Boa tarde, domingo, 15 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Agosto 2008

Combata a crise, não combata Acrisio


Por esta o famoso Barão de Itararé ingressou na história política do Ceará. Foi qundo da candidatura de Acrisio Moreira da Rocha à Prefeito de Fortaleza. Acrísio tinha o apoio do Partido Comunista e issso provocou forte reação da Igreja que naquele tempo geralmente ficava atrelada ao que havia de mais reacionário em termos políticos. O então arcebispo de Fortaleza, dom Antonio, em nome do ódio zoológico contra os comunistas, chegou a afirmar que quem votasse em Acrísio votaria contra Cristo e merecia excomunhão...

Alguém indo ao Rio de Janeiro e lá encontrando o famoso Barão, teve a oportunidade de informa-lo do ponto a que chegava a Igreja aqui no Ceará, o que certamente estava prejudicando a campanha do candidato face aos temores dos fiéis. O Barão de Itararé imediatamente passou o seguinte ttelegrama ao Arcebispo: “Combata a crise, não combate Acrísio pt ass Barão de Itararé”.

O jocoso telegrama concorreu em dúvida para desestimular a campanha clerical contra a candidatura de Acrísio que ganhou disparado aos serem contados os votos.

Meios de Produção....

Aparício Torelli, o Barão de Itararé, foi figura que deixou uma marca inapagável na História deste país, não apenas por seu extraordinário senso de humor como por seu posicionamento político. O Barão era comunista, o que não é de se estranhar num país onde foram comunistas , para citar apenas alguns, Cândido Portinari, Monteiro Lobato e Graciliano Ramos...

O Barão de Itararé editava “A Manha” , um jornal fabuloso, que tanto quanto seu autor, marcou época, digo seu autor muito a propósito, porque no expediente de “A Manha” , o Barão aparecia como diretor, editor, redator, repórter e tudo o mais...

O famoso humorista utilizava sua capacidade para criticar governos. Mas também certos métodos do Partido. Certeza vez, quando discutia-se muito estas questões de conduta pessoal, sobretudo no que se refere ao comportamento sexual, o Barão acicatou o puritanismo com esta:

- “Assim a coisa não vai bem. Se formos para o poder, ao invés dos meios de produção, vamos controlar os meios de reprodução....”

Fidelidade Proletária

Luiz Oliveira era pernambucano de origem camponesa. Perseguido em sua terra, veio para o Ceará. Fiel lutador das idéias do socialista e da democracia, com grande empenho dedicava boa parte do seu tempo ao trabalho político.

Luiz Oliveira foi mandado a Quixadá para dar um balanço no trabalho de campo. Lá reuniu-se com os companheiros e colocou a questão:

- Quero saber o que há de concreto aqui no trabalho de campo?

- Alguma coisa....

– manifestou o responsável pelo setor.

- Não quero saber de “alguma coisa”, quero dados concretos!

- Alguma coisa no Cedro, no Estevam, nos Ariscos...e no Sitia daqui a nove légua

- Uns dozes camponses participando...

- Vamos ter que ir lá! Quero conferir . Arranjem uma condução.

- Agora, do jeito que está chovendo, só a cavalo.Nenhum carro chegaria lá...

- No outro dia, o autor dessas estória, Pio e Luiz Oliveira, alta madrugada já seguiam rumo ao Sitia, cada qual na sua montaria.

Luiz, apesar da sua origem camponesa, desejeitadamente na sela – fazia tempo que não montava – agüentava pesado chouto do burro “Moreno”. Já dava para notar que sofria os efeitos da viagem. Virava-se na sela de um lado para outro. Às vezes apoiava-se nos estribos, fazendo força nos pés. Levantava os quartos, tentando diminuir o atrito com a sela.

Percebendo o sofrimento do companheiro, voltei-me para ele e observei:

- Pelo que vejo, você não agüenta as cinco léguas que ainda faltam. Já deve estar com a bunda em petição de miséria...

- O bravo camarada voltou a olhar para o longo caminho à sua frente, empertigou-se todo, encheu o peito e exclamou:

- É ... mas acima da minha bunda, estão os sagrados interesses do proletariado.



Untitled Document

Luciano Barreira
Jornalista e Escritor

                                            


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Encontro de portugas. ora, pois, pois

– Setembro
Carta omante e consultas espirituais

> 2015

– Novembro
Tenóbio

– Outubro
Conversa Íntima Entre Dois Amigos Idosos

– Setembro
Conversa Íntima Entre Dois Amigos Idosos

– Agosto
A causa da desavença do casal

> 2014

– Dezembro
Pão De Queijo
– Novembro
Os novos comandos
– Outubro
Quando se tem o mesmo nome
– Setembro
Diálogo entre Dircinéia e Craudete
– Agosto
Cabaré processa Igreja
– Julho
As frases geniais e seus autores...
– Junho
Repassando...........
– Maio
O tal do “meia” em português...
– Abril
Coisas do Brasil
– Março
Enquete de São Pedro
– Fevereiro
Quando o trabalho dignifica o homem
– Janeiro
Reações inusitadas

> 2013

– Dezembro
Dicas judaicas de economia
– Novembro
Notícias de Lisboa
– Outubro
A Internet nunca substituirá o Jornal
– Agosto
A depressão da gorila
– Julho
Dicas para fazer sexo na 3ª idade:
– Junho
Repassando...........
– Maio
O tal do “meia” em português...
– Abril
Coisas do Brasil
– Março
Enquete de São Pedro
– Fevereiro
Quando o trabalho dignifica o homem
– Janeiro
Reações inusitadas

> 2012

– Dezembro
ASSALTANTE BAIANO
– Novembro
Tempos Modernos
– Outubro
O Grande Passo
– Setembro
Como a briga começa
– Agosto
O Grande Passo
– Julho
“Se um dia você tiver que escolher entre o mundo e o amor, lembre-se: se escolher o mundo, ficará sem amor; mas se você escolher o amor, com ele conquistará o mundo” Albert Einstein
– Junho
Exigências da vida moderna (quem aguenta tudo isso???) Haja fôlego!!!!!
– Maio
O amor não ilumina o seu caminho. O nome disso é poste
– Abril
Advogado x Engenheiro
– Março
Riqueza semântica
– Fevereiro
Diferença entre macho e muito macho
– Janeiro
Conseqüências da crise na Grécia:

> 2011

– Novembro
Show da língua portuguesa!
– Setembro
Despedida do TREMA
– Agosto
Considerações aleatórias
– Julho
Prezado Técnico
– Maio
15 dicas para fazer sexo na 3ª idade:
– Junho
Ensinamentos das MÃES DE ANTIGAMENTE
– Maio
Humor Negro ¨Branco Humor’’ Corrigindo velhos ditados
– Abril
Entre quimeras e devaneios (dos outros)
– Fevereiro
Bárbara é Udentista!
– Janeiro
Algodão, o novo éden
– Dezembro
A Flor do Araguaia
– Novembro
Homenagens póstumas
– Outubro
O Policial Pichado
– Setembro
Bárbara é udenista
– Agosto
Paixão Canina
– Julho
Se é traição conjugal...
– Junho
Um comunista competente e importante
– Maio
Comuna Paidégua
– Abril
Caçadores ou Cassadores
– Março
Esse Partido Existe!
– Fevereiro
Rompimento Ideológico
– Janeiro
Negro
– Dezembro
É como dente
– Novembro
Bem merecia uma medalha
– Outubro
Algodão, o novo éden
– Setembro
Revolucionário que caga em penico
– Agosto
Combata a crise, não combata Acrisio
– Julho
O Negócio é por tapas
– Junho
As Cabras do Caio
– Maio Os Poetas cantam,
os Idealistas choram



:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -