Boa noite, quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019
Casa do Ceará

Imprima



Ouça aqui o Hino do Estado do Ceará



Instituições Parceiras
































:: Jornal Ceará em Brasília



— Última Edição —
— Edições Anteriores —

Untitled Document

Novembro 2013

O cearense que escolheu o local para implantação de Brasília

Vários cearenses estão profundamente vinculados aBrasília. O engenheiro Edson de Alencar Cabral (Fortaleza)descendente da família do romancista José de Alencar,é o principal do grupo que reúne o engenheiro Ináciode Lima Ferreira (Fortaleza), amigo de Israel Pinheiro,fundador de Sobradinho, Gonçalo Gonçalves Bezerra(Ipueiras), fundador da Ceilândia, e Cleto CampeloMeireles (Tauá), fundador da Cidade Ocidental. Edsonveio do Rio de Janeiro, para definir os melhores sítiospara a localização da nova capital. Definiu que Brasíliaseria construída no Sítio Castanho, onde se localiza oPlano Piloto.

Em 1953, aqui estivera para fazer a cobertura aerofotogramétricada área do Quadrilátero Cruls, trabalhorealizado por interferência do senador Jerônimo CoimbraBueno junto ao presidente Getúlio Vargas, que autorizoua Comissão do Vale do São Francisco a encomendar oserviço.

Em 25 de fevereiro de 1954, foi assinado o contratoentre a Comissão do Vale do São Francisco e a empresanorte-americana Donald J. Belcherand Associates Incorporatem,com sede em Ithaca, Nova Iorque, a um preçode 350 mil dólares e prazo de 10 meses para elaboraçãodo seu Relatório para definição da localização de Brasília.

Em fevereiro de 1955, Donald J. Belcher entregouseu Relatório, escrevendo no início: ‘O Brasil deve serlouvado por ter sido a primeira nação da História a baseara seleção do sítio de sua Capital em favores econômicos,científicos, bem como nas condições de clima e beleza’.”Os levantamentos da Cruzeiro do Sul Aerofotogrametriaem 1954, sob sua liderança, no chamado perímetro doRetângulo do Congresso, com 52.000 km 2, Belcher no seuRelatório indicou os cinco sítios de 1.000 km 2, passíveisde localização da capital: Castanho, Verde, Vermelho,Azul e Amarelo.

Todo o Retângulo do Congresso foi dividido em 18 quadrículase preparados mosaicos aerofotográficos na escalade 1 por 50,000. O Mapa Geral do Retângulo foi mostradona escala de 1 por 250.000, revelando a Geologia, a Utilizaçãoda Terra, os Solos para a Engenharia e os Solospara a Agricultura. Os cinco sítios foram apresentados naescala de 1 por 25.000.

No seu Relatório escreveu Belcher: “O Brasil teráa oportunidade quase impar de lançar uma cidade bemequilibrada ao criar a sua nova capital”. E mais adiante: “Em escolhendo a área do grande Retângulo para o futuroDistrito Federal, o Governo reservou uma área geograficamenteadequada, como o melhor clima que se podeencontrar no centro do país”

Ao chegar a Brasília, Edson de Alencar Cabral instalou-se em Planaltina. Na construção, criou a construtoraBelcar, que trabalhou no revestimento do edifício do CongressoNacional. Depois, criou a Constrular, que construiuo primeiro edifício comercial da W3, o Sagitarius. Realizouinúmeros levantamentos topográficos para as empresas deengenharia que construíram a capital.

Teve uma chácara no Núcleo Rural de Sobradinho,onde um dia recebeu pessoalmente o presidente JK queagradeceu sua contribuição para a construção de Brasília.

Foi casado com Maria Thusnelda de Alencar Cabral,com quem teve duas filhas: Neila Maria e Kátia Maria.

Ernesto Silva, no seu livro História de Brasília, e quefoi pioneiro e trabalho na Comissão de Localização daNova Capital, criada pelo Presidente Café Filho, presididapelo Marechal José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque,revela, sem mencionar Edson Alencar Cabral,que ‘o trabalho da Cruzeiro do Sul levou apenas algunsmeses e já em janeiro de 1954 a área estava fotografada’,compreendendo 52.000 quilômetros quadrados, divididaem 18 quadrículas, para melhor facilidade do trabalho ecom 480 mosaicos e 18 fotoíndices.

O resgate da contribuição de Edson de Alencar Cabralpara definição da localização de Brasília devemos aohistoriador de Brasília, Adirson Vasconcelos (Santanado Acaraú).

Edson integra o elenco de muitos cearenses que marcaramno plano da construção civil participações efetivas,como Francisco Carneiro (sobral), AntonioVenancio(Assaré) e Cleto Meireles (Tauá), que construíram muitassuperquadras e inúmeros edifícios comerciais na nas AsasSul e Norte e nos Setores Comercial Sul, Bancário Sule Norte. Destaque-se a notável participação do generalEduardo Henrique Ellery que foi efetivo na implantaçãodas unidades do Setor Militar Urbano, incluindo o chamado“Forte Apache”, o QG do Exercito. Evidentemente,que há outros cearenses não nominimados, que foramatuantes em Taquatinga, Gama, Guará 1 e 2, Bandeirantee Paranoá.

(*) JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor.

Untitled Document

JB Serra e Gurgel
Jornalista e Escritor
http://www.cruiser.com.br/girias
gurgel@cruiser.com.br


:: Outras edições ::

> 2017

– Outubro
Como os cearenses vem os cearenses nativos e forasteiros

– Setembro
Ascensão e queda de Cleto Meireles: Colmeia, Haspa e Cidade Ocidental

– Julho
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

> 2016

– Setembro
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

> 2015

– Novembro
Para a Forbes, o Califa Abu Bakral Bagdadi é a 57ª pessoa mais poderosa do mundo

– Outubro
Um cavaleiro andante que caminhou entre aforismos e citações

– Setembro
Por uma claraboia no meio do Salão Nobre do Palácio da Abolição

– Agosto
As cem edições do Jornal da Gíria. Um marco no mundo gírio

> 2014

– Setembro
Acopiara : “Meton, notas de uma vida”, uma trajetória e um exemplo

– Agosto
O Ceará poderia ter tido mais um presidente: Juarez Távora

– Julho
Sou brasileiro com muito orgulho e com muito amor

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

 

> 2013

– Dezembro
A presença dos Cearenses na população de Brasília

– Novembro
O cearense que escolheu o local para implantação de Brasília

– Outubro
Acopiara – Tia Nenem uma guerreira entre os Guilherme

– Agosto
As citações que marcam o cotidiano de Osvaldo Quinsan

– Julho
O último apito do trem que passava por Acopiara

– Junho
Dionísia aumentou a presença de Acopiara na Siqueira Gurgel

– Maio
Estão querendo Revogar a lei do morro: não sei, não vi, não conheço

– Abril
Faça como o velho marinheiro...

– Março
Tereza Aragão Serra, uma lenda quase esquecida em Tauá

– Fevereiro
José de Alencar e a língua portuguesa

– Janeiro
Moreira de Acopiara - o poeta popular de Diadema/SP

> 2012

–Dezembro
O acopiarense Vicente dos dez mares e oceanos

–Novembro
A presença de marranos e ciganos no Ceará

–Outubro
No modo de dizer dos italianos, as raízes de expressões brasileiras

–Setembro
Nobreza Cearense: Barões e viscondes não assinalados

–Agosto
A linguagem de Paco, regional e universal

–Julho
As armas e os barões assinalados

–Junho
Acopiara - Eita Brazilzão sem porteira

–Maio
Acopiara - Nertan Holanda Gurgel. Auto retrato de um homem simples

–Abril
José Alves de Oliveira: “árvore velha não se muda”

– Março
A gíria presente na obra de Eça de Queiroz II

– Fevereiro
Miguel Galdino - uma vida pelas justas causas

– Janeiro
História do Ceará de todos nós, presentes e ausentes

> 2011

– Dezembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz

– Novembro
A gíria ou o calão presente na obra de Eça de Queiroz
– Setembro
Como o Ceará libertou seus 30 mil escravos
– Agosto
Manoel Edmilson Teixeira um homem simples e de bem
– Julho
Acopiara - Apelidos e o que não falta
– Junho
Acopiara -Zé Marques Filho, uma referencia de respeito
– Maio
Os cearenses do Rio de Janeiro
– Janeiro
Acopiara - não é só mineiro que é desconfiado

> 2010

– Dezembro
Acopiara – os brasileiros reclamam de que mesmo?
–Novembro
Marcas da presença do Ceará na Guerra do Paraguai
– Outubro
Como o Brasil começou a fabricar seu papel moeda
– Junho
Um cearense acima de qualquer suspeita
– Maio
Acopiara – O centenário de Alcebíades da Silva Jacome
– Abril
Acopiara e o Seminário do Crato
– Fevereiro
A queda de braço entre o Presidente Castello Branco e seu irmão Lauro

> 2009

– Dezembro
Os desencontros entre José de Alencar e dom Pedro II
– Novembro
Tem uma Teresa que foi a 1ª. mulher cearense a ser delegada da mulher em Brasília
– Outubro
Acopiara - Dom Newton 60 anos de padre, 30 anos de bispo
– Agosto
Acopiara - O passado é um pais estrangeiro
– Julho
Futebol cearense atravessa mau momento
– Junho
Acopiara – O Estrago da Crise Global
–Maio
Meu avô – Henrique Gurgel do Amaral Valente II
–Abril
Acopiara - Reverência aos nossos heróis anônimos
– Fevereiro
Acopiara vista à distancia, em cruzeiro
– Janeiro
Chico Sobrinho o líder do clã que fará 20 anos de poder em Acopiara

> 2008

– Dezembro
- Acopiara comemorou cinco centenários em 2008
– Novembro
- Acopiara – os 50 anos do padre Crisares.
– Outubro
-Acopiara – como nos despedimos dos que se foram
– Setembro
-Acopiara – Mazinho e Erosimar, os empreendedores
– Agosto
-Acopiara – Ezequiel partiu e deixou saudade
– Julho
- Acopiara - Meu avô, Henrique Gurgel do Amaral Valente
– Junho
- As mães que povoaram Acopiar
– Maio
- Chico Guilherme, a hora e a vez do Coronel




:: Veja Também ::

Blog do Ayrton Rocha
Blog do Edmilson Caminha
Blog do Presidente
Humor Negro & Branco Humor
Fernando Gurgel Filho
JB Serra e Gurgel
José Colombo de Souza Filho
José Jezer de Oliveira
Luciano Barreira
Lustosa da Costa
Regina Stella
Wilson Ibiapina
















SGAN Quadra 910 Conjunto F Asa Norte | Brasília-DF | CEP 70.790-100 | Fone: 3533-3800
E-mail: casadoceara@casadoceara.org.br
- Copyright@ - 2006/2007 - CASA DO CEARÁ EM BRASÍLIA -