Boa noite, domingo, 17 de Novembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Janeiro 2013

C o i s a

A palavra “coisa” é um bombril do idioma. Tem mil e uma utilidades. É aquele tipo de termo-muleta ao qual a gente recorre sempre que nos faltam palavras para exprimir uma idéia. Coisas do português.

A natureza das coisas: gramaticalmente, “coisa” pode ser substantivo, adjetivo, advérbio. Também pode ser verbo: o Houaiss registra a forma “coisificar”. E no Nordeste há “coisar”: “Ô, seu coisinha, você já coisou aquela coisa que eu mandei você coisar?”.

Coisar, em Portugal, equivale ao ato sexual, lembra Josué Machado. Já as “coisas” nordestinas são sinônimas dos órgãos genitais, registra o Aurélio. “E deixava-se possuir pelo amante, que lhe beijava os pés, as coisas, os seios” (Riacho Doce, José Lins do Rego). Na Paraíba e em Pernambuco, “coisa” também é cigarro de maconha.

Em Olinda, o bloco carnavalesco Segura a Coisa tem um baseado como símbolo em seu estandarte. Alceu Valença canta: “Segura a coisa com muito cuidado / Que eu chego já.” E, como em Olinda sempre há bloco mirim equivalente ao de gente grande, há também o Segura a Coisinha.

Na literatura, a “coisa” é coisa antiga. Antiga, mas modernista: Oswald de Andrade escreveu a crônica O Coisa em 1943. A Coisa é título de romance de Stephen King. Simone de Beauvoir escreveu A Força das Coisas, e Michel Foucault, As Palavras e as Coisas.

Em Minas Gerais, todas as coisas são chamadas de trem. Menos o trem, que lá é chamado de “a coisa”. A mãe está com a filha na estação, o trem se aproxima e ela diz: “Minha filha, pega os trem que lá vem a coisa!”.

Devido lugar: “Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça (...)”. A garota de Ipanema era coisa de fechar o Rio de Janeiro. “Mas se ela voltar, se ela voltar / Que coisa linda / Que coisa louca.” Coisas de Jobim e de Vinicius, que sabiam das coisas.

Sampa também tem dessas coisas (coisa de louco!), seja quando canta “Alguma coisa acontece no meu coração”, de Caetano Veloso, ou quando vê o Show de Calouros, do Silvio Santos (que é coisa nossa).

Coisa não tem sexo: pode ser masculino ou feminino. Coisa-ruim é o capeta. Coisa boa é a Juliana Paes. Nunca vi coisa assim!

Coisa de cinema! A Coisa virou nome de filme de Hollywood, que tinha o seu Coisa no recente Quarteto Fantástico. Extraído dos quadrinhos, na TV o personagem ganhou também desenho animado, nos anos 70. E no programa Casseta e Planeta, Urgente!, Marcelo Madureira faz o personagem “Coisinha de Jesus”.

Coisa também não tem tamanho. Na boca dos exagerados, “coisa nenhuma” vira “coisíssima”. Mas a “coisa” tem história na MPB. No II Festival da Música Popular Brasileira, em 1966, estava na letra das duas vencedoras: Disparada, de Geraldo Vandré (“Prepare seu coração / Pras coisas que eu vou contar”), e A Banda, de Chico Buarque (“Pra ver a banda passar / Cantando coisas de amor”), que acabou de ser relançada num dos CDs triplos do compositor, que a Som Livre remasterizou. Naquele ano do festival, no entanto, a coisa tava preta (ou melhor, verde-oliva). E a turma da Jovem Guarda não tava nem aí com as coisas: “Coisa linda / Coisa que eu adoro”.

Cheio das coisas. As mesmas coisas, Coisa bonita, Coisas do coração, Coisas que não se esquece, Diga-me coisas bonitas, Tem coisas que a gente não tira do coração. Todas essas coisas são títulos de canções interpretadas por Roberto Carlos, o “rei” das coisas. Como ele, uma geração da MPB era preocupada com as coisas.

Para Maria Bethânia, o diminutivo de coisa é uma questão de quantidade (afinal, “são tantas coisinhas miúdas”). Já para Beth Carvalho, é de carinho e intensidade (“ô coisinha tão bonitinha do pai”). Todas as Coisas e Eu é título de CD de Gal. “Esse papo já tá qualquer coisa...Já qualquer coisa doida dentro mexe.” Essa coisa doida é uma citação da música Qualquer Coisa, de Caetano, que canta também: “Alguma coisa está fora da ordem.”

 

Untitled Document

Humor Negro & Branco Humor


                                            


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Cristóvão Colombo era solteiro, por isso descobriu a América

– Setembro
A melhor definição de globalização que os professores nunca ensinaram

> 2015

– Novembro
Discussão de altíssimo nível

– Outubro
O Padre e o Sermão de Quem Não Aguenta Mais

– Setembro
O Poligrota

> 2014

– Setembro
O barbeiro
– Agosto
60 Anos no Ramo
– Julho
Frases impagáveis do Barão de Itararé
– Junho
Uma lagarta se apaixonou por um girinoe os dois resolveram se casar
– Maio
Humor Negro e Branco Humor Prova de Redação
– Abril
Humor Negro e Branco Humor Cearensezinho
– Março
O bêbado e a Ferrari
– Fevereiro
Histórias de Joãozinho...
– Janeiro
C o i s a

> 2013

– Dezembro
PÉROLAS DO ENEM ou será AH...NEM
– Novembro
Transar com a esposa após 25 anos de casado é Trabalho ou Prazer?
– Outubro
Humor Negro e Branco Humor – Outubro
– Agosto
Coisas do Brasil!
Uma tradição que, espero, não se acabe

– Julho
Como fazer uma mulher muito feliz. A história começa assim...
– Junho
Uma lagarta se apaixonou por um girinoe os dois resolveram se casar
– Maio
Humor Negro e Branco Humor Prova de Redação
– Abril
Humor Negro e Branco Humor Cearensezinho
– Março
O bêbado e a Ferrari
– Fevereiro
Histórias de Joãozinho...
– Janeiro
C o i s a

> 2012

– Dezembro
Teorema de Pitágoras
– Novembro
Pensaram que neste ano não haveria?
– Outubro
Versão japonesa do Joãozinho!....
– Setembro
PRESTE ATENÇÃO ISSO PODE LHE SER UTIL UM DIA
– Agosto
O amor não é...
– Julho
O eterno Joãozinho
– Junho
Como Vovó já dizia...
– Maio
Frases Famosas
– Abril
Haurélho do Tiririca
– Março
Diário de uma cinquentona
– Fevereiro
Gênio...

> 2011

– Novembro
Ditados populares em Linguagem Jurídica
– Setembro
Os ditados da era digital
– Julho
O Primeiro Advogado no Céu
– Maio
Curso ‘The Book Is On The Table’
– Janeiro
Humor Negro e Branco HumorIndagação ao Dalai Lama

> 2010

– Junho
A TV forma, informa ou deforma?
– Abril
Humor Branco e Virgula
– Fevereiro
Leis da Atração
– Novembro
Algumas Dicas para Você



:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -