acompanhando a floração da caatinga, como a cajazeira, Everardo de Lemos, também de Tauá, prevê um “inverno bom, mas tardio”. De acordo com o agricultor, a árvore estava há quatro anos sem florar. “Neste ano saiu toda por igual e isso é um bom sinal”. Ele até precisou uma data: “as chuvas começam em 25 de janeiro”.

Oriundo do distrito de Barra Nova, o agricultor e observador da natureza, Antônio Alves (Totonho) é outro que espera chuvas mais intensas a partir de março. “Neste ano será dentro da média”, prevê. “Vejo as formigas, o cupim que indicam chuvas mais tarde e será um ano bom para plantar e encher açudes”, enumera os sinais observados pela natureza.

Outro participante do evento foi o profeta Titico Baia, morador do distrito São Miguel, em Quixeramobim. Para ele, quem fizer o plantio a partir da segunda quinzena deste mês “não vai perder” e de fevereiro em diante “o inverno vai ser seguro”.

Tradição

O Encontro dos Profetas da Chuva dos Inhamuns começou a ser realizado em 2015, por iniciativa dos campi do Instituto Federal de Educação (IFCE) de Tauá e de Boa Viagem. O evento tem a parceria com a Universidade Estadual do Ceará (UECE), e neste ano devido ao formato online contou com intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Quixadá

O próximo encontro de profetas da chuva será em Quixadá, no sábado, dia 23. O evento no Sertão Central é pioneiro no Ceará, realizado há 25 anos. Neste ano, vai reunir apenas 50% de comparecimento das edições anteriores – 12 profetas. A restrição se deve aos protocolos de prevenção à Covid-19.

Meteorologia

A previsão inicial para o trimestre – janeiro, fevereiro e março – apresentada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e pelo Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) indica tendência de chuva acima da média para as regiões noroeste do Ceará e dentro da normal climatológica para o sul do Estado.

A preocupação dos meteorologistas é com o aquecimento das águas superficiais do Oceano Atlântico Sul Tropical que ainda permanecem com temperaturas inferiores à porção norte. “Esse quadro é desfavorável para as chuvas no semiárido nordestino”, ensina o meteorologista do Inmet, Flaviano Fernandes.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará

Escrito por Honório Barbosa, regiao@svm.com.br 12:04 / 09 de Janeiro de 2021.



Topo
STF invalida norma do Ceará que criou fundo da saúde com parte de recursos dos municípios



Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade da norma que criou o Fundo Estadual de Atenção Secundária à Saúde, subordinado à Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, e reservou a ele 15% dos recursos oriundos da repartição tributária destinados aos municípios. Em sessão virtual finalizada no dia 18/12, os ministros julgaram procedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4597, apresentada pela Associação Nacional dos Municípios Produtores (Anamup).

O fundo foi instituído pela Constituição do Ceará (artigos 249-A, parágrafo 1º, inciso I), com redação dada pela Emenda 71/2011, e regulamentado pelo Decreto Estadual 30.483/2011. Ele tem por finalidade a manutenção dos serviços de saúde de média complexidade, em urgência e emergência, em atendimentos móveis também de urgência e emergência, de odontologia especializada e de rede ambulatorial especializada.

Na ADI, a associação afirmava que, da forma como foi instituído, o fundo traria prejuízo financeiro aos municípios cearenses, na medida em que cerceia o direito dos entes públicos municipais de receberem suas próprias cotas de recursos constitucionalmente previstas. Em junho de 2011, o Plenário da Corte concedeu medida cautelar para suspender a eficácia da norma questionada por entender que elas estavam em desacordo com a Constituição Federal.

Autonomia dos municípios

Assim como na análise da liminar, o relator da ação, ministro Marco Aurélio, ressaltou que os atos contestados são incompatíveis com o artigo 160 da Constituição Federal, o qual preceitua a impossibilidade de retenção de créditos destinados aos estados e aos municípios, decorrentes dos mecanismos constitucionais de transferência de receitas tributárias. Também observou que os artigos 1º e 18 da Constituição são inequívocos ao revelarem a condição dos municípios de legítimos integrantes do pacto federativo, “assegurando-lhes autonomia”, e que o artigo 30 afasta eventual ingerência dos estados.

“O Estado não pode apropriar-se de recursos que não lhe pertencem, administrando-os”, avaliou o relator. Segundo ele, não cabe à unidade federativa editar norma que afete a liberdade de destinação das receitas municipais, ainda que provenientes da arrecadação de tributos do estado. “É impróprio que, a pretexto de exercer o poder constituinte derivado decorrente, atue à margem da Carta da República”, completou.

O relator avaliou ainda que a coincidência do percentual fixado na norma cearense com o disposto no artigo 77, inciso III e parágrafo 3º, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) não conduz à conclusão de que o estado apenas regulamentou o que já está previsto. De acordo com o ministro Marco Aurélio, para ser compatível com o princípio federativo, a referência a fundo de saúde contida no ADCT somente pode ser entendida como fundo do próprio ente “ou, se híbrido, constituído com a aquiescência de todos os envolvidos”, o que não ocorreu no caso.

Foi declarada a inconstitucionalidade do inciso I do parágrafo 1º do artigo 249-A da Constituição do Estado do Ceará, na redação dada pela Emenda de 71/2011, e, por arrastamento, do artigo 1º do Decreto estadual 30.483/2011.



Topo
Ceará tem 7,7 milhões de seringas garantidas para vacinação contra Covid-19



O Estado do Ceará contará com pelo menos 7,7 milhões de seringas para imunização da população contra a Covid-19. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (30) pelo secretário da Saúde, Dr. Cabeto. O número se aproxima das 7,9 milhões de unidades adquiridas pelo Ministério da Saúde em pregão nesta terça-feira (29).

Ao todo, 2 milhões de seringas já estão em estoque na rede de saúde, e as outras 5,7 milhões foram adquiridas por mediação.

“Vamos ficar com um volume de seringas muito seguro e capaz de cobrir toda a população cearense”, disse o secretário.

A expectativa do início da aplicação das doses no Estado é para meados de fevereiro, em conjunto com o Plano Nacional de Vacinação. Tudo depende da fabricação da vacina, já que a indústria não produz doses nessa quantidade em um período comum.

Segundo Cabeto, o Plano Nacional coloca a atenção para 1,7 milhão de pessoas nos grupos prioritários no Ceará. O secretário reforça o desejo da antecipação da vacinação que, de acordo com o Plano Nacional, deve ir de fevereiro a dezembro - mas pode começar em janeiro, segundo o Ministério da Saúde anunciou nesta terça (29).

"Todos os equipamentos estão garantidos para uma boa cobertura de cearenses vacinados. Estamos, no momento, no treinamento dos profissionais e, assim que a vacina chegar, estaremos preparados", assegurou Cabeto.

Câmaras refrigeradas e 6 milhões de seringas

Em estoque, o Ceará já tem dois milhões de seringas e agulhas

Seis milhões de seringas e agulhas, além de câmaras refrigeradas para armazenamento das vacinas contra a Covid-19, foram adquiridas pelo Governo do Estado e devem chegar na primeira quinzena de janeiro no Ceará. Em estoque, o Estado já tem dois milhões de seringas e agulhas.

Conforme a secretária-executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde (Sesa), Magda Almeida, serão compradas ao todo mais de 17 milhões de seringas de 1ml e 3ml com agulha 25×7 para vacinação contra Covid-19.

Durante o lançamento do Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19, ocorrido na quarta-feira (16), o governador Camilo Santana (PT) afirmou que a expectativa é que a vacinação no Ceará comece no mês de fevereiro.

Escrito por João Duarte, 17:46 / 30 de Dezembro de 2020



Topo
BNB investiu quase R$ 40 bilhões em 2020; Ceará ficou com R$ 8,4 bi



O Banco do Nordeste (BNB) encerrou o ano de 2020 com investimento de R$ 8,4 bilhões apenas no Ceará, volume 2,5% maior que o registrado em 2019 (R$ 8,2 bilhões). Segundo balanço divulgado nesta terça-feira (5), ao todo, o número de operações de crédito atingiu 1,63 milhão no Estado.

Do total de contratações de crédito, 1,54 milhão foi através do programa de microcrédito urbano do banco, o Crediamigo, somando R$ 3,9 bilhões destinados a microempreendedores cearenses. O valor contratado foi 12% maior que o do ano anterior, quando haviam sido destinados R$ 3,5 bilhões ao programa no Estado.

Apoio ao agronegócio

Já através do programa de microcrédito rural, o Agroamigo, o BNB disponibilizou R$ 353,2 milhões em 69,9 mil operações de crédito. Conforme o balanço, o desempenho do programa em 2020 também superou o de 2019 em 14%.

O presidente do BNB, Romildo Rolim, comemora os resultados e atribui o crescimento das contratações nos programas de microcrédito à atuação do banco no combate aos efeitos da pandemia. "Nós tivemos um incremento grande com os programas emergenciais, demos apoio durante a pandemia, principalmente para capital de giro", aponta.

"Os resultados mostram que o Banco do Nordeste vem cumprindo seu papel, fazendo o recurso chegar na ponta, na mão de quem precisa e apoiando empresas e produtores nesse ano diferente e desafiador que vivenciamos. Os recursos ofertados atuaram como um pilar importante na continuidade de vários negócios na área de atuação da empresa", acrescenta Rolim.

Fundos

Quase metade do total de recursos empregados no Estado foi injetada por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), que contabilizou R$ 4,12 bilhões aplicados no Ceará em 2020. O valor é 0,2% maior que o registrado em 2019, quando o Ceará garantiu R$ 4,09 bilhões do fundo.

Em termos de operações, o FNE financiou 103,7 mil contratações, um crescimento de 38% em relação ao ano anterior (75 mil).

Já a partir do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o BNB aplicou R$ 433,8 milhões, dos quais R$ 356,1 milhões para o programa de microcrédito rural, o Agroamigo.

Crescimento nos investimentos

Em toda a área de atuação do banco, que inclui os estados do Nordeste, o norte de Minas Gerais e Espírito Santo, foram contratados R$ 39,8 bilhões em 2020. O montante aplicado foi 14% maior em relação ao ano anterior. Os resultados incluem R$ 25,8 bilhões aplicados com recursos do FNE em 774 mil operações de crédito.

Já no âmbito do Pronaf, a contratação alcançou R$ 3,4 bilhões através de 583 mil operações no período. Desse total, 96,8% são referentes ao Agroamigo, de forma que o programa investiu R$ 2,9 bilhões, volume 15% maior que o de 2019.

Recorde para pequenas empresas

Entre os beneficiados, as mini, micro e pequenas empresas são maioria, tendo recebido R$ 4,6 bilhões no ano. Esse é o maior volume contratado por esse porte na história do BNB, com alta de 26,8% em relação a 2019.

Comércio e serviços continuam despontando como os setores que contratam o maior número de operações, segundo Rolim, tendo em vista que representam cerca de 80% do mercado. "Nós ajudamos a manter essas micro e pequenas empresas abertas, com a estrutura ativa para quando fosse permitido retornar ao trabalho. Muitos mercados já voltaram, outros estão vendo o melhor momento para dar liquidez aos negócios e manter os empregos", afirma.

Expectativas positivas

O presidente do BNB ainda revela que deve investir cerca de R$ 8,5 bilhões a R$ 9 bilhões neste ano somente no Ceará. Referente ao FNE, R$ 4,3 bilhões devem ser destinados ao Estado, volume que pode aumentar ao longo do ano de acordo com a demanda. "Nós vamos ter uma grande demanda da indústria, comercio, serviços, energias sustentáveis, e vamos alocando de acordo com isso", diz.

Rolim ainda indica elevada expectativa para o agronegócio, que manteve os resultados mesmo durante a pandemia por ser um segmento essencial. Segundo ele, há espaço para forte crescimento e o BNB entra como incentivador não só na concessão de crédito, mas também na modernização e profissionalização dos negócios.

"Nosso trabalho não é fazer o crédito apenas pelo crédito. Passamos orientações para manter a atividade no campo sustentável. Um dos destaques no resultado de 2020 é que 57% dos recursos do FNE foram contratados na região do semiárido. Isso é importante porque é necessário para dar sustentabilidade, junto às ações complementares ao crédito, tanto antecedentes como de sustentabilidade", ressalta.

Escrito por Redação, 17:28 / 05 de Janeiro de 2021



Topo
Sarto Nogueira empossa novo secretariado da Prefeitura de Fortaleza; veja quem são



O novo prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira (PDT) empossou, na manhã desta segunda-feira (4), parte do secretariado da Prefeitura de Fortaleza. A cerimônia foi virtual, mas o vice-prefeito e presidente do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), Élcio Batista (PSB), o secretário de Governo, Renato Lima, e o chefe do Gabinete, Elpídio Moreira, acompanharam o prefeito presencialmente.

À equipe de auxiliares, Sarto pediu empenho para atuar sobre o tripé de prioridades do Governo: vacinação, retorno das aulas e retomada econômica. "Precisamos da inteligência de todos para cumprir a meta de continuar reduzindo desigualdades e fazer disso nossa obstinação diária", disse o pedetista.

"Quanto mais em conjunto se trabalha, mais eficiência você consegue e, portanto, mais equidade. Que sejamos mais eficientes e que isso reduza desigualdades", acrescentou o vice-prefeito.

Perfil do secretariado



Elpídio Moreira - Chefe de Gabinete do Prefeito

Elpídio é primo do prefeito Sarto. Ocupou cargo de chefe de Gabinete da Presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará. Na quinta (31), Sarto pediu renúncia do cargo de Presidente da Casa para assumir a Prefeitura.

Élcio Batista - Superintendente do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor)

Eleito vice na chapa com Sarto, Élcio dividirá funções. Ele promete ser atuante na gestão. Formado em Sociologia, foi Secretário Executivo da Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp) e comandou a Secretaria da Juventude de Fortaleza. Também colaborou com a elaboração do plano Fortaleza 2040. Foi chefe da Casa Civil de Camilo Santana.

Renato Lima - Secretário Municipal de Governo

Atuou como secretário municipal da Gestão Regional. Renato coordenou as sete regionais de Fortaleza. Durante a campanha, ele foi coordenador de articulação política do pedetista. Em seguida, atuou na equipe de transição.

Christina Machado - Controladora e Ouvidora Geral do Município

Christina deixa a função de secretária executiva do Planejamento, Orçamento e Gestão da Prefeitura para assumir a Controladoria.

Fernando Oliveira - Procurador-Geral do Município

Foi Procurador Geral do Ceará entre 2007 e 2010. Durante o governo Cid, foi chefe da Procuradoria da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará.

Flávia Teixeira - Secretária Municipal de Finanças

A nova chefe de Finanças da Capital é graduada em Ciências Contábeis e Mestre em Controladoria pela UFC. Tem especialização em Contabilidade e Gestão Pública. Flávia foi analista de Planejamento e Orçamento da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado.

Marcelo Pinheiro - Secretário Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão

Foi chefe de gabinete do ex-prefeito Roberto Cláudio e também atuou na equipe de transição. Entre 2015 e 2018 foi superintendente da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis).

Coronel Eduardo Holanda - Secretário Municipal da Segurança Cidadã

Holanda comandou o Corpo de Bombeiros do Ceará e já atua há mais de 30 anos na corporação. Ele é mestre em Segurança da Aviação e comandou tropas no resgate às vítimas do Edifício Andrea.

Dalila Saldanha - Secretária Municipal da Educação

Dalila foi reconduzida ao cargo pelo prefeito Sarto Nogueira. Ela já foi secretária executiva da Educação do Ceará.

Ana Estela Leite - Secretária Municipal da Saúde

Formada em pediatria, Estela foi secretária adjunta da Saúde em Fortaleza. Agora assume como titular da Pasta.

Samuel Dias - Secretário Municipal da Infraestrutura

Dias foi um dos nomes anunciados pelo PDT para disputar a Prefeitura de Fortaleza, mas acabou preterido. Ex-secretário municipal da Infraestrutura, assumiu a Secretaria de Governo na segunda gestão de Roberto Cláudio. Em seguida, assumiu função na criação do plano de governo da campanha. Também compôs a equipe de transição.

Ferruccio Feitosa - Secretário Municipal da Conservação e Serviços Públicos

Ferruccio ocupou diversos cargos no Governo Cid. Foi secretário especial da Copa, responsável pela obra de reforma da Arena Castelão para o Mundial de 2014. Em 2012 e 2020, esteve na lista de pré-candidatos do PDT, mas acabou preterido por Roberto Cláudio (PDT) e Sarto Nogueira (PDT), respectivamente. Atuou na equipe de transição.

Ozíris Pontes - Secretário Municipal de Esporte e Lazer

O empresário foi cogitado como pré-candidato a prefeito de Massapê, mas não concorreu. O município é berço político do seu avô, o ex-senador Ozires Pontes, e do seu pai, o senador Luiz Pontes, presidente estadual do PSDB.

Luciana Lobo - Secretária Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente

Atuou como controladora e ouvidora geral do Município. A advogada foi secretária-executiva na Secretaria de Turismo do Estado do Ceará e coordenadora jurídica de Atos e Publicações Oficiais da Casa Civil do Governo do Estado.

Alexandre Pereira - Secretário Municipal do Turismo

Alexandre foi reconduzido ao cargo. Se afastou da função para ser pré-candidato pelo Cidadania à Prefeitura de Fortaleza. Acabou entrando na campanha pedetista após a definição de Sarto Nogueira como o escolhido pelo partido. Empresário, Pereira já foi secretário de Desenvolvimento Econômico do Ceará.

Cláudio Pinho - Secretário Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social

Ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Cláudio Pinho não elegeu sucessor. Ele já foi vereador de Fortaleza e ocupou cargos na gestão municipal durante os governos de Antônio Cambraia e Juraci Magalhães.

Elpídio Nogueira - Secretário Municipal da Cultura

Vereador reeleito em 2020, o pedetista finaliza o sexto mandato como vereador. Ele é irmão de Sarto. Na gestão Roberto Cláudio, foi secretário dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS).

Rodrigo Nogueira - Secretário Municipal do Desenvolvimento Econômico

Formado em Administração, era o coordenador de Fomento à Parceria Público-Privada e Concessões na Prefeitura de Fortaleza

Adail Fontenele - Secretário Municipal de Desenvolvimento Habitacional

Comandou a Regional Centro. Adail é engenheiro de carreira da Prefeitura e já ocupou diversos cargos na administração pública, incluindo presidente da Emlurb, e secretário de Infraestrutura, de Transportes, Energia, Comunicação e Obras do Estado.

João Pupo - Secretário Municipal da Gestão Regional

Foi secretário de Conservação e Serviços Públicos do governo Roberto Cláudio. Durante a campanha, foi licenciado para comandar a equipe jurídica. Já exerceu o cargo de Superintendente do Departamento de Trânsito do Ceará (Detran-CE). Na nova função, comandará as 12 regionais de Fortaleza.



Topo
Ceará ultrapassa 10 mil mortos pela Covid-19 nove meses após primeiro óbito



Em nove meses, a Covid-19 levou Fernando, Aparecida, Ricardo, Zelinda, João Batista, Mirian, Carlos Alberto, Irismar, Vitor, Ana Cristina, José Maria, Lúcia, Evaldo, Normando. Em momentos diferentes de 2020, eles partiram levando memórias e deixando saudades a familiares e amigos. Até esta sexta-feira, 1º de janeiro de 2021, a doença pandêmica tirou a vida de 10.004 habitantes do Ceará, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

O número é maior que a população de 20 municípios cearenses com menos de 10 mil moradores, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É mais que o dobro da população de Granjeiro, a menor do Estado, com seus 4,8 mil habitantes. É como se Deputado Irapuan Pinheiro, no Sertão Central, fosse varrida do mapa com seus 9,6 mil habitantes.

O número também equivale a cerca de 18 exemplares do A380, hoje o maior avião de passageiros do mundo, cuja capacidade média é de 540 pessoas por voo. Também corresponde a 120 ônibus urbanos cheios, considerando a média de 83 passageiros informada nos veículos de Fortaleza.

Tudo começou em 15 de março, quando os primeiros casos de Covid-19 foram confirmados em Fortaleza, em pessoas que viajaram para a Europa. Em 26 de março, José Maria Dutra, de 72 anos, residente de Fortaleza, foi oficialmente o primeiro paciente a falecer com a Covid-19 no Ceará. Hoje, o IntegraSUS revela que houve três mortes dois dias antes, em 24 do mesmo mês.

Perdas

Em meados de abril, a doença avançou em direção à Região Metropolitana e ao Interior. No início de junho, todos os bairros de Fortaleza apresentavam pelo menos um óbito pela doença. Em dezembro, com a primeira morte registrada em Antonina do Norte, todos os 184 municípios cearenses tiveram perdas fatais pela doença.

“Teve uma época que não tinha máscara, material de proteção e ventilador mecânico em nenhum lugar do mundo. E o Ceará conseguiu, mesmo com as dificuldades, atender às pessoas”, lembra o secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto.

Em Fortaleza, a auxiliar de farmácia Thaís Melo, 25, perdeu o pai no início de maio. Antônio Everton Chaves de Lima, 49, havia feito um check-up no início do ano e não tinha hipertensão ou diabetes. De cuidado, foi orientado apenas a melhorar a alimentação porque estava acima do peso.

Em 24 de abril, o motorista de ônibus teve dores na garganta que pioraram até ele ser internado com dificuldades respiratórias num hospital particular, três dias depois. Com baixa saturação, recebeu uma máscara de oxigênio. Morreu em 2 de maio, à espera de uma UTI, em pleno pico da pandemia. Todas estavam ocupadas.

Evolução mensal de óbitos

31 de março - 25

30 de abril - 867 (+842)

31 de maio - 4.720 (+3.853)

30 de junho - 6.742 (+2.022)

31 de julho - 7.970 (+1.228)

31 de agosto - 8.675 (+705)

30 de setembro - 9.173 (+498)

30 de outubro - 9.488 (+315)

30 de novembro - 9.736 (+248)

1 de janeiro de 2021 - 10.004 (+268)

Para o Dr. Cabeto, a marca não pode ser vista apenas como uma estatística por refletir a perda de vidas. “Quando se trata de saúde, temos que estar todo tempo olhando a previsão epidemiológica macro, mas também o indivíduo. Na nossa função como médico, é preciso estar todo tempo pensando na pessoa e no todo. É com muita tristeza que vemos essa pandemia, mas é com assertividade que conduzimos as ações”, destaca.

A infectologista Roberta Luiz, doutora em Medicina Tropical e médica do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), reforça que o autocuidado preventivo deve permanecer mesmo após o início da aplicação da vacina, prevista para o primeiro trimestre de 2021. A estimativa é que 1,2 milhão de doses cheguem ao Estado até fevereiro.

“Se os resultados forem favoráveis, aí sim em 2022 a gente dispensa o uso de máscara. Mas a higiene das mãos e a etiqueta ao falar e espirrar devem ser mantidos porque isso faz parte da convivência social de todo mundo, não tem a ver só com coronavírus”, explica.

A médica defende ainda que a população fora dos grupos prioritários para a imunização também deve continuar evitando aglomerações, principalmente no período de março a junho, quando aumenta a circulação de vírus respiratórios no Estado.

Ciclos encerrados

Além de liderar no Ceará, Fortaleza também é o município do Nordeste com mais óbitos, segundo o Consórcio Nordeste, ultrapassando Salvador e Recife. Os números ainda podem crescer porque 561 mortes ainda são investigadas, conforme o IntegraSUS. Atualmente, as cinco cidades com mais óbitos no Estado são:

Fortaleza - 4.161

Caucaia - 368

Sobral - 325

Juazeiro do Norte - 319

Maracanaú - 264

A Covid-19 foi letal principalmente entre a população idosa do Ceará. Segundo os dados do IntegraSUS, 7.825 pessoas com 60 anos ou mais faleceram; destas, 3.358 tinham 80 anos ou mais. A média geral de idade dos óbitos no Estado é de 70 anos.

Entre abril e dezembro, ocorreram, em média, 37,8 óbitos diários por Covid-19. O mês de maio apresentou maior média em uma semana, com 147 registros, e teve o maior número de óbitos num único dia: em 11 de maio, 159 pessoas perderam a vida. Desde junho, há queda nos registros, que atingiram os menores patamares em outubro e novembro.

Cenário

Atualmente, o Dr. Cabeto avalia que a rede pública não tem mostrado aumento de casos e óbitos como a privada vem apresentando. E tranquiliza: “o surto está mais restrito à Regional II (de Fortaleza, que abrange bairros como Aldeota e Meireles) e ao Litoral Leste do Ceará (onde ficam destinos turísticos como Morro Branco e Canoa Quebrada). Não há esse aumento em todas as regiões como se especula”.

O secretário da Saúde chama atenção para a população jovem, que pode não desenvolver casos graves, mas transmitir a doença para pessoas mais velhas. “O adoecimento dessas pessoas pode ser catastrófico. É preciso um movimento de consciência para que a gente possa obedecer às normas sem causar revolta, negação da realidade, tristeza ou depressão. Uma sociedade madura se previne melhor e protege melhor os seus”, defende.

Escrito por Nícolas Paulino, nicolas.paulino@svm.com.br 16:15 / 01 de Janeiro de 2021



Topo
SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -