Boa madrugada, sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Julho 2011

Tarcísio Tavares/TT, uma saudade


Voces hão de dizer que fui mal e não solidário com Tarcisio Tavares. De fato, só tive coragem de visitá-lo, todo entrevado numa cama, uma vez e assim mesmo porque tive a solidariedade de Juarez Leitão. O bom humor com que ele nos recebeu, apesar de sua situação, mostrou que, ao menos, a cabeça, a alma estavam intocadas pela moléstia, pela tragédia.

Foi um amigo querido que perdi. Lembro me dele, ao lado de Ayrton Rocha, comandando o programa de entrevistas da TV Ceará, a empresa associada, intitulado “Eles fazem a cidade”. Já era dotado de prodigiosa alegria e incomparável talento.

Depois enveredou pelo radio e produziu programas que eram discutidos por toda a Fortaleza.

Bom mesmo eram as promoções comerciais, principalmente as que produzia para a loja OCAPANA, do Assis Vieira, que perturbava o trânsito da rua Barão do Rio Branco. Por esta época, ele criou um ídolo das mulheres, um garoto de baixa estatura, que não era nenhum Adonis pelo qual as moças da época se engalfinhavam e até lhe despedaçavam a roupa. No rádio, ainda pegou um rapaz que nada tinha de café soçaite e o fez colunista social que preconizava, como se fossem um comercial, as frases: O biquini é necessário. Ou então “Virgindade dá cancer”.

Em suma, TT trabalhava, revolucionando o comércio de varejo do Estado, ao mesmo tempo em que se divertia.

E gastava a roda. As festas de sua casa, primeiro em casa alugada à desembargador Moreira, podia faltar tudo menos animação, bebida cinco estrelas e melhor comida. Ele sentia prazer especial em acolher os amigos.

Isto depois de haver sido o rei do subúrbio, frequentando, com assiduidade, os clubes suburbanos.

Hão de dizer. Que Tarcisio poderia ter ficado rico, com o que ganhou, como bom profissional. Ficou, nada. Torrou tudo, oferecendo a melhor bebida e a melhor comida aos amigos. Ao final da vida, possuía de seu apenas o apartamento onde morava.

A sorte foi ter um patrão como Newton Freitas que lhe pagou, integralmente, durante os últimos três anos de sua existência, seu salário na OBOÉ, ate lhe dando encargos de que provavelmente TT não se poderia desincumbir, apenas para ocupá-lo e dar- lhe a ilusão de utilidade.

Fui amigo de Tarcisio Tavares, desde o comecinho da década de sessenta. Jamais o vi com ódio de alguém. Nem mesmo mal humorado. Em seu coração, não havia espaço para o rancor.

O que nunca esquecerei serão suas risadas, verdadeiras gaitadas que expressavam sua alegria divertida diante da vida.

Perdemos muito, o mundo principalmente, quando um catedrático de alegria que era também um padrão de bom caráter vai assim embora.

Outros Blogs do Lustosa da Costa

http://sobralense.blig.ig.com.br/

http://sobralense.blog.uol.com.br/

http://sobralense.fotoblog.uol.com.br/index.html

Biblioteca Lustosa da Costa

http://biblioteca.sobral.ce.gov.br/index2.html\

(*) Lustosa da Costa (Sobral), jornalista e escritor.


Untitled Document

Lustosa da Costa
Jornalista e Escritor

                                            


:: Outras edições ::

> 2012

–Outubro
30 anos de “Sobral de meu Tempo"
–Setembro
Educandário S. José
–Agosto
Hábitos antigos
–Julho
Morrer não está com nada
–Frio em Brasília
Sucesso com louras em Paris
– Abril
Sucesso com louras em Paris
– Março
Lavar as mãos
– Fevereiro
O quarto senador

> 2011

– Novembro
Sem peúgas nem borzeguins
– Setembro
Chagas, o bom companheiro
– Agosto
Gente assim torna o mundo melhor
– Julho
Tarcísio Tavares/TT, uma saudade
– Maio
Os oitenta anos de Claudio Castelo
– Junho
Nada de perseguição
– Abril
Na Fazenda Pocinhos e no passado
– Fevereiro
Guerra ao Carnaval
– Janeiro
Tempo dos Retratos
– Dezembro
Chico Romano da Ponte
– Novembro
Última campanha
– Outubro
Cidade Luz
– Setembro
Oriano Mendes
– Agosto
Educandário São José
– Julho
Luiz Costa, meu tio inesquecível
– Junho
Os Manguitos das Moças de Sobral
– Maio
Um saudosista incurável
– Abril
Bairrismo de Sobral
–Março
A época dos “entas”
– Fevereiro
Avenidas dos ricos e dos pobres
–Janeiro
Uma Paula Pessoa de muita fibra
–Dezembro
Setenta anos de bom caráter
– Novembro
Discurso só conciso
– Outubro
Costa do IAPC
– Setembro
O Bispo Conde
– Agosto
Chico Romano da Ponte
– Julho
Por que não fui
– Junho
Mata o velho
– Maio
Por que publicar livros



:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -