Bom dia, sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras


































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Julho 2012

Morrer não está com nada

Hoje em dia, ninguém morre mais. Um ou outro morre porque quer. O terceiro por descuido. É só. O brasileiro passou a viver mais. Todos os conceitos de velhice passam por um processo de revisão. Fala-se em dar prioridade aos que têm mais de 65 anos. Só se for na fila do motel para que não arrefeçam o entusiasmo que eventualmente os domine. Porque na do banco, os idosos, às vezes, são mais numerosos que os jovens. O Código Penal instituiu pena máxima de cinqüenta anos porque naquele tempo a vida média do brasileiro era de cinqüenta anos.

Não de setenta, oitenta como hoje em dia.

O Senado vem de aprovar emenda constitucional permitindo que os membros de tribunais superiores exerçam o cargo até os 75 anos e não aos 70 como atualmente. Ora, nonagenário, hoje, em dia anda por aí dirigindo o próprio automóvel, bebendo uísque, falando até de mulheres.

Sessentão

Todos lembram que foi aos setenta anos que Roberto Marinho ousou o maior sonho da vida e fundou a TV Globo. Depois casou duas vezes, provando que é possível ao velho também ousar no plano sentimental, no amor.

O cara pode começar um empreendimento como ele ou uma profissão como Lauro Vinhas Lopes, Edmo Linhares e Valdeci Vasconcelos. Posso revelar que já passaram dos setenta inclusive porque daqui a pouco os pego, chego lá. Pois bem, os joviais sentuagenários, depois de bem sucedidos na vida, decidiram ser advogados. Vocês precisam ver o zelo com que cumprem os deveres escolares. Taí exemplo a seguir. Sem ser um Roberto Marinho

As vantagens da caridade

A caridade é virtude que paga à vista, pelo prazer que seu exercício nos proporciona. Quando convoco mulher, filha, genro e neto para me acompanhar ao subúrbio remoto a fim de levar cesta básica à ex-empregada doméstica enferma, quero que eles me achem generoso, benemérito, solidário. Isto no âmbito familiar. Agora quando desejo que todo o mundo saiba de alguma ação deste tipo, sabem o que faço? Condiciono o beneficio ao sigilo do beneficiário e familiares, dos que intermediaram o pedido no sentido de que garantam boca fechada e que, nem sob tortura, revelem quem foi o autor do gesto Que jurem discrição por tudo quando é sagrado. O ideal é chamar os outros a um canto discreto e impor que nunca digam o nosso nome benemérito. Neste caso, é garantido. Tiro e queda. Ninguém resiste à vontade de revelar segredo tão ciosamente pedido e quem dele sabe trata de passá-lo adiante o quanto antes. E o caridoso, aquele que não queria, de modo algum soubessem de seu bem feito, ganha duas vezes. É elogiado por sua dádiva E muito mais por sua modéstia. Hão de dizer: Se ele faz isto em segredo, quantos outros atos iguais não está praticando por ai sem que o saibamos?

Outros Blogs do Lustosa da Costa

http://sobralense.blig.ig.com.br/

http://sobralense.blog.uol.com.br/

http://sobralense.fotoblog.uol.com.br/index.html

Biblioteca Lustosa da Costa

http://biblioteca.sobral.ce.gov.br/index2.html\

(*) Lustosa da Costa (Sobral), jornalista e escritor.

Untitled Document

Lustosa da Costa
Jornalista e Escritor

                                            


:: Outras edições ::

> 2012

–Outubro
30 anos de “Sobral de meu Tempo"
–Setembro
Educandário S. José
–Agosto
Hábitos antigos
–Julho
Morrer não está com nada
–Frio em Brasília
Sucesso com louras em Paris
– Abril
Sucesso com louras em Paris
– Março
Lavar as mãos
– Fevereiro
O quarto senador

> 2011

– Novembro
Sem peúgas nem borzeguins
– Setembro
Chagas, o bom companheiro
– Agosto
Gente assim torna o mundo melhor
– Julho
Tarcísio Tavares/TT, uma saudade
– Maio
Os oitenta anos de Claudio Castelo
– Junho
Nada de perseguição
– Abril
Na Fazenda Pocinhos e no passado
– Fevereiro
Guerra ao Carnaval
– Janeiro
Tempo dos Retratos
– Dezembro
Chico Romano da Ponte
– Novembro
Última campanha
– Outubro
Cidade Luz
– Setembro
Oriano Mendes
– Agosto
Educandário São José
– Julho
Luiz Costa, meu tio inesquecível
– Junho
Os Manguitos das Moças de Sobral
– Maio
Um saudosista incurável
– Abril
Bairrismo de Sobral
–Março
A época dos “entas”
– Fevereiro
Avenidas dos ricos e dos pobres
–Janeiro
Uma Paula Pessoa de muita fibra
–Dezembro
Setenta anos de bom caráter
– Novembro
Discurso só conciso
– Outubro
Costa do IAPC
– Setembro
O Bispo Conde
– Agosto
Chico Romano da Ponte
– Julho
Por que não fui
– Junho
Mata o velho
– Maio
Por que publicar livros



:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -